História I Love You Kitty - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrien Agreste, Adrinette, Alya Césaire, Ladrien, Ladynoir, Marichat, Marinette Dupain-cheng, Miraculous Ladybug, Nino Lahiffe, Plagg, Tikki
Exibições 98
Palavras 2.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Luta, Magia, Romance e Novela, Slash, Super Power, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


ME DESCULPEM!

EU JURO QUE QUERIA TER POSTADO ANTES, MAS MINHA ESCOLA TÁ EXIGINDO DEMAIS DE MIM! ESPERO QUE ME PERDOEM...

P.S. Eu ainda tô em semana de provas, por isso, só vou postar quando eu estiver de férias. Mas vou logo adiantando os capítulos.

~ Boa Leitura! ~ *-*

Capítulo 4 - Nightmares — Parte 02 — Final.


PVO Marinette:

Eu estava agora em uma sala escura, apenas eu e o vazio. Não sabia ao certo quando tinha parado aqui, já que desde que o akumatizado lançou aquele raio em Chat Noir e eu. As únicas coisas que vieram em minha mente foram:

1° - Andar por aí até eu achar algo ou alguém que possa me ajudar a sair desse lugar.

2°- Ficar aqui e aceitar que eu nunca vou sair daqui.

3° - Ficar aqui, arquitetar um plano e o colocar em prática. E finalmente sair daqui.

Bom, a 2° é bem tentadora, mas não posso aceitar logo de cara! Sou uma heroína e devo agir como tal! Então... Irei me guiar pela 3° opção.

- Bem... Será que se eu usar o meu Lucky Charm, eu consigo sair daqui? — Perguntei a mim mesma, procurando uma resposta.

- Não acho que seja uma boa idéia, Ladybug... — Uma voz grossa ecoou no vazio. Estranho, achei que estava sozinha...

- Q-quem é v-você? — Perguntei assustada. - E o que quer d-de m-mim?! — Tentei ao máximo parecer corajosa, mas em uma situação dessas que conseguiria?

- Não lembra mais de mim, Ladybug? Poxa fiquei decepcionado... — A voz do além riu em sarcasmo. - Mas eu vou te dar uma ajudinha... — Essa pessoa riu novamente e bateu palmas duas vezes, revelando quem era "a pessoa misteriosa"

- Palhaço?! — Eu fiquei estática. O que ele queria? Já não bastava me fazer sofrer tanto assim?!

- Em carne, osso e risadas! — Como ele pode ser palhaço? Acho que minha teoria de ele ser demitido está se comprovando.

- Você é mesmo um palhaço? É pior que o Chat Noir! — Eu ri da sua cara que dizia "sério que você me comparou com o Chat Noir?"

- Não me compare com aquele cantador barato! — Ele esbravejou com raiva. Nossa ser comparado com o Chat é tão ruim assim?

- Nossa, que humilde! — Exclamei, sorrindo irônica.

- Muito. Mas... Acho que não me apresentei ainda, certo? — Eu assenti, confirmando sua pergunta. - Bem, eu me chamo Clown Of Fear, e meu objetivo é: fazer com que todos aqueles que desvalorizam palhaços, assim como eu, sofrer nas mãos dos próprios medos e pesadelos. — Nossa, fiquei impressionada. Hawk Moth se superou, até o nome dele é criativo. Tudo bem, as roupas não combinam.

- Nossa, bem criativo. — Ele sorriu abertamente com meu elogio mas, eu continuei. - Pena que suas roupas estragam o visual "Destruidor de sonhos" e te colocam como "Bobo da corte falsificado"! — Comecei a rir da minha própria piada enquanto ele ficou vermelho de raiva.

- Grrr! Menina insuportável! Espero que morra! — Dito isso, ele balançou a varinha novamente e atirou o raio – luz, brilho, não sei o que é isso – contra mim novamente. E assim, eu volto à sessão de pesadelos.

" Ok. Isso é muito estranho. Eu estou em uma sala branca, na verdade, tá mais pra vazio branco. Não tem nada aqui, absolutamente nada! Apenas eu e o vazio... Até que Alya, Nino, Adrien, Chat Noir, minha mãe Sabine, meu pai Tom e outras pessoas surgem do nada.

- Pff... — Todos começam a rir, e eu não entendendo nada.

- Mas o que... — Eu já estava começando a ficar assustada, qual era o motivo da graça?

- Você achou mesmo que éramos seus amigos, Bobanette? (Autora: Nome podre, eu sei. Mas foi o que saiu) — Alya ficou rindo, seguida de Adrien e Nino.

