História I like you (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Exibições 209
Palavras 1.882
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiin ^^ tava inspirada e fiz esse imagine, o intuito era pra ser um imagine do Donghae (Super Junior), mas eu fiz pensando no Namjoon então seria justo se o imagine fosse dele e.e

Boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction I like you (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 1 - Capítulo Único

Ser uma garota de 22 anos em Seoul, não é fácil, a Coréia do Sul é um dos países do mundo que dá mais importância ao estudo e a formação, ultimamente isso vem causando bastante polêmica aqui por causa dos alunos estarem sobrecarregados e mal conseguindo dormir por conta das atividades e período de provas um seguido do outro. Pra mim não é fácil já que sou estudante universitária, tive uma enorme sorte de conseguir entrar pra uma das maiores faculdades de Seoul, e por causa disso eu me dedico ao dobro para sempre estar com os deveres atualizados e trabalhos também.
A única pessoa que me faz esquecer que tenho tudo isso é o meu amigo, Kim Namjoon, posso dizer que ele é meu melhor amigo já que nos conhecemos no primeiro ano do ensino médio, até agora somos muito próximos e conhecemos muito um do outro. Somos como irmãos.
Namjoon já teve muitas namoradas ao decorrer dos anos, e elas sempre acabam o deixando alegando que ele é muito pegajoso. Eu sinto pena do Nam, se pelo menos tivesse coragem de dizer o que sinto por ele...
Era sábado e eu estava em casa, estamos no inverno então praticamente ninguém sai de casa, graças ao bom e velho Deus eu tinha adiantados dois trabalhos e cinco atividades da faculdade e enfim tendo um fim de semana livre pra fazer o quê? Isso mesmo, dormir. Era tudo o que eu precisava, estava exausta. Mas como sempre eu tenho fome então depois de uma hora tentando me levantar eu fui pra cozinha e coloquei arroz pra fazer, estava assando frango quando a campainha tocou.

- Aish, está nevando quem será? - Meus pais viajaram, eles sempre viajam e desta vez meu pai foi pra Nova Zelândia e minha mãe para a Austrália e eles chegariam no fim do inverno, daqui a dois meses, ou seja, não eram meus pais, não poderia ser pra mim já que não costumo ter visitas.
Mas me surpreendi quando abri a porta e vi Namjoon, o mesmo estava de cabeça baixa e coberto de neve.

- Nam... Meu Deus você tá aí a quanto tempo? - Indaguei limpando a neve que estava em seu cabelo e em seus ombros.

- O suficiente pra reunir coragem de tocar sua campainha... - Respondeu cabisbaixo ainda mirando o chão.

Respirei fundo, já sabia o que era. - Entra. - Peguei as mãos geladas dele e o puxei pra dentro, após entrar ele ficou parado eu fechei a porta. - Eu fiz arroz com frango assado, você ta com fome? - Indaguei mais uma vez o olhando.

- Não, eu só quero conversar. - Ele olhou nos meus olhos.

- Ok então. - Assenti quanto tirava seu casaco e colocava em uma espécie de armário que tinha ao lado da porta.
Fomos até a sala, ele se sentou no sofá e como de costume eu me sentei no chão o olhando.

- Então... Como vai a Hana? - Depois de muito tempo em silêncio alguém tinha que falar alguma coisa né?

- Ela me deixou, disse que sou muito pegajoso...

- Mas vocês só namoraram por dois meses, como ela pode te deixar por isso? Começo de namoro é assim mesmo. - Como se eu tivesse experiência no assunto.

- Ela estava me traindo com o Kang. - Kang era um playboy da nossa escola, parece que esse garoto ainda nos persegue depois de anos.

- Oh... - O olhei mais atentamente e percebi que suas mãos estavam trêmulas, então peguei-as e coloquei nas minhas bochechas, sou "famosa" na minha família por ter um corpo quente, mesmo no inverno um frio do caramba eu uso roupas curtas em casa e roupas normais quando saio. E a parte mais quente do meu corpo são minhas bochechas.

