História I Knew You Were Trouble - 2 Temporada - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Draco Malfoy, Dramione, Hermione Granger
Exibições 125
Palavras 1.381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!
Capitulo novo! A partir desse capitulo eu estou mais satisfeita com o andamento da fic, os proximos capitulos estão bem melhores do que os anteriores e eu espero que gostem.
Boa leitura.

Capítulo 19 - 19


POV – Hermione:

Eu estava na sala de estar na casa de Harry no Largo Grimmauld terminando de fazer um curativo na cabeça de Nott que estava deitado no sofá. Era o ultimo que faltava, todos os outros que se queixaram eu fiz o máximo possível pra ajuda-los com magia, poções e a ajuda de Neville.

- Mione... O que o Krum quis dizer com aquilo? – Questionou Pansy, quando ela perguntou isso pude ouvir Draco suspirar profundamente do outro lado da sala.

Enrolei o máximo de tempo que podia fazendo o curativo de Nott eu sentia o olhar dos outros em mim, não queria ter que tocar nesse assunto, mas era inevitável.

- Fiz um acordo com ele. – Disse dando de ombros tentando parecer que aquilo não importava.

Quando por fim terminei o curativo me afastei de Nott. – Obrigado Hermione. – Murmurou o rapaz.

- Não foi nada, descansa. – Falei dando um breve sorriso.

- E... Qual foi o acordo? Claro além dessa blusa ridícula que ele fez você usar. – Continuou Pansy, provavelmente á incentivo dos outros.

Dei um suspiro e encarei-os menos Harry que não estava na sala.

 - Eu tenho que ir jantar com ele. Olha, eu sei que tirar a varinha de vocês foi uma péssima ideia, era a única forma que tinham pra se defender do que eles estavam fazendo, eu podia ter feito qualquer regra mas infelizmente eu fui estupida o suficiente por pensar que tirando as varinhas eles iam jogar um quadribol de verdade, não aquilo... Eu sinto muito e peço desculpas, o que vocês enfrentaram hoje foi por minha culpa. – Cruzei os braços e fiquei olhando para o chão envergonhada.

- Você não teria feito isso se nós tivéssemos te contado o que estávamos fazendo. – Falou Gina. – Não se culpe, Mione. A culpa foi de todos nós.

- Se nós tivéssemos sido um time desde o inicio teríamos sido mais fortes. Afinal, quem melhor do que a rata de biblioteca pra nos ter ensinado mais feitiços. – Concordou Blásio dando um sorriso.

- Além disso, ninguém tinha como prever que ele fosse fazer aquele tipo de coisa. – Completou Nott.

Cho deu uma risada sarcástica e Gina fuzilou-a com os olhos. – Como vocês aguentam ser tão falsos? A gente podia ter morrido lá e é obvio que isso é culpa da Granger, sempre se achando melhor do que os outros, sempre achando que pode resolver tudo, quem mandou você se meter em um assunto que não foi chamada? Você estragou tudo querendo aparecer.

Gina e Pansy se levantam do sofá ao ouvir Cho, mas Blásio e Neville a seguraram. Draco que até o momento tinha permanecido em silêncio olhando para o chão agora encarava a morena com um dos punhos fechados. Até Luna havia se irritado.

Passei a mão pelo rosto exausta. – Eu sabia que podia proteger vocês de alguma forma e...

Cho me interrompeu enquanto eu falava. – Guarda essas desculpinhas pros seus namoradinhos, isso não me convence nem um pouco...  Realmente Rita Skeeter esteve certa todos esses anos, você adora ficar arrumando atenção: Primeiro o Ronald, depois o Draco ai o Viktor Krum, ai o Draco de novo e agora o Krum mais uma vez? Nossa você é bem rápida.

- Porque você não cala a porra da boca? – Questionou Draco. – Ninguém se importa com a sua opinião.

Precisei manter toda calma possível, conhecia Cho, sabia que não podia demonstrar que ela havia me afetado com essas palavras. – Devo ter aprendido com você então. Não me culpe por você ser mal amada, você precisou fazer com que o Harry traísse a Gina pra ficar com você porque sabe que ninguém nunca te amou, só te usaram e eu não os culpo, você é desprezível e digna de pena. Todo mundo sabe que você não ama o Harry, a única coisa que você quer é a fama que ele tem. – Falei em um tom de voz calmo e despreocupado.

Cho ficou vermelha de raiva, saiu da sala batendo o pé, eu sabia que ela faria queixa para Harry e sabia que ele iria me dar um sermão. Olhei para Gina me sentindo mal por te-la colocado na história. – Desculpa.

