História I Love you _ [ T.O.P ] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Personagens T.O.P
Visualizações 68
Palavras 3.032
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vim aki trazendo outra oneshot, espero que gostem dela!!!

Quis fazer uma inspirada em uma música é um pouco diferente a história com a música, mas irei deixar o link do vídeo lá em baixo.

Aconselho a ler escutando a música.

Agora vamos pra história, do nosso querido guerreiro!!!

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction I Love you _ [ T.O.P ] - Capítulo 1 - Capítulo único

P.O.V S/n

Namorar uma pessoa mais velha já é difícil... Mas se a pessoa for só 3 anos mais velha que você? Mas mesmo assim seus pais não aceitarem?

Isso é oque acontece comigo, e meu namorado T.O.P como ele gosta de ser chamado, eu tenho 17 anos e ele 20 anos, quando eu tinha , começamos a namorar quando eu tinha 15 e ele 18, nos conhecemos em uma festa do namorada da minha amiga, que aliás e amigo do T.O.P o amigo dele combino com a minha pra nós dois nos conhecermos, na festa eles nos apresentaram e acabamos ficando na quela noite a noite toda em seu apartamento, minha amiga me ajudou a convencer meus pais a durmi fora com a desculpa que eu ia durmi na casa dela e eles deixaram mas não sabiam que eu iria passar a noite com um menino de 18 anos, duas semanas depois saindo e ficando ele me pediu em namora e eu aceitei, quando eu tinha 16 e ele 19, ele foi até lá em casa pedi a permissão dos meus pais pra namorar, e a resposta foi um " não " bem grande na cara, bem... Não foi bem um "não" em palavras completas mas meu pai não tinha aprovado nosso namoro, entao temos namorado escondido mesmo meu pai sabendo, quando vou sair com ele ou e escondido ou com a ajuda da minha mãe, ela gostou do T.O.P e aprovou nosso namoro ela disse que é só uma questão de tempo pra que meu pai aceite também.

Nesse momento estou no meu trabalho, estudo de manhã e trabalho a tarde, mas hoje é sábado trabalho só até às 16:00 ou seja falo pro meu pai que vou a alguma festa e durmo na casa de uma amiga mas eu vou e sair com o T.O.P.

O único ruim desse trabalho e o uniforme que é um pouco curto, e acaba tendo alguns assedios dos clientes, a roupa era uma blusa social branca uma saia preta colada curta, uma meia 3/4 preta um salto preto e um avental, é um coque no cabelo.

***- garçonete? -Disse um moço, me chamando com o dedo já conheço aquele tipo.

S/n- sim? -digo com o caderno na mão, pra anotar o pedido.

***- eu pedi um café, a alguns minutos e até agora não chegou...

S/n- desculpe, irei pegar pra você!-Digo já me virando mas ele me chama denovo.

***- não prescisa mais... Oque acha de me servi lá em casa? Hum?

S/n- vou recusar a oferta, agora se me der licença...-Digo me virando, mas ele segura em minha coxa me puchando.

***- que isso linda, sei que vai gostar.. vamos?-Disse apertando a minha coxa enquanto eu tentava tira sua mão dali.

***- ela disse que não!! -disse uma voz grossa atraz de mim, na qual eu conhecia bem.

S/n- oppa? -digo olhando pro T.O.P atraz de mim, olhando com uma cara nada boa, pro moço que ainda estava com a mão em minha coxa.

T.O.P- tira suas mãos emundas da minha namorada!! -disse ele num tom, firme quase gritando, qoue fez o homem estremecer e solta minha coxa rapidamente.

Ele pucha minha mão, me fazendo ficar atraz dele, e indo em direção ao moço, pelo visto ele iria arrumar briga.

***- desculpa cara, eu não sabia que ela era sua se não, não teria mexido com ela...- disse ele já com medo, colocando as mãos na frente do corpo.

T.O.P- seu!!! - antes dele se aproximar mais eu entro na frente, dele o tentando parar.

S/n- oppa para.. não arruma briga no meu local de trabalho... Vamos.. já deu minha hora eu só vou trocar de roupa? Em?..-disse sendo iguinorada por ele que olhava para o moço sentado na cadeira morrendo de medo, então eu dou um selhinho em seus lábios, tomando sua atenção.

