História I Hate You I Love You - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Blaine Anderson, Elliott Gilbert, Kurt Hummel, Rachel Berry, Sebastian Smythe
Tags Glee, Klaine
Visualizações 31
Palavras 2.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo chegandoooo!
Esse é na visão do Kurt, espero que gostem!

Capítulo 10 - Certinho Demais


Kurt Hummel

 

Acordei exausto com o despertador tocando e cocei os olhos, com vontade de jogá-lo na parede. Olhei para o meu celular e havia uma mensagem de Blaine dando um “bom dia”. 

Sorri com a mensagem, ele é muito fofo e atencioso comigo e eu tenho certeza que estou apaixonado por ele. Respondi com um “bom dia anjo” e uma carinha sorridente. 

Após tomar banho, parti para o café e mais um dia de trabalho, chegando lá encontrei Sebastian. 

 

-Preparado pra mais um dia? 

-Sempre. - Respondi tomando meu café - Nossa, como isso tá quente! - falei.

-Queria que estivesse gelado? - perguntou fazendo deboche. 

-Fica quieto Seb, não quero me estressar logo de manhã! - reclamei.

-Você fica muito mal humorado de manhã, senhor! 

Dei de ombros e partimos para a ronda do quarteirão juntos. Enquanto ele dirigia o carro, eu comentei: 

-Rachel está apaixonada por Finn e é recíproco. Dá pra acreditar que aquela noite do karaokê uniu esses dois? - perguntei rindo. 

-Destino querido! Que nem eu e Elli, você e Blaine, destino. 

-Você acredita em destino Seb? 

-Mas é claro. O destino é a explicação, pode vir com o tempo e aparecer para as pessoas certas, ele pode te surpreender, desafiar ou unir duas pessoas destinadas a ficarem juntas. 

Pensei no que ele disse por um momento, acho que Blaine e eu fomos destinados a ficarmos juntos. Lembrar dele me faz feliz, só de olhar pra aquele moreno fico com frio na barriga. Depois de muito tempo, estou amando novamente. 

-Destino. Essa é a resposta...- falei ainda pensativo. 

-Humm...ok né - Sebastian disse me olhando de relance - olha ali! 

Olhei para frente e uma senhora estava sendo assaltada por um bandido que tentava roubar sua bolsa com uma arma na mão.

-Vamos, rápido! 

Sebastian acelerou o carro e o bandido começou a correr. Ele estacionou bruscamente e saltamos dele correndo atrás do ladrão. 

-Seb! Vou por esse atalho e pegamos ele ok? - gritei enquanto corríamos. 

-Ok! - ele gritou de volta.

Entrei numa rua estreita e saí do outro lado, onde o bandido estava chegando e olhava para trás enquanto fugia. Derrubei-o no chão e Sebastian logo chegou, e ele ficou sem saída. 

-Você está preso! - ele disse. 

-Odeio vocês policiais! - o sujeito resmungou. 

-O sentimento é recíproco. - Respondi e o colocamos na viatura. 

 

Chegando na delegacia, o homem foi entrevistado por Simon e passamos as informações do roubo. 

-Eu estava roubando pra comprar droga - admitiu. 

-Quem fornece isso pra você? Onde você consegue isso? - perguntou Simon. 

-Eu não vou falar! Odeio todos vocês. 

-Isso é pra te facilitar, uma troca. 

-O que eu ganho? 

-Não sei, talvez diminua sua pena - respondeu o delegado. 

-Podem me prender, já fui pego por esses idiotas! 

-O que você disse? - perguntei com raiva nos olhos. 

-Hummel...- advertiu Simon e eu recuei. 

-Ok, não vamos tirar nenhuma informação dele, podem levar!

O bandido foi algemado e preso, ele estava roubando para comprar drogas, então além de furto foi acusado de participar do tráfico. 

-Que manhã agitada não é? - disse Seb. 

-Nem me fale! 

-Fizemos um bom trabalho. 

-Você sabe que somos uma dupla imbatível - respondi e Sebastian riu. 

-Kurtbastian, a dupla de policiais imbatíveis. - Olhei para ele com um ar de reprovação pelo nome e caímos na gargalhada. 

Me virei para continuar o trabalho e meu telefone começou a tocar, aparecendo uma foto engraçada de Blaine no visor. 

~

-Oi esquentadinho, como você tá? 

-Oi B, estou cansado, mas felizmente acabamos de prender um marginal. 

-Bom trabalho pela manhã, você é meu orgulho. 

Fiquei quieto por um tempo e acabei sorrindo com o que ele disse. 

-Ei Kurt, não precisa corar! 

-Como você sabe que eu corei? - perguntei impressionado por ele ter adivinhado. 

-Porque eu te conheço! Vou passar na sua casa mais tarde pode ser? 

-Claro! Agora tenho que ir.

-Tchau, beijo! 

-Tchau B! 

~

[...] 

 

Cheguei no meu apartamento tirando o uniforme, fui tomar um banho e logo coloquei uma roupa confortável, e depois Blaine apareceu. 