- Por que está fazendo isso? - O mais velho indagou desta vez me encarando.

- Estou te aquecendo ora, você está gelado Nammie. - Respondi esfregando os braços dele enquanto o mesmo ainda mantinha as mãos no meu rosto.

- I like you... - Ele sussurrou.

- Namjoon, não sussurre, não consigo ouvir. - Reclamei.

- Eu gosto de você, _________... Eu gosto de você. - Falou sério.

Sorri sem graça. - Você acabou de ter o coração partido, está falando bobagens. - Tirei as mãos dele do meu rosto e fiquei de joelhos para me levantar.

- Olhe bem pra mim, acha que estou mentindo? - O mesmo me fez olhar em seus olhos e cara... É o mesmo olhar, o mesmo olhar que eu vi quando ele me disse que estava apaixonado pela Minyang, o mesmo olhar que eu vi quando ele estava dizendo a verdade sobre namorar com ela...
Naquele momento eu queria sair correndo, me trancar no meu quarto e chorar, mas o olhar da pessoa a minha frente me impedia de fazer isso.

- Você é um ator, vou te inscrever pra fazer teste em alguma empresa. - Sorri mais uma vez sem graça e levantei indo pra cozinha.
Ele não poderia estar fazendo isso comigo, não agora. Fala sério tanto tempo pra gostar de mim e depois de levar mais um dos mil pé na bunda ele vem se declarar? Ainda mais desse jeito? Quem ele pensa que eu sou? Uma trouxa, babaca e provavelmente vai cair na dele e ser iludida porque é pra isso que eu sirvo.

- Você vai fugir de mim? Não vai aceitar o fato de eu gostar de você? - Ele brotou do nada atrás de mim.

- Você... Você pensa que eu sou brinquedo? - Virei com a face séria. - Você acha que eu não chorei a cada vez que você me apresentava uma namorada? - O que não foram poucas. - Não acha que eu chorei quando via o quão apaixonado você era por cada uma delas? Como acha que eu me senti ao ver suas postagens, declarações de amor, fotos, e ainda me chamar pra sair no intuito de comprar presentes pras suas namoradas? - As lágrimas insistiam em cair e naquela altura eu já não ligava mais. - A vontade que eu tinha era de me jogar de um prédio, mas não, ele iria sofrer demais com isso sabendo que eu me matei por causa dele. - Ao falar aquelas coisas eu fui me aproximando e já estava bem perto dele. - Até mesmo quando penso em tirar minha vida eu penso em você... Seu idiota. - Dei um soco falho em seu peito e o mesmo segurou meu pulso após eu encostar a testa em si derramando um rio de lágrimas.

- Eu gostava de você a muito tempo, usei essas garotas como desculpa pra tentar te esquecer sabendo que nunca teria você do jeito que eu quero, esse tempo todo eu venho mentido pra você. Não são as garotas que terminam, sou eu, eu que uso a disculpa delas serem pegajosas demais comigo. Tudo isso porque eu quero você, a única que me entende, a única que gosta do que eu gosto, a única em eu amo... - Ele me pegou pela cintura e me sentou no balcão que tinha na cozinha.

- Você é um covarde. - Reclamei enquanto ele enxugava minhas lágrimas.

- Eu sei. - Ele concordou.

- Um idiota.

- Eu sei.

- Um burro.

- Eu sei disso.

- E eu te amo... - As palavras simplesmente escaparam da minha boca fazendo o mais velho rir.

- Dessa eu não sabia. - Ele me olhou. - Mais fico feliz em saber. - Sorriu.

Para, suas covinhas não deixam eu ficar brava com você. - Ele continuou sorrindo e fazendo aegyo. - Para Namjoon. - Dei um beijo nele no intuito de fazê-lo parar com aquilo e logo me afastei, quando percebi o que tinha feito minhas bochechas começaram a ficar quentes, provavelmente eu estava fazendo cosplay de tomate.

