História I Just Say: Yes. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga
Tags Gaahina
Visualizações 29
Palavras 5.153
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Só ignorem e leiam.

Kissus, GaaHina shippers ♥

Capítulo 1 - Casamento


Aquele dia começou corrido. Mais do que o normal.

Hinata mal acordara às 10:00 em ponto daquela doce manhã de sábado e já fora atacada pelas amigas, que a jogaram dentro do banheiro para tomar um banho de princesa, afirmando estarem atrasadas.

Com Gaara não foi muito diferente. Acordou assustado com os berros do primo e da irmã, dizendo que ele já devia estar de pé. 

Por Deus, casar era mais difícil do que pensava. E o casamento seria só à noite. Com esses pensamentos, Gaara riu sozinho dentro do banheiro, ouvindo os resmungos da irmã em seu quarto. 


[Algumas horas depois]


Hinata saiu de dentro do closet do quarto como uma verdadeira princesa, vestindo seu lindo vestido branco e misterioso para as amigas. Consistia em um vestido estilo princesa, com o corpet decorado inteiramente com várias pedrinhas que simulavam diamantes e pérolas até o começo da saia, que era levemente rodada e totalmente branca. O decote do corpet era em formato de coração, e um finíssimo tecido - quase imperceptível - cobria os ombros e a extensão dos braços até os pulsos, dando a impressão de que as pedrinhas que também decoravam essa parte do vestido estavam coladas na pele da Hyuuga. Era um belo vestido.

- Uau, Hina! Você está linda! - Sakura disse emocionada, segurando as lágrimas. A rosada estava usando um vestido de renda longo na cor vinho, bem simples, saltos pretos, os curtos cabelos rosados tinham como enfeite uma tiara de flores. No rosto, uma maquiagem não muito forte, mas que destacava bem o rosto da rosada, e nos lábios um batom meio avermelhado e meio rosado.

- Ai, Saky! Para, vai fazer ela chorar! - Ino repreendeu a amiga rosada, rindo. Esta usava um vestido longo azul-escuro um pouco colado, com o decote estilo tomara-que-caia, as mangas do vestido até os cotovelos e saltos também pretos. Os cabelos loiros estavam presos em uma trança jogada por cima do ombro esquerdo, no rosto uma maquiagem preta um pouco forte predominava e nos lábios um batom avermelhado.

- Esse vestido era de mamãe. - a azulada sorriu. - Ainda não consigo acreditar que ele coube perfeitamente em mim...

- Pois acredite! - TenTen disse confiante. - Ai, você tá tão linda, amiga! - a chinesa usava um vestido branco sem mangas com a parte da frente do peito coberta pelo vestido até o pescoço. Diferente das outras meninas, o vestido de TenTen ia até metade das canelas e era um pouco rodado, com detalhes vinhos por todo ele, e nos pés calçava um simples salto branco. Os cabelos dessa vez estavam soltos - depois de muita insistência de Ino e Sakura - com duas trancinhas puxadas das laterais da cabeça até o meio do cabelo, onde se encontravam e finalizavam a trança. No rosto foi colocada uma maquiagem leve em tons neutros e a boca foi pintada por um brilho labial rosa-claro.

- Hihi, obrigada, TenTen-chan. Você também está linda! Todas vocês! 

- Agora vamos para a maquiagem, já são 16:30h! Faltam menos de duas horas para o seu casamento! - Sakura disse animada.

- Eu posso ajudar? - perguntou Hanabi, adentrando no quarto em que estava a irmã. Vestia um vestido longo de saia um pouco rodada, com a coloração alternando entre amarelo e laranja-claro, e as mangas do vestido com o comprimento até o pulso, e saltos beges calçavam seus pés. Os cabelos castanhos estavam presos em um coque alto e elegante, mas duas pequenas mechas de cabelo pendiam soltas aos lados de seu rosto, que carregava uma maquiagem leve e básica com um batom rosado. Estava linda.

- Uau, olha a Hana-chan! - Ino exclamou admirada com a adolescente de 17 anos.

- Claro que pode ajudar, Hana! - Sakura confirmou o pedido da garota, que fitava a irmã mais velha. 

- O vestido da mamãe... - sorriu inocentemente Hanabi para a irmã. 

- Sim, o vestido da mamãe. - Hinata tocou o rosto da irmã. 

