História Fuck It, I Hate To Love You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 62
Palavras 1.435
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heelloooo. Aqui venho de novo, com mais um capítulo

Entãooo, espero que gostem :')

Capítulo 2 - Park Jimin ~


Fanfic / Fanfiction Fuck It, I Hate To Love You - Capítulo 2 - Park Jimin ~

P. O. V Suyu

– Nada, ué, talvez receber um "bom dia ". Onde está sua educação? – Respondeu-me, e eu nem ousava encarar seu rosto, olhava fixamente pra meu bagunçado armário, ouvindo atentamente ás palavras dele

– Na puta que pariu – Respondi, me lembrando de Yoongi, e um pequeno sorriso surgiu em meu rosto

– Pode ir se acalmando aí – Ele disse, me virando, fazendo minhas costas baterem no armário, agora ele me encarava sério, e meu coração acelerava mais a cada segundo

– Me solta – Falei apenas. Ouvi ele rir alto a minha frente, largando meu braço

– Você age como se eu fosse um monstro – Taehyung afirmou, e eu ri com ironia

– E não é? – Perguntei, e ele me olhou questionador

– Não. Suyu, por acaso, alguma vez, eu já te bati ou algo do tipo? – Perguntou ele, erguendo uma sobrancelha

– Não – Respondi. Ele realmente nunca fez algo assim, não passava de palavras ofensivas e atitudes ruins

– Então, olhe, não sou um monstro – Kim afirmou mais uma vez, e eu sorri triste

– Você não é um agressor, mas um monstro, eu sei que você é – Foi minha vez de afirmar, finalmente alguma verdade

– Um monstro não é só o que agride fisicamente, ou algo assim, mas você as vezes consegue ser pior, sabe como? Com palavras – Falei, mas ele apenas riu alto pra mim em deboche, como sempre fazia

– Ah tá, amo sua filosofia, mesmo ela sendo patética – O mais velho respondeu. Mais uma vez, ele não deu a mínima pra o que eu disse

– Nos vemos depois – Falou baixo, próximo ao meu ouvido, segurando  forte meu braço mais uma vez, me causando uma dor leve, mas isso nem chegava a incomodar mais.

Logo ele estava andando pelo corredor, como se nada tivesse acontecido. Isso era assim já há 2 anos, felizmente dessa vez ele não estava com seus outros amigos irritantes. Ele simplesmente me ofendia, tinha atitudes irritantes comigo, me fazia sentir um lixo, e eu odeio ele mais que tudo

Eu ignorei o ocorrido ao ouvir o sinal soar alto pelo corredor da grande escola, ouvi os horários programados da minha turma pra hoje, e conclui que meu dia será uma grande merda. Peguei meus livros de física, e matemática. Seriam três longos horários. Fui andando então até minha nova sala, distraída, até sentir um corpo se chocar ao meu e logo eu estava no chão

– Ai meu Deus, desculpa, eu estava perdido – Uma voz doce me chamou atenção, logo um garoto se abaixou a minha frente, pegando meus livros e me entregando de volta

– Está tudo bem, obrigada. Eu estava distraída também – Respondi o garoto, e enquanto nos levantávamos do chão, eu reparei em como ele era. Não tão alto, cabelos ruivos, olhos castanhos, e roupas arrumadas, definitivamente lindo, e também concluo que nunca vi ele aqui, mas isso não importa tanto

– Sou Park Jimin, e você? – Ele disse, e eu sorri pra ele

– Min Suyu – Ele sorriu pra mim dessa vez. Ele parecia ser muito simpático

– Um prazer te conhecer.. Você sabe onde que fica a sala do 2° ano? – Jimin perguntou com um tom de certa forma desesperado

– Sei sim, vem – Puxei o garoto pela mão, e segui até a sala que me indicaram no e-mail quando fiz minha matrícula. Andamos por alguns minutos, chegando até a grande porta de madeira clara da minha nova sala pelos próximos 12 meses. Jimin entrou na sala, e eu fui em seguida

– Pera... Somos da mesma turma? – Perguntou, mas antes que eu respondesse, o professor se pronunciou

– Turma, temos um novo aluno... Um momento.. Suyu? Aí está você também, Jimin – O professor Cláudio disse, sorrindo, nos mandando ir para nossas cadeiras. Andando em direção ao meu assento, notei o olhar de Taehyung queimando sobre mim, mas tentei ignorar, me sentando logo na cadeira

– Onde estava? E como encontrou o Jimin? – J-Hope me perguntou, e eu o fitei desentendida

– Como conhece ele? – Pergunto, e ele me olha com um sorriso de lado

– Minhas perguntas primeiro, Min Suyu.

