História As Desvantagens de Conhecer Kim Taehyung; - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags [taehyung!biased]
Visualizações 532
Palavras 1.989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Coraçãozinho quebrado? Pode deixar, eu conserto.


Era 14hrs da tarde, quando o despertador tocou. Sábado, ainda bem. O dia estava perfeito, com um lindo céu de brigadeiro. Eu estava feliz, pela primeira vez em muito tempo, e o mais esquisito, era que o dono do meu sonho bom, era meu arque rival. Realmente não tinha caído a minha fixa de que eu e Taehyung havíamos nos beijado, e não tinha sido um beijo qualquer, era meu primeiro. Poderia ter sido melhor? Poderia, se eu não o odiasse. Estou nervosa em saber como ele passou a noite e se isso de alguma forma o afetou. Olhei para meu celular e vi uma mensagem:

 

“Oi pessoal, só lembrando que a festa começa às 21:00hrs, por favor não se atrasem"

 

Todos os anos, quando estávamos próximos de findar o ano letivo, os calouros preparavam uma grande festa em comemoração por nossa formatura. Era uma data muito feliz em que as meninas se desesperam por conta de seus vestidos e aparência perfeita para conquistar o boy, e os boys, treinavam suas "picas das galáxias", vergonhoso? Pra caramba.

Eu tinha me esquecido completamente que o pessoal da faculdade estava planejando uma festa a alguns meses. Não estava certa se deveria ou não ir, não estou com cabeça para ver outras pessoas. E essas pessoas com certeza é o dono dos meus recentes pensamentos. Estava quase certa da minha decisão de não ir quando chega outra mensagem, dessa vez de Jeon.

 

Coelhinho: Bom dia, como eu sei que você está dormindo, não vou perder meu tempo de tentar te acordar.

 

Eu: Estou acordada, coelhinho. :)

 

Coelhinho: Ótimo! Sua casa, 16:00hrs, vestido preto. Não se atrase!

 

Eu: Amo você.

 

Pelo visto eu não tenho outra escolha senão ir. Odeio quando o Jeon toma as decisões por mim.

Levantei em um pulo da cama, e fui direto para o chuveiro. Tenho muita sorte de ter um no meu quarto, assim não preciso ficar indo no de fora. O chuveiro estava frio, senti as gotas de água gelada escorrer pelo meu corpo, era relaxante. Vesti qualquer porcaria. Terminei e respirei bem fundo e saindo para o "campo de batalha", teria que enfrentar a Sra. Kim de qualquer maneira. Descendo as escadas e fui em direção à cozinha e me deparei logo com Taehyung comendo uma maçã.

— Bom dia, infame.

— Oi... - Minha caçada por cereal tinha acabado de começar. Ele era a caça e eu a caçadora.

Abrindo o armário, avistei um pacote fechado dos meus tão amados cereais, ele estava meio no alto então tive que ficar nas pontas dos pés para conseguir alcançar. Minha tentativa foi em vão. Continuei tentando, até que senti alguém se pressionar contra mim, erguendo os braços e pegando o cereal.

— Boba, se queria pegar era só me pedir. 

— Não queria sua ajuda, eu conseguia pegar sozinha. - Continuei - não preciso de você para nada.

Fui em direção a porta da cozinha, dando de ombros para ele.

— Fofa.

— Engraçadinho... - dei de ombros e fui para o meu quarto.

 

[...]

Já era 19:00hrs, estava deitada olhando pro teto quando ouço alguém batendo em minha porta. Eu já estava arrumada, e da forma como Jeon me pedira, nada muito ousado nem muito formal. Só estava, arrumadinha.

— Posso entrar? - Jeon tinha uma habilidade do capeta de ficar sexy em qualquer merda que ele colocasse, incrível. - Você está linda.

— Poxa, vai perder seu cargo de coelhinho para gatinho. Não me importo, os dois apelidos fazem jus à você.

— Você é muito fofa, já te disseram isso?

— Hoje é a segunda vez.

Saltei da cama.

— Vamos logo antes que eu perca a coragem e fique em casa mergulhada na quinta temporada de Grey's Anatomy.

Saímos do quarto e fomos em direção à escada, bem no final dela dei de cara com a mamãe postiça arrumando a gravata de Taehyung. Ele estava com um colete social preto impecável, estava perfeito, uma comichão desnecessária sempre me atingia ao vê-lo, era tão impróprio.  Não demorou para que ele também reparasse minha presença, olhou para cima me notando, fitou os olhos em mim ficando boquiaberto.

