História I just love you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook Vhope Namjin
Visualizações 17
Palavras 3.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Mistério, Shoujo-Ai, Slash, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Caraca, quanto tempo eu não entro nesse conta, meu deus.
Sei que devo desculpas pra vocês, e eu peço mil desculpas. Mas foi o seguinte, o spirit mudou minha senha, e meu e-mail estava errado, sendo assim foi difícil recuperar essa conta, fiquei meses tentando recuperar, juro. Mas não consegui.
Até que tive ajuda de uma amiga e ela conseguiu recuperar essa conta pra mim. AMÉM.
E acabei descobrindo que por algum motivo o Spitit havia apagado minha fanfic jikook, e cara eu to chorando muito.
Então eu peço mil desculpas, se quiserem pode me xingar de tudo, de tudo mesmo. E espero muito que vocês me perdoe e que eu consiga ter a confiança de vocês novamente. Como pedido de desculpas, eu fiz essa fic jikook pra vocês. Alguns capítulos já estão feitos então irei atualizar ela bem rapidinho e quero que vocês tenham muita paciência comigo, por favor.
E SÉRIO ME PERDOE, EU FUI MUITO BURRA EU SEI MAS POR FAVOR ME DESCULPEM.
Espero não ter perdido muitos leitores, pelo amor de deus.
E pra quem entrou agora e não esta entendo porra nenhuma que eu estou falando, me desculpe e sinta-se a vontade.
Espero que gostem da fic e se estiver algum erro ortográfico, me desculpe.
Eu estava postando essa fanfic no wattpad mas como conseguir recuperar essa conta, irei postar aqui também.
Lembrando que as palavras que estão em negrito são pensamentos dos personagens

Capítulo 1 - Ser Misterioso


Fanfic / Fanfiction I just love you - Capítulo 1 - Ser Misterioso

-we are just lonely souls lost between reality and dreams-


 

Jeon Jungkook estava andando em uma rua escura. Talvez devesse ter ficado em casa, talvez sair não fosse uma boa ideia. Talvez ele não devesse andar em um bairro extremamente perigoso. Talvez não deveria ter saido da sua maldita casa só pra ir atrás do seu namorado. Digo, ex-namorado. Porquê Hoseok, a partir de hoje, Jungkook iria te referir como ex-namorado. Porquê traíste-te ele, Hoseok? Porquê logo ele que te amava como a lua ama o sol? Amava, no passado, porquê agora, no presente, você é apenas um ex-namorado.

Jungkook não ia dizer que odeia Hoseok, porque ele o amava, e odiar não ia fazer diferença. Ele queria ver Hoseok feliz, não queria desejar o mal, e se pra ele ser feliz, envolva o cara com que Hoseok traíste-te Jungkook, ele não podia fazer nada. Porque se ele está feliz com outro, Jungkook também está feliz por ele.

 

Uma vez Jungkook leu que o amor era uma espécie de egoísmo porque a gente ama aquilo que nos faz bem, a pessoa que suscita o que há de melhor na gente e alguém que, em sua personificação, é tudo que queremos e sonhamos. Daí que ele refutava essa ideia veementemente até dar conta que ele, por egoísmo e por nunca ter parado para pensar na ideia, fazia a mesma coisa. Ele estava com Hoseok, porque ele fazia um bem danado, porque tinha cheiro de terra molhada e porque, fatidicamente, tinha posto em cima de seu peito uma corda para que ele pudesse sair de si e correr pelo mundo. Jungkook o amava porque ele permitia sair dele, e não havia nada mais bonito do que alguém permitindo a liberdade de sair de si mesmo. Jungkook ama porque o gosto combina, o cheiro avoluma, o corpo estremece, a voz enfraquece e assim por diante até chegarmos no ponto deste texto: e se, por revolução ou anarquia, ele passasse a amar todo o outro lado? E se o seu amor não fosse somente confortável ou cúmplice de uma ideia romantizada do que é ser egoísta? E se Jungkook derrubasse esse conceito de que o amor é, em sua gênese, egoísta? Porque hoje ele decidiu não conformar com essa ideia de que ele gostou de Hoseok porque ele causava tudo aquilo. hoje Jungkook não conforme com o conforto. hoje ele quer o confronto. hoje Jungkook prefere crer na frase do chico que é ainda mais bonita e plausível e que diz "gostava dele porque era ele, porque era eu"

