História I Love You? (V-Hope) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Festa, Jikook, Lemon, Namjin, Romance, Vhope, Yaoi, Yoonseok
Exibições 172
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, suas safadas! :3

Tenho uma novidade!

Minha internet voltou ao normal!! Eeeeeeee!! \o/

Hoseok ativo ganhou por 4 X 1 :')

Boa Leitura, sás xafradas~

Capítulo 16 - Agora vai!


== ∆ == [EXTRA: JIN]


Eu e Namjoon fomos pro quarto. Eu não estava lá muito confortável com a brincadeira de minutos atrás. Aish... Que vergonha.

— Jinnie, tudo bem? — disse Namjoon, se sentando em minha cama e me abraçando de lado.

— sim, é claro! Por que não estaria? — falei, cruzando os braços.

— ok, vou fingir que acredito. Sei que você está incomodado, mas não precisa ficar assim. — disse, dando um beijinho em minha testa.

— obrigado, Nam.

Ele sorriu largamente, antes de deixar um beijo em meus lábios.

— princesa, você me deixou com problemas quando brincamos. — ele disse me puxando para seu colo. Fiquei de frente pra ele, e senti uma certa dureza em minha bunda. Namjoon estava excitado. — você agora tem que resolver isso.

— aish... Você é muito safado, Namjoon!

— vai mentir que não gosta deste safado? — falou puxando-me pelos cabelos, fazendo com que eu deixasse meu pescoço exposto. Namjoon começou a deixar mordidas e chupões em meu pescoço e clavícula, eu só mordi meus lábios, tentando não gemer.

— g-gosto. — falei com dificuldades, visto que minha respiração estava acelerada.

Percebi que Namjoon sorriu (provavelmente malicioso) contra minha clavícula. Namjoon mudou as posições, fazendo com que eu ficasse embaixo. O mais novo atacou meus lábios em um beijo ávido e cheio de desejo, enquanto tirava minha blusa, desajeitado. Assim que se livrou de minha peça de roupa, dei o mesmo fim em sua camiseta. Passei minhas mãos pelo seu peitoral, com alguns gominhos e passei minhas unhas, sentindo ele se arrepiar. (N.A: eu sei q o Nam num tem abs, mas nessa fic ele tem XD) RM e J: NÃO ATRAPALHA A FODA!!) (N.A: disgulpa... ;---;)

— minha princesa está tão safada hoje. — falou lambendo os dedos indicador e polegar.

Desceu para meus mamilos, e enquanto lambia e mordia um, o outro, ele estimulava com os dedos molhados por sua saliva. Acabei gemendo alto e recebendo um tapa em minha coxa coberta pela calça moletom.

— ninguém precisa saber o que estamos fazendo. Quieto. — sua voz saiu rouca, fria e cortante. Não vou negar, amava quando Namjoon agia de forma rude. Na verdade, ele era sempre assim quando estávamos entre quatro paredes.

Eu concordei com a cabeça mordendo os lábios para evitar que  eu acabasse gemendo.

Namjoon foi deixando beijos e chupões em meu abdômen, descendo até minha virilha. Logo dando uma lambida em minha ereção por cima da calça. Eu mordi os lábios com força, então levei minha mão até minha boca, evitando que assim algum gemido saísse. Namjoon riu baixinho, logo baixando minha calça juntamente com minha cueca, retirando-as e jogando para qualquer canto.

— princesa, o que quer que eu faça? — perguntou provocador.

— N-Nam... V-você sabe o que eu... q-quero... — falei com dificuldade, tentando não gemer.

— se você não me disser, eu não vou saber. — disse lambendo, meu falo e eu mordi com força meus lábios mal-tratados.

— caralho, Namjoon! Só mete em mim e acaba com isso!

— você está mesmo bem safadinho, princesa.

Namjoon me deixou de lado e pegou um pote de lubrificante, eu o olhei surpreso.

— você sabia que a gente ia transar??

— claro, você nunca resiste à mim.

Namjoon abriu minhas pernas, e colocou um dígito em meu interior, (com lubrificante, claro) e sem que eu percebesse, já haviam três dedos em mim, e eu rebolando sobre eles pedindo por mais. Namjoon percebeu minha afobação e riu, retirando seus dedos de mim. Eu gemi baixinho em reprovação, e o mesmo se ajeitou entre minhas pernas. Namjoon foi entrando devagar, logo beijando meus lábios para evitar que eu gemesse. Assim que estava totalmente dentro de mim, ele esperou que eu me acostumasse para que pudesse se movimentar. Assenti, e o mesmo começou a se movimentar. Namjoon beijou meus lábios para evitar que eu gemesse alto e começou a me masturbar para que eu pudesse esquecer a dor.

Eu não sei quando aquele ritmo lento e calmo mudou, mas Namjoon já me estocava com força, fazendo a cama bater contra a parede e eu maltratava suas costas com minhas unhas curtas, enquanto Namjoon tinha seus lábios contra os meus. Depois de, talvez, 16 estocadas, eu gozei e acabei encolhendo minha entrada por conta do orgasmo e Namjoon se desfazia dentro de mim.