Ouvi uma risadinha. - Gostei, pode fazer de novo? - Indagou colocando as duas mãos encostadas no balcão me cercando.

- Hm? - Tirei as mãos que antes havia posto na frente do rosto. - Como assim? - Indaguei confusa.

- Gostei quando me beijou, pode fazer de novo? - Ta legal, agora eu tava um cosplay de tomate digno de um prêmio.
Ele continuou me encarando animado e mesmo com raiva não resistir de beija-lo novamente, e desta vez ele não deixou eu me afastar aprofundando o beijo, mas depois de muita insistência eu finalmente me afastei.

- Hm... - Ele mordeu o lábio inferior. - Gloss de cereja, meu favorito.

- Nossa, ele para pra falar do meu gloss. - Reclamei cruzando os braços e olhando pro lado.

- Deveria calar a boca e te beijar? - Indagou arqueando uma das sobrancelhas.

- Não não! Não precisa se você não quiser, meu Deus que vergonha... - Voltei a olhar pro lado e minhas bochechas voltaram a queimar e logo senti um demorado selar na mesma.

- Você é fofa quando tá com vergonha, e também quando está brava. - Ele sorriu e eu voltei a olha-lo. - Nanica, não precisa mais ter vergonha de estar comigo, não somos mais apenas amigos a uns 10 minutos, se quiser um abraço eu estarei aqui, se quiser um beijo também vou estar, e se quiser algo mais você sabe meu número. - Sorriu malicioso.

- Safado. - Cruzei os braços e fechei a cara.

- Eu só quero que não fique mais com vergonha ok? - Assenti e ele me beijou calmamente. Seus lábios além de grandes eram macios, eu poderia continuar beijando ele, mas o ar não se fez mais presente foçando-nos a nos afastar.
Namjoon me olhou por um tempo e depois sorriu sem mostrar os dentes.

- Que foi? - Ele vai me endoidar se continuar a rir de mim.

- Espero sempre ter essa visão depois de nos beijarmos. - Ele me deu um selinho.

- Do que esta falando? - Arqueei uma das sobrancelhas.

- Você, seu olhar inocente de uma garota de 12 anos. - Novamente me deu um selinho.

- Espera, cada vez que nos beijarmos? Então quer dizer...

- Sim, vamos nos beijar sempre, porque a partir de agora, você é minha namorada. - Disse me abraçando. - Se você aceitar...

É impossível não aceitar, fala sério ele é meu primeiro amor, o meu único, não quero perder essa chance de ser feliz pelo menos uma vez.

- Então devo te chamar de oppa? - Indaguei quando ele se afastou e novamente ele me beijou.
Desta vez um beijo quente e cheio de desejo, senti sua mão passear pela minha cintura e ao mesmo tempo aperta-la.

- Deve. - O mesmo respondeu sorrindo ao após se afastar.

- Por favor, me avisa antes de me beijar Nammie... - Falei encostando minha cabeça do peito dele.

- Pode deixar. - Ouvi-lo sorrir e depois beijar minha testa. - Você disse que tinha arroz e frango assado. - Agora que ele vem se lembrar da comida.

- Sim tem. - Sorri e apontei pro fogão onde estava a frigideira com o frango assado.

- Eba! Vamos comer! - Citou alegre.

- Vamos! - Rir e saí de cima do balcão indo em direção ao fogão seguida por ele.


Notas Finais


Espero que gostem, to postando agora com o maior sono do mundo, também to assistindo uma série na netflix, issae, assistindo, morrendo de sono e ainda por cima escrevendo fanfic, eu sou multiuso e.e
Brincadeiras a parte eu realmente espero que tenham gostado, fiz com muito amor.
(Ah! Recomendo a primeira serie original brasileira da netflix 3% muito boa) #FazendoProgandaMexmo #NetflixPagaNois Sz

Bjus de brigadeiro ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...