- Bom, vamos logo com isso! Eu ajudo com a maquiagem e o cabelo da oneechan! - Hanabi disse animada.


Em outro lugar...


- PELO AMOR DE RIKUUDOU!! - berrou uma Temari irritada. Com o susto, Naruto caiu da cadeira em que estava sentado. - Eita! Desculpe, Naru!

- Ah, tudo bem! - o loiro riu, se levantando e batendo o terno, tirando qualquer resquício de sujeira da roupa.

- Ah, mas que porra! Eu juro que deixei por aqui! - Gaara resmungou nervoso, mexendo e revirando em tudo quanto era gaveta do próprio quarto.

- Gaara, como você foi perder essas benditas alianças?! Me diz, Gaara!!? - Temari choramingou irritada, batendo freneticamente o pé direito no chão. 

- Eu não sei! Ai, meu Deus... - suspirou nervoso, passando a mão na testa.

- Você tá mais tapado do que eu! - Naruto exclamou risonho, se aproximando do primo. Colocou a mão no bolso do blazer do ruivo e tirou de lá a caixinha com o par de alianças.

- Puta merda! - Gaara xingou, batendo a própria mão no rosto, se arrependendo em seguida. - Obrigado, Naruto! - pegou a caixinha e a guardou de volta onde Naruto a encontrou. Não esqueceria onde estava agora.

- Até que enfim! - Temari agradeceu, aliviada. - Arruma essa gravata, Gaara! - ela disse, indo até a sala atender a porta.

Ao abrir a porta, se deparou com Shikamaru, que ao ver a loira Sabaku arregalou discretamente os olhos. Temari estava linda naquele vestido verde-escuro com estilo cauda de sereia, e nos pés os típicos saltos pretos. Os cabelos loiros, sempre presos àquelas tranças, estavam totalmente soltos e levemente ondulados, os olhos verdes ressaltados pela maquiagem em tons de verde e preto e os lábios com um batom vinho. 

- Bem na hora, Shikamaru! Eu já ia te ligar, onde você estava? - perguntou sem perceber o olhar surpreso e bobo do Nara.

- Ah, eu acabei pegando o caminho errado e fiquei preso no trânsito. Desculpe. - entrou no apartamento do noivo, que em breve seria da loira.

- Certo... - Temari sorriu levemente. - GAARA!! JÁ ACABOU?! A GENTE VAI SE ATRASAR!! - berrou pela vigésima vez naquele dia com o caçula, acabando por assustar Shikamaru. 

- Que problemático, tsc. - murmurou, observando a mulher ir atrás do irmão. 

- Eu não tô conseguindo colocar essa merda! - Gaara largou a gravata na cama, bagunçando ainda mais os cabelos.

- Me dá aqui isso. - Temari pediu. Gaara entregou a gravata à irmã, que começou a colocá-la perfeitamente. - Pronto! Difícil, nervosinho?

- Obrigado. - Gaara agradeceu aliviado. - Podemos ir já. 

- Então vamos! - a loira pegou a bolsinha em cima da cômoda e saiu atrás do irmão. Graças a Deus que Shikamaru os daria carona. Estavam mais do que atrasados.


Voltando às meninas...


- Ai... Meu kokoro... - TenTen deixou escapar ao ver como a amiga noiva havia ficado.

Os cabelos azulados ficaram presos em um coque alto e "estilo princesa" e o véu fora colocado junto com uma presilha em formato de coroa. O rosto ganhara uma coloração. Os olhos foram destacados pelo delineador, rímel e a sombra preta combinados delicadamente e os lábios ganharam volume com o batom rosado. 

Hinata estava uma verdadeira princesa, como sua mãe lhe disse que ficaria no dia em que casasse.

- Ah, meu Deus... Você tá maravilhosa! - todas disseram juntas para a azulada, rindo em seguida.

- Quanto tempo falta? - Hinata perguntou preocupada.

- 40 minutos! - Hanabi arregalou os olhos, olhando a tela do celular. - Eu vou avisar ao papai pra ele ir tirando o carro! - saiu correndo, gritando pelo pai.

- Cadê o buquê? - Ino perguntou.

- Em cima da minha cama! - Hinata respondeu, respirando fundo. 

- Calma, a gente vai chegar lá! A noiva sempre chega atrasada mesmo! - Sakura disse risonha, arrancando risinhos das outras.

