História As Desvantagens de Conhecer Kim Taehyung; - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags [taehyung!biased]
Visualizações 211
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Promessa de dedo mindinho; juro juradinho.


Fanfic / Fanfiction As Desvantagens de Conhecer Kim Taehyung; - Capítulo 20 - Promessa de dedo mindinho; juro juradinho.

Destruída, acabada, morta. 


Essas três palavras eram as que mais bem me definiam no momento. Eu ainda não conseguia suportar a ideia de que dessa vez, Taehyung estivesse verdadeiramente me abandonando e eu, não estava conseguindo suportar essa ideia, nem de longe. Eu entendo o lado dele, e como entendo, mas por um minimo segundo eu queria que ele também entendesse o meu, entendesse meus motivos verdadeiros para que eu não lhe contasse o que eu havia lido naquela maldita carta, e o motivo era tão transparente quanto a água. Eu não queria deixá-lo partir, e era exatamente isso que estava acontecendo agora. — Taehyung... - minha voz sofrega saia fraca em meio as milhares de lagrimas que insistiam em cair desenfreadas.

E quando eu ouvi a porta da grande casa ser fechada, foi só ai que me dei conta do que realmente tinha acontecido. Eu o havia perdido, tão rápido quanto o havia ganhado. Desde o começo eu não quis amá-lo, mas a vida, tão irônica e maldosa, fez esse infortunio cair sobre mim, esse fardo... Um fardo chamado amar.

— A culpa disso... É sua... Você o tirou de mim, fez eu odiá-lo e no fim, me fez amá-lo... Sua vida é tão amargurada a ponto de destruir a felicidade de alguém que você dizia amar só pra se sentir melhor?

Vociferei com destreza, tanta a ponto de fazer seus olhos se encherem de fúria.

— Você é uma ingrata, é isso que você é! Se esqueceu de tudo o que fiz por vocês dois? Eu nunca fui obrigada a isso, nunca me senti na obrigação de cuidar de vocês, tampouco de dividir minha vida e dinheiro com dois pirralhos imaturos, mas eu quis, quis vê-los crescer e se tornarem alguém na vida! A culpa não foi minha se o destino foi incerto pra vocês dois e agora, por culpa dessa sua curiosidade maldita, você mesma transformou sua vida num completo caos.


Burra! 


Ela tinha razão, aliás, estava repleta dela, mas isso não diminui o fato de que nós dois haviamos sidos enganados nossa vida inteira, achando que eramos apenas duas crianças que se detestavam, mas que, sem saber, compartilharam o mesmo ventre e consequentemente, o mesmo sangue. E mais lágrimas tardaram a cair e diante delas, eu me via destruída, arruinada, por culpa de um desejo imprudente. 

— Vai atrás dele! - A voz preocupada de Jungkook se fez presente - Vai antes que seja tarde.

Sem delongas eu corri, como quem pudesse perder a vida caso não corresse ainda mais rápido. As ruas dessa cidade pareciam cada vez mais longas a medidas que eu corria procurando por ele... Nada.

O ar faltou em meus pulmões, me fazendo parar um segundo pra raciocinar, eu não sabia onde estava indo! 

Se eu estivesse na pior e quisesse concertar os erros do passado, onde iria?


[...]


Um arvore grande em uma escola abandonada. Era onde ele estava, deitado em um dos último galhos no topo do lugar de onde eu trazia tantas lembranças incertas. Suspirei fundo alimentando o resto de esperanças que tinham em mim.

— Na primeira vez que eu subi aí, eu me fingi de corajosa pra poder impressionar as pessoas que estavam do meu lado. Queria que elas pensassem que eu era valente, mas pra falar a verdade, eu estava morrendo de medo de não conseguir descer.

Seus olhos vermelhos e inchados diziam a verdade estampada. Ele estava chorando. 

— Saia daqui.

— Eu tenho péssimos hábitos sabia? Hábitos como subir em arvores e ter medo de descer, escolher a pessoa errada a quem eu nunca deveria ter sequer cogitado a ideia de odiar, chorar quando eu fico frustada, mentir com medo de perder alguém importante... 

— Idiota, vai embora!

— E principalmente Kim Taehyung... De me apaixonar pela pessoa certa! Por uma pessoa incrivelmente perfeita e que faz cada suspiro meu valer a pena. Aquela que me tira da duvida me trazendo a certeza, aquela que faz com que eu me derreta só de olhar seu sorriso extremamente perfeito e doce, tão doce que me faz ter uma  diabete instantânea.

Ouvi um riso baixo do maior que ainda chorava e aquilo partia meu coração em mil pedaços.

— Eu queria... Tanto, tanto acabar com todas as dores dessa pessoa e tomá-la para mim. Eu queria ver seu sorriso todos os dias, sem exceções. Eu queria te amar, da minha maneira Taehyung, da nossa.

Um suspiro e um olhar, um presente singelo que fez meu coração disparar como a muito não disparava. 

— Eu sei, o que eu fiz talvez não tenha perdão, mas... - pausei deixando as lágrimas escorrem em seguida tentava falhadamente enxugá-las com as costas das mãos - Você me conhece Tae, eu faço tudo errado! Eu não queria te perder e não quero... Então por favor, me perdoa.

Meus joelhos se encontraram com o chão e novamente eu me sentia destruída. Era como se tudo tivesse sido em vão... Tudo.


★ Flashback — 14 anos atrás ★


Meus braços e pernas tomavam um rumo desejado para minha grandeza... Eu estava no céu. A brisa era gentil com meu rosto e fazia meus longos fios negros balançarem à medida que o vento soprava, mas a verdade era que eu estava com medo, medo de cair e nunca mais poder sentir aquela deliciosa sensação sobre mim. Havia muitas pessoas em torno da grande arvore, muitas que eu nunca havia visto e seus olhares eram curiosos e incertos, mas em momento algum preocupados comigo, alias, ninguem nunca havia se preocupado comigo e isso só me fazia querer subir mais alto... Cada vez mais, até poder enfim, alcançar os céus e sair voando, totalmente livre.

Um olhar, um simples olhar me fez querer descer. Seu olhar aflito se cruzou com o meu fazendo com que meu coração se aquecesse. Suas pequenas mãos sobre o peito que inflava rapidamente como se estivesse nervoso. Seus lábios escreveram uma frase somente para mim e me fez ter forças para continuar... 



Eu olhava extasiada para minhas mãos. Eu me lembrava de algo importante, algo que eu jamais deveria ter esquecido. 

— Você se lembrou não foi? Do que eu te disse naquele dia. - seus dedos acariciavam levemente minha bochecha molhada.

— Lembro. 

— E o que foi que eu te disse ?

— Se você descer, meu coração te pertencerá pra sempre...

— Promessas foram feitas para serem cumpridas, meu amor.

Seus lábios deslizaram aos meus me dando a prova que eu precisava, de que ele seria meu para sempre.




Notas Finais


HOJE É ANIVERSÁRIO DELE! SIM DO NOSSO QUERIDO TAEHYUNG!

Obrigado meu amor, mil vezes obrigado por existir e por fazer parte da vida de milhares de ARMY's. Obrigado por nos agraciar sempre que pode com seu sorriso perfeito e doce, realmente doce, mais doce que o Suga :)

Nós te amamos e te amaremos para sempre Senhor Kim Taehyung, nosso eterno V.

Bom, o capitulo ficou curtinho, mas eu espero que você tenham gostado, ainda tem muitaaaaa coisa para acontecer, então espero que vocês esperam anciosas por isso XD

XOXO~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...