História I Hate You, I Love You - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Isaac Lahey, Kira Yukimura, Lydia Martin, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Theo Raeken
Tags Allidya, Allisaac, Scalia, Sciles, Stydia
Visualizações 109
Palavras 677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas, como estão?
Eu demorei um tantinho, e como expliquei em Treat, foi por dois motivos: Estudos e bloqueio de criatividade.
Não vou escrever qualquer merda e jogar aqui. Vocês merecem mais.

Espero que gostem do capítulo ❤
Beijos, AA.

Capítulo 13 - Beach


O convidei para entrar, afinal, não parecia educado dizer que não queria conversar com ele, e talvez eu quisesse. Estava começando a ficar nervosa, porque desde que entrou, não disse uma palavra. 

Ele apenas se sentou, e ficou mexendo nos próprios dedos. Aquilo me irritava, aquele silêncio me incomodava, e ele apenas respirava fundo. Ele sequer olhou para mim desde que entrou e parecia estar em uma discussão dentro da sua própria cabeça, com ele mesmo. 

Não que eu tivesse medo dele, não tinha. Sabia que ele não me faria mal, mas ali, naquela sala com pouca luz e ele na minha frente com aquele olhar obscuro, eu não podia evitar ficar aflita. Com calafrios. 

-Acho melhor eu ir. -Ele levanta rápido, passando levemente as mãos pelo tecido da calça. 

-Só pode ser brincadeira... -Sussurro. -Stiles, pode por favor me dizer o que veio fazer aqui. 

-Eu me senti mal por ontem, por ter ido embora sem dizer nada. Queria me desculpar, mas... Não consegui dizer nada. 

-Está tudo bem. -Sorrio de leve. 

Não estava me reconhecendo mais, quem era aquela garota sorridente e nervosa? Eu nunca me imaginei conversando com Stiles, muito menos sendo legal com ele e o beijando. Mas tudo aquilo tinha acontecido. 

Então estava eu ali, olhando para ele com um sorriso bobinho, esperando que ele me falasse algo bonito. Mas como deve imaginar, não foi o que aconteceu. Ele ficou em silêncio. 

-Onde seu pai pensa que você está? -Pergunto. 

-Scott. Ele pensa que vou dormir lá hoje, que de fato, era o que eu estava indo fazer antes de parar aqui. -Ele sorri. Finalmente. 

-Sabe o que eu queria? -Pergunto e ele faz sinal que não com a cabeça. -Queria ir à praia. 

-Hoje? -Ele me olha como se eu fosse louca. 

-Agora. Sempre quis passar a noite na praia. -Se aquilo não tinha sido sugestivo o suficiente, não sabia mais o que dizer para o fazer entender. 

-Lydia? O que está esperando para trocar de roupa? -Ele pergunta e eu abro o maior sorriso que cabia no meu rosto. 

Levanto correndo e vou até o meu quarto. Coloco o biquíni, com um short jeans e uma blusa transparente por cima. Pego meus tênis e desço correndo. 

-Estou pronta! -Digo e acabo o assustando. Ele faz uma careta e coloca a mão no peito, fazendo drama. 

-Para o carro! -Ele diz rindo e corremos para o seu carro. Meu Deus! Aquilo era loucura, mas era perfeito também.

[...] 

Não falamos muito desde que entramos no carro, não tinha o que dizer então preferi ficar quieta. Ele parecia ter se arrependido da ideia e aquilo me magoava um pouco. Mas não liguei. Coloquei meu celular ligado no rádio do carro e deixei as músicas tocarem. 

A música Dog Days Are Over começou e eu balançava a mão no ar, meus cabelos já estavam completamente bagunçados e eu nem ligava. 

-Vamos lá, Stiles! Eu sei que você sabe a letra. -Grito por cima da música e ele ri. 

Eu cantava loucamente e batia a mão nas pernas conforme a batida, a voz da Florence encheu meus ouvidos e aquilo era maravilhoso. Lanço um olhar irritado para ele e ele começa a cantar também. 

Mal acreditei que ele realmente sabia a letra, mas ele sabia, e cantava comigo, igualmente desafinado e errando as palavras. A cena era impagável. Batia minhas mãos no ar e sorria com ele, ele ficava me olhando e sorrindo também, acho que nunca tinha visto Stiles sorrir assim antes. 

-Eu acho que chegamos. -Ele diz, parando o carro numa praia deserta, não tinha uma alma viva ali e eu engoli a seco. 

-É possível que nos roubem, nos sequestrem e nos matem? -Pergunto com os olhos arregalados. 

-Não eu. Eles podem no máximo roubar minha carteira e me deixar andar pelado até em casa, é a ruiva das pernas bonitas que tem que precisa se preocupar com sequestro. -Ele diz rindo. 

-Então tenho pernas bonitas? -Pergunto sugestiva.

-Não está mais aqui quem disse. -Responde e desce no carro. -Você vem?


Notas Finais


Continuo?

Espero que tenham gostado!! Até a próxima ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...