História I love you, Nerd - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jonghyun Kim, Kai, KiBum "Key" Kim, Lu Han, Minho Choi, Personagens Originais, Sehun, Taemin Lee
Tags 2min, Abo, Chanbaek, Jongkey, Menção Kaisoo
Exibições 1.548
Palavras 1.675
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Catorze


( Key x)

Continuei parado tentando terminar de raciocinar, quer dizer que ele ia para a casa daquela tal da Yoora? Nós ficamos e do nada ele diz que vai para a casa dela?


— Se for para a casa dela eu não vou te levar — Eu disse e foda-se, tô com ciúmes de uma alfa, sim, porque alfas podem ter algum relacionamento, não é tão comum, mas podem.


Ele parou o meio do caminho e me olhou, voltou até mim e me puxou para ele, eu juro que ainda vou desmaiar qualquer hora dessas ou ligar para o Taemin e encher a paciência dele sobre o JongHyun.


— Se você não quiser levar, tudo bem — ele disse com seus lábios perto dos meus, tô vendo jesus! — Até porque eu não pedi.

Ele me deu um selinho e eu nem consegui fechar os olhos de tão rápido que foi. Ele voltou a andar em direção a saída e eu bufei.

primeiro: eu não quero ficar na escola.

segundo: se eu for com ele posso conseguir mais beijos.

terceiro: é tão bom ficar perto dele.

quarto: se eu for ele não pode fazer nada com aquela alfa.

quinto: posso dizer o que eu realmente sinto por ele.


— Eu te odeio sabia? — Eu disse andando atrás dele — Porque você tem quer ser assim?

— Assim como?

— Bonito e gostoso, com o bônus de ainda ser inteligente — Eu disse aumentando os passos até sair da escola, JongHyun veio atrás de mim, dessa vez calado e com a cara pensativa, ele mudou de humor tão rápido, foi porque eu disse aquilo?



-xx-


— Sem querer ser chato, mas já sendo... — eu falei enquanto íamos a casa da alfa, JongHyun já havia me dado o endereço.


— Pergunte, doce. — eu corei, ele percebeu e sorriu.

Puta merda, eu amo quando ele me chama de doce.

— Porque vai na casa da Yoora?

— Tenho umas coisas para pegar lá com o irmão dela — ele disse pegando o celular dentro da bolsa e desbloqueando — Mas como ele não está em casa a Yoora me disse que eu tinha que ir agora se não já era.


— Então mesmo que você não apanhasse do Jaeho você ia pra lá?


— Primeiro que eu não apanhei, eu deixei ele me bater e foi só um soco — ele disse se defendendo — E sim, eu iria lá, preciso pegar logo essas coisas.


— Entendo... JongHyun?


— Sim doce? — eu corei de novo.


— Para de me fazer ficar com vergonha, JongHyun — eu disse falando sobre o apelido e ele riu — Sobre o que Jaeho falou para ter te deixado com raiva?

Ele suspirou pesadamente e eu estacionei o carro perto do prédio aonde a alfa mora.

— Nada demais, Jaeho fala e pouco faz — ele disse abrindo a porta do carro e saindo — Obrigado Key, sinceramente te devo essa, devolvo seu suéter amanhã.

Eu o olhei incrédulo, ele acha mesmo que eu não vou com ele? ah, faça-me o favor.


— Eu vou com você.


— Anh?


— Eu. Vou. Com. Você — eu disse palavra por palavra e saí do carro, acionei o alarme — Então, vamos?


— Kibum, porque você vai comigo?


— Eu disse ao diretor que ia te levar para casa, e eu vou te levar — eu sorri e fui andando até a porta do prédio — Vamos JongHyun.

Ele me olhou estranho e suspirou, entramos no prédio e eu achei que ele ia falar com o porteiro, mas não, ele passou direto e foi até o elevador.

— Vem Key — eu o segui e entrei no elevador com ele, ele sorriu — Você veio comigo por causa do que disse ao diretor ou porque está com ciúmes da Yoora?

Eu arregalei os olhos e ele começou a rir.

— Para! — eu disse com raiva — Foi por causa do diretor.


— Olha a mentira, doce — ele se aproximou de mim e eu sabia que ele ia me beijar, quando a porta do elevador se abriu e uma senhora entrou fazendo JongHyun voltar ao seu lugar.


— Jovens... — ela disse quando nos viu — sempre querendo namorar nos cantos mais estranhos, coisas.

Eu olhei para JongHyun e ele reprimia uma risada, o elevador parou no andar que eu presumi ser da Yoora quando JongHyun pegou na minha mão, ele olhou para a senhora que nos olhava com nojo(?) e me puxou para um beijo, JongHyun desceu a mão para minha bunda e apertou, se afastou de mim mordendo meu lábio inferior.


— Tenha uma boa manhã, senhora Yoo — JongHyun disse me puxando para fora do elevador enquanto a mulher gritava que éramos nojentos e que o mundo está perdido.


