História I hate you, I love you. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 510
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Ciumento


Fanfic / Fanfiction I hate you, I love you. - Capítulo 6 - Ciumento

Acordei com um fio de sol em meu rosto, lembrando do dia passado, acabei corando um pouco e meus batimentos aceleraram. Levantei e fui pro banho, corri um pouco com medo de me atrasar, e se eu me atrasar, aposto que o Taehyung vai passar a semana toda me enchendo a paciência. Fui para o quarto e coloquei uma roupa bem delicada e leve, está um calor infernal. Corri até a cozinha e dei logo de cara com Taehyung conversando com três meninos — que por sinal eram muito bonitos.

— Bom dia estorvo, quem são eles? — mordi os lábios.

— São uns amigos de infância que acabaram de se mudar aqui pra Busan. Está interessada por acaso? - disse enquanto me fitava dos pés a cabeça.

— Garanto que bem mais do que estou interessada em você! — dei de ombros.

— Haha, deixa de ser mal educada e deixe-me apresentá-los. Esse com cara de sono e ar de sarcasmo é Min Yoongi, mas chama ele de Suga.

— Oi — disse virando a cabeça como um cãozinho pidão, e fazendo uma cara de sono.

— Annyeong.

— Esse é  Park Jimin... Bom ele é... Ah, com o tempo você descobre. — revirou os olhos me fazendo rir

— Prazer... — dizia passando a língua sobre os lábios. No momento que ele fez isso, senti meu coração acelerar e meu rosto esquentar, que menino ousado! Ousadamente lindo.

— P-Prazer... - entrelacei os dedos e ele riu, tinha um sorriso lindo.

— E esse é Hobi. Hoseok pra falar a verdade, mas nós o chamamos assim.

— Prazeeeeeer Omma! — Sorriu fazendo aegyo. Seu sorriso também era extremamente atraente e divertido, não pude conter a risada.

— Oi Hobi — retribui o Aegyo

— Bom, todos apresentados, agora vou cobrar minha carona. 

— Carona? - indaguei.

— Sim, carona! Agora vamos logo antes que o portão feche.

Suas mãos estão tocando meus ombros. AI... AI... AI.. TIRE AS MÃOS DAÍ MOCINHO! 

Logo ao chegar na faculdade dei de cara com Jungkook que acenou pra mim. Me despedi dos meninos e fui em sua direção.

— Bom dia meu biscoitinho. - apertei suas bochechas e ele corou, que fofinho!

— Hey não faz isso! -  riu - pelo visto a noite foi boa hein, o que estava fazendo com Kim taehyung e outros três meninos no seu carro? Não parece que você tá se sentindo muito desconfortável com a "horrivel situação"

— Desculpa, não nos vimos mais e acabei não te contando. Alias, tenho uma noticia bombastica pra contar.

— A é? E qual seria?

— Kim Taehyung é o filho da senhora Kim Jiyoon vulgo mamãe.

— O que? Bom, se bem que faz sentido!

— Claro que faz.

Não deveria fazer, argh.

— Parece que agora, você vai ter que aprender a conviver com o inimigo... Que nem naqueles reallity shows que você tem que conviver no mesmo ambiente com alguém que você odeie - disse com um tom meio debochado enquanto íamos para o terraço.

— Cala a boca, senhor biscoito de pernas! E eu não o odeio. Ele é meio idiota mas acho que toda aquela implicancia era coisa de criança - rimos. -  E além disso, não pretendo continuar morando lá, eu sei que parece ingratidão, mas essa história vai acabar não dando muito certo.

— Ahhh por favor, não faz isso... Seria realmente ingratidão! Sua mal agradecida.

— Ingratidão nada, seria é divertido! Morar sozinha, fazer o que bem entender. - mordi os lábios de uma forma provocativa.

— Não faça isso! - seu rostinho de pessego logo ganhou uma coloração avermelhada, parecia um pequeno cosplay de tomate, fofissimo.

— Fazer o que ?

— Ficar mordendo a boca desse jeito... Você tira todo meu juízo. - Suas mãos me empurraram de leve, fazendo com que minhas costas se chocassem contra a parede. Cadê o garoto fofo que estava aqui, e que papo é esse de juizo?

— Jungkook... Para com isso... Seu doido! - Pus minha cabeça sobre seus ombros num movimento delicado, meu coração pulsava rapidamente. Suas mãos firmes logo tocaram meu rosto, foi algo delicado e pude sentir sentimento com o mesmo. Ele estava bem próximo de mim, pude sentir sua respiração, que estava agitada.

— Desculpa ___, eu não tô conseguindo... Toda vez que eu te vejo eu sinto um desejo enorme de te tocar e estar contigo, consegue sentir isso? - senti sua mão puxando meu rosto em sua direção, nossos lábios estavam perigosamente próximos, até ouvir o barulho da porta se abrindo e, pra variar, lá estava ele me olhando com cara de .

— Toca nela mais um pouco e você vai se torna um cara morto.

MAIS O QUEÊ??!!

— Vem ____ .

Ele nos separou num movimento brusco e agora, eram suas mãos que estavam enlaçadas as minhas. Era pra eu estar indo para a sala de aula, mas novamente eu estava sendo arrastada, dessa vez, rumo ao jardim. Eu não estava entendendo nada, é muito dificil pedir uma explicaçãozinha?

— Você tem algum problema? Porque fez isso? - Irritada? Era pouco! Eu estava irada! Fechei minhas mãos formando um punho acertando um leve soco em seu peito. Fui dar outro mas ele foi mais rápido, pegou minhas duas mãos as apertando. Ele as segurava firme sobre minha cabeça, mas não as machucava.

— Você é mesmo muito ingênua, não sabe que ele só está querendo uma transa contigo? - bufou

— HUH? BEBEU FOI?

— É verdade, idiota.

— Mesmo que seja, desde quando você acha que tem algum tipo de autoridade sobre mim ? Eu faço o que eu bem entendo, até onde eu saiba! E idiota é você!

— Não tá vendo que eu só tô tentando te proteger ? Para de ser burra. 

— Desde quando eu preciso que alguém me proteja, nunca precisei. 

— Marrenta!

Soltei meus braços da sua mão e o empurrei, sem muita força.

— QUEM VOCÊ PENSA QUE É, KIM TAEHYUNG ? Você acha mesmo que depois de tudo que a gente já passou junto, você simplesmente poderia aparecer e ainda pior, ACHAR que pode se meter desse jeito nos meus assuntos? Independente do que eu fizer com Kookie, não cabe a você dar opinião. 

Vi ele se virar, escondendo o rosto. Ele parecia estar irritado com a situação, mas acredite, não era só ele que estava.

- E QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA FAZER MINHA CABEÇA VIRAR ESSA BAGUNÇA ? - ele gritou de volta

- Como assim ?

- Você é mesmo muito idiota. 

Ele se aproximou sorrateiramente de mim, fazendo com que nossas testas ficassem coladas. Ele fitou os olhos nos meus.

— Quem você pensa que é garoto.

— Sou o garoto que está morrendo de ciumes de você, idiota!

 


Notas Finais


E aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii? O que acharam?
Como será que ela irá reagir?
Deixem seus comentários e opiniões, ❤ amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...