História I hate u, I love u - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Maxon Calix Schreave
Tags América, Maxerica, Maxon, Selecao
Exibições 71
Palavras 2.286
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente linda, ro trazendo mais uma one pra vocês e essa tem que ler ouvindo a musiquinha linda I hate u, I love u.
Boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo único


Eu cresci com Maxon, ele é filho da melhor amiga da minha mãe e mora na casa ao lado da minha, nós passamos a infância inteira brincando juntos, ele é meu melhor amigo, meu confidente, meu porto seguro. Só que conforme nós crescíamos eu passei a sentir algo diferente por ele, esse sentimento crescia conforme nós envelhecíamos, mas eu nunca tive coragem de contar isso a ele, não até agora. Eu chamei Maxon para que ele viesse conversar comigo aqui em minha casa e nesse momento ele estava entrando pela janela do meu quarto que dá para a janela do quarto dele.

- Oi America.- ele disse se sentando em minha cama ao meu lado

- Oi Max.

- Tenho que te contar uma coisa.- nós dissemos juntos

- Pode falar America.

- Não Max, conta você.

- Okay, você não vai acreditar. Eu vou sair com a Kriss essa noite.- quando ele falou aquilo meu mundo desabou

- Você o que?!

- Vou sair com a Kriss, ela me chamou e eu disse que passava na casa dela pra pegar ela às 20:00, você pode me ajudar, me dar algumas dicas?

- Maxon eu adoraria mas acabei de lembrar que tenho um compromisso.- eu fui até a janela e a abri- você precisa ir, eu já estou atrasada.

- Hum, tá. Mas o que você tinha que me falar?

- Eu nada, agora vai, eu estou com pressa.- eu disse seca

- Tchau America.- ele disse passando pela janela

Eu não respondi, fechei a janela e as cortinas, encostei na parede do meu quarto e escorreguei me sentando no chão, soltei o choro que estava entalado, por que? Por que logo agora que eu ia me declarar? Mas a quem eu quero enganar? Ele nunca ia me querer, nunca. Eu não vou mais conseguir vê-lo, ele vai querer me contar sobre seus encontros e eu não vou conseguir fingir que estou feliz por ele.

[...]

Fazem dois meses que eu não falo com Maxon, fazem dois meses que ele começou a sair com Kriss, fazem dois meses que eu descobri como machuca ter seu coração partido, fazem dois meses que eu estou afastada da pessoa que eu mais amo. A cada dia um pedaço de mim morria, cada dia longe dele me matava um pouco mais, eu estava desesperada para esquecer dele, pelo menos por alguns minutos que fossem, eu queria sentir algo, qualquer coisa, desde que não tivesse a ver com Maxon.

Eu comecei a sair com um pessoal diferente, parei de ficar com nossos amigos pois ficar com eles significava ficar perto de Maxon. Comecei a ir a várias festas, sai com vários caras, mas na maioria das vezes eu já estava tão chapada que nem sabia com quem eu estava. Em dois meses eu aprendi como o amor pode arruinar uma vida, eu era uma ótima aluna, tinha ótimas notas, vários amigos que se importavam comigo, e agora eu não tenho nada, minhas notas caíram porque eu nunca estudo pras provas, eu passo a maioria das noites na balada ou em festas de pessoas que eu não conheço, sem contar que minha rotina se resume a beber a noite inteira e passar o dia de ressaca, meus pais estão preocupados comigo mas como eles passam o dia todo trabalhando eu consigo enganá-los facilmente. Eu não queria isso, mas é a única maneira de continuar vivendo, eu não suporto entrar no colégio e ver Kriss beijando Maxon, me destrói, pelo menos quando estou com qualquer outro garoto em uma festa qualquer, eu sinto, pelo menos por um minuto, que sou desejada.

Hoje porém quando eu cheguei na escola estava tudo diferente, Maxon não estava encostado em seu armário conversando com Kriss, pelo contrário, ela estava no fim do corredor no armário dela, e ele estava quieto pegando as coisas dele. Eu pensei em ir conversar com ele, mas não iria conseguir fazer isso, então decidi passar reto. Estava com a mesma roupa que eu tinha usado na festa que eu fui ontem, calça jeans, regatinha branca e um all-star preto, coloquei meu óculos de sol que já fazia praticamente parte do meu corpo, já que eu não conseguia encarar a luz. Estávamos em época de provas bimestrais, em teoria eu devo ter estudado, mas eram as provas do segundo bimestre ainda é eu fui bem nas do bimestre passado, e estamos no terceiro colegial, não vou me preocupar com nota agora, entrei na sala e me sentei na última carteira da fileira perto da porta, geralmente o pessoal que sentava no fundo era o mesmo pessoal que dava as festas durante a semana então eles chegavam sempre atrasados, mas pra minha surpresa Maxon sentou na carteira ao lado da minha, bufei e apoiei minha cabeça nas mãos, não demorou muito para que o professor entrasse na sala.

