História I hate you, I love you. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 487
Palavras 2.935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus cookies de chocolate sz
Vou tentar fazer esse capítulo mais comprido ok? Espero que gostem

Capítulo 4 - A little party never killed nobody


Fanfic / Fanfiction I hate you, I love you. - Capítulo 4 - A little party never killed nobody

Era 16hrs da tarde, quando ouço meu despertador tocar. Sábado, ainda bem. O dia estava perfeito, com um lindo céu de brigadeiro. Me lembrei do incidente que aconteceu na noite passada e meu coração, acelerado. Realmente não tinha caído a minha fixa de que eu e Taehyung havíamos nos beijado, e não tinha sido um beijo qualquer, era O Senhor Beijo. Foi o segundo beijo que eu dei na minha vida, e pra ser sincera, não poderia ter sido melhor. Estou nervosa em saber como ele passou a noite e se isso de alguma forma o afetou. Olhei para meu celular e vi uma mensagem:


“Oiii pessoal, só lembrando que a festa começa as 21:00hrs, por favor não se atrasem"


Eu tinha me esquecido completamente que o pessoal da faculdade estava planejando uma festa a alguns meses. Não estava certa se deveria ou não ir, não estou com cabeça para ver outras pessoas. E essas pessoas com certeza é o dono do meus recentes pensamentos. Estava quase certa da minha decisão de não ir quando chega outra mensagem, dessa vez de Jungkook:


"Bom dia bolinho de arroz saltitante. Está animada para a festa? Acabei de escolher as roupas que eu vou, o pessoal acabou resolvendo que a festa seria a fantasia. Seria engraçado se fôssemos parecidos, mas iam acabar achando que somos namorados KKKKKK. Bom, provavelmente você deve estar dormindo ainda, então, sendo seu melhor amigo, me dei a honra de comprar sua fantasia. Te vejo as 19:00hrs"


Pelo visto eu não tenho outra escolha senão ir... Odeio quando o Kook toma as decisões por mim.


Levantei em um pulo da cama, e fui direto pro chuveiro. Tenho muita sorte de ter um no meu quarto, assim não preciso ficar indo nos de fora. O chuveiro estava frio, senti as gotas de água gelada escorrer pelo meu corpo, era relaxante. Sai do banho e fui em direção ao meu guarda roupa escolher alguma coisa pra vestir. Vesti qualquer porcaria. Terminei e respirei bem fundo e saindo para o "campo de batalha", teria que enfrentar a Omma de qualquer maneira. Descendo as escadas e fui em direção à cozinha e me deparei logo com Taehyung comendo uma maçã.


— Bom dia coisa irritante - Disse normalmente, não estava nem um pouco estranho pelo que tinha acontecido e isso de alguma forma me deixou um pouco chateada.


— Oi... - Minha caçada por cereal tinha acabado de começar. Ele era a caça e eu a caçadora.


Abrindo o armário, avistei um pacote fechado dos meus tão amados cereais, ele estava meio no alto então tive que ficar nas pontas dos pés pra conseguir alcançar. Minha tentativa foi em vão. Continuei tentando, até que senti alguém se pressionar contra mim, erguendo os braços e pegando o cereal.


— boba, se queria pegar era só me pedir. 


— Não queria sua ajuda, eu conseguia pegar sozinha. - Continuei - não preciso de você para nada.


Fui em direção a porta da cozinha, dando de ombros para ele.


— Aliás ___ deveria parar de ficar corada por tudo que eu digo. - riu de canto


— engraçadinho... - dei de ombros e fui pro meu quarto.


×


Já era 19:00hrs, estava deitada olhando pro teto quando ouço alguém batendo em minha porta.


— Posso entrar? - era Jungkook. Ele estava com uma fantasia muito  linda de policial.


— Caramba biscoitinho, você tá muito gato, nem parece um biscoito andante. - rimos


— Trouxe sua fantasia,espero que goste. - era uma fantasia da Jinx, ele sabia muito bem meu gosto. Sempre quis fazer um cosplay do league of Legends.


— CARAMBA JUNGKOOK EU AMEI!!!


Saltei da cama e fui em direção à ele dando um abraço de agradecimento e pegando a fantasia. Estava ansiosa para vesti-la, não perdi tempo. Fui para o banheiro e me arrumei, acho que fiquei uma hora lá dentro. Tenho que admitir, a fantasia caiu perfeitamente em mim, ela ficou um pouco reveladora mais mesmo assim estava perfeita. Sai do banheiro parando em frente ao Jungkook enquanto dava uma rodada.


— Uau, parece que a minha escolha foi certeira. - Me fitava dos pés a cabeça mordendo os lábios. Essa sua mania me irritava.


— Bom, vamos logo, agora a noite deve estar um trânsito danado.


