História .i hate you, i love you - Imagine Yuta - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~onewhy

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Taeyong, Yuta
Visualizações 39
Palavras 606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Love is a lie


Finalmente o sinal do intervalo havia sido tocado, todos saíram correndo em multidões. Claro, ninguém suporta a aula do senhor Eunjoon.

Mimi e Nara vieram ao meu encontro, e assim, fomos para o refeitório, onde era servido comida.

Assim que chegamos, percebemos um certo volume de pessoas, em volta de uma mesa, especificamente a que Yuta estava em cima.

Por um momento, meu coração acelerou e um sorriso brotou em meu rosto.

Assim que me avistou, Nakamoto apontou para mim e disse:

— Você! S/n, sente aqui.- apontou a cadeira que estava de frente para a mesa.

Com um pouco de receio, me sentei na cadeira e o encarei tímida.

— Então quer dizer que você mandou esta cartinha para mim?.- ele tirou o meu envelope de seu bolso, e eu concordei com as bochechas vermelhas.— Sabe, eu ainda não a li... E o pessoal deve estar curioso para saber o que está escrito aqui, não é gente?!

Todos gritaram "sim", e senti meu coração falhar por um milésimo.

Enquanto ele lia, risadas e mais risadas se espalhavam pelo refeitório.

— "...Pertencemos um ao outro, mas seguimos só, cada um por uma estrada... Kim S/n."

Lágrimas já haviam se formado nos meus olhos. Yuta me encarava com um sorriso demoníaco, completamente diferente do que ele havia dado quando me apaixonei.

Sequei uma lágrima com as costas da minha mão, e o encarei.

— Sério isso, S/n? Essa foi a coisa mais estupida que eu já li! Você acha mesmo que eu me apaixonaria por uma criança como você? Tsc.- ele toca a carta no meu peito.— Suma da minha frente!

Me levantei da cadeira, e tremendo, fui até as meninas, que me encaravam com pena. Mas parei no caminho.

Engoli a seco e me virei para o mesmo.

— Sabe, eu realmente pensei que você fosse diferente, Nakamoto. Me pergunto como pude me rebaixar a ponto de gostar de você. A partir de hoje, só sinto repulsa de você. Ah e a propósito, espero que gostem da nova S/n.- dei um sorriso irônico na última frase.

● ㌣㌶㌻ ●

Por quê diabos eu disse aquilo se agora estou chorando em uma das cabines do banheiro? Eu não entendo, o que eu fiz de errado para ele?.

ー Omo! Você viu o que Nakamoto fez para a S/n?.ー Então, de repente, algumas garotas entraram no banheiro.

ー Sim, eu fiquei com pena, coitada.

ー Aish! Ela mereceu, pensou que estava no nível do Nakamoto.

Eu fiz o máximo para ficar quietinha ali na cabine, e não chorar como fiz no refeitório. Mas resolvi sair, então me levantei e saí da cabine assim assustando as garotas que ali estavam, uma delas mordeu o lábio inferior na tentativa de segurar a risada.

Fui até a minha sala e enquanto passava no corredor era possível ouvir sussurros, piadas sobre o ocorrido, e claro eu me segurei para não chorar novamente.

Sentei e recebi o bilhete de Mimi e Nara pedindo desculpas, apenas assenti para elas. E então recebi outro bilhete, provavelmente mais alguém caçoando.

"Ei! S/n, eu sinto muito, Yuta é um idiota, não fique mal.

Taeyong"

Eu sorri fraco e guardei o bilhete no caderno já que o professor chamou minha atenção.

● ㌣㌶㌻ ●

Havia chegado em casa e me atirado no sofá, aigo! Porque eu segui o conselho daquelas malucas? Eu odeio minha vida.

ー S/n, você está bem?.ー Perguntou meu irmão.

ー Eu juro que se mais alguém me perguntar isso eu o afogarei no Rio Han.  

ー Eu só perguntei, nossa, é isso que eu ganho por ser legal. ー Ele disse indo para a cozinha, que idiota! De repente a campainha toca. ー Atende pra mim, por favor?.ー Gritou da cozinha.

ー Sim, agora fica quieto.ー Digo e vou até a porta já a abrindo.ー YUTA?!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...