História I Hate Your Band ( Larry Stylinson ) - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Gay, Larry, Larrystylinson, Ziam
Exibições 144
Palavras 2.765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 49 - I'm leaving you, guys...



— Por que você está com essa carinha triste? — Louis perguntou assim que chegou por trás de Harry e notou que ele encarava a paisagem do parque com um olhar distante e melancólico.  Estendeu o algodão doce que Harry pediu pra ele e acabou se sentando ao seu lado. 

Harry pegou o algodão doce, e aquilo, e o fato de ter Louis ao seu lado, que foi o suficiente pra ele dar um mínimo sorriso. 

— Por que você não está com uma carinha triste? — Harry respondeu com outra pergunta. Olhando as pessoas passaram ao longe no imenso parque. 

— Porque eu não estou triste. 

— Deveria. — Harry respondeu simples. Louis lhe lançou um olhar que claramente perguntava o porquê daquilo. Harry mordeu um pedaço de algodão doce, antes de falar: — A turnê acabou. — Suspirou tristemente. Lembrava perfeitamente do último show a um dia atrás, quando não conseguiu segurar as lágrimas, nem ele  e nem os outros cinco, ambos enrolaram tanto pra dar as palavras finais que estavam claramente não querendo que todo aquele momento acabasse. — Embora eu saiba que você vai dizer pra eu ficar feliz, eu continuo triste, pois foram momentos bons ao seu lado, e ao lado dos garotos.   

Louis olhou Harry desviar o olhar, ele estava tão desanimadinho que comia o algodão doce com má vontade, se fosse em outra ocasião já estaria com mais três desses na mão.  

— E você fala como se nunca fossemos nos juntar novamente. Você é tão pessimista. — Louis disse em um tom suave. — Vamos ter momentos como os que tivemos, talvez melhores. Ok? — Harry assentiu. Louis enfatizaria dando beijos no garoto se não estivessem em público e com possibilidade de algum papparazi ninja pendurado em alguma árvore perto deles tirassem uma foto. 

— A parte boa é que não ficaremos mais trancados em hotéis o dia todo. — Harry comentou, apreciando que eles estejam em ar livre naquele momento. 

— Sabe qual é a outra parte boa? — Louis perguntou, Harry disse um "Hum?" E retirou o chapéu que usava pra por nos cabelos lisos de Louis, esse rindo quando viu o cacheado pegar o celular e tirar uma foto dele. — É que embora a turnê tenha acabado ontem, também foi o dia que todos nós completamos um ano juntos. 

— De brigas e reconciliações. — Harry completou dando um risadinha junto com Louis, mostrando como a foto ficou pra ele. Louis sorriu. — Pensando por esse lado, sabe qual é a outra parte boa?

— Qual?

— A que podemos comemorar o sucesso na turnê no seu quarto. — Harry disse com um falso ar inocente que Louis tinha certeza que quando Harry estivesse de quatro sobre a cama dele já não existiria mais inocência alguma. 

Se pergunta quando começou a ter pensamentos impuros tão rápido com Harry, mas esse nunca facilitava, sempre com seu rosto inocente ou transparecia que queria Louis em baixo de si, ou em cima. Eles meio que sabiam identificar os olhares um do outro, e no momento Louis sabia que Harry queria ficar por baixo, e ok, afinal, Harry era maravilhoso implorando por Louis.  

Por isso não se importaram de minutos depois deixarem aquele parque, embora o clima estivesse agradável sabiam que dentro do quarto de Louis estaria mais agradável ainda.  

Não esperaram chegarem no quarto, dentro do elevador já puxavam os tecidos das camisas quase as arrancando de seus corpos, os beijos eram afoitos e eles não se importavam de agirem como dois animais. Se questionavam se um dia deixariam de sentir todo o tesão que sentem um pelo o outro e constatavam que não sempre quando não conseguiam se controlar. Sempre estavam agarrados pelos os corredores, tomando os devidos cuidados para não serem pagos, quando não podiam se tocar, então arrumavam um jeito de se tocarem, nem que fosse de uma forma sutil e que ninguém percebesse. Ou apenas os olhares cautelosos que davam um pro outro diziam o que queriam. 
Sorte é o que eles tiveram quando o elevador parou no andar do quarto de Louis e nenhum segurança estava no corredor para impedir que eles continuassem juntos. 

