História I hate you, but I love you - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 175
Palavras 1.902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii gente!!

Essa são horas de postar?! Não, não é. Mas se a inspiração bate, a gente faz.

Desculpem pela graaaaaande demora, juro, tive meus motivos. Espero que aproveitem a trama ❤

Im like TT Just like TT

Capítulo 19 - Adeus.


O clima entre nós era extremamente pesado, como era de se esperar. Aquela situação se tornava cada vez mais constrangedora na medida em que o tempo passava. Aquela noite realmente havia sido um erro. O silêncio foi quebrado pela voz de um Yoongi rancoroso. 

- Não querendo ser insensível, mas é melhor esquecermos isso. 

- Me desculpe ter feito você passar por isso. - minha voz estava fraca por culpa do remorso 

- Da forma como você diz, soa como se tivesse sido uma tortura pra mim -  riu anasalado - Eu quis tanto quanto você. 

- Acho melhor ir pra casa... -dessa vez minha voz estava um pouco mais nítida. 

- Deixe de ser besta, passe a noite aqui. 

Seu convite me deixava um pouco desconfortável, mas voltar aquelas horas para a casa da Omma na situação em que eu me encontrava, não era a melhor das alternativas. 

- Posso saber o que aconteceu? - aquelas palavras me atordoaram, eu realmente não queria falar a respeito, mas era o mínimo que eu podia fazer. 

- Eu e Tae, bom... Nós terminamos. 

Seu rosto de espanto era cômico. 

- Mas, que história é essa? 

- Aconteceram alguns fatos que me fizeram desistir do nosso relacionamento.  

- Eu espero que vocês se resolvam logo

- Sem fosse tão fácil quanto parece. - esbocei um sorriso fraco

O silêncio novamente se fez presente. O odor que exalava do quarto era intenso, uma mescla de seu perfume amadeirado com o meu de algodão. Yoongi as vezes me olhava de canto me deixando encabulada, afinal, eu estava coberta apenas pela fina camada do lençol. Por mais que eu estivesse satisfeita pela noite de prazeres carnais que tive com Suga, jamais trocaria por uma noite de vídeo games com o Tae, eu o amava demais, mas sempre que ele vinha a mente, logo vinha a imagem de Lúcia e de suas palavras que sempre martelavam no meu pensamento. 

- Outro devaneio? - exclama Yoongi. 

- Estava pensando

- Acho que deveria descansar, não acha? - suas mãos frias adentraram no meio da minha nuca, acariciando o local, obviamente que Suga estava tentando me deixar sonolenta. - durma.

Não demorou até que seu carinho me fizesse entrar num delicioso sono. 

(...)

Meu sono é interrompido por um som famíliar que vinha de fora do quarto. Mesmo sonolenta eu conseguia ouvir nitidamente a voz de Yoongi. Uma curiosidade perturbadora de ver quem estava com ele se apoderou de mim. Me enrolei no lençol e fui em direção à porta do quarto na esperança de ouvir a voz da pessoa com quem ele conversava. 

Conheço esse perfume Yoongi. "

"  Taehyung... "

Não poderia ser... De todas as pessoas do mundo teria que ser justo ele. Sinto alguém tocar a maçaneta forçando a abrir, me impulso foi de tranca-lá, mas antes que eu pudesse fazer, ela se abre e um Taehyung com os olhos marejados aparece em frente à mim. 

- Porque é que será que eu não estou nem um pouco surpreso... 

Foi o tempo de vê-lo e meu coração se encher de angústia como antes. Suas feições eram cheias de dor, como se ele tivesse passado a noite toda chorando. 

- Tae, Por favor, não é isso que você tá pensando... E-eu...  - o único ato que se passava na minha cabeça era de puxá-lo para perto de mim, mas infelizmente não poderia ser tão egoísta para fazê-lo. 

- Deixe de ser clichê, isso me irrita. - deu de costas indo em direção à porta. 

Eu queria abraçá-lo, queria dizer que tudo aquilo não se passava de um engano e que eu o amava. Vejo Yoongi ficar de frente a ele impedindo que passasse. 