—Você parece um pinguim - Disse dando risada.

— Eu não vou rebater a altura porque você é baixa demais.

— Idiota.

— Vou começar a me acostumar com esse apelido. - Taehyung parou na minua frente, selando brevemente minha bochecha. Jeon pigarreou. - O que faz aqui?

O coelho boy apontou para si com sua melhor careta. - Esperando minha namorada conversar com o intruso babaca. - E aí eu engasguei.

— Jeon!

Taehyung travou seu maxilar, em um possível descontentamento.

— Posso ir com você? - Ignorando o comentário de Jeon, Taehyung me pergunta. Disse que sim.

— E eu tenho escolha? Que seja. Mas sem brigas.

Entramos no carro já conhecido por mim, cumprimentei o taxista e fomos para a festa, só ouvíamos o vácuo o caminho todo, nem Kookie se dirigiu a mim. 

— Tão quietos. O que foi?

— Dá pra ficar em silencio? Seria muito bom não ouvir sua voz agora - Taehyung maldito.

— Não liga. - As acolhedoras mãos de Jeongguk tomaram as minhas e Taehyung viu, e pela sua cara, não gostou nem um pouquinho. Isso foi o suficiente para que ele calasse a boca e ficasse na dele.

Chegamos na festa e posso afirmar que estava maravilhosa. Todos com roupas extraordinárias. Saímos do carro animados, Taehyung foi atrás dos meninos sem nem ao menos se despedir.

— Deixe ele, aproveita a festa. - Disse, me puxando para o salão. - Aquele garoto sempre foi assim? 

— Não se lembra dele?

— Eu deveria? Só me lembro das coisas boas.

A música estava boa, mas a única coisa que eu via era gente se pegando de um lado, do outro um monte de bêbado e de outro vários se drogando. Confesso que fiquei um pouco decepcionada.

— Olha, que tal eu ir buscar umas bebidas pra gente? Quem sabe aí você se anima um pouco

— Tudo bem, vou ficar aqui no salão.

Kookie foi atrás das bebidas, eu percebi que não importava por onde ele passava atraia olhares de todos os cantos, ele estava realmente muito gato. Resolvi andar um pouco, quando encontro Park Jimin.

— Oi Chim, onde estão os meninos?

— Eu não os vi ainda. Só Taehyung com a diária cara de bosta dele. Nenhuma novidade.

— Aquele garoto é um pé no saco. - Eu poderia ser confundida com um touro, de tanto que eu bufava. - Porra, que chatice, achei que essa festa seria melhor.

Ok, eu sei, não existe motivo algum para que eu me sentisse incomodada. Eu deveria aproveitar e só. E foi o que eu fiz. Não queria ficar esperando Jeon aparecer, sendo que possivelmente ele deveria estar sendo atacado por alguma peituda.

— Jimin, aceita um desafio?

[...]

Ótimo, péssima ideia. O que o tédio não causa em alguém.

Já estávamos no décimo shot de tequila. Minha cabeça estava rodando e eu nem sabia mais o que era realidade e o que era coisa da minha cabeça. Jimin parecia estar bem, só o que me preocupava é que ele ficava com seus olhos fixados em algum ponto fixo por muito tempo. Doido.

Quem eu queria enganar, eu estava doida pra cacete.

E quando eu já havia cansado da rotina de beber, encher o copinho e beber de novo, mesmo cambaleando, eu fui dançar. As batidas eram fortes e ritmadas. Todos rebolavam ao som de IDFC do Blackbear, era excitante. E eu os acompanhava, dançando, descendo, subindo, sentindo a bebida correr quente pelas minhas veias. E mesmo quando eu senti um par de braços fortes me tomando, eu não consegui parar, eu só conseguia sentir. Forte, duro. Novo para mim.

— Você demorou. - Sussurrei ainda de costas, e quando eu senti seus dentes deslizarem pela parte sensível do meu pescoço, gemi manhosa.