— eu te amo, princesa. — disse, retirando minha franja de minha testa molhada pelo suor, dando um selo no local.

— eu também te amo, Nam.


[VOLTANDO PRO TÃO PEDIDO LEMON DE V-HOPE NA VISÃO DE HOSEOK]


— você devia ter me chamado, eu poderia te ajudar com isso.

— eu pensei que me deixaria no vácuo, e tem crianças aqui, Seokie! — falou manhoso.

— Namjoon e Jin também estão se comendo, e ninguém está reclamando.

— o que planeja fazer então?

— te educar corretamente, baby.

— kink... — murmurou, logo olhando pra mim com falsa inocência. — Vai me punir, Daddy?

— parece que você está entrando na brincadeira.

— o que eu fiz de errado para ser punido, Hoseok?

Deixei um tapa estalado em suas coxas, ouvindo ele arfar.

— quebrou uma regra importante. — falei puxando seu couro cabeludo, ouvindo-o gemer. — na verdade, duas. A primeira: se tocou sem a minha permissão. Na segunda: me chamou pelo nome.

— mas esse é seu nome, Daddy, não quer me ouvir gritar seu nome pra todos saberem que eu pertenço à você?

— hoje não.

Falei arrancando suas roupas e as minhas jogando-as para qualquer lugar. Fui deixando chupões em seu pescoço e descendo até seu falo, já molhado com pré-gozo. Dei uma lambida lenta, vendo Taehyung arquear as costas.

— d-daddy... Me chupa... — falou ofegante.

— quer que eu te chupe, bebê? — ele assentiu, quase que freneticamente.

Ri de seu desespero e abocanhei seu membro, chupando enquanto passava minha lingua por toda a sua extensão. Taehyung mordia os lábios, tentando não gemer. Raspei meus dentes em seu falo, não de forma dolorosa claro, e senti que seu orgasmo veio quente em minha boca. Algumas gotas caíram de meus lábios e os limpei com o polegar lambendo-os em seguida.

— eu não lembro de ter deixado você gozar.

— m-me desculpe, d-daddy... — falou tentando recuperar o fôlego, sua respiração estava ofegante por conta do orgasmo.

— apenas desculpas não valem, terei de punir você, está sendo um mau baby.

— como planeja punir seu baby?

— ah, baby... O daddy vai te foder até você esquecer como é andar.

— o que está esperando, daddy? Puna seu baby mal criado! — falou sorrindo.

Acho que o resto de sanidade que tinha em meu corpo foi fazer uma visitinha à puta que pariu. Fiz Taehyung deitar de bruços e o fiz empinar a bunda para mim, dando uma boa visão de sua entrada. Chupei meus próprios dedos, fazendo estalos eróticos, e Taehyung virou-se para mim e gemeu manhoso baixinho rebolando em ansiedade. Afundei dois dedos em sua entrada, era extremamente apertada o que me fez ofegar. Taehyung estava com as unhas curtas cravadas no lençol e gemia baixinho.

— d-daddy~... U-usa a língua... — pediu manhoso, rebolando contra meus dedos.

— claro, baby.

Retirei meus dedos de dentro de sí e contornei sua entrada com minha língua, sentindo ela se contrair e Taehyung arquear as costas, consequentemente, se empinando mais para mim. Penetrei minha língua em sua entrada e o mesmo gemeu um pouco mais alto. Dei um tapa forte em sua bunda, onde ficou as marcas de meus dedos certinho. Parei de lubrificar sua entrada e Taehyung ficou ofegante, tentando normalizar sua respiração. Segurei sua boca com uma mão e me ajeitei atrás de sí, entrando com tudo, fazendo Taehyung arquear as costas e gritar abafado pela minha mão. Não esperei o mesmo se acostumar, fui me movimentando com força e velocidade. Sua entrada era incrivelmente apertada, o que me fazia morder os lábios para evitar que gemidos saíssem e me levou a acreditar que Taehyung é virgem. Quer dizer, era virgem.

Segurava em sua cintura com possessividade, abaixando minha mão livre para seu membro esquecido, masturbando-o na mesma velocidade das estocadas. Coloquei meu dedo em sua cabeça, o impedindo de gozar.

— S-Seokie... Por favor... — pediu manhoso, minha mão ainda estava em sua boca, então sua fala saiu abafada.

Neguei estocando com força, o mesmo arqueou as costas.

— d-daddy... Por favor...!

Neguei novamente, estocando com força e acertando sua próstata.

— aah... P-por favor... O-oppa...

Foi meu ponto de ruptura, me permiti morder seu ombro com força para impedir meu gemido em deleite, permitindo que Taehyung também gozasse, contraindo sua entrada em meu membro.

Saí de dentro de sí e nos cobri com o lençol, o puxando para meu peitoral, fazendo cafuné em sua cabeça.

— eu te amo, Seokie... — murmurou.

Eu iria responder, mas quando olhei para Taehyung. O mesmo dormia calmamente. Ri baixinho e depositei um selo em sua testa.

— eu também te amo, TaeTae. — murmurei, antes de apagar e dormir.


Notas Finais


Mi disgulpa por essa merda... ;-----;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...