Eles então só continuaram o beijo, ali mesmo naquele corredor, as mãos de Louis passando por todo o corpo de Harry, apertando tanto a bunda do garoto que Harry não duvidaria que já estivesse vermelha. 

Louis perdeu bons minutos tentando abrir a porta do seu quarto pois não desgrudou seus lábios dos de Harry em nenhum momento. Quase soltou um "aleluia" quando a porta do seu quarto foi aberta.

Os garotos rapidamente entraram e Louis conseguiu ouvir um perfeito "gostoso" saindo dos lábios de Harry antes de ouvir outra voz dentro daquele quarto. 

— Louis? 

Ambos garotos congelaram. 

Harry pelo o susto e Louis por conhecer perfeitamente aquela voz. 

Harry já não estava beijando Louis, porém, suas mãos continuaram nos ombros dele e Louis mantinha as mãos na cintura de Harry. Ambos paralisados. 

Ambos os pares de olhos estavam assustados e Louis percebeu que estava mais que fodido quando escutou novamente a voz. 

— Você pode me explicar o que é isso?

Louis fechou os olhos não querendo estar ali. Harry olhou por cima dos ombros do namorado e talvez tenha ficado mais nervoso que Louis. Já havia a visto em fotos que o garoto havia lhe mostrado. 

Louis finalmente soltou Harry e se virou de frente para sua mãe.  

— O-Oi mamãe... — Disse nervoso. Andou até a mulher que estava com os olhos arregalados e a abraçou como se nada do que ela tivesse visto fosse algo demais. — Como a senhora está? Por que não disse que viria? 

— Eu estou chocada, se você quer saber.— Jay se quer retribuiu o abraço do filho. Louis viu que estava realmente fodido. — Você pode me explicar o que está acontecendo? 

Era definitivo, Harry queria cavar um buraco no chão.  Seu rosto estava corado como nunca antes e agradeceu aos céus pelo o susto que tomou pois isso fez a ereção dele sumir.

— Não é nada disso que você está pensando... Bom, não exatamente. É só que... Argh! Não era pra você saber assim! 

Louis tampou o rosto com as mãos, bufando frustrado. Se ele pudesse não voltaria a olhar pra sua mãe, estava envergonhado demais, porém o fez. 

Sua mãe permanecia de braços cruzados e ele sabia que se ele não desse uma explicação ela iria começar a surtar ali mesmo. 

— E-Esse é o Harry...

Harry mesmo com o corpo praticamente travado deu alguns passos a frente e estendeu a mão trêmula para mãe de Louis, tentou esboçar um sorriso, mas sabia que seus lábios estavam tremendo.

— É um prazer con —

— Será que você pode, por favor, nos dá licença?  — Jay interrompeu Harry rudemente e Louis arregalou os olhos pela a atitude da mãe.  

— Mãe! 

Harry viu Louis lançar um olhar Indignado pra mãe dele, coisa que Harry constatou que ele não deveria fazer, já que a mulher estava confusa com tudo que viu e sua reação era aceitável, embora seu olhar para com Harry fosse extremamente intimidante.  

Harry recolheu a mão, sem graça a colocou no bolso da sua calça. E decidiu interver Louis antes que ele falasse mais alguma coisa que irritasse a mãe dele.  

— Claro, claro. Foi um prazer... me desculpe pelo o que viu. É só — Harry se interrompeu ao ver que Jay não tinha nenhuma vontade de lhe escutar. Apenas corou mais ainda e desviou o olhar. — Desculpa... — Resolveu sair logo de uma vez do quarto e assim que fechou a porta do mesmo pode escutar a série de vozes altas de ambas as partes. 

A última coisa que queria era que Louis brigasse com a mãe por causa dele.  E esperava que Jay não fosse homofóbica, que só estivesse chocada por saber que o filho gosta de homens. Esperava que depois de uma conversa clara com Louis as coisas se resolvessem e o clima não ficasse pesado. 

Harry não imaginava que a mãe de Louis iria saber deles logo daquela forma, com eles se beijando como se suas vidas dependessem disso. Ele queria marcar um jantar com ambas as famílias.  Queria ajudar Louis a contar. Não queria que fosse daquela forma. 

Assim que entrou no seu quarto retirou o seu chapéu e caiu na cama dramaticamente. Pegou seu celular e abriu na conversa com Louis, logo lhe enviando uma mensagem. "Eu espero que tudo fique bem entre vocês. :("

Naquela hora Harry se martelou mentalmente por ser tão curioso, pois estava com vontade de voltar até o corredor do quarto de Louis com um copo na mão pra colocá-lo na parede e ouvir a conversa. Ou então enviar várias mensagens pra saber o que está acontecendo.  