- Juro que se você não sair agora da minha frente Min Yoongi, eu quebro tudo isso que você chama de cara! - Taehyung gritava irritado. 

- Faça isso, mas não agora. Vocês tem muito o que conversar.

Antes que V pudesse respondê-lo, Suga saiu as pressas do apartamento nos deixando sozinhos. 

- Taehyung, por favor acredita em mim, não aconteceu nada de mais. Eu posso te explicar -  Eu estava disposta a contar pra ele a respeito do que aconteceu com Lúcia e de todas suas ameaças. Fui interrompida por sua voz desolada próxima ao meu rosto, ao mesmo tempo que relaxava dando um ar nostálgico também me trazia o nervosismo e o medo de que algo ruim acontecesse. 

- Explique! Quero ouvir uma ótima explicação pro que eu acabei de ver. Juro... Juro que se você me der uma explicação plausível pra isso, eu esqueço. - seus olhos estavam fixos aos meus.

Eu não pretendia mentir para ele, não queria esconder nada, mas não seria fácil dizer que o amigo dele estava me devorando a algumas horas. 

- A Lúcia... Ela.. E-eu.. - Não saia sequer uma palavra da minha boca cculpa do maldito nervosismo. 

- ELA O QUE? - gritou impaciente 

- Ela estava ameaçando acabar com a sociedade entre a empresa do pai dela com o seu caso eu não me afastasse... Tae, ela me forçou, eu não quis. 

- Também te forçou a transar com meu melhor amigo? - rebateu com uma voz nada educada. 

- NÓS NÃO TRANSAMOS!  Deixe de ser imbeciu. Nós apenas... - mordi meus lábios na esperança que ele entendesse. 

- CACETE _____. EU ESTOU POUCO ME LIXANDO PRA LÚCIA OU PRA MERDA DE SOCIEDADE DA EMPRESAS QUE EU TÔ CAGANDO, SÓ ACEITEI ESSA MERDA DE CASAMENTO POR SUA CAUSA, SUA IDIOTA. 

Eu não estava acreditando naquilo, ele não estava nem aí pra empresa que sua família trabalhou tanto pra ter, e pelo visto, só estava bravo comigo pelo que aconteceu entre mim e Suga. 

- Tae, esquece isso, pelo amor de tudo que é mais Santo. Que droga! Isso foi um erro, um grande erro que não deveria ter acontecido e não teve absolutamente nenhum significado. - aquela súplicas faziam meu coração arder como se fosse explodir, meu rosto se encharcava devido as várias lágrimas que corriam desenfreadas pelo meu rosto. 

Taehyung passava a mão pelos cabelos tentando conter o nervosismo. 

- Eu juro, essa noite a única coisa que se passava pela minha cabeça era te achar, te beijar e te levar para algum lugar até que você recobrasse os sentidos. Eu estava louco de vontade de te ver, enquanto você, estava aqui... - suas mãos cobriam seu rosto tentando esconder as poucas lágrimas que rolavam - dormindo com meu amigo... 

- Tae... 

- Sem você soubesse o tamanho do arrependimento que sinto de ter me apaixonado por você... Eu faria absolutamente tudo pra esquecer você. 

- Não diz isso seu idiota. - dei alguns socos em seu peito, implorando pra que ele não dissesse aquelas palavras que me machucavam, por mais que eu merecesse cada uma delas, era doloroso ouvir sair coisas tão frias da pessoa que eu mais amava no mundo. - idiota... Idiota... Porque diz isso? Já disse que me arrependo... Que merda Kim Taehyung, eu não queria que fosse assim. Por favor me perdoa, eu não aguento isso. 

- Eu odeio quando implora... Odeio quando você chora desse jeito, odeio te amar tanto da forma como te amo... - seus dedos alisavam meu rosto - Eu queria muito te perdoar, você me fez chorar garota, tem ideia do efeito que você surte em mim?! Eu te amo tanto, tanto, tanto, menina estúpida. Te amo desde a primeira vez que coloquei meus olhos em você. Quando via você escalar as árvores da escola para colher maçãs, ou pegava animais mortos para assustar as outras pessoas. Eu queria tanto te ter, mas sua timidez nunca deixou que eu me aproximasse e a única coisa que eu conseguia fazer para que você me notasse era te enfernizar. Ah se eu soubesse que era você a garota que iria morar comigo, eu jamais teria ido embora, e mesmo assim, nunca consegui tirar meus pensamentos de você, do seu sorriso, dos seus cabelos. - seus dedos agora deslizavam pelos meus cabelos, deslizando-os para baixo. 