Coloca a mão no seu peito enquanto chove enquanto ainda há guerra na França enquanto palestinos e judeus ainda se debatem para descansarem entre tiros e fuzilamentos. Enquanto existe terror e caos nas avenidas desconhecidas do planeta enquanto não se descobriu a cura do câncer e como deter o vírus HIV. Enquanto ouça a sirenes de quem vai morrer enquanto crianças ainda sobem os morros à procura da bala (droga e sangue). Sua mão quente e suave no seu peito frio e denso enquanto mais uma chacina, agora silenciosa, eclode numa esquina, enquanto Estados Unidos e Cuba assinam acordos de libertação para aqueles que viverão presos para sempre, enquanto degola-se na Indonésia e tudo o que se tem é a ausência das coisas. Porque falta amor. Tua mão assaltada na sua boca enquanto muitos permanecem mudos e todo o resto grita que não consegue se ouvir. Sua mão alegre e machucada no seu coração imune e autodefeso, enquanto o perdão ainda não foi encontrado e existem pessoas que levam amores quase como obrigações diárias, tão árduas e duras e pesadas. Debruça-te sobre ele o calor dos dias amaciados, enquanto o verão queima africanos, enquanto uns matam por doença e outros morrem de amor (que seria outra doença. E se amam, e porque matam a si mesmo. Então também são assassinos). Coloca a mão em seu peito enquanto toda a Paris chora o dia em que choveu.

 

Jungkook já perdoou erros quase imperdoáveis, tentou substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis. Já fez coisas por impulso, já decepcionou com pessoas quando nunca pensou em decepcionar. Infelizmente, Hoseok havia decepcionado ele. Logo ele, a pessoa que jungkook mais amava.

 

Jungkook não sabia mais onde estava. Só sabia que estava escuro, muito escuro por sinal. Possivelmente se encontrava em um beco, o cheiro de bebida alcoólatra estava forte, cheiro da maconha também.

Jungkook enxugou suas lágrimas que se encontrava em toda parte do seu rosto e tentou encontrar uma saída daquele lugar.

Até que se deparou com 3 garotos que estavam passando ali. Estavam rindo bem alto.

Até que um deles se manifestou:

- Gayzinho, está sozinho lindinho?

- Awn ele está chorando. Que patético. – O outro garoto grita.

 

O maior começou a passar a mão na sua bochecha.

 

- Tire as mão de mim, por favor. – Jungkook disse de cabeça baixa.- Não me machuquem, eu não fiz nada para vocês.

- Só queremos ser seu amiguinho. – O com voz grossa diz.

- Não quero amizades de vocês. Me deixem ir. – Jungkook tenta sair de perto deles mas não consegue, pois e puxado de volta.

- Ahh sendo assim – O que até então estava calado, se manifestou.

 

Os garotos começaram a socar Jungkook. Socavam tão forte nele que Jungkook caiu no chão de dor, então começaram a chutar ele.

Jungkook já se encontrava todo dolorido e roxos estavam em toda parte do seu rosto e barriga. Quando um dos garotos teve a ideia de dar mais um soco na cara de Jungkook, um alguém segurou seu braço e jogou para longe, caindo no chão com o tamanho que era a força do Ser Misterioso que havia chegado. Não dava para ver seu rosto, estava todo coberto por uma máscara e o capuz do seu casaco. Ele era pequeno porém tinha uma força enorme.

O mais baixo socou os outros dois restantes. Todos tentava bater nele, mas todos as tentativas eram falhadas pois o mais baixo era forte de mais.

Quando os três já se encontravam cansados e machucados, eles correram para longe. O Ser Misterioso fez o mesmo, começou a correr para um pouco longe de jungkook. 

 

- Espera! Não vai. - disse jungkook tentando se levantar. - Obrigado por me ajudar. Muito obrigado mesmo. 

- Tudo bem, não precisa agradecer. Tenha mais cuidado na próxima vez. - Diz o baixinho, preparando para se afastar novamente de jungkook. 

- Espera... Quem é você? Por favor tira essa máscara para eu te ver, afinal você me salvou. Qual é o teu nome? 

O Ser Misterioso, se encontrava de costas para Jungkook, obviamente não queria deixar Jungkook ver seu rosto ou tentar reconhecê-lo.

- Desculpe, não posso me mostrar pra você e nem dizer quem eu sou. Mas, por favor, vai embora, antes que chegue mais gente para te machucar. Cuide de seus machucados e pegue um táxi para ir embora. Não ande mais por esse beco, aqui é muito perigoso. 