Saímos do quarto e fomos em direção à escada, bem no final dela dei de cara com a Omma arrumando a gravata de Taehyung. Ele estava com um colete social preto impecável, estava extremamente perfeito, não pude deixar de sentir meu coração acelerar perigosamente quando o vi. Não demorou pra que ele também reparasse minha presença, olhou pra cima me notando, fitou os olhos em mim ficando boquiaberto.


—Você parece um pinguim - Disse dando risada.


— Engraçadinha, vai me levar pra festa não é? Não aceito um não como resposta.


— E eu tenho escolha, que seja -  bufei


Entramos no carro e fomos para a festa, só ouviamos o vácuo o caminho todo, nem Kook se dirigiu a mim. 


— Tão quietos. O que foi ?


— Dá pra dirigir em silencio? Seria muito bom não ouvir sua voz agora - Taehyung maldito.


— Não liga ____. - As acolhedoras mãos de Jeongguk tomaram as minhas e Taehyung viu, e pela sua cara, não gostou nem um pouquinho. Isso foi o suficiente pra que ele calasse a boca e ficasse na dele.


Chegamos na festa e posso afirmar que está maravilhosa. Todos com fantasias extraordinárias. Saímos do carro, Taehyung foi atrás dos meninos sem nem ao menos se despedir.


— Deixe ele ____, aproveita a festa. - disse Kook, me puxando para o salão. - Aquele garoto sempre foi assim? 


— Não se lembra dele?


— Eu deveria? Só me lembro das coisas boas.


A música tava boa, mas a única coisa que eu via era gente se pegando de um lado, do outro um monte de bêbado e de outro vários se drogando. Confesso que fiquei um pouco decepcionada.


— Olha, que tal eu ir buscar umas bebidas pra gente? Quem sabe aí você se anima um pouco - diz Kook fazendo aegyo. Ele sempre sabia como me animar


— Tudo bem, vou ficar aqui no salão.


Kook foi atrás das bebidas, eu percebi que não importava por onde ele passava atraia olhares de todos os cantos, ele tava realmente muito gato. Resolvi andar um pouco, quando encontro Park Jimin — ele estava com uma fantasia de secretário, muito gato por sinal, me deixou meio nervosa, aliás meninos bonitos deixam meninas tímidas sem reação —.


— Oii Chim Chim, onde estão os meninos?


— Oi ____, tá mais linda que o normal - Jimin mordeu os lábios, meio que me provocando. - eles sumiram, tô procurando eles faz um tempinho, acabei de ver o V saindo pro jardim com uma menina.


Ok, eu sei, não existe motivo algum pra que eu me sentisse incomodada. Ele não é meu namorado e eu nem ao menos gosto dele mas, de certa forma, eu com certeza acho que ele deveria ter um pingo de consideração pela menina que ele beijou ontem, que no caso era eu. Eu estava realmente nervosa, não queria ver nada estranho, mas eu meio que precisava. Cheguei lá e dito e feito, meus instintos realmente não falham. Vi Taehyung se atracando, praticamente engolindo uma menina que eu nunca vi na minha vida. Aquilo fez com que meu mundo caísse, tive um impulso de pegar uma pedra do chão e tacar em sua cabeça e como eu sendo quem sou, ou seja, movida a impulsos, cumpri meus desejos mais profundos.


— HEY VOCÊS DOIS, VÃO PRO QUARTO PELO AMOR!!!!! - gritei.


Tae me olhou com uma cara de surpreso, soltou a menina e correu na minha direção. Eu literalmente não queria olhar pra cara imunda dele. Sai e voltei pro salão em busca de Kook. Acabou que ele me perdeu de vista e eu pude procurar o jovem Jeon.


— Ei, achei você! Aonde você foi, e porque tá chorando? - disse Jungkook que olhava em meu olhos com ar de preocupação.


Eu nem reparei que estava chorando, eu só sentia meu coração doendo como nunca.


— Nao estou chorando e desculpa, prometo que não te deixo mais... É que... - pensando em algum bom argumento - preciso beber!


— Olha só quem esta querendo mentir pra mim. Para disso, eu odeio ver você triste... - ele tocou nas minhas bochechas meio que me consolando. Pegou uma de suas mãos e aproximou meu rosto do seu. Caramba, meu coração está batendo à um milhão. Eu simplesmente deixei a maré me levar,  e aquela história com Taehyung já estava indo longe demais. Ele me aproximou ainda mais fazendo com que nossos lábios se tocassem. Jungkook me beijou de uma forma como Taehyung não havia me beijado, era de uma forma inexplicavelmente maravilhosa e apaixonada, não por mim, mas sim por ele. Senti uma de suas mãos deslizarem em direção a minha cintura, aproximando-a cada vez mais da dele. Seu beijo foi ficando cada vez  mais picante, como aquele menino conseguia me tirar tanto do sério? Não consegui ceder a tentação de por a mão em sua cintura, sentido um pouco de sua barriga. Aquele beijo foi realmente necessitado, tanto da minha parte quanto a da dele. Nós dois precisávamos disso naquele momento.