- Vou entregar as provas e assim que vocês terminarem é só me entregar e assinar a lista de presença depois estão liberados.

Ele distribuiu as provas, peguei a minha escrevi meu nome, nem me dei ao trabalho de ler a prova, só vi que era de matemática, levantei e fui até a mesa do professor.

- Já senhorita America?- ele disse pegando a prova e me entregando a lista de presença

- Sim.- eu respondi indo em direção a porta

- Mas a senhorita não fez nada.

- Eu não sei nada.- disse saindo

Estava indo para o banheiro lavar o rosto para depois voltar pra casa e dormir para ter disposição a noite quando senti alguém puxar meu braço.

- Me solta!- eu disse me virando e me assustei quando vi que era Maxon

- America nós temos que conversar.

- Não! Não temos.- eu disse me soltando e voltando a caminhar mas Maxon me puxou de novo- Me solta Maxon!

- Não America você vai conversar comigo .

- Eu não vou conversar com ninguém, muito menos no meio de um corredor.- eu tentava me soltar mas ele me segurava forte

- Não seja por isso.- ele me arrastou até uma sala vazia e trancou a porta- Agora pode começar a falar.

- Eu não tenho nada pra falar, agora se me dá licença eu vou embora.- fui em direção a porta mas ele entrou na frente

- Não America, você não sai enquanto não responder algumas perguntas.

- E desde quando eu devo satisfações a você?- eu disse com desdém

- Desde que você passou da minha melhor amiga, para uma completa estranha, desde que você passou a ignorar as pessoas que se importam com você, desde que você começou a fingir que eu não existia.

- Maxon eu não tenho que te explicar nada, a vida é minha eu faço dela o que eu quiser.

- E só porque a vida é sua você pode sair por aí agindo como uma vagabunda?- quando ele falou aquilo não pensei duas vezes e dei um tapa na cara dele

- Nunca mais fale isso pra mim.

- America não sou eu, todo mundo está falando de você, falando que você é uma vadia, que é muito fácil levar você pra cama

Ei não sei porque aquelas palavras me machucaram tanto, eu não ligava para o que os outros pensavam mas foi horrível escutar aquilo, então eu comecei a chorar e Maxon se aproximou de mim me envolvendo em seus braços mas eu me soltei e caminhei para o canto da sala e me sentei no chão, Maxon se sentou na minha frente.

- America eu me preocupo com você, eu não quero que você destrua a sua vida, você sabe que pode confiar em mim, eu sou seu melhor amigo.

- Esse é o problema Maxon, esse é o problema.- as lágrimas rolavam queimando meu rosto

- O que America?

- Você Maxon, você é meu problema.

- E..eu?- ele perguntou sem entender nada

- Sim Maxon! Eu te odeio!- cada palavra que eu dizia para ele era como um trinco no meu coração que estava prestes a se despedaçar

- Por que America? O que eu te fiz?

- Eu odeio você porque você me fez te amar. Eu odeio amar você sendo que você não me quer, você quer a Kriss e eu não consigo aceitar que nunca serei ela.

- America eu, eu não sabia.

- Maxon você não entende? Não entende como você me faz mal? Você não se tocou ainda de que tudo que eu estou fazendo é para poder esquecer você? Eu passo a noite toda chapada e depois fico com vários garotos diferentes porque eu esqueço você, esqueço tudo isso por alguns minutos, por alguns minutos eu sinto que alguém me deseja. Eu não quero que você me peça desculpas, isso só vai tornar tudo mais difícil e...- ele me interrompeu com um beijo calmo e eu podia sentir o gosto salgado das minhas lágrimas em meio ao beijo, eu não queria retribuir mas não podia resistir, eu sonhei com aquilo por tanto tempo, imaginei de tantas maneiras, eu sonhava que iria me casar com Maxon, que ele me daria meu primeiro beijo, que seria o primeiro com quem eu iria me deitar, mas isso só estava acontecendo porque eubfiz tudo errado.

