História I hate you... I love you - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, Ian Somerhalder, Justin Bieber, Machine Gun Kelly, Martin Garrix, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Ian Somerhalder, Jaxon Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Machine Gun Kelly "MGK", Martin Garrix, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Larry, Larry Stylinson, Louis Tomlinson, Ziam Mayne
Visualizações 93
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Leiam.

Capítulo 26 - Papai...


p.o.v Harry Styles 


Aconteceu muito rápido.

Quando pisquei, Louis já estava em sua forma de lobo em cima de Taylor a mordendo e dançando pedaços  de seus braços, pernas, pescoço e rosto. 

Eu poderia até mesmo separar essa confusão tirando Louis de cima da mesma, mas acho que Taylor precisa aprender aonde é o lugar dela perante essa casa e essa família.

Chamei Luke para tirar rápido a Taylor de lá e segurei Louis o abraçando e sentindo seus pelos macios em meu corpo. O levei para o quarto e o deixei voltar a sua forma humana.

Fui para o banheiro e preparei um banho de banheira para o mesmo. Ele não falou nenhuma palavra e eu achei melhor assim ao avista seu olhar vazio e pensativo. Vestir uma box branca no mesmo e é uma calça de moletom cinza, o colocando na cama em seguida. O mesmo se cobriu e fechou os olhos.

Sair do quarto e fui para a enfermaria ver como estava o estado de Taylor. Ao entrar na sala que fica ao lado do galpão no fundo da casa, avistei a mesma deitada em uma maca hospitalar dentre outras 50.

- Harry? Por que deixou aquele bastardo fazer isso comigo? Por que nao me defendeu? - indagou Taylor ao me avista e sua voz estava fraca. Mais por ela ser ômega, de cura mais rápido adicionando sangue O .

- o que você queria ao saber que Louis é dono dessa casa e é ele chega avisando você com minha camiseta brincando com meu filho? Que ele amasse você? Você não é tão ingênua assim - disse sorrindo pelo nariz.

- era sua obrigação! O que eu sou pra você? - disse Taylor indignada.

- Uma puta, uma vagabunda, uma iludida e uma idiota - disse encarando seu rosto de perto - e você sempre soube que nunca passaria disso pra mim, passamos meu rut juntos e só.

- Jason me ama. Isso não significa nada pra você? Será que o que eu sinto por você não significa nada - disse Taylor.

- você significa muita coisa para Jason. Mais ele ama você não irá fazer eu amar - disse é sair de perto da mesma - está proibida de vim a minha casa e se quiser continua a ver Jason, fale com Luke - sair da sala e encontrei Luke vindo e minha direção pelo corredor.

- o carregamento de joias chegará hoje a noite - disse Luke enquanto dava meia volta e me acompanhava até o escritório da casa.

- já sabe como fazer. Não posso ir hoje - disse tirando um cigarro do bolso da calça e acendendo.

- achei que depois que o Louis voltasse você iria para de fumar - disse Luke também pegando o seu cigarro do bolso e acendendo.

- eu parei. É a primeira vez que fumo desde que ele chegou -  disse travando forte o cigarro - odeio essas drogas...

- mais elas viciam, é eu sei - disse Luke

- como está Michael? - perguntei travando novamente e olhando para a janela do quarto de Louis.

- ele está me deixando louco! Eu poderia jurar que ele era inocente, mas... A inocência dele é apenas para me excitar - disse Luke indignado e eu sorrir do seu desespero.

- você está bem encrencas, amigo - disse sorrindo de sua cara.

- você acha que eu nao sei?! - disse Luke sorrindo junto comigo.

Entramos em meu escritório e eu me sentei em minha cadeira olhando para a parede de vidro atrás de mim é fiquei de Costa para a porta.

- vou fazer os preparativos para receber o carregamento. Meia noite -  disse Luke e escutei a porta ser fechado por um clique.

Joguei meu cigarro no lixo, ou pelo menos o pedaço que restou, assim que dei uma última tragada.

Sentir meu celular vibrar no bolso e peguei o mesmo. Gemma estava me ligando.

- alô - atendi o telefonema.

- Harry? - fingiu Gemma e eu me arrumei na cadeira.

- o que aconteceu, Gem?

- Eu vi ele.

- como? Ele foi ai?

- está tendo um evento com escritores de romances aqui em New York e eu acabei o vendo já que havia um evento de comemoração da nossa revista no salão ao lado.

- falou com ele?

- o que? Claro que não! 

- por que?

- Harry! Ele ainda tem ódio de mim, eu sinto. Mais quando eu o avistei, lindo com aquele terno impecável como ele sempre usa, eu o desejei tanto.

- eu entendo. Jack o viu?

- Você sabe como é Jack. Ele passou por ele como se o mesmo nem o conhecesse e comprimento alguns funcionários que estavam no salão de entrada antes de entrar na parte que alugamos.

- esse é meu garoto - sorrir de lado por nota o quanto Jack é forte - acho melhor você não ficar andando muito por aí, seu lado lúpus pode falar mais alto. Mamãe já sabe?

- não. Vou falar pra ela amanhã, a mesma ainda não chegou e eu vou tomar um remédio pra dormi ou vou acabar indo atrás do mesmo.

- faça isso. E fique bem, ok? Tudo vai da certo.