Gina sorriu ao me ouvir e depois deu uma gargalhada. – Não peça desculpas, você só falou a verdade. Viram a cara dela?

Pansy agora ria também, assim como os outros. – Essa garota é ridícula, aposto que vai fazer queixa pro Harry.

POV – Draco:

Sentado na poltrona na sala da casa do Harry eu ouvia tudo que os outro ouviam, mas não prestava realmente atenção, eu repassava na minha cabeça tudo que havia acontecido recentemente e dei um suspiro, eu não devia ter deixado Hermione de fora dos meu planos mas achei que era uma forma de protege-la só que tudo que eu fiz foi entrega-la de bandeja para o lobo. Quando vi Hermione se afastar e sair silenciosamente da sala,  levantei e sai logo atrás dela, vi-a subir as escadas e subi logo depois dela entrou em um dos quatros, esperei um tempo e entrei também.

Ela estava de costas olhando para a rua através da janela.

 - Gina, agora não estou com vontade de conversar, por favor. – Falou Hermione quase como um sussurro.

- Não é a Gina. – Falei fechando a porta do quarto.  

Hermione se virou e me olhou, ela cruzou os braços, mas ficou em silêncio.

Me aproximei um pouco mais dela e coloquei as mãos no bolso da calça. – Não vou permitir que você saia com aquele... Imbecil, você não vai a lugar nenhum.  

- Draco, não começa, por favor. – Hermione passou a mão na cabeça e suspirou.

- Porque? Você quer sair com ele? – Arqueei uma das sobrancelhas.

- O que? Claro que não! – Ela respondeu exasperada.

Me aproximei mais dela e coloquei as mãos em seu rosto. – Fica comigo. Não vai. – Hermione olhava nos meus olhos, aqueles olhos castanhos que faziam com que eu esquecesse completamente do mundo ao redor.  

Hermione permaneceu durante um tempo em silêncio. – Draco... Eu não posso, pode acabar sendo pior, ele pode descontar a raiva em você.

- Deixa que ele desconte, deixa que ele lance mil crucios em mim, eu só não quero te ver machucada porque isso eu não vou aguentar. Você é a minha vida e eu não vou permitir que ninguém te faça mal.

Hermione sorriu daquela forma que me deixava feito um idiota, eu a puxei mais a encontro ao meu corpo e beijei-a. Inicialmente o beijo começou calmo, mas depois ele começou a se tornar mais urgente, quente e cheio de desejo, nossos lábios se moviam em sincronia perfeita, pedi passagem com a língua e ela permitiu prontamente, minhas mãos percorriam o corpo dela, só Merlim sabe o quanto eu sentia falta dela. Quando o ar nos faltou paramos o beijo. Encostei a testa na dela e permanecemos assim durante um longo tempo.

- Draco... Eu tenho que ir. – Sussurrou Hermione. – Eu prometo nada vai acontecer.

Ao ouvi-la me afastei frustrado, como ela era teimosa. – Não promete o que você não pode cumprir. – Falei com amargura.

Hermione se aproximou novamente e selou nossos lábios demoradamente depois se afastou, caminhou até a porta, mas antes de sair me olhou. – Eu te amo, Draco Malfoy.

 - Eu te amo, Hermione Granger. – Foi tudo que eu consegui dizer antes dela sair.

Fiquei refletindo durante um longo tempo decidi sair do quarto ao descer as escadas segui a vozes dos outros que vinham da cozinha então fui para lá.

Gina, Pansy, Blásio e Theo conversavam alegremente e riam então me aproximei.

 - E ai, você e a Mione se acertaram? – Perguntou Pansy dando um soco leve no meu braço.

Dei um suspiro, me sentei sob a mesa ao lado de Theo e fitei as mãos brevemente. – Mais ou menos, ela foi jantar com aquele babaca. Eu não devia ter deixado.

- Não esperava outra coisa de uma Grifinória, ela paga as dividas que tem. – Disse Gina dando de ombros, parecia em conflito se sentia orgulhosa ou aflita.

- Acho isso uma loucura, isso sim. Aquele Krum é doido. – Falou Theo.

Fiquei olhando para o chão mais certo do que nunca da decisão que eu havia tomado a pouco tempo. – Preciso da ajuda de vocês.

- No que? – Perguntou Pansy curiosa.

- Vou pedir Hermione em casamento.


Notas Finais


E ai o que acharam?
Desculpem pelos erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...