História I hate you baby || BTS || yoonmin - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Babyboy, Bangtan, Bangtanboys, Bts, Daddykink, Lemon, Romance, Shipp, Yaoi, Yoomin
Exibições 529
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aeeee, desculpas o sumiço, mas o que importa é que eu voltei pra ficar.

Eu fui escrever 'educação' e meu corretor pôs 'sedução'

Eu não consigo guardar segredo então vou contar sim, se não quiser levar spoiler não leia este trechinho: em um futuro talvez não tão distante, vai ter muita merda envolvendo umas crianças de dois casais diferentes (não falei as de quem, pode ser de Namjin, Vhope ou até mesmo Yoonmin. Vou deixar no ar) talvez ódio, ou talvez algo pior virá de uma dessas crianças.

Isso pode parecer estar pior que novela mexicana, mas acreditem, ta show, eu tive essa ideia ontem durante um ensaio de uma peça lá da escola.

Capítulo 41 - 38


Acordei no meio da noite, o que eu estranhei. Não tinha nenhum motivo para isso acontecer.

Fui até o banheiro e lavei meu rosto que estava coberto por um suor frio.

Depois eu fui para a minha sala e fiquei um tempo 'escorado na/perto da'  janela, para poder relaxar um pouco.

Enquanto a brisa fria da noite batia no meu rosto eu parei pra pensar no quanto a minha vida mudou drasticamente em algumas semanas. E eu sei que qualquer escolha errada fará ela mudar novamente, mas desta vez em um sentido ruim.

Ouvi alguns passos.

Olhei para trás e vi Jimin encostado no arco que separa a sala do corredor.

-Aconteceu alguma coisa? - disse ele com um rosto preocupado.

Eu virei novamente meu rosto para a janela.

-Não,  não aconteceu nada, eu só estou sem sono.

-Que susto. Eu vi você levantar da cama e sair do quarto, então fiquei esperando voltar, e você não voltou, achei que algo de errado tinha acontecido.

-Desculpa se eu te acordei.

-Está tudo bem, meu amor. - ele disse me abraçando pelas costas.

Coloquei minha mão sobre suas pequenas mãos, que agora estavam agarradas a mim.

-Eu te amo, e mesmo que ninguém te ame, eu vou continuar te amando.- ele disse. Essas palavras foram muito confortantes para mim, parece que elas tocaram o fundo da minha alma,  sabe aquele lugar que ninguém nunca conseguiu mexer em você?  Então,  é lá. -Agora vamos voltar, precisamos acordar cedo amanhã.

-Vai na frente, eu estou sem sono. - tirei suas mãos de mim para que eu pudesse me virar pra ele.

-Eu não vou te deixar sozinho aqui,  na frente dessa janela, e ainda por cima pegando frio. Além de você não conseguir acordar pra aula amanhã,  você vai acabar pegando um resfriado.

-Não precisa se preocupar tanto assim comigo, eu dou meu jeito.

-Nãnanina não! Eu vou fazer chá de alface pra você.

-Pretende me dopar? Cara, uma vez meu pai me deu chá de alface, eu fiquei zonzo, dormi, e não lembro de mais nada do que aconteceu naquele dia inteiro (vou deixar a imaginação de vocês fluirem sobre o que aconteceu)

-Não precisa exagerar, é só um chá yoongi. Ou vai me dizer que não aguenta um cházinho?

-Ok, faz logo essa porra.

-Okay.- Ele foi para a cozinha.

Algumas gotas de chuva começaram a cair do céu, e cada uma que encostava no chão deixava um "pontinho" marcado no chão da rua.

Algumas gotas começaram a entrar pra dentro de casa pela janela. Eu imediatamente fechei-a, se o Jimin visse a janela aberta ele brigaria comigo e diria algo que toda mãe diz pra proteger o filho.

Não demorou muito pra ele voltar para a sala com cuidado para não derubar o copo que segurava.

Ele se sentou no sofá, e eu no tapete da sala.

Eu estava tomando meu chá.

Jimin estava decidido que não voltaria para cama até que eu terminasse de tomar o bendito chá.  Ele estava muito sonolento, mas mesmo assim continua aqui.

Terminei de beber aquela miséria que tem um gosto indefinido e horrível.

Jimin disse que estaria me esperando, e depois voltou para o quarto.

Não demorou para o chá começar a fazer efeito no meu organismo, fazendo assim com que o sono voltasse aos poucos, e nem me dei conta que estava me dominando por completo (o sono).

Voltei para o quarto tomando cuidado para não tropeçar nos próprios pés, o que me estava sendo muito difícil.

Me joguei na cama, e eu apaguei.

Na manhã seguinte Jimin me acordou.