— ★ —


Corri em direção à ___, eu queria explicar à ela que aquele beijo que eu acabara de dar não significou absolutamente nada, foi apenas uma brincadeira idiota que os meninos armaram. Ela entrou no salão e se perdeu no meio da multidão, encontrá-la se tornou algo extremamente necessário pra mim. Eu vi seu ar de decepção ao me ver beijando outra garota que não fosse somente ela, e quando eu finalmente a avistei, não foi da forma como eu queria tê-la achado. Ela estava nos braços de Jungkook, e obviamente, os dois estavam se beijando. Eu não deveria estar com ciumes, nao deveria sentir raiva tampouco deveria querer correr ate ela e tirá-la de lá, mas eu estava, eu queria, e precisava e assim eu fiz. 


— Atrapalho? - Empurrei Jungkook, que me olhava com um ar de desprezo.


— Pelo visto você já deve ter terminado de beijar aquela garota não é Kim Taehyung. Desculpe ter te atrapalhado, agora se me dá licença. - disse ___ se voltando novamente para os braços de Jungkook


— NÃO FOI NADA DAQUILO QUE VOCÊ TÁ PENSANDO! AQUILO FOI...


Não consegui terminar a frase e fui interrompido por Yoongi


— Uma aposta. Aliás, porque tá dando satisfação pra ela? Por acaso ela é sua esposa? - riu,fazendo um ar de deboche que me deixou enfurecido. - Ou talvez sua namorada.


— Claro que não, só precisava explicar.


— Da forma como você se preocupa, parece até que você tá apaixonado por ela - diz Jimin. 


— TÁ DOIDO? - falamos _____ e eu em uníssono


— Então tudo bem, pra provar que estamos errados, te desafio a jogar ela na piscina. - Desafiou Yoongi, vi o ar de riso de todos. Eu nunca fugia de um desafio.


Eu não podia fazer aquilo, não mesmo. Mas também não podia deixar aqueles dois tirarem uma da minha cara. O orgulho bateu mais forte.


— KIM TAEHYUNG! EU JURO QUE SE VOCÊ ENCOSTAR UM DEDO EM MIM EU T...


Não deixei que terminasse de falar, ate porquê se ela terminasse eu com certeza perderia a coragem, puxei seu braço pondo-a no meu ombro. A carreguei em direção a piscina e sem mais nem menos, a joguei lá. Estou FERRADO.


— ★ —


O que!? Ele me jogou na piscina por uma aposta cretina? Eu estou completamente encharcada, tá todo mundo olhando com uma cara de deboche. Eu juro que não vou deixar barato.


— Foi mal, o orgulho bateu mais forte. - disse Tae, que já não conseguia mais manter seu riso


— da pra você pelo menos me ajudar a sair da água?


Ele me deu sua mão, não pensei duas vezes e o puxei em direção a piscina também, fazendo com o que o mesmo caísse e se molhasse completamente.


  Pensei que nós dois ficaríamos irritados, mas no fim das contas, acabou que nos divertimos como nunca. Eu o afundava, ele tacava água em mim. Por um momento acabamos nos esquecendo das pessoas que estavam ao nosso redor e entramos em uma espécie de transe. Eu fiquei hipnotizada olhando bem no fundo de seus olhos, eles eram lindos. Meu coração batia cada vez mais rapido a medida que eu o sentia próximo a mim. Quando ele abria seu sorriso, era como se meu mundo colorisse, aquela visão era encantadora. Eu estava internamente implorando pra que aquele momento não acabasse.


— Afunda. - olhou pra baixo, fazendo gesto pra que eu submergisse.


Eu mergulhei e abri os olhos, no começo ardeu um pouco, mas depois eu conseguia enxergar tudo perfeitamente. A água estava limpa e cristalina. Ao olhar pra trás, me deparo com a praga que me encarava da mesma forma, seu olhar era um tanto gentil e sereno. Senti suas mãos delicadas passando através da minha nuca. Eu queria imortalizar o momento, céus, como queria, mas como somos humanos e nossos oxigênio é esgotável, tivemos que voltar à superfície.


Sem dizer absolutamente nada, ele me puxou pra fora da piscina, me arrastando para algum lugar afastado. Vi os meninos fazendo uma cara meio confusa, naquele momento eu também estava. Quanto mais nós andávamos, mais nos afastavamos. Paramos em meio à um mini bosque que tinha no local, o local era florido e havia alguns vagalumes, cenas tipicas de filmes clichês romanticos adolescentes, só faltava a serenata dos bichos. Não esquecendo de dar ênfase, estávamos sozinhos.