- obrigado, irmão. Vou tentar dormi, até amanhã.

- ate amanhã, Gem.

Desliguei a ligação é suspirei. 

Fiquei acordado até as duas horas da manhã esperando Luke voltar com o carregamento e conferir se estava tudo correto. Bom Vim para meu escritório com Luke.

- eu vou para casa. Michael deve está acordado até uma hora dessas me esperando - disse Luke assim que eu abri a porta do escritório e paralisei - vou deixar tudo organizado e volto amanhã atarde Par a da novas ordens.

- só vá embora logo - disse sentindo meu membro latejar dentro da calça com um arrepio que se passou pelo meu corpo.

- oh... Harry - gemeu Louis. Entrei em meu escritório e fechei a porta.

Ofeguei alto. O desejo que sinto por Louis é tão absurdamente grande que apenas um pensamento me deixa louco.

Ter Louis Tomlinson nu em minha cadeira com suas pernas em cima da minha mesa, amassando e espelhando meus papéis, masturbando  seu pênis lentamente e enfiando dois dedos em sua entrada no mesmo ritmo de sua mão, é uma perdição para minha sanidade.

- Harry... - choramingou Louis e eu me aproximei mais sentindo minhas calças começar a incomodar.

- Baby - arfei caminhando lentamente até o mesmo sentindo meu corpo aquecer e o sangue corre rápido por minhas veias.

- eu preciso de você - choramingou Louis.

- oh, Louis - gemeu ao aperta meu pau por cima da roupa mesmo - eu quero tanto você, amor.

- me fode, Styles - Louis gemeu alto em seguida - agora - choramingou e Rodnei ao ver sair muito lubrificante natural de sua entrada é pingar de sua mão no chão.

- não, Baby-  disse e me aproximei da mesa pelo outro lado de frente pra ele - quero ver você se fazendo gozar, vamos. Mais rápido, Lou - disse é passei a tirar minha roupa devagar observando a cena de Louis gemer e tomba a cabeça para trás da cadeira indo mais rápido e fundo com seus pequenos dedos gordinhos.

- papai... preciso de você-  choramingou Louis. O novo apelido que eu ganhei fez meu pau ficar dolorido e encosta em minha barriga.

- vamos, amor. Se você não gozar eu não vou lhe dar o que quer - sussurrei mordendo meus lábios com força e me segurando para não ataca-lo e nem me tocar.

- Styles - rosnei Louis - você não está em condições de exigir nada.

- ah... baby, eu estou. Você está chegando em seu cio, vai implorar por mim - disse e ouvir seu grito ao atingir o primeiro orgasmo da noite.

Me aproximei dele e virei sua cadeira me agaixando em sua frente ouvindo sua respiração ofegante. Fiquei de costa para a parede de vidro do escritório.

- agora - me enclinei e labi sua barriga, o mesmo estremeceu - eu vou foder você várias e várias vezes, baby.

- oh... por favor, Styles - gemeu Louis agarrando meus cabelos com força.

Me levantei e puxei seu corpo pra colar no meu. Sentir seu gozo melar minha coxa direita, agarro sua cintura o apertando entre meu corpo e é ele arfa. Afundo meus dedos em  sua cintura ao levantar Louis um pouco para aproximar seu rosto do meu e o mesmo se esfrega eu meu membro duro.

- porra... você me deixa louco - disse e mordi meu lábio.

- é e você falar demais - disse Louis e o parte mais em meu membro - acho que não vai dar conta do recado.

- Louis - rosnei e empurre o mesmo pra mesa que me olhou com um sorriso safado.

Louis se virou de costa pra mim e ensinou a bunda se enclinando na mesa jogando tudo o que havia em cima no chão, se virou e sorriu sapeca dando impulso e sentando em cima da mesa.

- papai... eu quero brinca - disse manhoso com um dedo no queixo me lhando por baixo dos cílios. Suspirei.

Me encaixe no meio de suas pernas e apertei suas coxas. Mordo meu lábio e encarei seu rosto antes de beija-lo com intensidade. Agarrei atrás do seus joelhos e o puxei para a borda da mesa encaixando sua entrada em meu o penetrando por inteiro.

- ah... Styles - Louis gemeu alto.

- oh... tão apertado, Baby - gemir em seu ouvido entrando mais rápido.

Minhas estocada são fundas e fortes até gozarmos juntos. Me senti na cadeira e puxo o mesmo para meu colo.

- senta pro papai - rosnei em seu pescoço e o mesmo segurou meu pau, que mesmo que eu tenha acabado de gozar continua duro, e encaixou em sua entrada novamente passando a pular em cima de mim.

- papai Styles - choramingou Louis - rosna pra mim.

Oh meu Deus. Louis ainda vai me matar.

Rosnei alto segurando sua cintura e estocando eu mesmo dentro dele. Gozei pela segunda vez depois de minutos e essa não será a última da noite.

- ainda vamos brincar, papai? - sussurrou Louis mordendo meu lóbulo.

- você não sabe o quanto - rosnei.




Notas Finais


Vou posta outro capítulo ainda hoje é ai vem as explicações.
Estou de volta de vez.
E aviso para minha Baby.
Estou com o whats mais perdi meu contatos, se ainda tem o meu me envia mensagem lá.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...