- America eu não sabia, não sabia que você se sentia assim.

- Maxon, não...- ele colocou o dedo e minha boca me fazendo parar de falar

- America me escute.- eu acenti e ele continuou- Você sempre foi.minha melhor amiga, e eu achava que tinha que te tratar como se fosse minha irmã mas eu comecei a sentir algo a mais por você que crescia cada vez mais, mas eu achei que era errado, e que você me via como um irmão, eu achei que nunca teria uma chance com você, eu sofri por anos com esse sentimento, tinha certeza de nunca poderia existir um nós, então quando Kriss me chamou para sair vi nela uma oportunidade de tentar te esquecer, e quando eu ficava com ela conseguia não pensar em você por apenas alguns segundos, porque logo depois você aparecia na minha cabeça, eu imaginava como seria beijar você, como seria ter você, eu sonhei tantas vezes com isso.- ele disse me fazendo corar.

- Maxon eu....

- America me deixe terminar.- ele disse me interrompendo e eu fiquei quieta- Então eu falei pra Kriss que não podia mais sair com ela, que estaria iludindo ela porque meu coração já tinha dona, e independente dela me amar ou não, eu não conseguia tirá-la da cabeça.

Eu chorava muito, eu não acredito que Maxon me amava, eu não acredito que ele sonhava comigo, eu não acredito que não estamos juntos porque fizemos as escolhas erradas. Pensei em falar alguma coisa mas decidi que nenhuma palavra seria suficiente para expressar o que eu estava sentindo naquele momento então me ajoelhei em sua frente, passei as mãos por seu pescoço e o puxei para um beijo calmo, terno, que demonstrava todo o arrependimento, roda a mágoa e todo o amor, ele logo passou as mãos por minha cintura e me puxou mais para si parando o beijo e colando nossas testas.

- Eu te amo America Singer.- pude sentir um sorriso se formar em meu rosto

- Eu te amo Maxon Schreave.- e então ele sorriu e voltou a me beijar, ficamos nos beijando por muito tempo então ele parou o beijo, se sentou encostando na parece e me puxou, me colocando no meio de suas pernas e me encontro em seu peito, ele entrelaçou nossos dedos e ficou fazendo carinho em minha mão com o polegar.

- Max me perdoa?

- Como eu senti falta de ouvir você me chamar assim.- ele disse dando um beijo no meu pesca que me fez arrepiar- claro que eu te perdôo, mas por que?

- Por ter feito tudo isso Max.- eu disse virando a cabeça para poder o olhar nos olhos- por ter feito isso com a minha vida, eu vou entender se você não quiser ser visto comigo, não vai pegar bem você ser visto com a vadia do colégio.

- America! Nunca mais diga isso, não importa o que os outros pensem okay? Nós vamos passar por tudo isso juntos. Você que tem que me perdoar, você fez tudo isso por minha causa.

- Não Maxon não foi culpa sua, eu que deveria ter te falado que te amava mas estava com muito medo.

- Vamos fazer uma promessa? A partir de hoje nós nunca mais vamos esconder como nos sentimos.

-Tudo bem Max.

- E mais uma coisa, a partir de hoje nós começamos uma vida nova, o passado fica no passado, não precisamos falar disso nunca mais. O que importa pra mim é que estou com você.- ele disse voltando a beijar meu pescoço

- Mas Maxon, você não tem nojo de mim, eu fiquei com vários caras, a maioria eu nem conheço e...- ele me interrompeu me dando um beijo

- America eu nunca teria nojo de você, todos cometemos erros e eu não sou ninguém para julgá-la.- eu abaixei a cabeça mas Maxon colocou a mão em meu queixo me fazendo olhar pra ele- America eu não me importo com o que você fez de errado, eu só me importo com o agora, e agora eu estou aqui com você, o amor da minha vida em meus braços, eu não poderia pedir mais nada.

- Você não existe Max.- voltei a beijá-lo e podia sentir nossos sorrisos mas Maxon parou o beijo.

- America, você me daria a honra de ser seu namorado?- ele perguntou segurando minhas mãos

- Maxon eu quero passar o resto da minha vida com você.


Notas Finais


Eai? O qua acharam? Eu gostei de mais, o final foi tão cute😍
Olhem minhas outras ones:

Photograph:
https://spiritfanfics.com/historia/photograph-7110926

Dead to me:
https://spiritfanfics.com/historia/dead-to-me-7126149

Bjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...