História I hate you,I love you (Romance gay) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Gay, Heterossexualidade, Homossexual, Incesto, Romance, Sexo
Exibições 53
Palavras 457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse cap demorou a sair pq eu estava (e ainda estou) com muita preguiça
Cap bem bombástico e dramático
Espero que gostem e boa leitura. . ♥♥
Leiam as NOTAS FINAIS

Capítulo 14 - Ele está...... morto?


Gustavo On

Eu saí da casa abandonada puto da vida, como aquela garota ousa me desafiar. A raiva subiu a minha mente e eu agi sem pensar , ela era muito diferente do que eu pensei; imaginei ela sendo forte e não tendo dó nem piedade dos outros, mas ela teve pena , ela amarelou , e eu não suporto traição.  Porém, eu me peguei pensando nela agora, eu não devia ter feito aquilo e nem deixado os caras fazerem. Ela devia estar sofrendo muito uma hora dessas. Me levantei rapidamente da cadeira e me apressei em direção a casa abandonada.

Quando cheguei meu sangue ferveu, eu estava com ódio. Como eles fugiram? Esses caras eram muito idiotas. Gritei chamando aqueles imprestáveis e nada de resposta quando cheguei na parte de cima fui em direção aos quartos encontrei eles mortos e havia muito sangue muito mesmo.  Eu achei aquilo tão fascinante, tudo tão bem planejado, com tanto sangue e bastante brutalidade: isso era perfeito. Comecei a sorrir do nada e falei comigo mesmo - João meu amor, você me odeia apenas porque somos iguais. Não adianta fugir, eu vou te encontrar e você será meu, só meu.

Eu não queria ter que usar minha filhinha , mas era necessário. Saí correndo da casa , precisava encontrar o meu amor, indo em direção a floresta. Eu andei muito, muito mesmo e já estava cansando quando ouvi aquela voz irritante do nojento do André. Ele estava reclamando pois já estava cansado, era tão inútil que nem pra andar servia . 

Ouvi a Andressa avisando pro João que eu estava ali e todos me olharam assustado principalmente o André e eu achei tão engraçada a cara de choro dele. Adorava ver ele sofrer.  Andei até eles e tirei a arma da cintura apontando na direção deles e escolhendo o meu alvo, mas na hora desisti e pensei em brincar um pouco. 

Vamos brincar de roleta russa tabem? -perguntei já não esperando uma resposta e sorri -Tudo bem, já que vocês concordaram vamos ao divertimento -coloquei apenas duas munições na arma e sorri me dirigindo a eles novamente -Bom vou explicar, é bem simples, são apenas duas munições...- eles me olharam horrorizados e eu não sorri e fingi preocupação -calma gente, são duas balas , mas eu vou disparar só uma. Eu não queria ter que machucar nenhum de vocês,  bom talvez só o André, mas você me provocaram e agora vão ter o pagamento adequado hahaha.

Após engatilhar a arma apertei o gatilho :a primeira falhou, a segunda falhou e a terceira haha essa funcionou e ele caiu. Quando ele caiu meus olhos se inudaram de lágrimas e eu abaixei a cabeça.  Andei até aquele corpo e disse entre muitos soluços e lágrimas.

-Ele está....morto??


Notas Finais


Gente só um aviso: estou pensando em começar a postar um cap por semana.
O que acham?
Continua....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...