- Já estão prontas? - Hiashi perguntou, entrando no quarto. - Oh, meu Deus... Hinata?

- Oi, papai. - sorriu doce.

- Olhe só você... Está tão linda, minha filha... - o velho Hyuuga deixou algumas lágrimas de felicidade caírem. 

- Ah, papai... - Hinata marejou os olhos perolados.

- Papai, vai fazer a Hina chorar! Não queremos que a maquiagem dela borre! - Hanabi abraçou o pai, sorrindo.

- Desculpe... - ele se recompôs. - Então? Prontas, senhoritas?

- Prontíssimas, Hiashi-san! - TenTen disse animada, fazendo todos rirem.

- Vamos então! - ele saiu dali, sendo seguido pelas mulheres, que pegavam suas bolsas - e buquê - e se dirigiam até a limousine Hyuuga. A primeira a entrar foi Hinata, para sair por último. Depois TenTen, Hanabi, Sakura e por último Ino. O velho Hiashi foi ao lado do motorista, mostrando o caminho da igreja ao motorista. 


[Algum tempinho depois]


- Respira, Hina-oneechan! Calma, tá? - Hanabi acalmava a irmã. Em poucos minutos ela entraria, mas estava nervosa. 

- Hinata? Já está bem, filha? Temos que entrar. - Hiashi perguntou preocupado. 

- Sim, estou bem... - levantou-se do banco em que estava sentada, respirando fundo. 

- Vou esperar vocês lá dentro. Até mais! - Hanabi deu um beijo na irmã e no pai e saiu dali, indo para seu lugar no altar.

- Sabe, você está parecida com sua mãe. - o Hyuuga sorriu, acariciando o rosto da filha mais velha, que o fitava sorrindo. - Pronta? - estendeu o braço. 

- Pronta! - pegou o buquê de rosas brancas e segurou no braço do pai.

Se dirigiram até as grandes portas para entrarem. Logo a música de entrada da noiva começou a tocar. Não, não era a tradicional marcha nupcial, mas sim uma música que sempre encantou Hinata assim que a ouviu. 

"I hate u, I love u" era o nome da música. 

- Papai? - Hinata o chamou.

- Sim?

- Obrigada por tudo! - ela sorriu. 

As portas se abriram. Os olhos perolados de Hinata se concentraram nos olhos verdes-água de Gaara, que suava frio de nervoso, fazendo suas pernas travarem e bambearem. 

- Eu estou aqui. Eu vou te levar lá. - Hiashi disse, começando a andar, arrastando a filha nervosa pelo tapete vermelho enfeitado com as pétalas de rosas que foram jogadas pela filha da sua ex-sensei Kurenai, Mirai. 

Aos poucos, Hinata ia perdendo o nervosismo. E sorria timidamente, como da primeira vez em que se conheceram. Gaara imediatamente reconheceu aquele sorriso tímido. Aquele lindo sorriso tímido, que mudou para sempre sua vida.

- Aqui está. - Hiashi entregou Hinata a Gaara, que a pegou delicadamente. - Conto com você para cuidar dela, viu, rapaz?

- Pode deixar comigo, senhor! - o ruivo sorriu gentil, retirando um sorriso pequeno da carranca de Hiashi.

- Eu sei que vai. - bagunçou de leve os cabelos do ruivo, dirigindo-se para o lado de Hanabi. Hinata e Gaara se entreolharam sorrindo e se viraram para o padre.

- Meus queridos! Estamos reunidos aqui hoje para testemunhar o matrimônio do jovem Sabaku com a jovem Hyuuga! - o padre começou o discurso, enquanto Gaara entrelaçava sua mão com a de Hinata. - Agora, vamos aos votos. As alianças! 

Quem entrou segurando as alianças foi o filho de Kankuro, Hideken. Estava todo cambaleante, estranhando o terninho que vestia, mas levando as alianças para o tio, como seu pai dissera para fazer. Com apenas 2 aninhos, já entendia bastante coisa, e quase nunca desobedecia.

- Ah, meu Deus... Que fofo! - Hinata sussurrou, apaixonada pela cena do garotinho vindo na direção deles. Gaara apenas riu baixo da noiva.

Assim que o pequeno Hideken chegou ao altar, Gaara se ajoelhou na altura do garotinho e pegou as alianças, agradecendo. O moreninho sorriu para o tio e correu até o pai, que o pegou no colo.

