História I just want you (imagine) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine Bts Suga
Exibições 37
Palavras 1.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteiii! Seis tão bem?
Espero que sim.
Estava em época de prova por isso não postei nada, mas como logo estou de férias vou ter mais tempo para as fics.

Boa leitura.

Capítulo 16 - Esse é seu mundo.


Fanfic / Fanfiction I just want you (imagine) - Capítulo 16 - Esse é seu mundo.

Ele segurava um objeto que eu não conseguia identificar, e ficava alternando entro o rosto da minha mãe e do meu pai, eu tentava me soltar das correntes, fazendo o que tinha feito maia cedo, mas era impossível eu não tinha controle sobre nada! O homem me olhou e sorriu estranho:


-Então querida me responda, quem quer que morra primeiro? - Sua voz rouca e medonha perguntava, e eu não falava nada, minha voz não saia. -Talvez eu deva brincar um pouco com você antes. - Ele começou se aproximar de mim.


-Nem pense nisso seu nojento! - Minha mãe fraca, grita com todas suas forças.


-Seu doente... - Appa disse em pausas.


-Humm? Doente? Doente! Hahaha não me faça rir seu merda. - Ele começou a caminhar mais, mas depois parou. -Acho que tem razão Gd ainda é muito cedo para sua filha, mas e para a bela Mayko? - O que!? Esse doente quer minha mãe.


-NUNCA!!! - Appa com todas suas forças gritou, e começou a se levantar mesmo com as correntes.


-O que disse? - Top, o olha furioso.


-Nunca! Você nunca vai chegar perto da minha mulher ou da minha filha! Não é culpa minha que é um bastardo, você vendeu sua alma, podia ter sido diferente! Mas você escolheu esse caminho. - O que meu pai falava, eu não entendia.


-Nunca ouve uma opção, esse é o destino! Eles queriam assim, fazia parte da droga do plano dos malditos governadores, a profecia, você sabe como as coisas funcionam, existem dois lados a luz e as trevas por isso não se faça de tonto! - Ele falava descontrolado.


-Sempre existe outra opção, você foi fraco! Você se rendeu. - Meu pai se levantava cada vez mais. -Mas me render é uma coisa que eu não faço! -Ele começou a se livrar das correntes.


-Como é possível? Essa corrente. - Quando ele ia terminar a fala. -Merda! Uma ilusão, ótimo truque mas não foi o suficiente. - Ele fala e aperta a mão como se esmagace algo, com esse ato o cenário começou a se quebrar como vidro revelando meu pai jogado no chão com as correntes ainda mais apertadas. -Eu me cansei de ser bonzinho, eu realmente quero acabar com você seu inseto. - Top se agachou perto dele, e tirou aquela adaga novamente.


-Nãooooooo! Amor nãoooo! - Minha mãe entrou em desespero, até eu ver sangue voando para todos os lados. -Não, não, não seu desgraçado! - Minha mãe chorava e eu também. Enquanto ela gritava meu pai chegou perto da minha mãe e segurou sua mão.


-Eu te amo querida... - Foram suas ultimas palavras até ele brilhar, e sumir deixando apenas uma poeira branca brilhante para trás.


-Haa finalmente ele se foi, vou sentir falta dele. Mentira! Claro que não vou. - Ele dizia com o maior prazer. -Agora vamos para você. - Top aponta para omma. -O veneno já esta em todas suas correntes daqui pouco tempo morrerá agonizando até o último segundo.


-Você nunca vai ganhar Top, eles vão te caçar, não vão descansar pois sabem que se você se que governar fará o universo um inferno. - Minha mãe ria deboxado enquanto saia sangue de sua boca.


-Pode ter razão, mas sabe que quando eu tomar conta dessa dimensão ela sucumbirá nas trevas. - Normalmente ele falou. Olhei para o lado e vi Yoongi, que fez um sinal de silêncio para mim. Ele começou a andar até Top escondido. -Acha mesmo que eu não percebi você aqui Min Yoongi? 


-Merda! - Suga exclama nervoso.


-Bem meu caro, te darei um chance. - Top riu de maneira sádica e estralou os dedos, duas armas gigantescas apareceram uma no meu pescoço, e a outra no da minha mãe. -Faça sua escolha meu caro. 


-Yoongi salve minha mãe! - Grito com todas minhas forças, ele olhou para nos duas e eu só vi a arma vindo em minha direção, mas algo me puxa para longe. -Mãeeeee. - Vejo minha mãe jogada no chão, com a arma, no pescoço, ela sorria o que eu achei estranho. Eu chorava, e molhava a roupa cheia de sangue do Suga. Passamos pelo salão e diversas pessoas estavam jogadas no chão, tudo estava pintado de vermelho. 