Eu abri a porta e o recebi com um selinho, ele estava sorrindo como sempre ao me ver. 

-O que acha de sairmos hoje? 

-Ah B, tô muito cansado, prefiro ficar em casa... 

Ele ficou sem me responder por um tempo e eu perguntei: 

-O que foi? 

-Nada, é só que você é muito careta às vezes... 

-Como é? - perguntei incrédulo 

-Não foi isso que eu quis dizer na verdade, mas tipo, você gosta de ficar em casa, é muito preocupado com o trabalho, muito certinho...- ele foi listando. - Só acho que você deveria se permitir mais. 

-Então você acha que eu sou careta por que sou certinho demais? 

-Tecnicamente sim, mas eu continuo adorando seu jeitinho, eu posso ficar aqui com você agarradinho... - ele disse me dando um beijo e eu recuei. 

-Que foi? 

-Vamos sair! 

-O que? Pra aonde? 

-Você vai descobrir! 

Fui caminhando depressa para o quarto e coloquei uma camiseta branca, e uma calça vermelha totalmente justa ao meu corpo, com uma bota preta de couro. Me enchi de perfume e arrumei meu cabelo num topete perfeito, depois me olhei no espelho e não querendo me gabar, mas eu estava incrível. 

Depois de me arrumar, apareci na sala e Blaine me olhou de cima à baixo. 

-Ou, ou, ou, pra onde você vai desse jeito? 

-Já disse que você vai ver - falei pegando a chave do carro e o ignorando. 

-Mas você tá muito...

-Muito o que? - perguntei me virando pra ele.

-Gato. Você quer me deixar maluco, só pode! 

-Ótimo, essa era a intenção! Vamos - respondi com um sorriso. 

Entrei no carro e comecei a dirigir em silêncio até que Blaine perguntou: 

-Para onde estamos indo? 

-Você irá descobrir. 

Estacionei o carro em frente a uma boate gay e ele me olhou confuso. 

-O que estamos fazendo aqui? 

-Viemos nos divertir ué! 

-Kurt, quando eu disse pra sairmos eu não quis dizer pra uma boa...

O calei com um beijo molhado e pude sentir arrepios em sua pele, depois me afastei. 

-Shhh, vamos. 

Entramos no local onde havia várias pessoas dançando, música alta, e o cheiro de álcool infestava o ambiente. Confesso que nunca vim a lugar desse jeito, mas eu estava me permitindo mais, como Blaine disse. 

-Tem certeza que quer ficar aqui? - Blaine perguntou. 

-Tenho. 

Fui direto para o bar e tomei 3 copos de bebida quente, e já estava me sentindo alterado e com um calor imenso. 

-Ei, vai com calma querido! - Blaine disse tirando o copo da minha mão. 

-Você é muito lindo s-sabia? - falei meio arrastado e lhe dei um beijo profundo. 

Nossas línguas se aprofundaram e Blaine não negou o beijo, na verdade ele gostava daquilo. 

Suspiramos e me separei dele indo para o pequeno palquinho que tinha ali. 

Blaine ficou me olhando com uma cara confusa e eu peguei o microfone. A música Havana da Camila Cabello começou a tocar, eu estava bêbado naquele momento e tomei coragem. 

 

Havana, ooh na-na (ayy)

Half of my heart is in Havana,

ooh-na-na (ayy, ayy)

He took me back to East Atlanta, na-na-na

All of my heart is in Havana (ayy)

There's somethin' 'bout his manners (uh huh)

Havana, ooh na-na 

...

 

Eu comecei a cantar com uma voz arrastada, olhando direto pra ele e fazendo uma dança bem sexy, Blaine precisava ver que eu posso sim me soltar. 

 

Ooh-ooh-oh, I knew it when I met him

I loved him when I left him

Got me feelin' like

Ooh-ooh-oh, and then I had to tell him

I had to go, oh na-na-na-na-na

Havana, ooh na-na (ayy)

Half of my heart is in Havana,

ooh-na-na (ayy, ayy)

He took me back to East Atlanta,

na-na-na (uh huh)

All of my heart is in Havana (ayy)

My heart is in Havana

Havana, ooh na-na

Eu amarrei a minha blusa em um nó acima da barriga e continuei minha dança, eu estava conseguindo mostrar pra Blaine como eu poderia me soltar.

De onde ele estava, eu podia ver seu olhar penetrante. Um estranho subiu no palco e começou a cantar a parte do rap perto de mim e a dançar na minha direção. 

 

Just graduated, fresh on campus, mmm

Fresh out East Atlanta with no manners, damn

Fresh out East Atlanta

Bump on her bumper like a traffic jam (jam)

Hey, I was quick to pay that girl like Uncle Sam

(here you go, ayy)

Back it on me, shawty cravin' on me

Get to diggin' on me (on me)

She waited on me (then what?)

Shawty cakin' on me, got the bacon

on me (wait up)

This is history in the makin' on me (on me)

Point blank, close range, that be

If it cost a million, that's me (that's me)

I was gettin' mula, man they feel me

 

Eu apenas levei na brincadeira e continuei a cantar na minha, junto com o estranho. 

