História I Love The Cold - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda
Tags Saint Seiya
Exibições 38
Palavras 1.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - 19


Shun estava na casa de seu irmão, conversando sobre a proposta de Hyoga. Ikki ficou surpreso com a notícia, os dois não sabiam como ia funcionar esse casamento.

Ikki ficou falando em como iria organizar toda a cerimônia, e Shun estranhou o jeito de seu irmão.

- Ikki, você está bem? - Shun segurou a mão de seu irmão e o olhou.

- Bem, é que eu só quero te ver feliz, você sofreu tanto na nossa infância que agora eu só quero a sua felicidade. Eu posso até pagar tudo.

- Você não vai pagar tudo sozinho. - Shun abraçou seu irmão. - Obrigado, meu irmão. - Ikki sorriu e acariciou os cabelos de Shun e beijou sua testa. Os dois se soltaram do abraço.

- Eu só quero seu bem. - Shun abriu um sorriso ainda maior. - Então, já sabe quando vai ser?

- Na verdade eu não aceitei, queria falar com você antes.

- Então corra pra casa, e aceite o pedido dele. - Shun se levantou e correu para a porta, antes de sair lançou alguns beijos para Ikki que retribuiu.

Shun saiu da casa de Ikki, e correu para sua casa. Hyoga poderia ter chegado em casa, ele pensou, todo dia Hyoga tinha curso das 13:00 até as 16:00. Já eram 16:35.

Shun continuou a correr tropeçando algumas vezes no caminho. Quando chegou abriu a porta e chamou por Hyoga.

O loiro não estava em casa, o que deixou Shun intrigado. Então resolveu ir para seu curso, não era tão longe e Shun poderia ir correndo. E foi o que ele fez, correu o mais rápido que podia para poder falar com Hyoga.

Shun finalmente chegou, parou de correr quando entrou no local, perguntou a todos ali onde Hyoga estudava.

Shun finalmente descobriu e se dirigiu até a sala que Hyoga estava.

- Hyoga?... Onde ele está? - Shun ficou parado na porta procurando pelo loiro.

- Ele saiu a algum tempo com uma garota. - Shun agradeceu ao garoto que se pronunciou e se retirou da sala.

Shun saia do local do curso, e andou sem rumo por ali. Como Hyoga poderia pedi-lo em casamento e sai com uma garota, ele pensou, enquanto chutava tudo o que havia pela frente. Shun passou por uma cafeteria e resolveu comprar um café para se acalmar, talvez não fosse nada.

Shun entrou no local e pediu um café médio, em seguida pagou a moça a sua frente e agradeceu. Enquanto preparavam seu café, Shun ficou observando o local, até que observou um loiro sentado de costas para ele, e ele reconhecia a moça a sua frente, era 'amiga' de Hyoga.

Shun ficou irritado mas não disse nada, ficou parado ali. A moça chamou seu nome e Shun pegou o copo saindo do lugar sem que Hyoga o percebesse. Shun se distraiu e acabou esbarrando na lata de lixo fazendo um barulho enorme.

Hyoga ouviu o barulho e se virou olhando para atrás, os dois se olharam por um tempo. Shun começou a chorar, realmente era Hyoga, em seguida saiu correndo dali.

Hyoga o chamou e correu atrás dele. Shun correu o mais rápido que ainda conseguia, até achar um esconderijo num beco.

- Shun, cadê você meu amor? Você entendeu tudo errado. - Hyoga chamava pelo seu namorado, mas não havia resposta alguma. Hyoga correu para casa, poderia encontra-lo lá.

Shun ainda chorava num canto daquele beco, escondeu seu rosto e ficou ali por um tempo. Até sentir uma mão tocar seu ombro e o fazer parar de chorar e olhar para cima.

- Por que está chorando? - Uma mulher de cabelos negros sorria para ele.

- N-Não. - Shun tentou disfarçar as lágrimas, sem muito sucesso.

- Não precisar me enganar. Problemas amorosos? - Shun concordou. - Bem, sei como se sente. E se eu te pagar um sorvete, você melhora? - Shun fungou algumas vezes e abriu um sorriso largo como se fosse uma criança, concordando outra vez.

___

- Ah, entendi. Então vocês iam se casar?