T.O.P- ok.. vai lá eu vou te esperar no carro.. -disse ele bufando, me dando um beijo na bochecha saindo pela porta, enquanto eu fui até a sala dos funcionários para me trocar.

Vesti uma blusa cinza de manga comprida com um lado do ombro caído, um short de cintura alta, desfiado é um AllStar vermelho, de cano alto.

Desfis o coque, e peguei minha muchila de roupa que no final eu acabo sem usando direito.

Sai da sala e me despedi do meu chefe que estava no balcão, e sai pela porta dando a se ouvir o barulho do sino, olho pra frente vendo T.O.P me esperando escorado no seu carro, com os braços cruzados assim que ele me vê ele sorri, ele vestia uma blusa grande branca que é a minha favorita, adoro vesti ela quando tô na casa dele, ela passa dos meus joelhos em mim, uma calsa preta colada no corpo, com uma correntinha do lado, um completo bad boy do geito que eu gosto.

Vou até ele o abraçando sendo retribuido por ele. Ele segura em minha cintura me puchando mais pra perto dele, e me beijando me virando fazendo eu escorar no carro, adoro essas pegadas dele!!

Ele pede passagem e eu cedo rapidamente, era um beijo calmo mais intenso, ele chupa minha língua e morde meu lábio inferior no final.

Ele nos separa e nos dois nos olhamos, sorrindo enquanto eu mordo meu lábio inferior, olho para a dentro da loja vendo aquele moço nos fitando e eu rio.

T.O.P- qual a graça?..- ele me pergunta com a espressao confusa, e eu faço um sinal coma cabeça mordendo o lábio, ele olha pró mesmo lugar que eu e quando o moço repara ele vira a cara com medo do T.O.P, o mesmo ri do moço, e se vira de volta pra mim, e morde seu lábios e volta a me beijar, só que dessa vez mais feroz, ele explora minha boca, com sua língua com voracidade, ele desse suas mãos para a minha coxa, a apertando e com força, e eu solto é um gemido abafado, não demora para nós separamos pela falta de ar, nos separamos ofegantes e sorri-mos por imaginar a cara do moço lá dentro da loja.

T.O.P- vamos?.. -pergunta e eu assinto, ele abre a porta do carro pra mim e eu entro colocando minha muchila no banco de traz.

T.O.P pula pela porta do carro, pelo carro não ter teto, ele liga carro e coloca o sinto e eu faço o mesmo.

Ele tira o carro do local, e começa a dirigir pela estrada a fora.

T.O.P- nós vamos para o balcão, os meninos estão esperando lá? Tudo bem? -pergunta olhando pra mim, o momento e eu assinto, e ele volta a olhar a estrada- não vamos demorar, é só uma passadinha!!

Disse ainda olhando a estrada.

(...)

Chegando no balcão, nos comprimentamos todos, e fomos até a quadra que tinha ali, eu sento no banco, enquanto ele vai até uma bicicleta que tinha ali e a pega e começa a pedalar dando voltas ao meu redor.

S/n- oque está fazendo?..-pergunto rindo dele dando voltas.

T.o.p- já ouviu falar de instinto de pastor...-disse e eu o olhei sem intender, mas depois olhei direito e vi oque ele queria dizer é comecei a rir.

S/n- idiota!! -disse assim que ele parou em minha frente, com a bicicleta saindo dela a escorando no banco e se sentando em seguida.

T.o.p- o idiota que você ama!! -disse me beijando, com calma um beijo com paixão e carinho, até que ele começa a aprofundar o beijo mais, e me puxa pra sentar em seu colo- oque acha de eu retribuir esse seu amor, lá em casa mais presciso no meu quarto..-disse com os os nossos narizes sendo roçados, e eu lhe dou um tapa de leve no ombro.

S/n- oppa!! -o repreendo rindo.

T.o.p- então aqui? -pergunta arqueando um sombrancelha é eu, bato denovo em seu ombro só que mais forte- então você escolhe aqui? Ou lá em casa? -disse ele dando selares em meu pescoço.