 

Havana, ooh na-na (ayy, ayy)

Half of my heart is in Havana,

ooh-na-na (oh, ayy, ayy)

He took me back to East Atlanta,

na-na-na (oh no)

All of my heart is in Havana (ayy)

My heart is in Havana (ayy)

Havana, ooh na-na

 

Eu me divertia e vários homens paravam para olhar minha apresentação com o estranho, confesso que eu não estava acostumado com tantos olhares na minha direção. 

De repente eu sinto minhas pernas serem puxadas por alguém. 

Blaine me colocou em cima dos ombros, interrompendo a música e todos ficaram olhando com caras confusas para aquele ato repentino. 

-Ei Blaine! Me solta! 

Comecei a dar tapinhas nas suas costas mas ele me ignorava. 

-Blaine! Blaine! 

Ele nos levou até um lugar mais reservado da boate, onde o som ficou mais baixo e o barulho diminuiu.

-Blaine! O que você tá fazendo?! Me coloca no chão! 

-Você quer que eu te coloque no chão? Eu te coloco Kurt! 

Ele gritou e me colocou no chão. Me soltei e comecei a falar: 

-Você é maluco por acaso? Tem algum problema de me tirar no meio da música? 

Ele segurou meus ombros e me encostou na parede com força, fazendo-me cerrar os dentes. 

-Você é meu! Tá entendo Kurt? Você. É. Só. Meu. 

-Ficou maluco Blaine? - falei tentando me soltar. 

-NÃO! Você é meu, por que não entende isso? 

-Porque eu não sou uma propriedade sua!

-Mas aquele homem estava encostando em você e tinha vários te olhando! MAS VOCÊ É MEU!

-EU NÃO SOU! 

Ele virou para trás irritado passando a mão pelos cabelos e depois se virou pra mim. 

-Sabe qual o problema disso tudo? Porque eu pertenço a você! Eu PRECISO totalmente de você Kurt! 

Ele respirava fundo e se virou para mim começando a me encarar. Eu estava com raiva dele, mas meus olhos se desviaram para os seus lábios e eu não me aguentei. 

Ataquei-os com ferocidade, Blaine me pegou no colo e apertou minhas coxas me apoiando na parede. 

Ele aprofundou o beijo e eu soltei um gemido, então eu beijei seu pescoço e ele jogou a cabeça pra trás. Ataquei seus lábios novamente e mordi seu lábio inferior com vontade. Colamos nossas testas e estávamos suando pela adrenalina. 

-Por favor, diz que você é meu...- ele sussurrou ofegante. 

-Eu sou seu. - Sussurrei de volta e dessa vez ele me beijou com vontade. 

Ele me encostou com força na parede e eu adentrei meus dedos pelos seus cabelos. Blaine começou a beijar meu pescoço e eu joguei a cabeça para trás, abrindo a boca. 

O moreno me apertou contra a parede, pressionando minha pélvis contra a sua barriga e soltou um gemido.

-Acho melhor...não fazermos isso aqui - tentei falar.

-Mas não tem ninguém aqui - ele respondeu ofegante - vamos. Por favor. 

Eu apenas assenti e ele voltou a atacar meus lábios. Me colocou no chão e abaixou um pouco sua calça, enquanto eu abria o meu cinto. 

Blaine jogou sua camisa longe e eu olhei para seu peitoral lindo. Tirei minha própria camisa e alisei seu peito, o beijando com vontade de novo. 

Ele puxou minha cueca e eu abaixei a dele, apertando suas nádegas e ouvindo um gemido em resposta. 

Então sem mais nem menos, Blaine me penetrou e eu joguei minha cabeça pra trás em seu colo. Ele começou a fazer movimentos rápidos e eu gemia. 

-Ahhh, isso vai Blainee...

-Isso Kurt, geme o meu nome!

Mordi meu lábio inferior tentando conter meus gemidos altos e ele penetrou com mais intensidade. 

-Eu quero que você gema o meu nome - falou ofegante. 

Não me aguentei e fiz o que ele disse. Depois Blaine me tirou de seu colo, e logo me virou de costas penetrando novamente e também gemendo. 

-Ohh Kurt, você é...perfeito

Depois de um tempo eu senti meu orgasmo prestes a sair e gemi mais alto quando ele chegou. 

Blaine deu mais duas entocadas na minha entrada e gozou também.

Estávamos suados e ofegantes pela adrenalina. Eu me virei para o moreno com um sorriso no rosto e envolvi seu pescoço com os meus braços. 

-Me desculpe por esse ataque, eu não costumo fazer isso...mas quando se trata de você, eu...

-Eu te amo - sussurrei em seu ouvido beijando seu lóbulo e o senti arrepiar. 

-Eu também te amo muito, esquentadinho - ele respondeu agora me encarando - você me deixa louco. 

Nos encaramos e demos mais um beijo intenso, depois vestimos nossas roupas e fomos embora depois dessa longa noite.


Notas Finais


Blaine nem um pouco ciumento...hahah
Espero que tenham gostado :)
Beijooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...