História I HAVE A LOVER - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Romance, Yaoi
Visualizações 414
Palavras 3.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Jikookianos, tenho um recadinho procês nas notas finais. Até lá filhotes.

Capítulo 16 - FIRE - Bultaoreune


Fanfic / Fanfiction I HAVE A LOVER - Capítulo 16 - FIRE - Bultaoreune

CAPITULO 16

 

— Ok... podem abrir o jogo. Vou ter que jogar qual dos dois contra a parede para começarem a falar?

— Do que você está falando hyung?

— A julgar pelo seu sorriso bobo desde que passou por aquela porta, e pelo Jimin ter ficado todo esse tempo sem te jogar indireta, de duas uma: ou ele se cansou de você e você finalmente está feliz por ter se livrado dele, ou segunda opção, finalmente vocês se pegaram e eu vou ficar muito pistola por não terem me contado que estavam se gostando.

— Que nada Tae, não é nada disso que você está pen...

— Opção três, eu vou ficar muito metralha se eu descobrir que estão tentando mentir pra mim na cara dura.

— Cara, depois a gente conversa.

— Que confissão mais descarada JEON! Nem acredito que vocês vão tentar continuar me enrolando.    

 — V, é que assim, muita coisa mudou entre a gente nesses três dias que passamos lá em Busan. Serviu pra gente conversar, se aproximar mais, lavar umas roupas sujas ae, colocar as coisas no lugar. Acho que nos resolvemos. Só isso. — Jimin respondia o amigo, olhando com um sorriso de lado para Jungkook como se aquela resposta fosse resolver a série de interrogações que brotavam na mente de Taehyung.

Taehyung respirou fundo. Conhecia aqueles dois há anos, eram seus melhores amigos e percebera que as coisas estavam diferentes. Não haviam apenas mudado, como se regenerado de algum modo. Sentia uma energia diferente e uma felicidade interior neles que não via há séculos, julgando por todo trabalho, esforço, dedicação e principalmente cansaço que eles vinham passando com o decorrer do tempo. Um simples “lavar roupas sujas” não era o suficiente pra mudar as estruturas e tornar suas almas tão limpas e leves. Aquilo o angustiava de certa forma.

— Tá ok! Já entendi. Vocês não confiam em mim. — V dava as costas fazendo menção a abrir a porta e sair do lugar bufando de tanta decepção.

— Tae, espera! — Jimin olhou para Kook como se clamasse por socorro, com um olhar caído, mas expressivo, de forma que o fizera entender que não poderiam esconder aquilo por muito tempo. Não do Taehyung.

— Cara, a gente ficou. — Kook jogou a bomba seca e sem muitas delongas. Uma explosão que o Tae já podia sentir antes de ser dita, mas não esperava ouvir de forma tão crua e fria e aquilo soou como uma atômica aos seus ouvidos.

 

 Parou por dois segundos tentando processar a informação, ainda de costas para os dois que se encontravam em estado de desespero sem saber a reação do amigo. Fechou os olhos e engoliu seco na esperança de que lá no fundo, não passasse de uma pegadinha.

 

— Vocês estão me zoando, não é? — Virou-se para eles com a maior cara de interrogação que já havia feito na vida.

 

— Não. Não sei se infelizmente ou felizmente, mas... mas eu percebi que sentia muito a falta do Jimin e me dei conta que não consigo ficar longe dele.

 

— Kook, o nome disso é carência, você sabe, não é?

 

— Não Tae, isso é amor. E eu lamento muito por não ter permitido que minha ficha caísse antes.

 

Disfarçadamente Jimin comemorou por dentro aquela palavrinha que fez o seu coração tremer em questão de segundos. Kook já havia se declarado pra ele antes, mas não era muito de demonstrar sentimentos. E assumir algo tão forte assim na frente de terceiros, mesmo que automaticamente, fez Jimin ter um pouco mais de certeza sobre os sentimentos dele.

 

— Puta merda, puta merda. — Taehyung andava de um lado para o outro meio desnorteado com as mãos na cabeça ainda sem acreditar muito naquilo. Torcendo para ser um pesadelo, ou mera loucura de sua cabeça.

 

— Está vendo? Tínhamos medo dessa sua reação.