— T-Tae... O que foi?


— O que foi huh? 


— Sim...


— Porque isso acontece comigo, e por culpa sua? - me empurrou para uma árvore - porque desde que eu te vi meu coração sempre fica tão acelerado? Eu não aguento ver você com outra pessoa que não seja eu, que já nasce a vontade de maltratar o cristão. Porque você tá mexendo desse jeito comigo? Eu não consigo te olhar um segundo sem ter vontade de ficar perto do você. Que tipo de droga você me deu pra me deixar  tão viciado em você, garota! - Sua respiração estava ofegante e tão próxima à minha que me fez fechar os olhos para senti-lo mais um pouco.


VOU MORRER, VOU MORRER! MEU CORAÇÃO ACELERA ASSIM? Seus braços que antes eram gentis, agora desconheciam a palavra quando apertava os meus com força e seu rosto já está bem próximo ao meu fazendo com que nossas respirações se unissem em uma só. Ele estava realmente nervoso e dava pra notar, mas talvez eu não estivesse tão diferente, estava literalmente claro, estampado no nosso rosto. De fato não era só ele, senti meu rosto queimar, minha boca estava salivando e meu coração parecia um relógio que bate a cada segundo com uma velocidade tremenda. Minhas mãos se uniram ao meu rosto tentando esconder a vergonha. Patética, é isso que você é!


— Você acha mesmo que sou só eu que deixa seus sentidos desnorteados Kim Taehyung!? Toda vez que eu te vejo eu perco o ar e porquê? Bom eu não sei! Hoje quando vi você beijando aquela vaca, minhas pernas bambalearam, por que, por um momento eu achei que você estava me trocando sem nem ao menos eu ser sua e ai, bom ai eu fiquei sem chão, sei lá, achei que fosse te perder. Tudo que eu queria era fazer você pagar na mesma moeda, então beijei o Kookie... Queria que você ficasse com ciúmes... Queria que você sofresse assim como eu sofri. E o pior, é que eu não faço ideia do porque isso ta acontecendo comigo... Com a gente.


— Atingiu seus objetivos, conseguiu me corroer de ciumes, garota má! - sussurrou Tae, passando a língua sobre meus lábios, me fazendo arrepiar.


Não conseguindo me conter, quis provocá-lo da mesma forma como ele acaba de me provocar. Sussurrei sem delongas.


— Mas era exatamente essa minha intenção.


Sua respiração ficou ainda mais descompassada. Aproximei meus lábios dos seus e lhe dei um selar demorado. Sentia o calor de sua boca na minha, tão macia e acolhedora. Nossas linguas travavam uma guerra por espaço. Afaguei seus cabelos, tirando um suspiro do maior. Seus dedos encostaram em minhas costas, fazendo movimento circulares na mesma, estava me deixando cada vez mais com vontade de estar com ele. Os mesmo desciam até minhas coxas, me colocando para cima e em um ato automático, as cruzei em sua cintura.  Aquele dia estava de longe perfeito, mas eu realmente estava confusa de meus sentimentos. Quando percebi que o beijo estava tomando um rumo mais avançado, afastei meus rosto do seu, olhando fixamente em seus olhos. Seus olhos eram apaixonantes, aqueles sorrisos que ele dava, traziam sempre o melhor que o meu coração podia querer. Colei nossas testas, a falta de ar se fazia presente.


— E-Eu... Preciso pensar Tae... - sussurei ofegante


— Tudo bem.. Eu espero você o tempo que precisar, idiota. - disse, soltando minhas pernas.


Fiz sinal de tchau com as mãos e fui em direção ao meu carro. De longe pude ver Kookie dançando com os meninos. Eles pareciam estar se dando bem pelo menos.


Eu queria mesmo sair daquele lugar, essa noite acabou me deixando mais confusa do que eu já estava. Eu nunca senti isso por absolutamente ninguém e nem queria sentir, ainda mais por ele. Não poderia dormir em casa essa noite, não poderia ficar no mesmo espaço que ele, ficar ao seu lado não me faria pensar direito. Dei a partida do carro e segui rumo à um hotel. Acho melhor ficarmos uma noite longe um do outro pra podermos pensar um pouco. Com certeza Jungkook vai pegar uma carona com alguém, espero que ele não fique chateado comigo. Amanhã resolvo tudo isso... Por hora, vou apenas descansar meus pensamentos e afastá-los de Kim Taehyung.


 




Notas Finais


E aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii meus pudinzinhos de felicidade, que tal o capítulo? Demorou mais veio!! Que coisa esses dois não? Se engulam logo de uma vez. Obg pelas críticas positivas que vocês tem me dado, cada recadinho faz com que eu me anime mais pra fazer essa Fanfic. Eu amo demais vocês...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...