- H-hã? — Como assim? Não. Isso não pode ser verdade...

- Ah Marinette... Sempre tão burra e ingênua... — Nino?

- N-Nino?! Você?! — Nino é meu melhor amigo. Conheço ele desde o Fundamental I. Éramos inseparáveis...

- E você é tão idiota por achar que eu poderia um dia te amar... — Adrien me olhou com desprezo.

- Você não pode ser a Ladybug! Ela é perfeita e é incrível! É você não é nada. — Alya... Não! Parem!

- P-parem! I-isso n-não é verdade! É-é s-só uma ilusão! Me deixem em paz! — Eu caí de joelhos chorando. E todos continuaram rindo de mim.

- Você não é nossa filha, você é um desastre! Nunca chega cedo, só vive no mundo dos desenhos e é a heroína de Paris! Você mentiu para nós, que tipo de filha é você?! — Meu pai me disse dessa vez. Ele estava ao lado de minha mãe. Os dois me olharam também com desprezo.

- Oh... Vejam só... Ah Ladybug.. Não é mais fácil você me entregar o seu miraculous? — Clown Of Fear falou rindo de maneira escandalosa.

- N-nunca! — Eu ainda estava caída de joelhos e chorando muito.

- Então continue sofrendo! — Ele girou sua varinha, fazendo as pessoas continuarem, e se sentou em um trono que ele mesmo criou, assistindo tudo de camarote.

- Você não é nossa amiga! — Kim disse apontando para mim, com todos os meus outros amigos atrás de si.

- Paris não precisa de uma heroína como você, Ladybug! — O prefeito Bourgeois falou.

- Ninguém gosta de você Ladybug... Você é apenas uma pobre coitada. — Adrien...

- Eu te disse Adrikins, que ela não passava de uma perdedora que não tem aonde cair morta. — Chloé falou se agarrando no pescoço do Adrien. Pô, até nos pesadelos essa garota não deixa o Adrien em paz?!

- Sim Chloé. Eu sinto muito não ter te ouvido, eu te amo Chloé Bourgeois. — Dito isso, ele a pegou pela cintura e a beijou. Ai que vontade de vomitar!

- Vamos Ladybug... Acabe com seu sofrimento. É só dar o seu miraculous. — Ele soltou uma gargalhada e cruzou as pernas, aproveitando o "show".

- Não... — Sussurrei com a voz fraca. - Já chega! Eu não aguento mais isso! — Eu coloquei as mãos ao redor de minha cabeça e a fiquei chacoalhando. Não quero mais isso.

- Apenas diga sim.... — Eu fechei novamente os olhos e as imagens de meus amigos, minha família e todos que eu amo apareceram em minha mente. E aí, eu lembrei o por quê de eu lutar todo dia, é simples, porque eu os amo tanto que daria minha vida para salvar a deles. E é isso o que vou fazer, lutar até o fim. Por minha família, meus amigos e por mim...

- NÃO! — Todos presentes se assustaram com meu tom de voz. - Eu não vou desistir! Vou lutar até o fim, se for necessário, darei tudo de mim. Porque eu amo minha família e meus amigos, por mais que eles me odeiem, eu os amo com toda a minha força! E não vai ser você, ou Hawk Moth que irá mudar isso! — Eu disse.

Quando disse isso, o cenário começou a se quebrar. Até que nós voltamos a vida real."

- Isso! — Comemorei, por um segundo. Pois vi Chat Noir se debatendo no chão. Ele estava tendo pesadelos...

- Não! Mãe! Não! — Ele gritou. Isso acaba agora!

- Chega de pesadelos! — Lancei meu Iô-Iô pro alto. - Lucky Charm! — Eu recebi um... Filtro de sonhos...? Hã... Mas é claro! Como se captura um pesadelo? Com um filtro de sonhos!

- É só isso o que tem?! — Se eu fosse você, não julgava um livro pela capa.

- Vamos ver... — Comecei a olhar ao redor, preciso de um plano. E dessa vez, não vou ter a ajuda de Chat.

Comecei a olhar ao redor e tentar arquitetar um plano e bem rápido!

Minha visão da sorte apontou para a parede de um prédio, um poste e o próprio Clown Of Fear. Ok, o plano está pronto agora, é só botá-lo em prática.

Comecei a correr, preciso de tempo. O plano está pronto, só falta encontrar o objeto aonde o akuma está. Mas aonde...? Espera! Ele tira as coisas de dentro da cartola. Então deve ser lá onde o akuma está. Bom, hora de agir.