- Eu, Sabaku no Gaara, prometo estar sempre ao teu lado, nos melhores e nos piores momentos da tua vida. Compartilhar contigo cada felicidade, cada tristeza, cada vitória e cada derrota. Prometo fazer de ti a mulher mais feliz do mundo, não te prometo ser aquele que vai se importar se você cair e se machucar, por que eu vou ser aquele que vai te levantar e fazer o curativo de suas feridas. Prometo sempre dar o melhor de mim. Não prometo te dizer que eu te amo sempre que lembrar, mas sim quando eu quiser. Eu vou sempre amar você, mesmo depois da morte, mesmo que eu fique em risco de vida, eu sempre irei amar você e sempre irei pensar em ti. Estarei contigo na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, e nem a morte irá nos separar! - ele colocou a aliança no dedo de compromisso de Hinata, beijando-a em seguida.

- Gaara, tu és meu e eu sou tua. Diante de Deus, nossos amigos e nossos familiares, eu te digo: não te abandonarei. Nem depois da vida, nem em lugar nenhum. Prometo sempre estar contigo, mesmo que grite comigo para que eu o deixe só. Não passarás um dia de tristeza sem que eu tente o animar até conseguir. Prometo que vou te aquecer nos dias de frio, e te esfriar nos dias de calor. Prometo fazer da sua vida diferente do que era antes, sem ter medo de arriscar algo novo. Eu sempre te amarei, eu nunca te deixarei. E, mesmo que nossa vida se dificulte e vá ruindo, eu ajudarei a mantê-la de pé e a reconstruí-la! Estarei contigo na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, e nem a morte irá nos separar! - ela sorriu tímida, colocando a aliança no dedo de Gaara, fazendo o mesmo que ele. Olhou para as amigas, que lutavam para não chorar e borrarem as maquiagens e gravavam a cena.

- Se alguém tiver algo contra esta união, fale agora ou cale-se para sempre! - todos estavam sorrindo para o casal. Ninguém era contra.

- ESPERA!! - ouviram a voz de alguém e todos se viraram para Kiba, que apareceu ali ofegante. - Desculpem, eu tive que ir ao banheiro e não queria perder essa parte! Podem continuar! - sorriu sem jeito e voltou ao seu lugar, fazendo todos rirem, inclusive os noivos.

- Bom, dando continuidade. - o padre pigarreou, mandando embora a vontade de continuar a rir. - Eu os abençôo em nome do matrimônio. E pelos poderes a mim investidos, eu vos declaro: marido e mulher! - todos aplaudiram animados. - Pode beijar a noiva!

Os olhos verdes-água de Gaara encararam profundamente os olhos perolados de Hinata. Com a mão esquerda segurou a cintura de Hinata e com a direita segurou o rosto levemente corado dela. 

- Eu te amo. - sussurrou para ela, antes de roçar os lábios nos dela. Começaram um beijo calmo e apaixonado, o que ocasionou um alvoroço de gritos, aplausos e assovios por partes dos convidados. 

- Também amo você! - Hinata sussurrou de volta ao se separarem. Ambos seguraram nas mãos um do outro e saíram em direção à saída. 

- AEEE!! GAAHINA, UHUUL!! - ouviram o grito de Naruto e Kiba  misturado com o das meninas, e todos do lado de fora jogaram o famoso arroz neles, junto com pétalas de rosas. O casal passou correndo pelo corredor de pessoas até entrarem no carro que os levaria até onde aconteceria a festa.

- Meu Deus, eles são loucos! - Hinata riu, olhando pelo vidro do carro os convidados rindo e jogando arroz uns aos outros. Olhou para a entrada da igreja e avistou três figuras conhecidas. - Mamãe? - murmurou baixo. 

- O que foi? - Gaara olhou para onde Hinata olhava, arregalando os olhos ao ver seus pais na entrada da igreja ao lado da mãe de Hinata. - Mas...? Mamãe? Papai?

- Pois é... - Hinata disse segurando o choro, acenando para os entes falecidos, assim como Gaara. Karura e Harumi sorriram doces para os filhos, retribuindo os acenos. Já Rasa sorriu pequeno, acenando com a cabeça para eles. 