Um "obrigada" foi tudo o que Jungkook consigo dizer até o Ser Misterioso sair correndo, afastando-se de Jungkook. 

Jungkook chegou em casa seguro, porém cheio de dor e roxos espalhados pelo corpo. Não conseguiu pensar em mais nada, além do tal Ser Misterioso. 

Será que vou encontrar ele de novo? Será que vou ver seu rosto? Será que irei descobrir quem é ele? 

Pensando nisso, ele adormeceu.

                      ❀ ❁ ✾ 

 -bad choices make good stories-

-

Quem tem vontade de viver hoje em dia? Pelo menos, Park Jimin não tinha mais vontade de viver. Jimin odiava viver em mundo sem amor. Quando não tem amor, falta a amizade, o carinho, a preocupação. Antes Jimin achava tão comum ver dois jovens na rua, se abraçando, sorrindo. Ou então dois velhinhos, de mãos dadas, caminhando juntos mesmo depois de tantos anos. Jimin sentia falta das crianças desconhecidas passeando pela rua e correndo em sua direção com seus bracinhos abertos, abraçando inocentemente suas pernas. Logo vinha a mãe, sorrindo e pedindo desculpas, e Jimin sempre tinha vontade de ficar mais um tempinho com aquele pedacinho de gente. E agora, tudo que ele ver são os prédios altos, casas enormes cheias de uma frieza inexplicável e vazias de alegria.

Hoje, Jimin prefere ficar em casa, isolado do mundo e de todos, ficando sozinho. Não literalmente sozinho, claro, ele tinha o yoongi. Mas mesmo que o melhor amigo lhe desse toda atenção do mundo, Jimin ainda se sentia sozinho.

Ele não achava ruim ficar sozinho, pelo ao contrário, ele gostava de ficar a sós. Gostava de ficar em um silêncio observando as pessoas. 
Antes, para Jimin, cada pessoa tinha seu jeito diferente, as vezes, havia pessoas com peculiaridades iguais, mas sempre tinha a diferença. Mesmo sendo uma pequena diferença. 

Pelo menos tinha, mas agora, não.

Agora, as pessoas tinham mania de querer copiar algo. De sempre quererem estar na moda, ou, está igual um famoso da televisão. Qual era a graça disso? Qual era a graça de serem todos iguais? Ele realmente não entendia isso. Mas também não queria entender. 

Para ele, era legal ser diferente. Era legal ter seu próprio estilo, seu próprio gosto musical e seu próprio jeito que deixava a pessoa cada vez mais bonitas. 

Ele achava a palavra diferente fascinante.

É finalmente Jimin, achou alguém diferente.
Jeon Jungkook, era um garoto um tanto extraordinário, que deixava Jimin fascinado com seu jeitinho.
Jungkook, tinha seu próprio estilo, seu próprio gosto, ele era diferente. Ele era um tanto único.

Ele era extremamente radiante.

Não fazia muito tempo que Jimin tinha se mudado para esta cidade. Desde que mudou, sempre observava Jungkook. Jeon era uma garoto que tinha muitos amigos, era talentoso e sereno. 

Jeon era único.

Jungkook trabalhava em uma Cafeteria. Jimin sempre ia pra lá só para observar Jeon enquanto tomava seu café feito por ele.

Mesmo que talvez Jeon nunca tenha o notado, Jimin não se importava. 
Mesmo que Jungkook ficando no mesmo local onde Jimin estava (no qual o local era a cafeteira ou a escola), era impossível saber de Jimin. Era poucos na cidade que sabia dele. Jimin era um garoto quieto, até de mais. Nunca conversava e sempre estava na sua. 
Mesmo que suas únicas palavras para Jungkook seja " Um cappuccino, por favor", ele ainda achava Jungkook fascinante.

Jungkook era da sua escola. Estudavam em salas diferentes, claro. Jimin era 2 anos mais velho. Mas mesmo que Jungkook estuda-se na mesma sala que Jimin, provavelmente o garoto ainda não iria nota-lo. 

Jimin sempre observava Jeon nos recreios ou nas aulas vagas. Ele adorava o jeito do mais novo. 

Não que Jimin estava apaixonado por Jungkook, claro que não, ele só era fascinado no jeito dele,ou melhor ele gostava do jeito diferente dele.

Porém, era difícil não se apaixonar pelo mais novo. E claro, Jimin era Bissexual, facilmente podia ser apaixonado por ele. Mas para Jimin, ele não era suficiente para Jeon. Jimin achava que Jungkook precisava de alguém bonito, engraçado e extraordinário, igual Jungkook era. Por isso, Jimin nunca tantou se aproximar de Jeon e tentou não gostar do mais novo, pelo menos ainda tenta. 

