História I Love My "Father"? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Me Desculpe
Exibições 4
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shounen, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hoi! :3
Sim, mais uma história, e essa eu com certeza irei demorar para trazer capítulos porque eu só tive a ideia agora (mentira eu já tinha a ideia a um bom tempo, mas um modifiquei algumas coisas)
Espero que gostem *Pode ser que tenha algumas referências*
*Não queria usar o Nie Li, mas era a única imagem/personagem que parecia com a descrição do Josh*

Capítulo 1 - Prólogo - Apenas mais um dia comum


Fanfic / Fanfiction I Love My "Father"? - Capítulo 1 - Prólogo - Apenas mais um dia comum

Se eu parar para pensar, eu realmente não pude cumprir a minha promessa com você, pai...

Era mais um dia de verão, no quintal da nossa casa estavam: Eu, minha mãe e meu pai. Estávamos fazendo um piquenique ao ar livre se me lembro bem, eu era mais feliz quando era criança, e meu pai estava lá, ele nunca iria nos abandonar, mas é claro que o mundo sempre foi e sempre será cruel.

Aos 8 anos, quando eu e meu pai voltávamos, depois dele me buscar da escola, num cruzamento, o farol estava verde, a gente podia passar, mas infelizmente nada é como deveria, né? Foi nesse exato momento que um carro em alta velocidade bateu na lateral do carro, exatamente onde meu pai estava.

Eu não lembro muito bem, para mim, são como flashs. Assim que o carro bateu, eu abri os meus olhos, estava tudo borrado, eu me lembro de sentir dois braços me abraçando, minha cabeça doía, podia até sentir o sangue saindo dela, eu me lembro do meu pai me dizendo:

—Meu filho, e-eu quero que você viva a vida... sem ter rancor contra ninguém... me prometa, e-está bem? — Ele falava enquanto um filete de sangue sai do canto da sua boca, ele sorria, esperando que eu sobrevivesse.

No final eu sobrevivi, eu não me lembro muito depois disso, nem do rosto do maldito que tiro o meu pai de mim e fez a minha mãe sofrer por anos, pai... me perdoe, no fim, não pude cumprir a promessa que fiz a você... — Pensava enquanto eu cerrava o meu punho, “algum dia, eu irei me encontrar com aquele maldito. ”

—Senhor Williams! Venha comer o seu café da manhã!

—Já vou Maria! — Digo acabando de me vestir, e descendo as escadas.

Eu vestia uma camiseta branca com um moletom vermelho aberto, uma calça jeans e all star pretos.

Chegando lá eu vejo a nossa empregada colocando um prato de panquecas na mesa, que estava cheia de várias gostosuras matinais, enquanto a minha mãe que já usava o seu terno preto e lia um jornal bebericando de um copo de café. Eu me aproximo afastando a cadeira e logo me sentando, pego uma torrada e um copo de suco de laranja. Passo manteiga nela e como em seguida bebendo um gole do suco, assim que acabei, pego algumas panquecas e coloco caldo por cima, me saboreando com o gosto adocicado do caldo:

—Maria, você tem mãos divinas, eu não conseguiria viver sem comer as refeições que você prepara. — Digo já com uma lágrima no canto dos olhos, “realmente são mãos divinas. ”

—Hmmm, para, eu também não sou tudo isso. — Dizia enquanto ria um pouco do exagero do senhor Williams.

—Josh não exagere. — Dizia a senhora Williams, ela era uma mulher na maioria das vezes séria, mas ela não deixa de transmitir aquela sensação que somente mães transmitem. — É melhor você comer rápido, porque se não irá se atrasar para o colégio. — Dizia enquanto olhava para o seu relógio de pulso e logo retirando-se para ir trabalhar também.

—Haai! — Respondeu comendo a última fatia de panqueca e em seguida retirando para ir para o colégio. — Até mais Maria! — Disse acenando e passando pela porta.

—Até mais senhor Williams. — Disse também acenando.

Ele corria em direção ao colégio, no meio do caminho acabou se encontrando com os seus melhores amigos: Nichollas Robinson e Thomas Phillips, mais conhecidos como Nick e Toma:

—Yo! —­ Disse levantando a mão em sinal de cumprimento, enquanto os outros faziam o mesmo. —­ Vamos?

—Claro. — Respondeu Nick.

— Por que não? —­ Disse Toma.

Josh sorriu com aquilo.

