História I Just Exist, I Don't Live... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 36
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa a demora, problemas!
Espero que gostem do capítulo!
Boa leitura!

Capítulo 2 - O Céu Azul...


Fanfic / Fanfiction I Just Exist, I Don't Live... - Capítulo 2 - O Céu Azul...

O vento passava pelos fios de cabelos da garota. Os longos cabelos castanhos, os grandes olhos negros e um sorriso miúdo. O vento a atrapalhava escrever em seu caderno a fazendo muitas vezes soprar sua franja para cima.

_ Akemi!- Alguém a cutuca.- Akemi!!

_ Han?... O que foi Lilian?- A menina fita a amiga loira com grande olhos azuis.

_ Atrapalho algo?- Diz se referindo ao caderno aberto fazendo com que Akemi feche ele rapidamente. 

_ Não, não estava fazendo nada! 

_ Hum, sei!- Diz desconfiada, mas logo volta a sua animação de antes.- O novato não tira os olhos de você! 

_ Novato?

_ Ai Akemi, você vive em que mundo?- Diz rindo.- Olha para o lado, disfarçadamente!

_ Eu sei olhar disfarçadamente! 

_ Hunrum, acredito muito! 

_ Mas...

_ Olha logo criatura!

_ Já tô olhando!- Ela vira vagarosamente e olha de relance para o garoto sentado ao canto. Este ao perceber que ela o olhava vira rapidamente e volta a encarar seu livro. Ela solta um sorriso simpático e vira para a amiga.

_ Do que a senhorita está rindo?- Lilian pergunta a encarando. 

_ Nada não, ele parece ser legal!

_ Legal? Menina ele é maravilhoso.

_ Conhece para falar se ele é maravilhoso? 

_ Não, mas ele é gato... E nem vem falar que beleza não é tudo, porque eu sei que não é! 

_ Quem bom que me conhece! 

_ Tá agora eu tenho que ir!- Diz se levantando da carteira.

_ Ir na onde?

_ A aula acabou, sonsa!

_ Achei que iríamos na livraria! 

_ Eu esqueci, eu tinha marcado de sair com minha prima. E a Lindsay?

_ Ela vai para casa da irmã, vai encontrar com aquela amiga dela! 

_ Há sei! Mas eu já vou indo, beijo amiga!- Se despede e logo passa pela porta a deixando sozinha. 

_ Novamente sozinha! 

***

Akemi andava pelas ruas movimentadas daquela cidade que ela conhecia tão bem, cada pedaço dos parques famosos e das ruas movimentadas. Ela para na frente do seu lugar prefeito: a livraria. Akemi adrenta aquele lugar mágico vendo a pouca movimentação do estabelecimento. 

_ Oi Ak!

_ Oi Jô!- Ela comprimenta a funcionaria do estabelecimento.- Hoje está parado, não? 

_ Você que chegou um pouco tarde, perdeu a hora!?

_ Ehhh, só um pouquinho!- Ela diz enrolando seu colar.

_ Sei, vou te deixar livre! Até mais tarde Ak!

_ Até Jô!

Ela segue até as prateleiras e dá de cara com o novato. O novato de cabelos castanhos e olhos azuis. Ele era alto, de ombros largos e usava uma camisa bem peculiar. 

_ Oi?- Ela fala o encarando. 

_ Você realmente não se lembra de mim, Akemi?- Ela é pega de surpresa pela pergunta. 

_ Perdão, eu deveria me lembrar de algo?

_ Você se esqueceu muito rápido da promessa!- Ele sorrir e cruza seu caminho para sair de sua frente.- Até mais Céu! 

Foi quando ela subitamente parou e respirou fundo, e lembrou de tudo, tudo que o tempo havia levado dela:


_ Eu vou te chamar de céu!- Diz um garotinho deitado ao lado de uma menina. Os dois observavam o céu atentamente. 

_ Por quê?- Ela o questina se virando a ele.

_ Você gosta do meu olho e vive falando que é em tom de azul único. 

_ Tá e o que tem haver com o fato de me chamar de céu?

_ O céu só é completo com o azul único, como eu só sou com você! Você é o céu e eu o azul para te completar!


Ela vira bruscamente e puxa a mão do garoto que a olha atentamente... Com os mesmo olhos azuis que ela tanto lutou para não esquecer no passar dos anos.

_ Azul!!!

_ Eu sabia que era só questão de minuto para você lembrar!- Ele diz a puxando e abraçando fortemente a garota.- Senti muito sua falta!

_ Você não entrou mais em contato e meus pais não falavam mais de você... Por onde você esteve?

Ele se separa dela e a puxa até duas cadeiras onde eles se acomodam. 

_ Meus pais viajaram muito por todo o mundo e foram poucas vezes que ele se comunicava com seu pai... Mamãe está doente e este foi um dos motivos deu ter retornado, uma forma de achar um tratamento! 

_ E como ela está? 

_ Bem, ma medida do possível... Mas como você está? Faz tanto tempo que não nos vemos... 

_ Nove anos!

_ Muito tempo, como anda todos?

_ Vão bem, na medida do possível!

_ Mas você não me respondeu ainda, como você está? 

"Eu? Por quê a pergunta? Você não está vendo meu sorriso, isso não quer dizer que eu estou feliz? Quer dizer isso, não é? Aliás, odeio essa pergunta." Ela pensa o olhando.  

_ Vou bem também, nada muito interessante! 

_ Certeza? Você parece tão distante. 

_ Impressão sua, contínuo a mesma! 

_ A mesma baixinha de sempre!- Ele diz e recebe um tapa da amiga que o encara sorrindo divertida.- Ai, você tem um braço forte, eu em!

_ Haha. Aliás, você ainda escreve seus contos? 

_ Claro, vivo entrando em concursos anônimos de contos. 

_ E alguém além de mim sabe desse seu talento escondido a sete chaves? 

_ Só minha mãe, eu fiz um conto para ela! 

_ É mesmo, qual?- Akemi pergunta animada.

_ A figura de um quarto vazio. 

_ Sombrio... Gostei!- Ela diz porém sente seu bolso vibrar e logo pega seu celular.- Só um minuto... Hum creio que não poderei mais ficar, a Clarinha chega hoje!

_ Fiquei sabendo que ela foi para a melhor faculdade, meus parabéns! 

_ Obrigado, eu acho! Vou indo, nos vemos por ai Luke!

_ Até mais Akemi!- Diz a puxando e lhe dando um beijo na testa.

Ela sorrir e parte... Uma figura emergindo pela porta da saída.

O moreno tinha a impressão que o que ela dizia não era verdade. Que ela escondia algo dele e de todos, mas o que um garoto que sumiu por nove anos pode saber de uma garota? Se ela diz que está bem é porque está... Não é mesmo? Ou estamos sendo enganados por sorrisos? Pergunta que o invadia de respostas, respostas que não ligavam ao norte... Apenas respostas que não cabiam aos todos os porquês. 


"Eu me mantenho atrás de uma parede de pessoas e pensamentos, controle da mente. E eu seguro uma espada para me guiar. Estou lutando por meu caminho. Não me lembro da última vez que eu abri meus olhos para ver o mundo tão bonito. E eu construí uma gaiola para me esconder..." Warrior- Aurora.  





Notas Finais


💙🐦


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...