Mas por dentro,Jimin achava que Jungkook não iria querer ficar com alguém da sua espécie. 

Ele é um humano, e eu sou um monstro. 

O que Jimin realmente se perguntava era se existisse alguém suficiente para o mais novo.
    
                               ❀ ❁ ✾


Em uma noite um tanto escura, Jimin estava andando até sua casa. Ele não tinha mais medo de ir a pé para casa, mesmo que ele tenha que passar em um beco escuro para chegar até ela. 
Ele já tinha se acostumado a passar por lá. 

A palavra medo definamente não existia mais no seu vocabulário. 

Mas algo tinha chamado seu atenção. Ele havia escutado a voz de Jeon. Ou melhor, ele escutava os gemidos de dor do garoto.

Park Jimin você está completamente doido mesmo. Por que raios Jungkook viria para esse bairro?


Até que Jimin avista de longe 3 garotos chutando algo que havia no chão. Parecia ser um... Garoto? 

Jungkook? Oh meu deus 

Jimin correu. Correu tanto que em poucos segundos já estava suado. Na sua cabeça ele tinha que salvar Jungkook. Tinha que salvar a única pessoa extraordinária nesse mundo extremamente ridículo e pararelo.

Espera, ele não pode saber quem sou eu. Até porque ele nunca me viu, que dizer, nunca prestou atenção em mim. Ele me acharia estranho e talvez faria mil perguntas.

Jimin rapidamente colocou sua máscara e cobriu a parte de cima do seu rosto com o capuz do seu casaco. 

Ele havia, literalmente nocauteado os 3 garotos que estavam espancando Jungkook. 
Seu coração despedaçou quando viu Jeon todo machucado. 

Jimin já estava pronto pra correr. Ele não queria que Jeon o reconhece-se ou ouvisse sua voz. 


          — Espera! Não vai. - disse Jungkook tentando se levantar. - Obrigado por me ajudar. Muito obrigada mesmo.

— Tudo bem, não precisa agradecer. Tenha mais cuidado na próxima vez. 

Jimin disse com uma voz meio rouca, tentando não falar com sua voz normal. Ele já ia se afastar de Jeon novamente.

— Espera... quem é você? Por favor tira essa máscara para eu te ver, afinal você me salvou. Qual é o teu nome? 

Jimin se encontrava de costas para Jungkook.

— Desculpe, não posso me mostrar pra você e nem dizer quem eu sou. Mas, por favor, vai embora, antes que chegue mais gente para te machucar. Cuide de seus machucados e pegue um táxi para ir embora. Não ande mais por esse beco, aqui é muito perigoso. 

Então, Jimin saiu correndo para longe do mais novo 

                        ✿ ❀ ❁ ✾


Jungkook chegou em casa seguro, porém cheio de dor e roxos espalhados pelo corpo. Não conseguiu pensar em mais nada, além do tal Ser Misterioso.

Pensando nele, ele adormeceu.

Mesmo que seja final de semana, Jeon ainda tinha que trabalhar no sábado na cafeteria.
Ele odiava completamente acordar 6 horas da manhã em pelo final de semana só pra trabalhar. 

Jeon era uma pessoa um tanto feliz, ou pelo menos tentava mostrar para os outros que era. 
Jungkook tinha lá seus dias péssimos, ou até sua vida péssima. 


Sua mãe era uma prostituta qualquer que nem dormia em casa e estava nem ai para o filho, fazendo com que Jeon trabalhasse para se sustentar. 
Seu pai, havia fugido quando soube que a mulher que ele havia pagado para que lhe desse prazeres sexuais, tinha engravidado.

Jungkook foi até o quarto de sua mãe pegou uma base pra tentar cobrir seus roxos. Não queria ninguém perguntando sobre como ele conseguiu isso, até porque ele não estava mais sentido tanta dor.


Jeon já estava a caminho do seu trabalho. Quando viu que estava atrasado, saiu correndo igual louco. Mesmo que não gostasse de acorda cedo no sábado, ele gostava do seu trabalho. Gostava de observar as pessoas tomando seu café. Ele amava o cheirinho de café.

Já havia limpado as mesas e cadeiras. Havia varrido o chão e passou um belo pano no banheiro. Suas costas estava ardendo de dor. 