 

— Cala a boca Jimin. Vocês não devem esconder nada de mim mesmo, independente de minhas reações. Putz, eu amo vocês dois, e quero o melhor pra vocês. Quero a felicidade de vocês e vou apoiá-los sempre. Mas caralho, vocês têm noção da merda que isso pode dar pra o grupo? Pensaram nisso?

 

Nunca tinham visto Kim Taehyung soltar tantos palavrões de uma só vez. Todo aquele brilho e animação do menino levado e inocente, dava lugar a um homem preocupado e estressado, que mal conseguia raciocinar.

 

— Vocês precisam contar isso pra os meninos.

 

— Não! Ainda não... não sei se estou preparado para enfrentar isso. — Kook repreendia aquela linha de pensamento.

 

— Vocês TÊM que fazer isso Jeon Jungkook. Muito além da relação de vocês, são nossos sonhos que estão em jogo e juntos iremos pensar em alguma solução. Nós somos uma família, ninguém vai julgar vocês. Somos como irmãos. Puta que pariu, esqueci que não posso dizer o mesmo de vocês. Que incesto do caralho. Putz. O Yoongi vai ficar irado, os meninos vão surtar com isso.

 

— Não fale assim Tae... — Kook abaixava a cabeça tentando se aproximar do menino raivoso e acalmá-lo de alguma forma.

 

— Eu já sabia desde o começo. Sabia desde a primeira vez que você viu Jimin naquela audição. Seus olhos brilhavam como há 15 minutos atrás. E foi assim todas as vezes que ele cruzou o teu caminho. Eu só não queria enxergar algo que estava de baixo dos nossos narizes. Jimin? Ah, Jimin eu não falo nada. Ele nunca conseguiu esconder isso de ninguém. Mas você? Tão bom em não expressar sentimentos que quase me convenceu que não passava de amizade.

 

— Como você poderia saber de algo que só me dei conta agora?

 

— Porque eu te conheço melhor do que você mesmo. — Taehyung saiu da salinha isolada deixando os dois pra trás com uma sensação de medo do que poderia vir depois.

 

Seul, ahhh Seul tinha esse poder de trazer as pessoas para a dura e cruel realidade. Aos poucos, o peso daquele sentimento todo caia sobre suas costas e fazia a consciência pesar mais do que toneladas de chumbo. Estavam fazendo algo errado? Por que as coisas eram assim? Por que tinham que se esconder e abafar um sentimento tão lindo? Por que não poderiam ser felizes juntos? Aqueles questionamentos circundavam suas mentes brincando de vai e vem com o psicológico de cada um.

 

— Eu não quero ficar longe de você, my mochi. — Jungkook envolvia o mais baixo com seus braços o dando um beijo na testa.

 

Não gostariam de ser vistos juntos por um tempo, e para não levantar qualquer tipo de suspeitas, resolveram subir para os dormitórios pelo elevador de serviço. O único problema era: Jungkook + Jimin + quatro paredes sem câmera = (...).

 

Após apertar o botão do sétimo andar, observavam a porta se fechando lentamente, mas bastou apenas dois segundos para se entreolharem e perceberem que se quisessem ficar juntos, teriam que aproveitar cada milésimo sozinhos que teriam dentro daquela empresa, já que passavam 21 horas por dia rodeados de staffs e outros membros.

 

2° ANDAR. Nada apitou. Jimin grudou no pescoço de Jungkook dando um pulo desesperado, e o mesmo o prensou contra o espelho do elevador. 3° ANDAR. Estavam salvos por mais um lance. Kook estalava beijos rápidos e cheios de energia no pescoço que Jimin que jogava seu corpo involuntariamente para trás. 4° ANDAR.  A porta não se abriu. Teriam mais alguns segundos. O mais velho revirava os olhos, à medida que segurava a cabeça de Kook com as duas mãos, o puxando ainda mais para si. 5° ANDAR. Nenhum sinal. Jeon segurava a bunda de Park com força, o machucando no Jeans apertado, fazendo gemer baixinho em seu ouvido. 6° ANDAR. Três segundos para a farra acabar. O ruivo arranhava as costas do moreno por debaixo de sua camiseta fina. 7° ANDAR. — MAS QUE PUTARIA É ESSA? — Exclamou Yoongi, deixando seu copo cair no chão, se espatifando em mil pedaços, sem conseguir acreditar no que estava vendo.

 

— Meu Deus, eu bebi demais e estou tendo alucinações. Jeongguk me diga que essa cacatua ruiva não é o Park Jimin e que eu tô vendo coisa. — Se escorou na porta do elevador e esfregou os olhos acreditando no seu pensamento de estar bêbado.

