História I like you (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Exibições 85
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Iaê!! Como prometido o bônus, muitos caps ainda estão por vir então fiquem atentos!

Boa leitura ^^

Capítulo 2 - Bons Part. 1 A noiva do meu namorado


Fanfic / Fanfiction I like you (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 2 - Bons Part. 1 A noiva do meu namorado


O inverno se foi e com ele mais quatro anos, eu finalmente estava formada e Namjoon também. Enfim nosso namoro tem quatro anos, quatro anos muito bem vividos e inesquecíveis. Graças a Deus meus pais adoram o Namjoon, eles tem muita confiança nele e meu pai até brinca as vezes perguntando quando vamos nos casar e até quando ele irá esperar pelos netos dele. Tenho muita sorte de ter pais assim, mas as vezes é constrangedor quando estamos assistindo TV juntos e eles chegam parecendo aqueles amigos de fundamental que chegam quando você ta perto de algum menino com o famoso coro "Ta namorando! Ta namorando!" Só que os meus pais só chegavam com aquele olhar muito babaca.

- _______-Ssi, podemos levar essas mudas pra estufa? - Ouvi uma voz feminina chamar minha atenção fazendo-me me afastar de meus devaneios.

- Sim pode. - Após minha confirmação os 30 estagiários seguiram a que me chamou atenção para dentro da estufa enquanto eu apenas observava se as flores e plantas estavam sendo levadas.

- Vida de bióloga não é mole né? - Sunho disse se aproximando.

- Sunbae! Você voltou, mas disseram que só voltaria da Alemanha semana que vem. - Fiquei surpresa ao vê-lo.
Sunho é um sunbae-nim muito legal que cuidou de mim quando comecei a trabalhar no resort/jardim botânico. Comecei a trabalhar aqui por causa dos meus pais que são sócios do resort e também porque sempre me encantei com  as estufas e todos os jardins diferentes que rodeiam esse lindo lugar.

- Aish, na Alemanha está muito frio, como eu poderia perder um verão desse? - Disse se espreguiçando.

- É bom revê-lo sunbae, mas eu preciso inspecionar os estagiários pra ver se eles estão fazendo tudo direitinho. - Curvei-me me despedindo e entrei na estufa, enquanto o mais velho aproveitava o sol.
Os garotos fizeram tudo direitinho e depois foram se arrumar para ir embora, já estava escurecendo e eu gostava de andar pelo resort a noite graças a vegetação e às luzes que deixavam tudo mais bonito, troquei a roupa que estava vestindo e voltei a usar minha calça rasgada -porque como minha mãe diz ​"A moda agora é andar como mendigo"- e meu moletom de panda preto, com o cabelo, bom, meu cabelo eu prendi, ele não me obedece então vai ficar preso até segunda ordem, ou até eu reunir coragem pra lavar porque o cume dos cumes é lavar cabelo grande.
Enquanto andava admirando tudo que estava a minha volta meu celular decidiu tocar atrapalhando tudo, e quando eu ia xingar o mal amado que fez essa crueldade descubrir que ele era amado, e muito bem amado por mim.

- ________-Ssi, como você vai? - Indagou, era perceptível um tom triste em sua voz, mas presumi que era cansasso.

- Estou bem oppa, e no escritório? Está tudo correndo bem com você? - A família do Namjoon é dona de um grande escritório de advocacia, psé, arrumei um namorado com um futuro planejado desde que era um espermatozoide, sou sortuda não?

- Sim, Kyunjoon tem me ajudado bastante, peço desculpas por não ter ligado no almoço, meu pai inventou de organizar um almoço de negócios de última hora. - Ele realmente parecia exausto.

- Tudo bem oppa, durma agora, irei agradecer Kyunjoon por tudo que ele têm feito. - Me despedi dele antes que pudesse falar algo desliguei o celular, sabia que de alguma forma ele me incentivaria a continuar conversando com ele a madrugada toda, quatro anos de experiência né?
Kyunjoon é o irmão mais velho do Namjoon, e cinseramente o único membro da família Kim que eu me dou bem, Namjoon até me apresentou para eles, mas sinto que não gostaram de mim pelo simples fato da minha mãe ser artista plástica e meu pai trabalhar em uma grande transportadora internacional. Ele disseram que não é emprego fixo, mas não é por isso que vou sentir vergonha dos meus pais, ele sempre foram presentes e me deram muito amor. Porém eu só queria que pelo menos eu tivesse uma boa relação com minha sogra, poxa quatro anos e ela num ta nem aí pra mim, me sinto injustiçada, mas conhecer Kyunjoon me fez ter esperança de que ela possivelmente gostaria de mim.

                          [...]

