História I like you smile- Imagine V- BTS - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (bts)
Exibições 54
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiii curicas, oi eu aqui de novo com mais capítulo da ficcccccc...
Espero que gostem, fiz esse episódio com muito carinho no core...!
Beijos. Boa leitura....! <3

Capítulo 11 - Imagine V- BTS - Capítulo 8 Cicatrizes se curam.


Fanfic / Fanfiction I like you smile- Imagine V- BTS - Capítulo 11 - Imagine V- BTS - Capítulo 8 Cicatrizes se curam.

 

Imagine V- BTS - Capítulo #8 – Cicatrizes se curam.

 

~______, On~

 

(Chegamos ao parque de diversões)

 

JM:- E aí em que brinquedo nós vamos primeiro?

 

RQ:- Que tal na roda gigante?

 

JM:- Claro, princesa. (ele falou sorrindo e a Raquel ficou toda vermelha, eu botei o dedo dentro da boca fingindo vomitar, Tae revirou os olhos e eles mostraram a língua)

 

______:- Vão vocês, eu to a fim de ir em um brinquedo perigoso.

 

V:- Que tal a montanha russa? (eu assenti batendo palmas feliz, eu amava ir na montanha russa)

 

______:- Vocês vão?

 

JM:- Não, eu vou com a Raquel na roda gigante. (ele pegou na mão dela e eles foram em direção ao brinquedo)

 

V:- Vamos?

 

______:- Claro, mas se você estiver com medo pode falar... (sussurrei no ouvido dele) - Não conto pra ninguém.

 

V:- Você não me conhece garota, eu não tenho medo de nada. (ele disse em um tom desafiador)

 

______:- A tá. (eu o puxei pelo pulso e o levei até a  pequena fila do brinquedo aonde havia algumas garotas, elas me olharam de cima á baixo e fizeram uma cara de tédio, como eu sou uma arengueira falei):

 

______:- Quer tirar uma foto, dura mais. (falei dando um sorriso sarcástico, e ouvi Tae falar tipo um ´´Turn down for what``, as garotas me olharam com desprezo e saíram da fila cochichando alguma alguma coisa que eu fiz questão de não ouvir, eu apenas revirei os olhos, são tão trouxas que nem reconheceram o Taehyung)

 

V:- Pronta? (ele perguntou após comprar os ingressos e entrar dentro do brinquedo)

 

______:- Sempre! (botamos a barra de proteção e um homem apertou um botão e o brinquedo começou a se movimentar)

 

______:- Uhuh. (gritei e levantei as mãos quando o brinquedo chegou na parte alta e desceu de uma só vez) – Grita Tae, é mais emocionante. (o mesmo não disse nada, pois estava com uma expressão de medo em seu rosto) – Você não me conhece garota, eu não tenho medo de nada (eu disse tentando imitar a voz dele mais falhei, então segurei sua mão pra lhe dar segurança) – Tá tudo bem Taehyung, eu to aqui com você.

 

V:- Essa fala é minha. (eu dei um riso nasal, depois de duas voltas muito emocionantes, o brinquedo e nós descemos e fomos em direção á uma barraquinha de algodão doce, pedimos e ficamos andando, até que vimos uma praça ali perto e fomos até ela)

 

(Nós nos sentamos na grama e o silêncio se fez presente, até que percebo o olhar de Tae sobre mim, olho pra ele e falo):

 

______:- Algum problema. (tentei não parecer sarcástica)

 

V:- Eu já disse que você tá linda.

 

(Eu solto uma risada, jogo o palito do algodão doce fora e deito na grama observando as estrelas) – Pode parar Taehyung, suas cantadas de garanhão não funcionam comigo, eu não sou fácil como as outras garotas que você usou e jogou fora. (falei séria)

 

V:- É... Eu sei que não é, por isso que eu gosto de você. (ele deitou na grama junto comigo) – E os seus pais onde moram, aqui na Coréia ou no Brasil?

 

______:- Meus pais morreram quando eu tinha doze anos Tae.

 

V:- Me desculpa ______, não foi minha intenção, eu... Não queria parecer curioso, mas... Como eles morreram?