— O que foi isso? — eu perguntei ainda tonto, porque Kim JongHyun me beijou na frente de alguém e ainda passou a mão na minha bunda, cadê o Nerd todo calado?


— A senhora Yoo é aquele tipo de mulher que só vê ômega e alfa, uma mulher e um homem, dois homens ou duas mulheres para ela é um horror — JongHyun disse quando paramos na frente da porta com o número 28 e o alfa bateu nela — Ela implica com o JongIn, irmão da Yoora e com o namorado dele o KyungSoo que é meu primo por sinal.


— Eu meio que entendi isso, eu queria saber porque passou a mão na minha bunda.


— Coisa do momento, me desculpe eu não sou assim — ele disse sincero — Ela me irrita sempre, e eu queria que ela visse o quanto dois homens podem se gostar.


Gostar? GOSTAR? ALGUÉM PUXA MEU PÉ PORQUÊ ESTOU INDO PARA O CÉU.



— V-você gosta de mim? — eu perguntei e ele pareceu se dar conta do que falou, JongHyun comecou a bater mais forte na porta do apartamento — JongHyun!


— Porra isso aqui não é teu pau, filho da puta, só porque bate punheta com força vem bater na porta da minha casa — Yoora abriu a porta falando — Hey Babe, da próxima vez vou chutar sua cara.


— Também te amo, sai da frente — ele empurrou Yoora e entrou no apartamento, a menina bufou e se encostou na porta, ela estava com uma camisa até as coxas.



— Ele ficou nervoso por quê? — Ela me perguntou e eu balancei a cabeça — Uhh, você disse algo pra ele?


— Sobre o que?


— Vocês ômegas se fazem de bestas ou são mesmo, acho que é charme — ela disse e chegou mais perto de mim, e eu me afastei — Haha, você tem um cheiro bom, ômega de boa família... super perfeito.



— Se afasta, por favor — eu disse e ela riu.


— Você e JongHyun vão ser um casal super bonito, eu já shippo — ela voltou a se encostar na porta — Só te dou dois conselhos, ômega.


Eu assenti com medo do que ela fosse falar.


— Não vá com muita sede ok? JongHyun é calmo demais com seus sentimentos, muito diferente de alguns alfas... ele já foi muito machucado — ela disse e eu me senti mal ao pensar que alguém poderia machucar o coração do meu alfa, ops, do alfa — e outra ... Faça ele sofrer nem que seja um pouco, que eu te mato.


Eu engoli seco, alfas não podem nem bater em ômegas.



— Eu posso ser presa, mas pelo JongHyun vale a pena — ela disse séria — Ele não é qualquer alfa, ele é um baita de um inteligente e cavalheiro, tem seus lados alfa poucas vezes, espero que não esteja brincando de gostar dele.



— Eu gosto dele desde pequeno — Eu disse baixinho e eu sei que ela ouviu.


— Tô sabendo — ela pegou na minha mão — Conheça ele verdadeiramente e deixe ele te conhecer... eu sei que você vale a pena Key, não faça eu me arrepender de confiar o coração do meu amigo e irmão à você.


Eu queria chorar, eu queria chorar tanto... as pessoas acham que eu sou ruim? que eu não posso ter alguém só porque na escola me taxam como "popular" e "puta".



— Ei Yoora, diga ao KyungSoo para ir me ver no sábado de manhã — JongHyun disse aparecendo na porta novamente, mas com uma caixa nas mãos — Uh, Kibum?


Eu o olhei e sorri um pouco, ele continuou me olhando... como alfa eu sei que ele está sentindo um pouco das minhas emoções.


— Kibum estava me falando sobre o gato dele que morreu — Yoora disse e JongHyun a olhou como se duvidasse — Sério, não é Kibum?


— Sim, ele morreu essa semana.

JongHyun pareceu ainda meio duvidoso, mas deu de ombros e se despediu de Yoora, antes de ir a alfa sibilou para mim. " Você vale a pena, o deixe saber disso", e sorriu.

Se ela diz que eu valho a pena, porque disse para que eu não o faça sofrer sendo que é ele que pode me fazer sofrer? Estou confuso.


— Doce... Você está bem? — JongHyun me chamou quando saímos do prédio. — Diga a verdade, Yoora tentou algo com você?


— O quê? Não, não — eu dei um sorriso forçado — Agora vamos a sua casa.


— Key, não precisa me levar — ele disse e eu bati em seu braço.


— Vamos logo que eu quero saber o que tem nessa caixa.


— Quem disse que eu vou te mostrar? — ele riu e eu sorri verdadeiramente, só ele me tira esse sorriso.


— Querido, eu vim até aqui com você, isso é o mínimo que você pode fazer — eu disse e ele ia responder quando eu o atrapalhei — Agora entra no carro e vamos a sua casa.

Eu não vou me magoar e nem o magoar... nem todo o amor precisa ser assim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...