– Estava arrumando minhas coisas no armário, e acabei esbarrando nele. Agora responde – Digo, ocultando meu incidente com Taehyung por não querer que o mesmo se preocupasse, e muito menos contasse para Yoongi, o que ocasionaria uma confusão e... Prefiro nem imaginar a merda que isso poderia dar

– Ele estava no clube de música quando cheguei lá, então conversei um pouco com ele – Hoseok respondeu

– Que instrumento ele toca? – perguntei-lhe

– Ele não tava tocando nada, ele só estava cantando, e dançando – Disse apenas, e nos calamos quando o professor resolveu iniciar a aula, após a apresentação de Jimin, que disse seu nome, dando um sorriso doce em seguida

Tudo ocorreu lentamente, um assunto entediante, e uma aula completamente chata. As vezes eu até olhava pro lado, e pegava Taehyung a encarar o nada com um olhar vazio, mas eu apenas tentava fingir que não tinha notado. Troquei algumas mensagens com meu irmão durante a aula de física, ele estava no treino agora.

Já na troca de professores, para então dar início à aula de matemática, alguém tocou meu ombro, eu me virei esperando o pior, mas me aliviei ao notar que era Jimin

– Hey, o que houve? – Perguntei, sorrindo pra ele

– Queria te perguntar se podemos fazer o trabalho de física juntos... Digamos que não conheço muita gente ainda – Pediu, um pouco tímido, ele estava adorável assim

– Claro que sim, Jimin – Eu respondi, então notei a fala dele

– Pera aí, que trabalho? – Questiono confusa

– Pra semana que vem, ele passou o roteiro do trabalho pela agenda eletrônica, mas é basicamente um seminário sobre algum tema do capítulo – Explicou, se sentando na cadeira vazia ao meu lado

– Hum, okay, decidimos isso no intervalo então? – Sugeri, e com um sorriso, ele confirmou com a cabeça

– Eu não sabia que os professores aqui já começavam o primeiro dia assim, passando trabalho – Ele falou pensativo

– Professor Cláudio quase nunca tem mais o que fazer, então só sabe passar trabalho e foder a vida de todos – Falei, e nós dois rimos meio alto

– O nome dele é Cláudio, o que mais eu poderia esperar? – Jimin comentou, e eu ri alto, mais uma vez

– Atenção alunos do 2° ano, em razão á falta do professor de matemática, seus dois horários foram cancelados, vocês poderão ficar livres por esses minutos, obrigado pela atenção – O alto-falante soou, e logo a turma ia a loucura em comemoração pelo recado, e eu sorri largamente, eu odeio matemática.

–... Ou poderemos decidir tudo agora – Fui sugerindo para Jimin, que se levantou da cadeira, com seu aparente habitual sorriso, que lhe dava um ar infantil e reduzia seus olhos à traços desenhados. Ele é adorável, bastante adorável.

– Vamos – Ele disse, e já quase não havia ninguém na sala, passei meu olhar vago pelo local, e percebi quem estava bem no canto da parede, me olhando fixamente. Taehyung.

– Eu vou já, vai junto com o Hoseok, que eu já chego lá – Falei, e o garoto assentiu, indo sala à fora, junto com J-Hope. E eu olhei para trás, para o mesmo local onde tinha avistado o Kim, e ele ainda estava lá, escorado na parede

– Vem cá – Ele disse, quando já não havia mais ninguém na sala além de nós. Eu sem controle de meus passos, me aproximei dele, parando em sua frente

– O que foi agora? – Questionei, cruzando os braços na altura da minha cintura

– Quem é seu novo amiguinho? – Perguntou sem enrolação, e eu ergui um sobrancelha pra ele, me perguntando o porquê disso

– Ele se apresentou, tava brisando ou o quê? Ele é Jimin – Respondi sarcástica

– Olha bem o jeito que está falando comigo, garota – Ele sussurrou, se aproximando mais de mim, segurando possessivamente meu braço, mais uma vez.

– Estou falando como falaria com todos, não se ache diferente – Me atrevi a falar, ele largou meu braço e se afastou

– Mas eu sou diferente – Ele voltou a se aproximar de novo, enquanto umedecia seus lábios com sua língua, como sempre fazia, e dava seu melhor sorriso perverso. Eu estremeci lá mesmo onde estava com seu ato

– É apenas pior que todos os outros – Falei, ignorando a sensação que senti com seu último movimento. Ele em um movimento rápido, me colou na parede, pôs um de seus braços próximo a minha cabeça, o deixando apoiado também na parede, e me encarou com seu sorriso ladino

– Depende do que estamos falando – Ele respondeu, se aproximando mais, e eu me senti congelar, e me arrepiar ao mesmo tempo, e por um momento, um curto momento, meu pensamento correu para um lado que não deveria... Estávamos quase nos beijando

– MAS QUE PORRA ESTÁ ACONTECENDO AQUI? – Yoongi. Fodeu. 


Notas Finais


Heelloooo de novo, gentney
Gostaram do capítulo? Particularmente eu não gosto desse, maasss, nem sempre tudo é como queremos... Vida que segue. Em algum momento vou acabar considerando minha fic, uma fic que eu realmente me interessaria, mas até agora não tá sendo como eu queria... Vida que segue de novo, não é mesmo? Até o próximo capítulo, galero

See ya ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...