E depois disso era somente nós dois nos satisfazendo. Eu dançava provocante, ele me tomava sensualmente e me satisfazia com sua boca, boca essa que eu queria muito que estivesse colada com a minha. E parecendo que ele lia minha mente, me guiou até uma área afastada, sem dizer absolutamente nada, enquanto eu, ainda de olhos fechados, aproveitava as mãos do meu guia contra a minha. Tomou meus lábios, egoísta, querendo tudo para si, o que era bom. Era prazeroso. Eu nunca senti um sabor tão apetitoso. Estes desbravavam os cantos da minha boca, que jamais haviam sido tocados. Sua língua quente se chocava contra a minha causando correntes elétricas que me faziam delirar. Era insano, era provocante, era quente. E ficou ainda pior quando eu senti uma falsa estocada sobre meu ventre, e aí, eu enlouqueci, revirando os olhos, sentindo todo aquele calor, aquele prazer. E deveria ter continuado assim, se eu não tivesse aberto meus olhos.

— Taehyung!?

— Hm? - o garoto lambiscava os lábios, era uma cena gostosa de se ver se eu não estivesse com muito ódio.

— Que merda você fez? Seu maldito.

— Você enlouqueceu?

— Você me beijou, cretino. Eu não acredito nisso!

O garoto soltou uma risadinha debochada e revirou os olhos, incrédulo. — Quem você esperava que fosse? Jeongguk?

— Sim! Exatamente!

— Você é muito otária, garotinha. Vem. - Ele me puxou para perto do bar, onde uma cabeleira negra que eu conhecia bem, engolia desesperado uma novata. — Viu? Enquanto você estava se satisfazendo comigo, ele estava comendo outra garota, e acredite, o que eles vão fazer a seguir você nem cogitaria pensar em fazer.

Eu era muito burra. No fundo eu pensava em Jeon apenas como meu e eu como dele, sem exceção. Mas isso nem de longe aconteceria. Eu estava triste, debulhada em lágrimas que escapavam sem permissão. E involuntariamente, eu me senti melhor ao sentir o Kim me abraçar. Seus braços eram um porto seguro para mim, e eu não queria me afastar, nunca.

—Tae...

— Hm?

— Eu preciso vomitar.

E enquanto a madrugada chegava, as pessoas bebiam e se matavam, eu vomitava e chorava. O Kim foi bom comigo, ele deu tudo que eu precisava, ele ficou do meu lado. É oficial, eu não o odeio tanto assim, mas não chega a ser simpatia. E quando eu já estava limpa e já havia parado de chorar, ele pegou o carro de Jimin - visto que ele ficaria a noite toda trepando - e me levou para casa.

— Você precisa de um banho. - Ele enlaçava uma madeixa em seus dedos e me encarava com pesar.

— Não tenha pena de mim, eu imploro.

— Eu não tenho, garotinha. Bem feito pra você aliás, eu avisei.

Compreensão em pessoa. — Não preciso dele.

— Realmente, você precisa é de um banho.

Mimosa como só eu sabia ser, levantei meus braços fazendo sinal para que ele me trocasse. Meu teor alcoólico deveria estar no máximo para que eu fizesse umas doideras dessa. Isso! Era o álcool.

— Não vou te dar banho, mocinha.

Fiz um bico, choramingando. - K-Kimmmm, por favor! Não quer que eu durma suja nao é? - Com os olhos fixados em mim, o garoto tencionava o maxilar. E me aproveitando disso, como uma péssima garota, eu tirei meu vestido expondo meu corpo. Um arregalar de olhos, um palavrão forte e eu sem entender nada.

— Você tá chapada pra cacete, sua doente.

Me pegou no colo e me levou para o chuveiro, gelado.

— Frio.

— A culpa disso é sua, imbecil.

Felizmente, meu banho foi dado, de lingerie e tudo, e ok, eu não me importei, pelo contrário, fiquei agradecida por ele não ter dado a menor importância por eu estar seminua em sua frente. Nenhuma gracinha. Até escolheu meus lingeries limpos, acredita?

— Consegue se vestir?

— Hm... Sim.

— Agora você dorme, tem misericórdia de mim, garotinha.

Engatinhei até meu travesseiro, o apertando forte.

— Está com seu cheiro, Tae.

— Tae?

O puxei forte pelos braços, fazendo com que perdesse o equilíbrio e caísse por cima de mim.

— Durma comigo.

 

Querido diário,

Hoje eu chorei muito e meu coração se partiu. Taehyung  juntou todos meus pedacinhos e cuidou de todos. Ele me fez amá-lo por uma noite.


Notas Finais


um passarinho me contou que as revisões estão caminhando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...