Quandp eu vi que horas eram eu quase morri, não daria tempo de eu preparar o café nem pra mim, nem pra ele.

Ele saiu do quarto e voltou, só que segurando uma bandeijinha.

-Pra você hyung!- ele disse pondo-a no meu colo.

-Obrigado Minnie.

Senti um vrandt alívio,  se ele preparou algo pra mim, quer dizer qie ele porvavelmente já preparou algo pra ele também.

Termineo de comer.

Fui para o banheiro fazer minha higiene bucal e minhas necessidades fisiológicas.

Voltei para o quarto e vesti meu uniforme.

Peguei minha mochila, agora estou pronto pra ir a escola.

Eu e o Jimin fomos juntos, de mãos dadas, a escola.

Des de que acordei percebi que o Jimin está discretamente estranho, como se ele estivesse escondendo algo de mim. Eu não vou forçar a barra pra ele falar nada, só vou esperar,  afinal, pode ser só coisa da minha imaginação, certo!?

Chegamos na escola. Ela parecia muito morta, sabe, não temos o Tae e o Hobi pra dar um ar vivo a este lugar.

O sinal bateu assim que colocamos os pés para dentro dos portões.  Corremos para nossas salas para que não cheguemos atrasados.

Durante a aula eu senti meu estômago revirar toda vez que eu olhava para a mesa do Taehyung e a enchergava vazia. Eu tenho medo que algo de ruim aconteça ao Hobi, o Tae nunca mais voltaria a ser o mesmo caso isso acontecesse.

Depois de muita tortura mental o sinal tocou, finalmente eu poderei ficar sem ouvir a voz desse professor por meia hora!

Fiquei na cantina esperando o Jimin aparecer.

Me senti sendo observado, como sempre, ignorei.

Eu sei quem é, todas as provas apomtam para o garoto lá da sala do Jimin que é amigo do JoãoCu.

Jimin apareceu e se sentou ao meu lado.

O pequeno me deu um beijo na bochecha. Seus lábios estavam frios.

-Já te disse que você acordou linda hoje?

-Seus olhos sempre me dizem isso.

-Pois bem, se minha boca ainda não disse, ela dirá.  Você está imensamente linda hoje.

-Obrigada, Suga!

Uma das garotas da minha sala sentou na nossa mesa. Que ódio,  vou esquartejar essa mina, sério,  eu quero ficar sozinho com meu mozinho.

-Olha, que fofinha,  é nova aqui na escola?- ele disse ao meu namorado achando que ele é uma menina (ela é bi) se ela der em cima do meu homem, ah, eu nao vou me responsabilizar pela conta do hospital.

-Não...- Jimim corou e segurou minha mão com força.

-Não sei como eu nunca te notei antes. Você chama tanta atenção e é tão linda. - disse ela se acomodando no banco. Alguém vai tomar no cuuuu~ e não vai ser pouco não~!

-Cof...Cof, será que é porque o Jimin não costumava usar saia nem laços no cabelo? - tentei deixar bem claro que ele é um homem, o que não faz diferença porque ela gosta de homem e mulher. Talvez eu nunca deveria ter dito isso, pois o Jimin é um misto das duas coisas que ela gosta.

-Wow, Jimin, é você?  Meu filho, tá de parabéns, você fica melhor em uma saia do que eu.

-Ele fica melhor sem ela...- sim, tô tentandk marcar território.

Jimim corou e deu uma cotovelada no meu ombro.

-Ele também usa lindas calcinhas. - ainda estou marcandl território.

Levei outra cotovelada.

-Peraí, ces ficam?

-Não ficamos, e sim, namoramos.

-Lindo casal, imaganido vocês transando, ddve ser algo tão sexy. - ela falou isso fazendo uma cara de drogada.

Por que caralhos a vida me faz passar por essed momentos?

-Aposto que o Jiminsinho é o passivo e que o Yoongi é o ativo. Imagina o Jiminsinho gemendo por mais da parte de seu daddy Yoongi.

-Menina ce tem algum problema? - peguntei enquanto abraçava o Jimin que agora estava completamente corado.

-Não, eu me acho normal.

-Assim ce tem algo pra fazer depois da aula? Porque se não tiver, uma passadinha em um psiquiatra faria bem.

-Eu sou normal porra. A única diferença é que eu tenho yaoi na veia.

-Tá vendo, é drogada, só pode.

-Vou fazer minha ultima pergunta e vou deixar o casal em paz.

-Amém senhor. FALA.

-Assim, qual o tamanho e a cor da cabeça do pau de vocês? Só pra mim imaginar a cena melhor.

-Saia antes que eu bata na sua cara.

-Okay, eu invado o vestiario no dia de educação física e descubro.


Notas Finais


Eu sei, eu sei ta curto.

Mas pelo menos eu postei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...