S/n- aish...-digo um pouco manhosa não queria ceder, mais eu não consigo segurar sentido seus toques- então vamos pra casa..

Dito isso ele, me tira do seu colo e pega em minha mão, e e sai me puchando com pressa, a gente passa pelos meninos e vamos direto pro seu carro.

(..)

Estávamos parado no sinal vermelho, esperando mas T.O.P parecia impaciente, e batia diversas vezes o dedo no volante, e quando o sinal abria ele acelerava.

T.o.p- ahh assim não dá!! -disse ele virando a rua, e indo para um lugar isolado, ele para e tira seu cinto, e fecha os vidros rápido e tranca as portas, ele tira meu cinto e me pucha pro seu colo, e começa a me beijar com pressa.

S/n- oppa.. a.. a gente vai fazer aqui? -pergunto me separando do beijo, e ele me olha e assente, ele volta a me beijar só que dessa vez enfiando a mão dentro do meu shot, apertando minha bunda e eu gemi abafado pelo beijo- oppa.. e-e se alguém ver... -pergunto com dificuldade enquanto ele dava selares em meu pescoço.

T.o.p- calma.. ninguém vai ver.. agora fica quietinha e do geme pra mim..-disse ele num tom sexy, e tira minha blusa dando pra ver o tomara que caia vermelho, ele começa a beijar a parte esposta dos meus seios, e eu passava minhas unhas pela sua nuca.

Ele morde a pele do meu busto, com certa força e eu gemi um pouco alto, ele tira sua blusa e joga no banco do lado, ele colo minhas mãos em seus ombros largos e ele segura firme minha cintura e a presciono pra baixo dando pra sentir seu membro.

Ele mordo meu lábio, pra tentar segurar os gemidos, ele beijava meu pescoço e o mordia na tentativa de libera-los

T.o.p- não os reprima... Gema pra mim... Geme alto meu nome... -disse abrindo o feixo do meu sutiã e beijado meus lábios em seguida.

(...)

Depois da transe, nós dois nos encontrávamos deitados no banco de traz do carro, deitados abraçados trocando carícias.

Até que o meu telefone toca, e eu bufo e me estico pra pegar ele encima do painel do carro, olho pra tela e vejo o nome do pai.

Ligação on

Pai- onde você está S/n?

S/n- tô na casa da Suse appa!!

Pai- mentira sua!! Eu acabei de ligar pra ela e ela disse que você saiu a 2:00 da casa dela!!.. diz a verdade você está com aquele moleque não ta?

S/n- ele não é moleque appa!! É sim eu tô com ele!!

Pai- eu sabia.. você vai pra casa agora entendeu mocinha??

S/n- eu não sou mais criança appa!! Eu irei na hora que em bem intender!!

Pai- mais respeito com o seu pai!! E você vem sim!! Eu quero você aqui em trinta minutos entendeu?

Ligação off

T.o.p- éra o seu appa? -pergunta ele me olhando triste, concerteza deve ter ouvido muito bem a conversa!

S/n- sim.. não liga ok? -digo me sentando em seu colo, e colocando minha mãos em seus ombros ele o beijando.

T.o.p- é melhor você ir embora? Hum? Se não pode piorar pra você? -disse ele e eu eu suspirei e assenti e nos beijamos.

(...)

Depois que me despedi de T.o.p entrei dentro de casa, já rescebendo sermões dele.

Mas subi depressa pro meu quarto, e pegando meu celular ligando pro t.o.p

Ligação on

T.o.p- oii linda!!

S/n- oii oppa..

T.o.p- seu pai brigou com você?

S/n- não pode ficar tranqui...

Meu celular é puchado bruscamente do meu ouvido e eu olho pra ver que é.. e vejo meu appa...

Pai- escuta aqui rapaz, eu não quero você perto da minha filha VOCE TA ME OUVINDO? SE VOCE APARECER PERTO DELA DENOVO EU JURO QUE TE DENUNCIO A POLÍCIA OUVIU?

T.o.p- s-sim ... Sim s-senhor...

Ligação off

S/n- OQUE O SENHOR FEZ?