Cheguei em casa por volta das onze da noite, liguei para Kyunjoon e o agradeci por tudo que tem feito não só pelo Namjoon, mas por mim também.
Meus pais maravilhosos que tanto amo me deram de presente um apartamento, ou seja, poderia andar nua dentro de casa pois as cortinas são todas pretas e com esse calor, eu ligo o ar condicionado em um temperatura boa, tomo banho e só me enxugo, e foi isso que fiz. É muito bom, o corpo além de ficar mais relaxado, fica mais refrescado também. Minha mãe me pergunta até hoje porque eu faço isso, ele as vezes vem dormir aqui em casa quando meu pai viaja e sempre me vê de roupão ou nua mesmo, acho que perdi a vergonha de mostrar meu corpo depois que o mostrei para Namjoon, principalmente essa pessoa sendo minha mãe.

- Dasi run, run, run, nan meomchul suga eobseo
Tto run, run, run, nan eojjeol suga eobseo.
- Ouvi meu celular tocando.
Sim o meu toque é Run, pra me lembrar de que eu tenho que correr pra atender.

- Alô senhorita ________? - Era mãe do Namjoon, por um momento acho que meu anus trancou.

- Si-sim senhora, olá como vai? - Naquele momento senti a necessidade de vestir alguma coisa então enquanto eu a esperava responder peguei uma camisola enorme que eu tenho e vesti rapidamente.

- Não importa, preciso conversar com você sobre um assunto sério, amanhã as nove da manhã, tem tempo? - Por que essa mulher tem que ser tão rígida em? Custa ser legal uma vez na vida com a nora que tem há quatro anos?? Não, não custa nada.

- Sim senhora, pode me dizer o endereço? - No cemitério, quando eu chegar lá e PÁ! Minha cova cavada ela me joga dentro e me enterra viva, só pode.

- Na minha casa, se arrume para vir, por favor, com roupas não sobras delas. - A mesma deligou sem me dar o oportunidade de falar nada.
Também o que que eu iria falar? "Me desculpe senhora, eu vou renovar meu guarda-roupa inteiro exatamente como a senhora gosta" eu não sou rica pra fazer isso e muito menos doida, meu corpo, eu decido quais roupas por nele, mesmo que eu fique parecendo uma mendiga.
Após conversar um pouco com o Sunho que tinha até me esquecido que existia eu fui dormir, afinal teria que ficar descansada ser quisesse impressionar minha sogra, ou como Kyunjoon diz "Voldemort de saia", só acho que ele saiu de casa por causa dos apelidos que ele dava a mãe dele e ainda dá.

                          [...]

Depois de muita seleção eu simplesmente desisti e vesti uma calça azul com uma blusa folgada de manga curta e uma bolsa, já tinha tudo no trabalho então não precisaria voltar pra casa e pegar roupa, eu ia diretamente de lá, liguei pro Sunho novamente avisando que provavelmente iria chegar depois do almoço e por fim cheguei a casa da senhora Kim Hyejung exatamente as 08:58 e às nove hora toquei a campainha. A empregada da casa que era um senhora muito simpática atendeu e me guiou até a sala de estar onde se encontravam a senhora Kim e mais uma garota, ela era muito bonita, olhos arredondados, cabelos levemente ondulados, vestida com um vestido preto com algumas partes brancas e as pernas, bom, que pernas. Aquele momento em que você começa a questionar a sorte que tem de namorar uma cara gato, alto e bom... Rico.

- Olá, seja bem-vinda. - A mesma me cumprimentou sorridente e eu fiz o mesmo me curvando.
Espero que não seja uma notícia tão ruim quanto eu imagino.

- Bom, vamos direto ao assunto porque eu tenho muito o que fazer. - A senhora Kim citou sentando-se.

- Claro, pode começar a falar. - Calma coração, não estamos em um cemitério, ela não pode me enterrar viva.

- Você namorou com meu filho por quatro longos anos, suponho que já tenha se satisfeito. - Como assim? O Namjoon é comida por acaso?

- Eu não estou entendendo. - Sorri sem graça ainda a olhando.

- Vou explicar melhor, quero que termine com o meu filho, entenda, ele é bom demais para você, quatro anos já basta não?

- Do que a senhora ta falando...?

- Ou você termina com ele por livre e espontânea vontade, ou eu vou ser forçada a fazer algo. - A garota cochichou no ouvido dela. - Sim, __________ essa é Miho, a noiva de Namjoon. - Falou na maior calma do mundo como se alguém fizesse massagem nos pés dela enquanto a mesma falava aquele atrocidade.

QUE?!?!


Notas Finais


Iai? Gostaram? Vou postar o segundo ainda hoje, prometo.
Uma foto diferente da Miho vestindo o vestido citado no capítulo. http://1.bp.blogspot.com/-CE3mEpt508s/Uct3kc_xC3I/AAAAAAAAmlI/Pwyo5mM3PRg/s1600/Park+Se+Young+-+InStyle+Weddings+Magazine+April+Issue+2013+(3).jpg

Espero que tenham gostado, bjus e até o próximo ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...