- Íamos. Eu o vi com outra garota. - Os dois estavam sentados na praça, quase próxima a casa de Shun.

- Sei como se sente, apenas deixe-o se explicar, vai dar tudo certo. - A moça sorriu e bagunçou os cabelos do mais novo.

- Ah... Eu ainda não sei seu nome.

- Meu nome é Pandora, e o seu?

- Shun. - Os dois sorriram e se levantaram do banco. Pandora caminhava com Shun até em casa, quando chegaram ela o deixou em frente à porta e se despediu.

Shun abriu a porta e Hyoga correu até seu amado e o abraçou apertado. Shun saiu do abraço e o olhou irritado.

- Você tem um minuto. - Shun cruzou os braços, e ainda olhava para Hyoga. Hyoga suspirou e se aproximou de Shun.

- Ela me chamou pra sair. E eu aceitei, eu apenas conversei sobre nosso casamento, perguntei se ainda estava cedo, e ela disse que se eu te amasse mesmo eu deveria fazer isso mesmo. - Hyoga se ajoelhou em frente ao Shun e tirou uma caixa de veludo mostrando a ele. Shun abaixou os braços e voltou a chorar. - Quer casar comigo?

- Hyoga... Eu... Eu quero.- Shun pulou no colo de Hyoga e o apertado, Hyoga retribuiu o abraço e beijou o rosto de Shun.

- Me desculpe por isso.

- Eu que peço desculpa. - Shun segurou o rosto de Hyoga e selou seus labios, Hyoga sorriu e suspirou aliviado.

De repente alguém bate na porta. Hyoga se levantou para atender.

- Ah, desculpa incomodar, mas o Shun esqueceu a carteira dele comigo. - Era Pandora que estendeu a carteira de Shun. Shun se levantou e pegou a carteira agradecendo a moça.

- Quem é você?

- Meu nome é Pandora. Eu conheci o Shun agora a pouco, ele estava chorando num beco e eu fui ver o que ele tinha. - A moça coloca as mãos nos bolsos da blusa e abre um pequeno sorriso. - Você deve ser o Hyoga, Shun falou muito de você.

Hyoga olhou confuso para Shun, que abriu um sorriso largo e corou em seguida.

- Obrigado Pandora. - A moça mais velha se despediu. Hyoga continuou a olhar para Shun, o mesmo abriu outro sorriso sem graça. - Ela me ajudou quando eu estava triste, só isso.

- Eu te deixei tão triste. - Hyoga abaixou a cabeça triste. Shun segurou o rosto do loiro e beijou sua testa.

- Ta tudo bem, foi só um engano. - Shun se afastou da porta e se sentou no sofá. Hyoga se aproximou do outro entregando o anel de noivado a ele.

Shun logo colocou anel em seu dedo e o admirou, sentiu seu coração aquecer como nunca. Shun se sentiu a pessoa mais feliz do mundo, assim como Hyoga que se sentia muito sortudo.

- E quando vai ser? - Shun perguntou.

- Daqui a duas semanas, não querer esperar muito, mas não quero me casar tão em cima da hora. - Hyoga disse abraçando o garoto ao seu lado.

- Esta bem. E eu vou ser uma noiva? - Hyoga corou com as palavras de Shun.

- S-Seria legal... - Hyoga disse envergonhado, enquanto Shun ria de sua cara.

- Ta bom, eu vou ser sua noivinha. - Shun beijou o rosto de Hyoga e abriu outro sorriso. Hyoga o olhou, queria ataca-lo como sempre faziam, o loiro segurou a cabeça de Shun e a inclinou para poder beija-la. Shun gemeu baixo e segurou a mão do loiro.

- Agora só na lua de mel, meu amor. - Shun se levantou e andou meio rebolado até o quarto. Hyoga o olhou andar e suspirou, o loiro se levantou e correu atrás dele.

- Nem só um pouquinho meu docinho de leite? - Shun ria do jeito de Hyoga.

O loiro segurou a mão de seu amado fazendo cara de cachorro sem dono, claro que para Shun aquilo não deixava de ser fofo, mas os dois iriam ter que se guardar até sua lua de mel.

Hyoga se perguntava se aguentaria ficar duas semanas sem sexo. E Shun faria o máximo só para provoca-lo.

   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...