Ganhei impulso e comecei a correr no prédio. Depois, girei meu Iô-Iô e o amarrei no poste, para depois passar por cima de Clown Of Fear e pegar a cartola. O palhaço ficou tentando jogar os raios de pesadelos em mim, mas graças ao filtro de sonhos pude me defender. E finalmente consegui pegar a cartola aonde o akuma está. Mais um plano feito e concluído com sucesso!

- Não! — Clown Of Fear tentou pegar a cartola de volta, mas eu fui mais rápida. Rasgue a cartola e o akuma foi liberado. Hora de acabar com o mal.

- Chega de maldades, pequeno akuma... — Abri meu Iô-Iô. - Hora de purificar o mal! — Capturei-o. - Te peguei! — Já capturado, tá na hora de libertar a borboleta. - Até logo, pequena borboleta... — Acenei para a borboleta, agora branca e pura. - Miraculous Ladybug! — Tudo o que foi quebrado, foi consertado. E as pessoas podem finalmente, ficar livres dos pesadelos.

- My Lady! — Ouvi Chat me chamando, me virei e me dou com ele me abraçando fortemente. - E-eu... F-foi terrível! Eu tive um pesadelo em que eu te perdia! — Ele soluçava muito, e meu uniforme já estava molhado por causa de suas lágrimas.

- Calma... Você nunca vai me perder... Eu prometo! — Eu o abracei de volta. Confesso que fiquei feliz com esse abraço.

- V-você promete? — Ele me soltou, e me olhou nos olhos. Fiquei desconcertada. Nunca reparei que seus olhos são tão bonitos... Espera... O que eu disse?!

- É-é... S-sim, c-claro! — Acho que ele estranhou o fato de eu estar gaguejando. Pois soltou um sorrisinho malicioso e se aproximou de meu ouvido.

- Hm.... Você fica nervosa em minha presença, My Lady...? — Ele sussurrou com a voz rouca em meu ouvido, me causando arrepios.

- O-o que?! — O empurrei com força, e peguei meu Iô-Iô saindo fora. Mas o que foi isso?! E por que eu fiquei tão nervosa? Ainda pulando sobre os prédios, pude ouvir ele gritar.

- VOCÊ AINDA VAI SER MINHA, MY LADY! GUARDE MINHAS PALAVRAS! — Idiota!

POV Adrien:

Ah, My Lady... Você ainda vai gostar de mim... É só questão de tempo...

Decidi fazer o mesmo que My Lady fez, guardar minhas garras e correr! Além do mais, daqui a 16 minutos, vou ter uma sessão de foto. Ótimo... Além de não ser presente, ele me entope de tarefas, só para fazer o papel de bom pai.

Quebra de Tempo: De noite –

Cheguei em meu quarto e me transformei novamente em Adrien. Enquanto Plagg ia em direção ao prato cheio de Camemberts, esse kwami nunca muda...

Fui ao banheiro, me despi e entrei no box. Deixei a água cair sobre meu corpo, fazendo meus músculos relaxarem. Desde que virei Chat Noir, minha vida tem melhorado bastante pois com ele, eu posso ser quem realmente sou, e na verdade, Adrien Agreste é a máscara. Máscara de um garoto perfeito, o que não é verdade.

E tem Ladybug. Ah Ladybug... Como pode ser tão perfeita? Aqueles olhos tão azuis quanto o céu e os cabelos tão escuros quanto o mar noturno... Ela me lembra alguém, mas não sei quem é... (Autora: *Facepalm*)

Desliguei o chuveiro e vesti meu pijama. Voltei em direção ao quarto e deitei-me na cama, mas o sono não vinha. Até que tive uma ideia.

- Plagg? — Chamei pelo kwami negro.

- Que é muleke? — Ele voou e parou em minha frente, sonolento.

- Quero me transformar em Chat Noir. Não consigo dormir. — O olhei, esperando que ele me entendesse. O que não aconteceu.

- Vai ficar querendo... — Ele deu meia volta e se preparou para voltar a dormir. Pelo visto, vou ter que negociar...

- Te dou três Camemberts inteiros. — Ele parou subitamente e veio como um raio até mim.

- É só dizer as palavras mágicas! — Eu assenti e disse.

- Plagg, me transforme! — Acho que vou fazer uma visita para uma certa princesa...


Notas Finais


Até a próxima meus unicórnios!

Lembrando que não vou postar novamente até eu estiver de férias. Eu não queria isso mas, estou sendo obrigada. Pela minha mãe e pela minha consciência. ;-;

Beijos da LittleKitty2005 ~ >•<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...