Gaara e Hinata se entreolharam e sorriram, se abraçando fortemente. Voltaram o olhar para onde seus pais deveriam estar, mas eles haviam desaparecido.

- Vamos logo. - Gaara disse, ligando o carro e dirigindo até onde a festa aconteceria.

Logo o salão de festas que alugaram estava cheio de conhecidos, que conversavam animados. Hinata e Gaara sempre recebiam animados as pessoas que chegavam, afinal estavam muito felizes.

- Caham! - ouviram alguém pigarrear no microfone, atraindo a atenção de todos para Gaara. - Oi, oi, pessoal! Bom, queríamos agradecer a todos que puderam comparecer a esse evento especial e desfrutar com a gente essa felicidade! - sorriu alegre, formando aquele fofo "eyesmile" que Hinata amava. 

- Esperamos que se divirtam! E, por favor, não vão se intupir de comida no mesmo momento em que a virem, hein! - Hinata riu. - Estou brincando. Fiquem à vontade! Mas agora, vem uma parte especial da noite...

- Vocês já ouviram falar... - Gaara disse. 

- Da "valsa dos noivos"? - disseram juntos. A maioria dos convidados começaram a gritar e Gaara e Hinata desceram do palco em que estavam, indo para o centro da pista de dança. O DJ da festa, que no caso era Kankuro, colocou pra tocar "I Won't Give Up".

O casal ficou sob os olhares encantados dos convidados e as luzes que os seguia, conforme iam se deixando conduzir pelo ritmo calmo da música. 

Para Hinata, Gaara era o tal príncipe do qual sua mãe sempre falara que encontraria. 

Para Gaara, Hinata era a última peça de seu quebra-cabeças de sentimentos no qual queria tanto concluir.

Ao final da música, ambos sorriram, esquecendo da multidão ao redor deles. Ali, naquele momento, só existiam Gaara e Hinata, dois adultos de 22 anos apaixonados um pelo outro. E foi ali que o segundo beijo da noite aconteceu, arrancando suspiros e "awwwn" dos convidados, seguido dos aplausos.

- Ah, vocês achavam que era só isso? - Gaara perguntou, olhando para Hinata. 

- Hum, acho que eles estão meio desinformados, certo, amor? - ela olhou para ele e só então percebeu o que falou, corando fortemente e escondendo o rosto no peito do marido, rindo nervosamente. 

- Claro, claro, amor. - ele disse meio envergonhado, mas logo voltou à postura de antes. - O que acha de mostrarmos pra eles o que andamos ensaiando escondidos?

- Claro, ótima idéia! - Hinata sorriu, depois da vergonha ter sumido, saindo de seu "esconderijo". - Vamos lá! 

Kankuro riu, colocando a próxima música que o casal iria dançar. "O Sole Mio".

A dança, assim como a música, tinha uma pegada mais espanhola, o que fez com que eles ensaiassem uma coreografia um pouco mais sensual e dramática. Ambos se encaravam intensamente durante os passos, reforçando a seriedade da dança tão bem ensaiada.

Na história da dança, Hinata interpretava o papel de uma moça que fugiaedo rapaz que gostava, o qual Gaara interpretava, mas ele sempre vinha atrás e ela o expulsava para longe, fingindo não querer saber do rapaz. Mas, ambos se amavam, apenas era difícil admitirem para si mesmos, até que eles passam a se aceitar e tudo acaba bem. 

No final da coreografia, o casal começou a rir. E os convidados elogiavam a dança dos dois. Depois a festa começou para os outros. 

Naruto brigava com o noivo, Sasuke, por este não querer ir com ele para a pista de dança, mas também não queria deixar Naruto ir sozinho. O loiro acabou por desistir, recebendo carinhos e carícias do Uchiha como recompensa. 

Kiba dançava animado com Shino, que por incrível que pareça, estava se divertindo e deixando o lado antissocial de lado, para curtir o bom e animado momento da vida da amiga de infância de ambos com o namorado. Sim, Shino e Kiba namoravam.

Sakura estava em uma mesa, tomando seu refrigerante e conversando com Sasori, outro primo de Gaara. Estavam se entendendo bem, pelo visto.

Chouji estava em uma mesa, conversando com a noiva, Karui.