-Não olhe isso (S/n). - Ele cobre meus olhos.


-Yoongi... 


-(S/n) você vai viver comigo e os meninos apartir de agora.


-Yoongi! Cade a Kimi? Onde ela tá? - Grito desesperada quando lembro da minha amiga.


-(S/n) não confie na Kimi, quando chegarmos em casa eu te conto tudo. - Foram as ultimas palavras até eu apagar.


*Quebra de tempo*


Abri meus olhos, e ainda era de noite, estava torcendo para ser apenas um pesadelo, mas tudo era real, ainda estava com o meus vestido, quer dizer metade dele cheio de sangue:


-Finalmente acordou bela adormecida? - Suga abre a porta, segurando um copo de água. - Aqui bebe um pouco. - Ele estende o copo.


-Obrigada. - Pego o mesmo, e dou um gole no líquido.


-Já está melhor? Precisamos descer ok. - Ele me ajuda levantar, passamos por um grande corredor, e já tinha reconhecido o local, era a casa dele.


-(S/n) que bom que acordou. - Assim que entro na sala o Jimin fala e vem correndo até mim e me abraça forte.


-Pode se sentar, precisamos te explicar o que esta acontecendo. - Namjoon diz. Eu apenas me sento no sofá com o Suga do meu lado direito e o Jimin do esquerdo.


-Deve estar super confusa, a proposito meu nome é Kim Seokjin, mas pode me chamar de Jin. - Um garoto bonito diz com os cabelos claros. - O Jungkook e o Namjoon você já conhece, aquele ali é o Jung Hoseok e Kim Taehyung. - Ele aponta para cada um deles.


-Se quiser pode me chamar de Tae ou V. - O loiro fala.


-Prefiro ser chamado de Hope, ou J-Hope. - Hoseok diz.


-Agora podem me explicar o que esta acontecendo! - Peço.


-Ok eu explico. - Suga toma frente. - O seu nascimento (S/n) foi previsto a milhares de anos atrás, pelos cinco grandes, os governadores, de um universo oposto a esse, foi de onde viemos. - Eu estava estática. -Esses cinco grandes preveram tudo, do dia em qua falou pela primeira vez até o despertar, que foi hoje.


-Ok, ok, ok, isso é muito informação. - Coloco a mão na cabeça e a balanço.


-Como o Yoongi dizia, (S/n) você é a peça mais importante da história, por ser filha de um dos dois seres mais fortes, do nosso mundo. - Namjoon completa.


-Espera como assim? O que eu sou? - Fico perguntando.


-Calma logo chegaremos a essa parte, como iam falando, você é filha de um principe, que um dia assumiria todo a terra da quarta província, um anjo ou melhor arcanjo que descende se um deus, Top é seu irmão e... - Eu interrompo Jin.


-Como é que é? Top é meu tio!? - Grito indignada.


-Isso, mas Top diferente de seu pai, vendeu sua alma as trevas, por inveja de seu irmão, foi assim que suas assas se tornaram negras, sua mãe era uma guardiã, vivia para proteger um das relíquias, as guardiãs possuem imenso poder, controlam qualquer elemento da natureza, dominam feitiços de alta complexidade, e são ótimas com qualquer arma de combate. - Termina Jin.


-Porém um dia, sua mãe descobriu o que os governantes queriam, e se opos contra eles, assim virando uma rebelde, e assassina de aluguel, para poder sobreviver. - Rap Moon explica.


-Em um de seus trabalhos, ela foi contratada para matar Gd, seu pai. Eles brigaram muito, até que descobriram quem queria isso, Top estava trabalhando para os governadores, que prometeram a ele o governo se matasse Gd. Mayko e Gd se juntaram, e lutaram muito contra o governo, mas claro perderam, e se apaixonaram. E como consequência foram expulsos para esse mundo, assim como todos nós, cada um aqui foi exilado por um certo motivo. - Assim que Jin falou, os meninos abaixaram a cabeça ea sala ficou com uma atmosfera estranha.


-Mantendo o foco, eles viveram milhares de anos nesse mundo, e criaram sua fortuna. - Jin era o único que falava.


-Quer dizer que meus pais tinham uns...

-Sim se não me engano Mayko tem 2.800 anos e seu pai 2.000. - Engoli em seco, e me assustei com a idades de ambos. - Você (S/n) apartir de agora, faz parte desse mundo.


Notas Finais


Foi isso agora sim as coisas vão ficar interessantes.

Tem alguém acompanhando, porque tem vez que acho que estou escrevendo para fantasmas ^^
Dem um oi pelo menos, e pra quem comenta muito obrigada isso me ajuda muito. Estamos com 80 favoritos haiiiii que felicidade.
Obrigada.

Bjs e unicórnios.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...