Teve que se conter muito pra não fazer uma das duas coisas. Mordeu os lábios com frustração e resolveu responder as mensagens importantes que lhe enviaram. Logo em seguida entrando no Twitter. 

Bufou pela a sua tl ter apenas coisas insignificantes e que não o distrairia da sua curiosidade. 

Resolveu ver o que estava nos top trending, se surpreendendo ao ver que o nome de Nick estava em primeiro. Entrou na hashtag e foi surpreendido por fotos e notícias de sites e milhares de comentários do que havia acontecido.  

 Clicou em um tweet qualquer que ia direto pra uma matéria.  

"O integrante da One, Nick Grimshaw, foi visto aos beijos com um garoto desconhecido, o que confirma os boatos antigos de Nick ser gay."

Harry arregalou os olhos e se sentou na cama, sua respiração ficando mais rápida ao ver as fotos que demonstravam Nick claramente aos beijos com alguém.

 Havia vários comentários de fãs dizendo que sabiam e que o apoiam, outras pessoas o xingando. Harry rapidamente entrou no Twitter  de Nick. 

Nick
Vão se foder! Cansei!

Harry se levantou da cama em um pulo e saiu do seu quarto, quase quebrando o botão do elevador ao chamá-lo, perdeu as contas de quantas as vezes bateu o pé no chão e rueu as unhas ao esperar o elevador chegar no andar de Nick.

E assim que o elevador parou no andar esperado, prendeu a respiração ao ver quatro seguranças do lado de fora do quarto de Nick. Seus olhos arregalaram e ele se aproximou do quarto, vendo a porta do mesmo aberta e uma gritaria sair de lá.  

Harry se perguntou se eles não estavam se importando com outros hóspedes ouvirem toda a gritaria. 
Seus olhos arregalaram novamente ao ver o caos que estava dentro do quarto de Nick, o mesmo gritava com o diretor e alguns acionistas da Modest, assim como esses gritavam com ele, Liam, Niall e Zayn gritavam do outro lado e Harry pensou que era bom os seguranças estarem ali porque pareciam que ambos iam se atacar  a qualquer momento.

Porém,  Harry ignorou toda aquela gritaria e andou até Nick, o puxando pra um abraço e sendo retribuído, naquele momento todas as lágrimas que Nick segurava foram expostas. Sendo acolhido pelos carinhos de Harry que conseguia sentir sua dor perfeitamente. Sabia que Nick estava farto de tudo, e agora que havia sido exposto sabia que tudo pioraria pra ele. 

— Shh... —Foi tudo que Harry disse, tentando confortar o amigo de alguma forma, mesmo sabendo que a gestão faria de tudo pra ele ficar pior. 

— Estou te fazendo uma pergunta! — O diretor gritou para Nick, esse secando as lágrimas e se desfazendo do abraço de Harry, olhando com raiva pro homem. — Você está satisfeito com toda essa merda? Você está feliz? Porque isso tudo é culpa sua! Quantas vezes te avisamos...
 

— Você esperava o que? Que toda a porra de vez que alguém aparecesse com uma câmera um alarme dentro de mim acionasse? Não tinha como eu saber! Eu não sei se vocês sabem, mas eu não prevejo as coisas. 

Soltaram uma risada nojenta que Nick teve vontade de vomitar. 

— Não acham que devemos ter uma conversa civilizada? Pelo menos fechem a porta. Vocês não tem medo de outras pessoas ouvirem? — Niall perguntou tentando não falar com raiva pra não atear mais fogo. 

— Vocês querem falar em serem civilizados? Jura? Vocês? Que abrem as pernas em qualquer oportunidade. — Will, um acionista, disse olhando nos olhos de cada um dos cinco garotos que estavam ali. — Do que devemos ter medo? O que tínhamos medo ja foi exposto. E qualquer coisa compramos o silêncio de todos desse hotel. 

— Acho que todos vocês não sabem a gravidade no que estamos metidos. Pra vocês é fácil falar que tudo bem, que as fãs vão apoiar vocês. Vocês só podem ser burros mesmo! 

— Vocês tem que entender que enquanto tivemos nossas fãs nada mais importa. Elas sendo em grande número ou em um número pequeno. O importante é estarem com a gente e nos apoiando. — Zayn disse.