Ino, Sai, TenTen, Lee e Neji conversavam animados enquanto dançavam na pista ao som de Me Like Yuh. TenTen estava torcendo para que o amigo de olhos grandes e o primo de sua melhor amiga percebessem logo que se amavam, enquanto Ino e Sai curtiam seu momento de casados quando podiam. Yep, Sai e Ino haviam se casado no ano anterior, mas nada de filhos por enquanto. 

Hiashi conversava com Minato, Fugaku, Mikoto, Kushina, Inoichi e Chouza em uma outra mesa. Era incrível como aquelas duas mulheres causavam medo em todos. 

Shikamaru e Temari deveriam estar em algum lugar do salão, ou conversando educadamente ou com alguns xingamentos dirigindo a conversa fuuui

Hanabi estava em um canto mais afastado dali, se sentia feliz pela irmã, mas se sentia sozinha.

- Oi, Hanabi-chan! - cumprimentou uma voz familiar.

- Ah, oi, Konohamaru-kun! - ela sorriu. O garoto sorriu de volta.

- Sozinha? O que houve? - se escostou na parede ao lado dela.

- Nada. Apenas estou me sentindo sozinha, mas estou refletindo sobre tudo isso também. - ele soltou um "ah".

- Uh... Você... - ele gaguejou nervoso. - Você... Quer ir dançar comigo? - estendeu a mão em sua direção. 

- Sério? - ela perguntou. Konohamaru assentiu, sorrindo calmo. - Ah, por que não, né? - Hanabi segurou a mão do rapaz, que a conduziu até a pista de dança, onde começaram a se divertir. 

- E então? Feliz, princesa Hinata? - Gaara perguntou sorrindo, dando à mostra seu lindo eyesmile. 

- Sim, estou! Obrigada, Gaara! - sorriu alegre e apaixonada. Gaara apenas riu, a beijando. 

Depois de algum tempo, finalmente chegou a hora de cortar o bolo de casamento. 

- Vamos? - perguntou Hinata. 

- Vamos! - segurou a faca que Hinata também tinha em mãos, e juntos cortaram o bolo, sendo aplaudidos. Hinata não perdeu tempo, e em um momento de distração de Gaara, pegou o glacê do bolo com o indicador e passou no rosto do marido, que assustou-se. Hinata riu.

- Ah é? - Gaara olhou para a esposa e também pegou um pouco do glacê, sujando o rosto da azulada enquanto ria junto com ela. E assim, se beijaram novamente. 

Hinata aproveitou a chance e sujou novamente o rosto do ruivo.

Conforme as horas iam passando, mais divertida e cansativa estava ficando a festa. Hideken nem se importou que todos os barulhos presentes no ambiente, apenas dormiu sem se preocupar com nada.

Algumas pessoas também estavam quase passando do limite da sobriedade, mas por sorte, Hinata estava ali como uma mãe. Não gostava de beber álcool.

(02:30 a.m.)

- Atenção, pessoal! - Hinata disse novamente em cima daquele palco. - Ah, como o tempo passa rápido. Agora, é a hora do buquê! - ela exclamou sorrindo e logo todas as meninas, exceto Hanabi, foram atrás de Hinata. Sem nada pra fazer, Kiba levantou-se e foi também para o meio das garotas, arrastando consigo Naruto e Lee.

- Atenção, meninas! - Hinata olhou melhor e riu. - E meninos. No três! Um! 

- Dois! - o ruivo ajudou a contar, sorrindo ao seu lado. 

- TRÊS! - ambos gritaram e a azulada jogou o buquê para trás. Olhou para Gaara e, com os gritinhos animados das mulheres dali, virou-se para ver quem alguém tinha pego o tal buquê. 

Surpreendentemente, Hanabi havia pego o buquê. Ela estava quase infartando de vergonha e seu rosto estava completamente corado. Olhou de soslaio para Konohamaru, que estava vermelho também. 

- Hahahah! Boa, Hanabi-chan! - Naruto exclamou risonho, olhando para Konohamaru. 

- Ah, vai ver se eu tô na esquina, Uzumaki! - ela reclamou. 

- Hum, Konohamaru, Hana? - perguntou Hinata sorrindo. 

- Shh, não! - ela disse ainda mais corada.

- Vocês formam um belo casal! - Gaara disse, tocando o ombro da garota. 

- Boa sorte! - Hinata sussurrou, tocando o rosto da irmã e se afastando.Agora era a tão esperada despedida dos noivos.