Aquelas toques cheios de sentimentos e de dor, me deixavam cada vez mais com vontade de tê-lo naquele instante. 

- Mas e a Lúcia?! - questionei curiosa. 

- Ela? Só um dos milhares de passatempos que eu tinha na falha tentativa de te afastar de mim. 

- Mas vocês já... 

- Ja. 

- Porque com ela e não comigo? - escondi meu rosto em seu peito, sentia seus batimentos extremamente acelerador assim como os meus, sua respiração descompassada e seus dedos gentis que passeavam pelos meus fios negros. 

- Ja te disse... Isso é tão importante pra mim quanto é pra você. Não quero ninguém te tocando a não ser eu. Quero você apenas pra mim... 

Suas mãos firmemente puxaram meu queixo para cima, me fazendo olhá-lo. Seus olhos estavam inchados por culpa das lágrimas. 

- Tae...  Me torne sua. 

Soltei esse pedido assim, de uma vez, sem excitação alguma. Erguida na ponta dos pés, levei meu rosto próximo ao dele e começamos um beijo. O gosto salgado das lágrimas se misturavam com o maravilhoso sabor de hortelã do seu hálito. Sua mão puxava minha cintura para ainda mais próximo dele, enquanto a outra fazia o trabalho de acariciar as madeixas do meu cabelo. 

- Desculpa... Você não pertence mais a mim.. 

- Claro que pertenço... - deixei o tecido que escondia meu corpo cair, meu rosto estava quente e possivelmente mãos vermelho que uma pimenta, Tae nunca tinha me visto antes - Sempre pertenci, idiota. 

Seus olhos passeavam pelo meu corpo, obviamente ele me desejava. 

- Esqueça isso ______.... Adeus. 

Ele juntou o resto de coragem que tinha e saiu em direção à porta me deixando completamente sozinha. Eu não conseguia engolir a ideia de que aquilo realmente seria o fim. 

(…) 

Yoongi 

O remorso era algo que já estava na minha cabeça desde o dia em que eu havia desejado a ____ pra mim, mesmo sabendo de sua relação com V. Fiquei parado em frente ao condomínio alguns minutos esperando que algum deles saísse. Estava torcendo pra que esse não fosse Taehyung. 

Não demorou muito até ver seu semblante passar pelo outro lado da rua. Logo ele já tinha reparado minha presença. 

- Satisfeito? Fique com ela. - V fazia uma cara de poucos amigos.

- Reataram? - debochei. 

- Você sabe muito bem a vontade que estou sentindo agora, não sabe? 

- Faça... Antes que eu suba e faça ela gritar meu nome de novo. - a provocação foi intencional, não para mágoa-lo, mas para que ele conseguisse descontar toda a raiva que estava sentindo. 

Foi espontâneo, senti um soco acertar-me. Eu não iria revidar de forma alguma, precisava que ele extravasasse todos aqueles sentimentos de ódio. 

- PORQUE... FEZ.. ISSO... - a cada palavra um soco. - MERDA YOONGI, ELA É MINHA. 

- S-sabe que eu não fiz nada demais com ela, não sabe? -limpei o sangue do canto da boca - ela não deixou... 

- Você estragou tudo, sabia? -sua voz falhava e mais uma vez suas llágrimas estavam lá. Taehyung não era tão vulnerável, nem perto de mim e nem de ninguém, vê-lo daquela forma me fez sentir ainda mais remorso. Imaginei o quanto ela deveria estar chorando. 

- Perdoe ela. 

- Ainda não... Ela precisa... Nós precisamos de uma prova de que tudo é real. 

- O que vai fazer? - questionei. 

- O que já deveria ter feito a algum tempo... 







Notas Finais


(Tentando entender porque a merda da foto não tá indo. T^T)

Quem vai no show dos mozão?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...