História Sentimento Proibido! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Lily Collins
Exibições 70
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Chapter-01


Fanfic / Fanfiction Sentimento Proibido! - Capítulo 1 - Chapter-01

-ainda na biblioteca Senhorita Clark?- a diretora perguntou assim que adentrou o local aonde eu me encontrava- quero saber o do porquê não estar na sala de aula- ela cruzou o braços me encarando séria e me encolhi na cadeira suspirando.

-Madson e Haily!- a diretora suspirou já sabendo do  assunto.

-arrume suas coisas querida, irei ligar para o seu irmão vir lhe buscar.

Assenti e me levantei pegando minha mochila e lhe acompanhando até sua sala, e depois de sua ligação ao meu irmão eu fiquei no canto mechendo meus pés e brincando com minhas unhas.

Irei contar um pouco de mim. Sou Cherie Clark, tenho 17 anos porém, a mais inútil do mundo, desprezada pela mãe e é abandonada pelo pai, saí de casa e vim morar com meu irmão  Henry, no Canadá, ele é o mais velho porém o mais mandao, no entanto, por eu ser a mais nova e a mais humilhada como em casa e na escola, dou feita de escrava dentro de sua casa, tenho de ajuda- lo já que o mesmo está me ajudando.

Me sinto sozinha, não tenho amigos, sói a nerd da classe e a aluna mais humilhada do ano, ganharia um Oscar por ser a mais sonsa do ano.

Me despertei ao ouvir a buzina do carro exagerado de Henry, puxei minha mochila que ate antes estava no banco ao meu lado e caminhei até seu carro entrando e passando o cinto.

...

-Que cansaso- sussurrei deixando minha bolsa no sofá.

-o que pensa que esta fazendo?- Henry pergunto me encarando.

-não sei!- olhei pra ele confusa.- vou descansar.

-nada disso, você pode começa a fazer o serviço e preparar o almoço, uns amigos meu bem aqui em casa hoje e quero esse apartamento brilhando.

-tudo Henry- suspirei derrotada.

-acho bom mesmo.

Disse e saiu de casa indo sei lá aonde, peguei novamente minha mochila e fui para o quarto, tirei meu uniforme e coloquei uma roupa de ficar em casa, voltei para a cozinha e comecei a lavar a louça do café já que meu querido irmão é um incompetente e não faz nada que preste nessa casa.

Assim que terminei todo meu serviço, me joguei no sofá me esticando e me ajeitando, mais logo bufei ao ouvir a campanhia tocar... ''Droga''

-já estou indo- disse e fui até a porta abrindo a mesma é dando de cara com os amigos de meu irmao- o que significa Isto?- me referi as bebidas e as prostitutas.

-desculpa pequena, mas... São apenas negócios e vá para o seu quarto, seu irmão quem mandou.

-não irei a lugar algun e vocês podem sair daqui agora.

 -eles não vão a lugar algum e sim você- ele me pegou pelo braço me puxando até meu quarto e me trancando no mesmo.

-HENRY ME TIRE DAQUI- gritei socando a porta, mais era em vão e no exato momento o som alto tomo conta, me sentei no Chao ao lado da cama e ponhei as mãos no ouvido os tampando e logo comecei a chorar...

...

Cinco e vinte da manha, não dormi e continuou no mesmo lugar, meus olhos Esta o arregalados olhando para os lados e minha cabeça doía.

Assim que o som foi desligado, me levantei e me deitei na cama logo fechando os olhos, ''Por alguns segundos''.

-CHERIE- Henry grita entrando em meu quarto me fazendo se assustar- acorda, dormiu de mais e bem limpa a bagunça, to cansado preciso dormi e quando acorda quero esse apartamento brilhando.

Eu estava o olhando incrédula, não consegui Prega os olhos a noite inteira e ainda tem a cara de pai de fala que durmo de mais.

Me levantei chorando e sai do quarto, mais cai no Chao ao ver a bagunça que se encontrava o ambiente, camisinha espalhada pela sala, copos e sutiã.

Me levantei empurrada e fui limpa tudo, pois se não eu iria apanha e ainda ser espuça de casa. Agora vem a pergunta, porquê você não volta pra casa de seus pais ou não foge?

Primeiro: meus pais não me querem, eles preferem mil vezes Henry do que a mim, Segundo: não tenho dinheiro e Terceiro: Henry não deixa eu trabalha para conseguir o dinheiro.

E assim se resumi minha vida de desgraça e humilhação, não sei se irei conseguir suportar tudo isto...

CONTÍNUA?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...