— Não se mete! — O diretor voltou a falar.— Nenhum de vocês eram pra estar aqui. Mas já que estão eu vou deixar um aviso importante. Você, Harry, eu espero que você e Louis não tenham se esquecido do que eu disse. Eu não quero vocês juntos! Podem ter certeza que se eu ver vocês juntos eu mesmo acabo com a vida de vocês ao invés de Eleanor.  — Harry sempre se considerou uma pessoa calma, mas naquela hora sabia que se não estivesse ocupado consolando Nick já teria dado uns bons socos no homem. — Não pensem que eu não sei do romance de vocês dois. — Apontou pra Zayn e Liam. — Então espero que vocês tenham aproveitado o suficiente porque quando voltarmos pra Londres, quando a One e a Direction voltarem a seguir seus caminhos diferentes, eu não quero mais ouvir dizerem que vi vocês dois juntos. Você, Niall. Eu realmente espero que você seja o único que salva no meio desses merda. E Nick, parabéns, você conseguiu foder tudo! Quantas vezes eu disse pra você arrumar alguma namorada de fachada? Mas nem pra isso você serve. Parabéns, se antes você e todos vocês achavam que eramos ruins, agora vocês vão ver o que é realmente maldade. 

O homem riu ao ver os cinco soltarem lágrimas pelos os olhos. 

— Todos vocês vão ficar em uma pausa, mas não pensem que não vamos estar os vigiando, e eu espero que vocês sigam os meus passos, caso ao contrario vão se arrepender. — Ameaçou.  — Nick, iremos marcar uma entrevista para One e Direction para dizerem as experiências de vocês nessa turnê,  e nela você vai dizer que estava bêbado no dia e que não é gay, e que inclusive tem uma namorada. Vamos arranjar uma pra você e isso calara a boca de alguns. — O homem já se encaminhava para fora do quarto junto com os outros que lhe acompanhavam. Parou em frente à porta e apontou para Nick. — Vamos estar de olho em todos vocês, e você, Nick, esqueça qualquer esperança de férias sem a gestão no seu pé.  Porque quero você apenas dentro da sua casa e você só vai sair quando quisermos e com a sua suposta namorada. Eu espero que você e todos tenham entendido. 

Assim que todos os homens da Modest saíram do quarto e bateram com a porta, Nick caiu no chão, puxou os joelhos e começou a chorar alto, sussurrando um mantra de "eu não aguento mais"

Os meninos vendo aquilo foram até o amigo, se agaicharam na altura dele, ambos tentando não chorar pra darem força a Nick. 

— Não fica assim. Vamos dar um jeito... Ele não pode fazer isso com a gente. — Liam disse, abraçando Nick. 

— A gente vai dar um jeito, Nick... por favor não chora... — Niall sentiu as lágrimas escorrerem pelas as bochechas e as limpou rapidamente para Nick não vê.  

Harry era o que mais chorava, ele virou o rosto em outra direção para que Nick não notasse e levou suas mãos na boca, tentando não chorar alto com toda aquela situação.  Se não fosse por suas fãs ele já teria chutado o balde, pois ele só queria ser feliz com o garoto que ama. Ele só queria ver seus amigos felizes por serem quem são.  Era pedir muito?

— N-Não... Não dá mais... Não dá... E-Eu não quero isso.... — Nick tentava proferir entre soluços. 

— Shh...babe, não fala nada. — Zayn disse, acariciando os cabelos de Nick. Esse apenas continuou a negar com a cabeça.  

— Não! Não!  — Gritou. Assustando os garotos. — Vocês não entendem? Eu cansei! Eu simplesmente cansei de tudo isso! Eu não aguento mais essa merda de vida que a gente finge que é boa! Me desculpem, se vocês querem continuar assim, mas pra mim não dá mais. — Todos arregalaram os olhos.

Zayn e Harry se levantaram e se entre-olharam, temendo o que Nick fazeria. Niall e Liam continuaram a encarar Nick. 

— Eu não quero mais isso... E-Eu...Eu vou s-sair da One. 





Notas Finais


Vocês acham que o Nick vai realmente sair ou não? E o que acham que vai acontecer no próximo?

O próximo tá bem grandinho e não vai ser tristeza. Na verdade vai ter algo que todos queriam desdo início da fic <3


+2Caps

Até a próxima ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...