História I love you, Nerd - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jonghyun Kim, Kai, KiBum "Key" Kim, Lu Han, Minho Choi, Personagens Originais, Sehun, Taemin Lee
Tags 2min, Abo, Chanbaek, Jongkey, Menção Kaisoo
Exibições 1.622
Palavras 1.011
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boooom dia, vamos até o 16 hoje ok?

até mais.

Capítulo 12 - Doze


( JongHyun x)

Depois daquela conversa com a
Yoora eu pensei bem e... Preciso conhecer o verdadeiro Kibum e ele precisa conhecer o verdadeiro JongHyun.

— Nerd — Minho gritou e eu me virei para olhá-lo — WOW não, espera, cadê os óculos do Nerd?


— Yoora disse que eu fico melhor sem eles. — Eu suspirei, é estranho ficar sem óculos já tinha me acostumado.  — E antes que você pergunte sobre o suéter, todos estavam sujos e eu só achei essa regata.

Não é mentira, eu esqueci de lavar a roupa, lado ruim de morar sozinho.


Hm — Minho riu — Vamos logo pra escola, muitos vão ficar surpresos.


— Foda-se, não estou assim por eles.


— Opa! e você está assim por alguém? — Minho perguntou rindo e eu dei um soco em seu ombro — Calma, não conto pra ninguém, ou melhor, não conto pro Kibum que isso tudo é pra ele.

Minho saiu correndo e eu fui atrás dele.


— Filho do pai que presta serviços sexuais! — Eu gritei e Minho gargalhou.

Minho não sabia quem era seu pai biológico, ele tinha um padrasto, então a gente sempre zoava o pai dele, até porque não fazíamos ideia de quem era.



-xx-

Ao chegar na escola todos me olharam de um jeito diferente, ômegas suspiraravam e alguns alfas me olhavam com raiva, mas não aquela raiva de sempre por eu tirar as melhores notas, mas sim com raiva por eu estar fazendo as ômegas suspirarem, estranho.


— Não sou do tipo de pessoa que tem medo — Minho disse enquanto íamos até nossos armários — Mas... os alfas estão parecendo monstros.


— Você é um alfa, Minho — eu disse e ri — esqueceu?


— Eu sei, mas não sou daquele tipo.


— Eu não ligo, não fiz nada de errado. — eu disse e olhei para o lado, vendo Kibum entrar na escola, parece que quando ele entra todos perdem o ar, os alfas pelo cheiro e os ômegas por ele ser tão lindo.


— Fecha a boca, JongHyun — Minho bateu no meu queixo e eu o olhei com raiva — Rosna vai — ele riu, mas logo parou quando Taemin passou ao seu lado — Já vou.


— Vai cachorrinho — eu disse e ele me mostrou o dedo do meio — Quem sabe dessa vez você consegue mais que uma patada.


— Vai se foder, JongHyun.

Minho saiu correndo atrás do Taemin, como sempre.


Continuei no meu armário arrumando meus livros na bolsa quando percebi Kibum ao meu lado, o armário dele era ao lado do meu e eu percebi isso melhor agora, que interessante JongHyun.

— Oi, você tem aula com a Professora Hyomin? Porque eu não sei se ela entrou mesmo de licença — Ele olhou para mim e sorriu, eu sorri de volta. — JongHyun?



— Eu. — respondi rindo.


— O que houve com você? — ele perguntou apontando para o meu corpo — Não que eu esteja reclamando, longe disso, você está lindo demais.



— Eu sou lindo? — perguntei sorrindo e Kibum corou.


— E-eu não disse que você é lindo.


— Disse sim.


— Não disse.


— Disse — eu ri e Kibum bufou.


— Argh, JongHyun, vai a merda! — Ele saiu em direção a sala e eu comecei a rir.

Ele me acha lindo, bom saber.

-xx-

—Não vai sentar com o seu amor, não? — Perguntei a Minho assim que chegamos no refeitório e vimos Taemin e Kibum em uma mesa.


— Taemin foge da minha pessoa como o diabo foge da cruz, eu só não desisto porque nem Deus desiste de nós. — Ele disse e eu ri, Minho as vezes viaja legal.

Estávamos indo para uma mesa quando sinto alguém me cutucar, olho pra trás e vejo Jaeho, ele tinha sido suspenso por dias e agora voltou, ótimo para mim, que emoção.

— Sim?

— Achou que eu tinha esquecido do incidente no banheiro? — ele disse chegando mais perto — Não esqueci.

Jaeho acertou meu rosto com um soco e logo eu senti algo sendo jogado em mim, água.
Que coisa linda, o melhor é não revidar.

Ele e os amigos sairam rindo e Minho me ajudou a levantar.

— Você ta bem cara? — Minho perguntou e eu assenti indo até o banheiro.

Entrei no banheiro e tirei a camisa, joguei água no meu rosto e tentei limpar com papel.

— Toma — olhei e vi Kibum estendendo uma toalha pequena para mim e eu a peguei — Anh, eu tenho um suéter aqui, que eu sempre deixo de reserva no armário, se você quiser.


— Obrigado Kibum... não precisa.


— Claro que precisa, naquele dia você se meteu em uma coisa que não era sua e agora está apanhando por isso. — ele disse se aproximando e pegando a toalha da minha mão — Não foi tão feio — ele disse limpando meu nariz — Ele nem sabe brigar direito.


— Você sabe? — Perguntei rindo e ele apertou meu nariz — Ai!


— Cala a boca.

— Vem calar.

— Shiu, cala a boca JongHyun — ele disse sorrindo.

— Já disse pra você vir calar — eu disse segurando na sua cintura e Kibum pareceu parar de respirar e largou a toalha — ou acho melhor, eu vou te calar não é?

O puxei para mim pela cintura e encostei meus lábios nos seus, passei minha mão pela sua cintura e a outra eu passei em sua bochecha, Kibum ofegou e eu passei a ponta da minha língua em seu lábio inferior o fazendo abrir levemente a boca, minha chance de explorar aquela boca que há tempos eu desejo.

Nossas línguas se tocavam e eu apertava a cintura de Kibum, ele fazia carinho em minha nuca, ao se separar o ômega sugou meu lábio inferior me fazendo soltar um grunhido satisfeito, ele fechou os olhos e encostou sua testa na minha.

— Vou te calar assim mais vezes. — eu disse e ele riu.


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...