 Wendy, sua companheira de trabalho e sua melhor amiga, já estava abrindo o local, e em poucos minutos o local se encontrava cheio.

Atendendo pedidos, fazendo os pedidos, atendendo novamente mais pedidos, fazendo mais pedidos, Jungkook já estava louco e cansado. 
Até que viu que havia somente mais um cliente na fila e que faltava apenas uma hora e meia para fechar a cafeteria, ele suspirou alivado. 

— Qual é o seu pedido? - pergunta Jungkook olhando para o papel se preparando pra anotar o pedido do cliente. 

— Um cappuccino, por favor. 

Jungkook levantou a cara quando ouviu a voz do cliente. Ele já reconhecia a voz, era o garoto que toda vez, nesse horário, ele vinha para cá tomar seu cappuccino. 
O menino sempre sentava na mesa do fundo e toda vez ficava encarando Jungkook. E Jeon nunca entendia o motivo do garoto sempre vim aqui, afinal existem outras cafeterias aqui perto, né? 

Ouviu o barulho da porta se abrindo e viu que o tal garoto já estava saindo. 
Respirou fundo ao perceber que seu horário de trabalho já havia acabado. 

Estava pronto pra sair, quando avistou seu melhor amigo Taehyung indo em sua direção.

— Nem vem, Taehyung. Já estou indo embora, se quiser tomar café vai lá na puta que pariu, já estou cansado de fazer café hoje. Deveria ter chegado mais cedo. 

— Nossa, é bom te ver também Jungkook. Chato. E eu não quero café. — disso Taehyung sorrindo. — Vim aqui para te chama...

— Não, obrigada 

— Mas eu nem terminei de falar. 

— Nem precisa, já sei o que você quer. E não, não quero ir pra festa nenhuma. 

— Aahh vai, por favor Jungkook. Eu soube sobre seu término com o Hoseo...

— TAEHYUNG NÃO OUSA FALAR O NOME DESSA CRIATURA, PELO AMOR DE DEUS. Sou mais novo que você mas posso facilmente te dar um chute no saco que você ia se arrepender em dizer essas 6 palavras.

— AAH MAS NÃO VAI DAR UM CHUTE NO MEU PIUPIU NÃO, EU BATO EM VOCÊ SE TU FIZER ISSO. Eu não aprendi karatê, taekwondo e artes marciais atoa não ein pirralho.

— É o que Taehyung? Repete 

— Nossa que dia lindo né. 

— Medroso. Olha eu já vou indo e não ousa me ligar, me mandar mensagens ou ir na minha casa, porque já disse que não vou nessa tal festa. Tchau hyung.


Jungkook saiu de lá, deixando Taehyung falando sozinho. 
 
                              ❀ ❁ ✾

Jeon já se encontrava na sua cama, vendo tevê e comendo uma bela pipoca. Estava mais entediado do que nunca. E claro, só uma pipoca não conseguiria tirar sua fome.
Pegou seu telefone e viu na tela de bloqueio que ainda era 17:30, bufou e tentou achar alguma coisa pra fazer, além de ficar vendo tevê. 

Ficou um longo tempo pensando e finalmente chegou a conclusão que iria nessa tal festa. Jeon pensou que essa festa tiraria seu tédio e ia fazer ele parar de pensar no ex-namorando. 

Talvez se divertir um pouco não seria uma má ideia, né?

Pegou seu celular novamente e mandou uma mensagem para Taehyung. 

Mensagens - 

Jungkook: Me busca daqui uma hora 

Taehyung: Pra que? 

Jungkook: Pra festa né burro 

Taehyung:  Aeee finalmente pirralho 

Jungkook: o quê? Repete Taehyung 

Taehyung: Finalmente né Jungkookzinho lindo* 


Jeon saiu da conversa com o Taehyung e foi direto para o Twitter.

{perfil do Twitter de @jwgkookie}

Tweet : 

Boa noite.
Aah vou pra festa. 

Tweets respostas:

@jwgkookie vocês ouviram bem, eu mesmo Jeon Jungkook vai pra uma festa 
@jwgkookie espero que não chova 
@jwgkookie ave maria, ta chovendo 


Notas Finais


Lembrando que as letras que estão em negrito são pensamentos das pessoas. E sempre vou por um frase em inglês no começo da história em negrito também.
Espero que tenham gostado, e deixe seu comentário sz.
Se tiver erro ortográfico, me perdoe e não desiste jimin.
E me desculpe novamente ;(
Eh nois tmj.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...