Pai- VOCE ME OUVIU NAO QUERO VOCE PERTO DELE ENTENDEU? ELE É UMA MA ENFLUENCIA A VOCÊ!! EU ESTOU TENTANDO TE PROTEGER!!

S/n- ME PROTEGER? ME PROTEGER? VOCE SO ESTA CAUSANDO A MINHA INFELICIDADE!!! NAO CONSEGUE NOTAR ? EU O AMO APPA ASSIM COMO ELE ME AMA!! E NAO VAI SER O SENHOR QUE VAI SEPARAR NOS DOIS!! EU TE ODEIO!!

digo tudo de uma vez e vejo ele, ficar com o semblante triste, e sair do quarto e fechar a porta enquanto eu pego um abajur, e taco na porta o quebrando, e dou um grito alto colocando a mão nos cabelos os puchando, me deito na cama abraçando ao traviseiro, e chorando alto.

(...)

Fiquei o tempo todo no meu quarto chorando, com a porta trancada sendo chamada várias vezes, pela minha mãe e eu nem dava bola, quando deu de noite, vesti uma calsa jeans, um tênis branco, é uma blusa de moletom cinza, e pulei a janela do meu quarto, e ligando para um táxi, assim que o táxi chega digo o endereço pra casa do T.o.p.

Chegando lá pago o taxista, e vou em direção a casa dele, toco a campainha que logo e atendida por ele de bermuda, e sem camisa com os olhos inchados e vermelhos que aparentava estar chorando e com os cabelos brancos desarumados.

T.o.p- S/n? - pergunta ele me olhando com os olhos arregalados.

S/n- oppa!! -digo abraçando ele, com força.

T.o.p- oque faz aqui? -pegunta fechando a porta e me puchando pra sentar no sofá.

S/n- oppa.. desculpa meu pai.. ele é cabeça dura mas um dia ele irá intender ...-digo mas sou interrompida por ele.

T.o.p- S/n... Seu pai tem razão.. você não devia ficar comigo...-disse ele abaixando a cabeça- eu sou uma má influência pra você.. acho melhor a gente terminar..

S/n- oppa.. oque você está dizendo? - pergunto já deixando lágrimas cair.

T.o.p- por favor S/n.. intenda é o melhor a faz...

S/n- CHOI SEUNG-HYUN!!! -grito seu nome o assustando e quase nunca o chamava assim, só quando estava brava- você pensou em mim? Pensou se eu iria gostar de me separar de você?

T.o.p- S/n....- não aguentei e dei um tapa em sua cara de leve mais dei, e ele me olhou assustado.

S/n- NAO VEI COM ESSA DE S/N ... POXA EU TE AMO.. E VOCE QUE TERMINAR COMIGO POR CAUSA DE UMA AMEAÇA? EU NAO LIGO SE VOCE E MAIS VELHO QUE EU!! EU NAO LIGO PRO QUE MEU PAI DIZ!! EU NAO LIGO PARA QUE OS OUTROS VAO ACHAR!! SAIBA QUE VOCE NAO SABE OQUE E O MELHOR A SE FAZER ....- digo o encarando enquanto ele me olhava atento- o melhor a se fazer é a gente ficar junto... E NAO IMPORTA OQUE VOCE FAÇA OU FALE, EU NAO VOU ABANDONAR VOCÊ!!

digo e ele me abraça forte, e eu faço o mesmo e ele me beija um beijo calmo e apaixonante, mas logo nos separamos pela falta de ar.

T.o.p- eu te amo...-disse colando nossas testas- me desculpa... Eu não vou me separar de você nunca... Irei ficar com você... Até que a morte nos separe...

Disse e eu sorri o beijando, só que dessa vez mais exitante, ele me deita no sofá subindo por cima de mim, e tira minha roupa me deixando e roupa íntima.

T.o.p- não consigo ficar longe de você...-disse no meu ouvido, tirando meu sutiã, e beijando meu seio esquerdo e depois o direito- eu te amo...

Disse descendo os beijos até o meu pé dizendo um " te amo " a cada beijo.