 

______:- Bem... É complicado, minha família não era uma família normal... Quando nós ainda morávamos na Coréia meu pai bebia todo dia e sempre agredia muito eu e minha mãe. (eu soltei um suspiro pesado e apertei as mãos em punho)

 

V:- Não precisa me contar se não quiser.

 

______:- Preciso desabafar. (sorri forçado) – Quando cheguei da escola mais ou menos umas cinco horas como sempre encostei meu ouvido na porta e já pude ouvir os gritos da minha mãe, aquele imbecil tava batendo nela de novo, embora eu não me importasse já que ela via meu pai me espancando todo dia e não fazia nada, apenas me olhava com desprezo como se a culpa fosse minha. Um dia as coisas passaram dos limites e meu pai... Ele... Acertou uma garrafa na cabeça da minha mãe, e eu... Fui tentar proteger ela e ele também me acertou. Eu fiquei bem só desmaie por algumas horas, se minha tia não tivesse me socorrido nem sei o que teria acontecido. Quando eu acordei minha tia me disse que minha mãe não tinha resistido aos ferimentos já que o vidro tinha acertado um lugar sensível do cérebro dela e que meu pai saiu desnorteado naquela noite, e como nosso bairro era muito perigoso, ele acabou sendo vítima de uma bala perdida...

A partir daí eu fui morar com minha tia que eu considero uma mãe e nós duas fomos pro Brasil por causa da empresa que ela trabalhava, pra mim foi fácil me acostumar, lá eu conheci a Raquel e muitas outras pessoas, mais depois de alguns anos entrei em contato com Hoseok e ele me disse que vocês estavam precisando de uma ´´babá`` (fiz aspas com os dedos) – Aí eu quis voltar pra cá, e aqui está essa pessoa maravilhosa que sou eu. (ele riu)

 

V:- E como você está se sentindo em relação aos seus pais?

 

______:- Eu estou bem... Cicatrizes se curam. (falei dando um sorriso sincero) – E os seus pais? Como estão?

 

V:- Eles estão bem, como eles moram em Busan nós nos falamos sempre por telefone.

 

 

(Somos interrompidos, quando o meu celular toca, avisando que chegou uma notificação) – É o Jin... (espera... Como ele tem meu número) – Ele tá perguntando aonde a gente tá. (eu respondi a mensagem dizendo que estávamos no parque, e ele disse que eles estavam vindo pra cá, já que não tinha nada pra fazer) – eles disseram que estão vindo pra cá.

 

V:- Ahh...! Aonde será que devem estar a Raquel e o Jimin?

 

______:- Devem estar se comendo por aí. (ele concordou) – Vem, vamos procurar eles. (eu disse me levantando e puxando ele. Depois de um tempo finalmente encontramos os dois, eles estavam conversando alegremente, sentados em um banco em baixo de uma árvore de cerejeira)

 

______:- Hummm... Fico feliz por vocês dois, estão se aproximando pouco á pouco e souberam segurar o fogo no cú. (eles olharam um pro outro e começaram a rir alto, eu fiquei confusa e olhei pra Tae, e o mesmo estava com a expressão igual a minha)

 

______:- Ah, entendi. A Raquel á essa hora já deve estar grávida. (eles coraram na hora)

 

RQ:- ______! Pra sua informação não aconteceu nada, tá!

 

______:- Acredito muito. Bom mudando de assunto os garotos disseram que estão vindo pra cá.

 

RQ:-  Bom... Mudando de assunto, e vocês o que estavam fazendo?

 

______:- Ahh, isso é assunto nosso. (falei piscando pra Tae e dando um sorriso malicioso, e ele fez o mesmo)

 

RQ:- E depois a gente que tem o fogo no cú.

 

~______, Off~

 

Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Beijossssss pudins.... Prometo que não irei demorar pra postar o próximo episódio. Me falem se estão gostando da fic, critícas, elogios, opiniões, etc...
Tchau curicas...! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...