- Bom, gente. Eu queria muito agradecer a todos por terem comparecido no casamento e na festa. Vocês são muito importantes para nós! - a Hyuuga sorriu, abraçando o Sabaku ao seu lado, que retribuiu o aperto.

- Amamos muito todos vocês. - Gaara agradeceu. Uma série aplausos foi dada em troca.

Os então recém-casados seguiram para o mesmo carro em que chegaram ali. Era de Gaara, Kankuro havia emprestado para chegar mais cedo à igreja, por isso não tinha chegado mais cedo.

Gaara abriu a porta do passageiro e esperou que sua esposa sentasse no banco, para então fechar a porta e entrar no lado do motorista. 

- Façam uma boa viagem! - desejou Hanabi, sorrindo e acenando com a mão direita, já que a esquerda segurava o buquê. 

- Aproveitem bem a viagem! - Naruto disse, um pouco malicioso. 

- Não demorem muito para voltarem! - Hiashi pediu.

- Tragam lembranças! - Temari riu divertida, fazendo Gaara revirar os olhos.

- Obrigado, pessoal! - Hinata e Gaara agradeceram, e o ruivo deu partida no carro. Acenaram para os amigos e seguiram para o apartamento de Gaara. 

Ao chegarem no apartamento, ambos se jogaram cansados no sofá.  Aquela tinha sido uma noite e tanto...

- Vamos logo, Hina. Não quer perder o vôo pra nossa lua-de-mel, quer? - Gaara perguntou sorrindo. A Hyuuga deu um pulo do sofá, se levantando rapidamente, indo para o quarto do mais novo esposo. Pegou sua mala ao lado da cama dele e pegou uma calça jeans preta, uma camisa de mangas compridas lilás e um par de tênis brancos. Guardou cuidadosamente o vestido de sua mãe e o colocou dentro de uma outra bolsa, torcendo para não amarrotá-lo.

Gaara riu e deixou um beijo na testa da esposa antes de ir para o quarto e se trocar. Vestiu uma calça jeans também preta, uma camisa cor de vinho e um tênis preto. Pegou as próprias malas e a da esposa, as levando para fora.

- Deixa eu te ajudar... - Hinata disse, se aproximando do ruivo. 

- Não, eu consigo levá-las, Hina. - Gaara tentou impedi-la, mas não deu certo. 

- Nope. Eu quero e vou ajudar! - sorriu alegre. - Vamos logo!

- Okay, okay! - ele riu baixo. Ambos saíram do apartamento, e foram para o estacionamento. Entraram no carro de Gaara e seguiram em direção ao aeroporto. 


[Algum tempo depois]


Hinata e Gaara já se encontravam no aeroporto, apenas esperando para o vôo ser anunciado.

- Gaara, por favor, diz pra onde nós vamos! - Hinata implorou pela décima vez.

- Não, não! É sur-pre-sa! - o ruivo riu com a cara de derrota de Hinata. Ouviram o vôo ser anunciado e se levantou. - Vamos, nosso vôo! 

- Tá bom... - murmurou, bocejando. 

Ao entrarem no avião, Hinata ocupou logo o assento ao lado da janela. Gaara sentou ao seu lado e acariciou o rosto sonolento de Hinata. 

- Dorme, Hime... - sussurrou, dando um selinho na esposa. Levantou o braço que separava suas cadeiras, ficando mais perto da azulada, que o abraçou e relaxou ali. Logo já estava dormindo, assim como Gaara. 

Gaara acordou pouco antes de eles chegarem, e olhando pela janela, pôde ver a paisagem abaixo deles. Sorriu satisfeito, acariciando os cabelos azulados de Hinata.

- Hina... Chegamos... - ele sussurrou para ela, que abriu os olhos lentamente. - Bom dia.

- Bom dia... - bocejou, se sentando. Coçou os olhos, enquanto o avião pousava e fitou Gaara, que estava a encarando. 

- Fofa... - ele soltou, fazendo-a corar de leve. - Vamos. 

Ambos se levantaram, saindo do avião de mãos dadas. Pegaram suas malas e Gaara chamou um táxi, que os levaria até próximo de onde realmente seria a lua-de-mel deles. 

- Hina, fecha os olhos. - Gaara pediu assim que pagou o taxista e pegou as malas deles.

- Mas...

- Fecha os olhos. Confia em mim! - o ruivo sorriu.