Olá, meu nome é Josh Williams, moro nos Estados Unidos, da Dakota do Norte. Sou descendente de japoneses, mas não tenho olhos finos. Tenho cabelos médio e ruivos, normalmente estão amarrados em um rabo de cavo arrepiado. Tenho olhos azuis e pele clara, eu até que tenho um bom físico. Sou um pouco baixinho, apesar de ter 16 e estar no primeiro ano do ensino médio, e eu tenho uma queda pela aahh... a Wendy Lopez, a garota mais linda do meu colégio, todos os garotos querem namora-la e todas as garotas a invejam-na, quem dera eu pudesse ter uma chance com ela. —­ Suspiro.

Bom, o Nichollas vulgo Nick, é o nerd entre nós três. De todos, ele é o que mais se esforça. Ele é de origem africana, ele é afro-americano, de pele negra, usa óculos e aparelho, normalmente está sempre usando seu suéter amarelo. “Às vezes desconfio que ele tenha vários deles. ” Seus cabelos são cacheados, curtos e pretos e seus olhos castanhos, normalmente sempre estar com um livro nas mãos, ele sempre fala que temos que estudar, “é como se fosse uma mãe”, ele também é baixinho e temos a mesma idade.

E o Toma é o mais preguiçoso entre nós, ele prefere cazetar aula e andar de skate por aí. Sempre com um gorro e jaqueta, “não sei como ele aguenta isso no verão”, ele é um cara bacana, apesar de as vezes ser bem misterioso e um pouco estranho. Não sei muito sobre ele, ele tem olheiras abaixo dos olhos, deve ser por causa dos videogames. Seus cabelos são médio-curtos e pretos, seus olhos são castanho-mel, pele meio rosada, também baixinho, “as vezes acho que somos a trupe dos baixinhos no colégio”, ele não é do tipo muito higiênico e ele é um ano mais velho que eu, só que ele reprovou no ano passado. Mas eu sei que eu posso confiar neles.

Chegando lá, nós vemos todos no pátio da frente conversando em grupos, alguns fazendo suas atividades de grupo. Logo vemos o grupo de futebol, e percebemos o Ted vindo na nossa direção com um sorriso cínico no rosto, junto com a sua turma:

—Ora ora ora, se não são a Trupe de Lixo dos Baixinhos Idiotas, haahah! —­ “Qual é a dele? Mas que nome horrível, ele não é nenhum pouco criativo. ” Penso com uma cara de taxo — Você quer apanhar de novo, Williams? — Pergunta dando um soco na sua mão em forma de intimidação, o que não adiantou muito, pois estou acostumado.

—Não, mas muito obrigado pela oferta, nós já nos retiramos, então... — Digo puxando a mão do Nick e sendo seguido por Toma, mas Ted logo entra na minha frente impedindo a minha passagem. — Saia. — Digo sério.

—Não, você não é nada além de um lixo, por que eu iria te obedecer? — Perguntou abaixando-se um pouco e cutucando meu peitoral com o seu indicador. — Hem? Não vai dizer nada? — Falava com seu sorriso cínico.

—Haahah! Veja só Ted, eu acho que ele está com medinho! Você virou um frango é? Vai, imita um frango, pó pó pó! — Disse um dos amigo de Ted fazendo movimento de asas com os braços, os outros ficavam rindo da imitação patética.

—Josh... — Nick disse baixo o nome do amigo. Josh sabia que Nick era contra violência, por isso não gostava muito de se envolver em discussões, ainda mais com o Thompson. Enquanto isso, Toma encarava a expressão de Josh mudar para um sorriso zombador.

Logo, com uma tapa ela afasta a mão de Ted do seu peitoral, surpreendendo a todos ali com exceção de Toma, que encarava tudo aquilo tranquilamente:

—V-Você... — Ted não tinha palavras para demostrar a raiva que sentia. Logo o sinal toca indicando a todos que deveriam ir para as suas respectivas salas.

Logo Josh e sua turma foram caminhando na frente, deixando Ted e sua turma para trás, que até agora estavam imóveis com a audácia do Williams:

—Até mais Thompson! — Disse Josh se virando com um sorriso no rosto e com os braços atrás da cabeça, seus amigos iam na frente.

—Você me paga Williams... — Disse cerrando seus punhos e indo em direção ao colégio.

Logo Josh faz o mesmo e vai em direção aos seus amigos, eles estudavam na mesma sala, com exceção de Toma que estudava na sala ao lado, já o Ted estuda no corredor ao lado e junto na sala de Josh se encontrava ela... Wendy, com seus longos e soltos cabelos ruivos que flutuavam em câmera lenta na visão de Josh.

Era mais um dia normal e monótono na vida do jovem Williams, mas não seria a mesma coisa até ele voltar para casa.


Notas Finais


Muito obrigada por ler :3
Gostaria de algumas ideias para fic, se tiver alguma me manda, talvez nos comentários, eu não sei (º--º) Bom...
~~Bye bye~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...