T.o.p- te amo -beijo- te amo -beijo- te amo -te amo -disse já beijando meu pescoço- nunca vou cansar de dizer isso ... -disse beijando meus lábios, enfiando a mão dentro da minha calsinha massageado meus clitóris.

Nós separamos o beijos pela falta de ar, e ele começa a chupar meu seio direito pretendo o bico entre os dentes, enquanto eu gemi.

Ele enfia dois dedos em minha entrada e eu ergo minhas costas, enquanto ele ainda maltratava meu seio, assim que ele se cansa pula pro esquerdo fazendo o mesmo processo enquanto ele metia seus dedos em minha entrada.

S/n- o-ppa... Ahh -digo segurando em seu cabelo, puchando alguns fios.

Ele tira seus dedos de lá, e larga meus seios e eu gemi de reprovação ele lambe os dedos que estavam melados pelo meu pré gozo.

Ele tira sua bermuda junto com sua cueca, e se senta no sofá.

T.o.p- chupa seu oppa Baby...- disse e eu me ajoelho em sua frente, pegando seu membro começando a mesturba-lo, num vai e vem lento- não turture seu oppa.. hum.. mais rápido baby ...- disse e assim eu fiz, aumentando a velocidade, mas logo engulo seu membro, chupando ele já sentindo o gostoso seu pré gozo, oque não cabia eu massagiava, as vezes tira da minha boca e passava minha lingua em sua glande, ele gemia alto as vezes empurrava minha cabeça contra seu pênis, me fazendo enguasga.

Senti seu pênis pulsar, ele pucha meu cabelo fazendo eu soltar seu membro deixando um fio de saliva ali.

T.o.p- quero gozar em outro lugar...- disse me puchando pro sofa me deitando ali e tirando minha calsinha e se ajeitando entre minhas pernas e me penetrando fundo- ahh... S/n...

S/n- oppaa... AHHHH..- gemi alto quando ele se moveu forte acertando meu ponto sensível, ele começa a estocar forte e fundo, me fazendo gemer alto várias vezes, sendo acompanhado por ele.

Ele dava estocadas, segurando minha mão e beijando meu pescoço.


(...)

Depois de algumas estocatas ele tira seu membro de dentro de mim, e goza em minha coxa, sendo acompanhado por mim.

Ele vai por cima do meu corpo, e eu o abraço tentando acalmar minha respiração, logo ele sai de cima e me puxa pra deitar em seu peitoral.

S/n- promete não me deixar? -pergunto fazendo desenhos imaginários em seu peitoral músculos, que eu amo.

T.o.p- prometo jagiya!!..-disse e eu sorri ele só me chama de jagiya quando está muito feliz comigo.

Logo o sono vem, e eu fecho meus olhos já sonolenta, mas consigo escutar t.o.p falando:

T.o.p- eu te amo S/n..

(...)

Acordei no dia seguinte com o barulho do meu celular tocando, me levanto da cama sentando nela, olhando pro lado vendo t.o.p durmindo tranquilo na cama.

Pego meu celular vendo o número do meu appa.

Ligação on

S/n- alô? 

Appa- filha? Onde você tá?

S/n- na casa do t.o.p!! Por que?

Appa-filha.... Desculpe pelo que eu falei... 

S/n- tudo bem appa...as eu quero que saiba que eu não irei deixar o t.o.p..

Appa- eu sei.. e por isso que eu permito o namoro de vocês!!!

S/n- SÉRIO??? Obrigada appa!!!!

Appa- por nada filha!!! Quando você vier traz ele junto.. quero conversar com ele..

S/n-ok appa!!... Appa.... Eu te amo!..

Appa- também te amo filha!! 

Ligação off

Depois que eu desliguei, eu pulei encima do T.o.P oque fez ele acordar assutado.

T.o.p- oque foi?

S/n- eu te amo oppa!!-digo o abraçandoe ele sorri.

T.o.p- eu também te amo jagiya...


Notas Finais


https://youtu.be/8MfuB46UPjA

Ta ai o link do vídeo eu fiz inspirado nesse vídeo que eu vi, e tbm na música do dorama.

Espero que tenham gostado comente aí oq acharam e desculpe os erros logo irei mandar cap das minhas outras fanfics bjuuuuuuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...