- Tá bom... - Hinata fez o que ele pediu.

- Agora espera só um pouquinho. Não abra os olhos! - ele exclamou. Hinata acenou a cabeça, concordando. Sentiu Gaara se afastando, e depois sentiu se aproximando novamente. 

- Já posso abrir? - perguntou curiosa. 

- Não! - ele pegou as mãos dela e a levantou, pegando-a no colo. - Ainda não é pra abrir os olhos!

- Certo. - ela sorriu, revirando os olhos por dentro. Sentiu Gaara a colocar no chão.

- Agora pode abrir. - quando abriu seus olhos encontraram as águas cristalinas do mar. Arregalou os olhos e rapidamente olhou para Gaara, que sorria levemente. - Surpresa! 

- Você... - olhou para linda casa de praia feita de madeira escura atrás deles. - Mas...

- Ela era propriedade de papai. Nem eu sabia que ele a tinha, principalmente no Caribe. - comentou divertido. 

- Uau... - ela sorriu, pulando nos braços de Gaara, o abraçando fortemente. - Te amo!

- Também te amo! - ele riu. 

Passaram um tempo brincando pela casa e pela praia, depois de comerem alguma besteira - como sorvete e chocolate, por exemplo. Ficaram ali, naquele mundinho deles, observando a lua pela varanda da casa, juntos. 

Sabiam que teriam que fazer "algo", mas estavam mais preocupados com os planos que estavam realizando. 

- Faz um pedido, Hina. - Gaara disse de repente. 

- Por que? - perguntou confusa. Ele sorriu, entrelaçando seus dedos nos dela.

- Temari disse que quando era mais nova, pouco antes de eu nascer, mamãe lhe contou que papai pediu o mesmo para ela. Ela pediu para ser verdadeiramente feliz até o último dia de sua vida e nos amar muito. Quando eu nasci, ela ficou muito feliz e me amou muito, até dar seu último suspiro na mesa de parto mesmo, segundo papai. - a Hyuuga o encarava atenta e com a boca entreaberta. O Sabaku a encarou de volta e sorriu. - Quero que faça o mesmo. Quero que faça um pedido.

A Hyuuga pensou um pouco. Não sabia ao certo o pedir. 

- Quero que tenhamos uma família. Quero uma menininha com seus olhos e um menininho com os meus. Quero que nós quatro sejamos muito felizes, e que nós vejamos eles casando. Quero ter uma vida o mais perfeita possível ao seu lado e te fazer feliz pro resto da sua vida. - sorriu, o olhando nos olhos novamente. 

- Nós teremos! - apertou-a contra si. 

- Gaara? - Hinata chamou-o, calma, doce e meigamente. - Esqueci de, há muito tempo, te perguntar uma coisa. 

- O quê? - indagou curioso.

- Você agora entende o significado verdadeiro de "Amor"? - perguntou Hinata, fechando os olhos, tocando na cicatriz em formato de kanji do tal sentimento, logo tirando seus dedos dali.

Gaara parou para pensar em sua vida, desde a infância até ali, sua vida ao lado da pessoa que julgava amar.

Hinata o fazia sentir-se bem. Em paz. Desde o dia em que se conheceram naquele fatídico dia de colegial, sabia que ela tinha algo especial, que ela mudou algo em sua vida a partir do primeiro olhar dela encontrando-se com o seu.

A verdade era que, tudo havia mudado ao conhecer Hyuuga Hinata. Agora ele percebia bem isso, depois desses anos todos sem pensar no assunto. 

Ela quem o ensinou a beleza da vida de outro ângulo. Ela quem o ensinou a não se deixar vencer fácil pelos sentimentos negativos. Ela quem o ensinou que não valia à pena dar atenção a quem não merecia.

Ela quem o ensinou, o que realmente era o Amor

- Sim, Hinata. - sorriu verdadeiro. - Agora eu sei o que é o Amor...









Notas Finais


Só sei que nada sei, e que essa história ficou linda (na minha opinião).

Levei dois dias e meio pra escrever essa história, mas tudo bem. Valeu a pena.

Não vai ter hentai puiquê sim.

É isso.

(Sim, tivemos um SasuNaru, um ShinoKiba, um ShikaTema, um SasoSaku e um KonoHana :3)

BE-I-JOS! ♥

Ps: Sorry se tiverem erros :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...