História I love u, Lass. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Heterossexual, One-shot, Yoongi
Exibições 117
Palavras 1.650
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá Amores! 😍 Estou postando essa One Shot pelo celular, então me desculpem qualquer erro!

~ Kisses ~

Capítulo 1 - One Shot.


      Ótimo, Não tenho notícias do Yoongi.

      Aonde ele se meteu dessa vez?

      Pensa Lia, aonde ele pode estar?

      — Haaaaaaa, eu não seeeei! Min Yoongi, você é louco.

[14:18] Chamada... Amor.

      — Yoongi? Aonde você está?

      — Estou no hospital.

      — O que? De novo?

      — Sim! Pare de frescura e vem me buscar!

      — E se eu não puder ir? Vai depender de quem?

      — Eu tenho amigos também, não se esqueça.

      — Que amigos? Namjoon está viajando à trabalho. Esqueceu que ele seguiu a carreira dele? Jimin? Tae? estão na farra com alguma garota no apartamento deles, eles não virão. Jungkook está nos Estados Unidos com a namorada estudando e não volta tão cedo. Jin está no seu restaurante trabalhando, ele tem três cedes para administrar sozinho. E o Hobi, como sabe está para ser pai; sua esposa e ele estão muito felizes com os preparativos.

      — Tá Nathalia, já entendi; podemos conversar em casa melhor?

      — Estou indo te buscar, não vou demorar.

[14:29] Chamada encerrada.

      — Ah Yoongi, não acredito que está fazendo isso de novo... - peguei minha bolsa, coloquei uma roupa e saí em seguida para esperar um táxi.

[…]

      — Vamos? Antes que aquela enfermeira mal educada desconfie de mim mais uma vez. Acredita que ela não queria me deixar entrar?

      — Obrigada amor. - ganhei um beijo leve e um abraço. — Como me achou?

      — Fácil, você tem convênio aqui, então sempre vem pra cá quando precisa.

      — Hmm, como você é esperta. - suas mãos envolvem minha cintura e me puxam para mais perto.

      — Amor, vamos. Estamos em um hospital.

      — E daí? - ele sorri e logo me beija tranquilamente. Fecho meus olhos e aproveito o momento, ele tem pegada. E que pegada. Sua língua tem um toque suave, quase como algodão, suas mãos passeavam por entre minhas coxas enquanto ele contraía meu corpo contra o seu... Me lembrei o motivo pelo qual estou aqui, não posso fazer isso. Separo nossos lábios antes de começar a falar.

      — Yoongi. Não. De novo não. Olha, eu não estou aqui pra isso. - dizia entre arrepios enquanto meu pescoço era completamente tomado por meu namorado.

      — Tudo bem, então vamos para casa.

      — Não sem antes você me dizer como veio parar aqui.

      — Briga de rua, não está vendo o corte?

      — Qual? O que está enfaixado em seu braço? Não, cadê?

      — Aigo, você é muito complicada.

      — Vamos para casa, depois me explica tudo. - Descemos pelo elevador até o primeiro andar e seguimos até a saída.

      — Táxi. - Suga o chamou enquanto eu esperava do outro lado da rua.

[…]

      — Então? - questionei o mesmo.

      — O que? - ele me olhou confuso.

      — Brigou com quem? Por que?

      — Lembra da última vez que fui parar no hospital?

      — O que tem ela?

      — Você não negou o seu amor. Por que hoje não quis?

      — E... Esse não é o assunto! Yoongi me responda! - ele ficou me observando esperando por uma resposta. — Min. Yoongi. Responda. - estava me irritando com isso.

      — Vem cá. - ele sorriu e puxou-me pelo braço. — Eu te amo, moça.

      — Para Yoongi! Estou falando sério!

      — Eu também estou. - ele riu entre dentes. — Vem cá, teimosa.

      — O que foi Yoongi? - eu ri do jeito como ele fala sobre mim enquanto me aproximava.

      — Eu Te Amo. - antes que pudesse responder, senti a mão boba de Yoongi passear sobre minha cintura e contrair nossos corpos novamente.

      — Yoongi... Eu também te amo. - disse o abraçando e deitando minha cabeça sobre seu ombro. — Vamos deitar, amor. - o mesmo assentiu e me pegou no colo. — Ah, cuidado.

      — Certo, agora chega de papo. - um sorriso de canto de repente se formou em seus lábios.

      Posso sentir minhas costas serem prensadas contra a porta do quarto enquanto Yoongi à trancava; em seguida suas mãos puxam minhas coxas e apertam as mesmas com certa força enquanto me beija com certa ferocidade, quando o ar nos falta Suga simplesmente me joga sobre a cama e sobe sobre mim segurando meus pulsos erguidos.

      - Amor... - asussurrei.

      - Chega de conversa, só quero ouvir o som dos seus gemidos. - ele sorri novamente enquanto ergue minha blusa passeando suas mãos pelo meu corpo como se estivesse modelando o mesmo, em seguida minha blusa é retirada junto ao meu sutiã sem sequer desabotoá-lo... Assim que minha blusa é arremessada à algum canto do quarto, sinto um arrepio passar por minha nuca junto ao beijo depositado por Yoongi em meu pescoço enquanto descia um pouco mais, deixando sua saliva me arrepiar passando por entre meus seios; ainda não satisfeito desceu mais um pouco pousando seus lábios acima de minha barriga já cheia de bolinhas pelo arrepiar que me foi entregue.