 

— Você está bebendo na empresa, Suga?

 

— Suga? Suga o caralho! Vocês estão se pegando na empresa? Meu Deus, o que foi que eu perdi? — Yoongi puxava os dois pelo braço praticamente os arrancando do elevador e os levando para o quarto.

 

Observou se não tinha ninguém nos corredores, e trancou a porta com cautela afim de não serem vistos ou ouvidos.

 

— Ok... O que foi isso que acabei de ver?

 

— Yoongi, nós íamos contar, é que...

 

— Pera, pera, pera... vocês estão juntos mesmo, é isso? AHHHHH viadoooo... tava demorando! Haha Tava muito na cara que vocês se pegavam. O Si-Syuk vai comer o fígado de alguém com bastante pimenta e legumes, lá, lá, lá, lá lá, láaaaa.— Yoongi ria tanto de nervoso, que não conseguia raciocinar corretamente, mas não perdeu a oportunidade de zoar os amigos.

 

— Primeiro, a gente não “se pegava”. Começamos a sair por agora. Segundo, pretendemos não contar pra o Si-Syuk, se ele descobrir, é capaz de tomar medidas drásticas. Poderia até tirar a gente da BigHit.

 

— Que bom que vocês sabem disso. Agora, falando sério aqui... nós vamos sair por aquela porta, eu vou convocar uma reunião com os meninos e nós vamos resolver esse pepino. — Yoongi respondeu.

 

— Não achamos que seja uma boa ideia contar isso agora. — Jimin sentou-se na cama sem conseguir disfarçar o nervoso que estava estampado na sua face.

 

— Olha, quando eu percebi que tinha um sonho de ser rapper, eu não pensei muito. Não pensei em mim, não pensei na minha família, a única certeza que eu tinha era que eu ia fazer de tudo pra realizar. Vocês sabem o que é passar fome por acreditar em algo que eu nem sabia que daria certo um dia? Acham que foi fácil dormir todas aquelas noites frias no chão da rua? Imaginam como é ter seus pais virando as costas pra você simplesmente pelo fato de você amar o que faz? Quando eu vendia aquelas letras de música e não conseguia nem 10Won por dia, eu só pensava em estar onde estou hoje. Eu não quero que esse tipo de conquista vá por água a baixo, por caprichos de vocês. Nós vamos dar um jeito e vamos fazer isso JUNTOS.

Esperaram duas semanas. Já estava ficando insustentável são se tocarem, as indiretas do Yoongi quando estavam em grupo, e a cara amarrada do Taehyung. O climão tomava conta sempre que se reuniam e os outros membros estavam cada vez mais inquietos com tal situação sem nem imaginar o que se passava por trás de todas aquelas expressões. Olhos temerosos e sorrisos cessados. Foi tudo o que reinou naquela sala quando falaram de seus sentimentos para o restante do grupo. Apesar de alguns sermões e esporros vindos do Namjoon e de um “parabéns” do Jin, todos se uniram e abraçaram os meninos, pois sabiam que não seria fácil pra eles manterem isso firme.

 

— Eu nem acredito no que vou propor agora, mas espero não me arrepender depois. — Namjoon respirava fundo e passava a mão nos cabelos loiros. — Eu tenho um apartamento que está fechado desde o nosso último comeback. Tem tudo lá, só precisa de uma faxina. Eu entrego a chave para vocês, se vocês prometerem não se arriscar aqui na empresa e terem todo o cuidado do mundo para não serem vistos lá. Assim, vocês não vão correr o risco de serem flagrados no elevador daqui, topam?

— Nam, nem sabemos como agradecer. Claro que topamos. — Jimin deu um pulo no pescoço de Namjoon o abraçando forte e dando um beijo em seu rosto.

— Hey, guarde seus beijos pra teu boy. Sabe que não curto isso. A propósito, quando forem arrumar lá, ignorem minha caixa de pornô, ok? E nada de usar meus filmes pra se animarem! — Namjoon envolvia o pescoço de Jimin com seus braços fortes, o empurrando para baixo e dando uns cascudos que deixaram os fios vermelhos de Jimin bem bagunçados e rebeldes.

— Amamos vocês. Obrigada por tudo. — Jungkook agradeceu se juntando a eles.

 

                                                                    XX                  

— Uou! É perfeito! — Jungkook abria a porta do apartamento encarando aquela grande sala de estar.

— Maravilhoso, não é? — Jimin respondeu o abraçando de lado e arrastando os materiais de limpeza para o lado de dentro.

 

Antes de tudo, se jogaram no sofá. O maknae olhava para Jimin como se fosse o ser mais apaixonado da Terra, à medida que colocava os fios ruivos atrás da orelha. — Você é lindo Park Jimin! — Se aproximou lentamente do rapaz que já podia sentir a respiração quente tocando seu rosto. Um segundo para fechar os olhos, e finalmente, depois de certo tempo, estavam se beijando outra vez. Sem pressa ou euforia, curtiam aquele momento a sós como se não tivessem hora para voltar para casa. Jimin provocou. Deu uma mordida no lábio inferior do moreno que logo respondeu com o impulso de pedir passagem com a língua, que foi puramente concedido.

— AH JIMINNIE, VOCÊ ME DEIXA LOUCO. — Kook segurava Jimin pelas costas, o deitando no sofá e jogando o seu corpo por cima dele.

— Ok, ok... temos muita coisa para fazer aqui. Tá uma bagunça e se terminarmos cedo, podemos curtir um pouco nosso novo point de encontro. E já saquei que te deixo louco. — Jimin o empurrava, olhando para trás, por cima dos ombros com a maior cara maliciosa pegando um espanador e saindo rebolando.

— Serio que você está rebolando pra me provocar Chichim? Então vamos começar! — Se levantou do sofá em um pulo, e deu um beijo no pescoço do outro, roubando o seu espanador.

 

Colocaram uma playlist do EXO para tocar enquanto arrumavam as coisas. Jimin varria, Kook passava pano no chão e tirava a poeira. Estavam muito animados fazendo as coreografias unindo dança e limpeza. Kook foi logo pegando o aspirador de pó para retirar os insetos da varanda. Ajeitaram as coisas, guardaram as caixas de pornô do dono do apê e escolheram uma série para assistir mais tarde.

— Eu acho que vou tomar um banho agora. Você vai tomar também? — Perguntou Kook distraído procurando uma toalha limpa.

— Isso é um convite?

— Talvez... se sua resposta for sim, é... é um convite.

— Não... eu vou depois. Pode tomar seu banho sossegado. — Jimin ligava a TV, cruzando as pernas no sofá, sem olhar para Jungkook que tirava a camisa e seguia em direção ao banheiro.

— Ok então, já já eu volto. Será rápido.

Estava um pouco cansado, e tudo o que precisava era de uma boa ducha para tirar toda aquela poeira do corpo. Deixou a porta destrancada, colocou o volume do celular no máximo, ao som de Contrail – MoonMoon, ligou o chuveiro e deixou àquelas gotas de água percorrerem seu rosto. Estava tão feliz e distraído, que nem percebeu a porta se abrir lentamente. Estava cantando de olhos fechados, virado para o registro do chuveiro, quando sentiu uma mão pequena tapar os seus olhos, enquanto a outra o virava, encostando seu corpo no azulejo molhado.
 
— Mudou de ideia, Chim? — Kook sorria manso, ainda sem conseguir olhar seu parceiro, pelos olhos tapados, mas foi rapidamente respondido e calado com um beijo.
 
Passou a mão na cintura de Jimin e se surpreendeu por perceber que ele se encontrava de calça, e parecia não se importar muito com a água molhando sua roupa.
 
Jimin tirou a mão dos seus olhos, agarrando os pulsos de Kook e os jogando para trás das costas do rapaz, ao passo que beijava seu rosto, descia pelo queixo, escorregava pelo seu pescoço, mordia seu ombro e parecia brincar com as suas reações. Soltando o rapaz, permitiu que ele colocasse as mãos em sua cintura. Estavam balançando lentamente ao som da música, mas logo o ritmo deles mudou. Junkook mordeu levemente o lóbulo de Jimin, que o fez esboçar um sorriso passageiro, e em resposta começou a selar todo o peitoral definido de Kook, dançando com a língua em seus mamilos.
 
Enquanto alternava entre beijos e mordidas no corpo de Jungkook sem deixar grandes marcas, o outro puxava os cabelos de Jimin para trás. *Ah, como ele fica sexy com esse cabelo molhado jogado na cara.* — Pensou. Mas logo seus pensamentos foram interrompidos quando Jimin agarrou seu pênis, o fazendo arregalar os olhos de surpresa com aquele ato.
 