      — Agh... - não segurei o gemido pois sabia que ele estava esperando por ele para continuar.

      — Isso... Geme mais alto, não consigo te ouvir... - ele diz mordendo seu lábio inferior enquanto retira minha calça devagar.

      Termino de tirar minha calça juntamente da minha calcinha, não quero mais ter que esperar; mas antes que conseguisse trocar de posição com Suga, fui intervida pelo mesmo com suas mãos fortes entrelaçadas sobre as minhas.

      — Vou precisar que mantenha as mãos assim, acha que consegue? - neguei com a cabeça sorrindo e o mesmo se levanta rapidamente. — Fique onde está. - ele sorri maliciosamente e volta com uma venda. — Sua condição para ter as mãos livres é não poder ver nada, apenas sentir. - ele diz amarrando a venda sobre meus olhos, e começou a passar ambas as mãos aleatoriamente pelo meu corpo para testar se estava bem vendada. — Vamos lá, Lia. - Ah, como eu adoro quando ele me chama por meu apelido.

      Sinto um leve selar dos lábios de suga sobre os meus e em seguida sua língua pedindo passagem para se encontrar mais uma vez com a minha, o beijo era calmo, mas ao mesmo tempo ofegante; então suga começa a massagear levemente meu clitóris me fazendo gemer um pouco mais alto do que o esperado.

      — Agh... Isso. - ouço sua voz bem próxima, em seguida outro beijo tranquilo, eu já estava me segurando, massagear o clitóris já é tortura demais!

      — Amor, vamos logo, não quero esperar... - peço por mais mesmo sem saber a reação de Yoongi.

      — Então quer mais? - ele solta um riso sexy. — Okay, depois não reclame se pegar pesado. - ouço ele mexer em algo enquanto fala, possivelmente ele está colocando uma proteção, ele sempre foi preocupado com isso.

      De repente sinto minhas pernas serem abertas e novamente meu clitóris sendo estimulado, eu queria que ele me penetrasse logo, mas ele adora me torturar.

      — Agh! - soltei um gemido espontâneo após sentir a ereção dele me penetrar rapidamente, por essa eu não estava realmente esperando.

      Yoongi começou com movimentos leves, me fazendo gemer mais e mais, enquanto o mesmo se aproveitava de meus gemidos para acompanhar com os dele com menor frequência.

      Aproveitei que estava com as mãos livres para alcançar as costas do mesmo e arranhá-las com certa força, arrancando gemidos de prazer do meu amado. Agh... Como é bom.

      — Agh, Yoongi! Eu amo quando me tortura assim. - sorri por impulso sem poder ver nada.

      — Eu amo quando diz isso entre gemidos perto do meu ouvido. - ele começou com algumas estocadas fortes e precisas, me fazendo gemer ainda mais.

      Agh... Já está difícil controlar.

      As estocadas de Yoongi começaram a ficar mais rápidas, junto com meus gemidos, que estavam em um timbre perfeito como uma canção de amor, onde dois corpos se encontram, duas almas sentem uma à outra, como se fossem uma única.

      — Agh, não dá mais amor, estou indo.

      — Tudo bem, estamos aqui à bastante tempo. - nós rimos juntos.

      Sinto o corpo de Yoongi desabar ao meu lado de cansaço, então retiro minha venda e percebo que ele está me observando.

      — O que houve amor? - perguntei.

      — Fizemos às pazes novamente, assim como todas às vezes em que me meti em confusão e acabei no hospital.

      — Eu sei amor, sempre acaba assim.

      — Só que da última vez nós nem chegamos a sair do hospital. - ele sorriu malicioso e selou nossos lábios rapidamente.

      — Você estava em observação, em um quarto sozinho, hoje não foi a mesma coisa!

      — Certo, que tal um banho agora? - ele mudou completamente o rumo da conversa, mas tudo bem; assenti e pedi ajuda para me levantar. — Vou preparar a banheira.

      Durante o banho Suga tentou algumas gracinhas, brincadeiras ingênuas e mãos bobas, mas não rolou nada mais que uns amassos.

      Após nosso banho, chemie Yoongi para cuidar de seus ferimentos.

      — Aigo, isto dói! - ele reclamava enquanto desinfetava o ferimento em seu braço.

      — A Culpa é sua de se meter em briga toda vez! E sem choro, já estou acabando.

      Ele parou de reclamar no mesmo instante, assim que terminei fui puxada pela cintura para um beijo calmo. Nossas línguas entrelaçadas prevêem o movimento da outra.

      — Certo, o que vamos jantar? Perguntei sorridente.

      — Vamos à um restaurante, onde estão minhas chaves do carro?

[…]


Notas Finais


Bom pessoal, minha primeira tentativa de escrever algo "Heterossexual" Desculpem se ficou ruim!

~ Kisses, até mais ~ 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...