— Chim, vá com calma.
 
— Você sempre pede calma, e no final das contas sempre temos mais calma do que deveríamos ou gostaríamos. — Jimin o olhava fixamente nos olhos do mais novo começando com massagens leves, mas logo aumentou a intensidade das puxadas e apertos.
 
— Você é muito bom nisso, hyung.
 
— Shii... — Ainda com seus olhos fixos nos dele, foi descendo e descendo até ajoelhar-se no chão, machucando um pouco seus joelhos expostos por conta da calça preta rasgada, que já se encontrava tão molhada que desenhava perfeitamente o corpo de Jimin.
 
— Hey, eu nunca passei por isso. — Jungkook relutou em falar, tentando levantar o outro que parecia não se importar muito com aquela “revelação”.
 
— Tudo bem, vamos descobrir juntos então.
 

Começou pela base do membro, beijando suavemente, subindo e descendo a língua umedecendo o pênis com sua saliva. Foi o suficiente para fazer Jungkook jogar o corpo pra trás, batendo a cabeça na parede. Variava entre chupar e lamber o eixo pra cima e pra baixo com apenas a ponta de sua língua. Aquilo o fazia delirar.

 

— Hyung, isso não se faz. — Jungkook segurava com as duas mãos a face de Jimin que apresentava uma expressão luxuosa.

Quando sua boca começou a adormecer e sua mandíbula se cansar, Jimin passou a dar leves mordidas na virilha de Jungkook e entre suas coxas. O tocando sempre para o manter excitado. A cada pausa que Jimin dava, Kook praticamente implorava para ele continuar, e o sorrisinho sacana permanecia estampado em sua face por conseguir dar prazer ao outro. Por um simples gemido prolongado, Jimin percebera que a zona erógena do mais novo era o eixo que se encontrava na face interna de suas coxas. O apertou e voltou a chupar com mais força, o provocando com lambidas.

Segurou sua vontade de atacar a glande por ser um ponto mais sensível, mas logo não resistiu, fazendo movimentos circulares com a língua algumas vezes, antes de chupá-la toda. Passou a fazer suaves movimentos de sucção, balançando a língua ao seu redor chupando seu pênis e colocando-o todinho em sua boca, enquanto o masturbava.

— Continua Jimin, continua...

Já podia sentir o gosto do pré-gozo, e aquilo foi o gás para investir ainda mais intensamente. Junkgook nem piscava. Estava vidrado em seu olhar. Jimin curtia suas manifestações de tesão e de prazer ao literalmente, “cair de boca”, fazendo Jungkook atingir o seu clímax.

Jimin se afastou ainda de joelhos, sendo limpo naturalmente pela água que escorria do chuveiro, levantando-se e ajeitando a calça.

— Gostou? (...)


Notas Finais


HEY JIKOOKIANOS DO MEU S2!

Acabo de derrubar a ideia de postar todo Sábado. Percebi que imprevistos acontecem e não quero deixar ninguém esperando. Sem falar que essas coisas necessitam de inspiração e eu não quero fazer qualquer coisa pra vocês. De qualquer forma, estarei postando pelo menos um capítulo por semana, não vou prometer dia exato, então já deixa seu like ai, para receber notificação.

Recado dado... (cara de lua🌚). Preciso acostumar com essas coisas e parar de frescura e aprender a escrever lemon decente 😂. Haha Obrigada ao tio google e blogs novamente, espero que tenham curtido.

1. Morri com o Tae e o Yoongi pistola xingando mil palavrões e Jin foi um amorzin desejando parabéns aos nossos mozões;
2. Relevem os pornôs do Nam... deixem o bichin ser feliz haha;
3. O fato do Suga ter saído de casa, pesquisei bastante e vi em inúmeros sites, mas não sei se realmente aconteceu dele ter morado esse tempo na rua. Coloquei a informação por colocar mesmo;
4. De onde o Kook tirou que aspirador serve pra tirar os insetos eu não sei, só sei que testei e deu certo;
5. Jimin..."Mas que, mas que, mas que audácia é essa?"

ps: Tem continuação desse cáp! haha

BEIJOKAS DA JIMINA E ATÉ O PRÓXIMO CÁP.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...