História I Love Your True Self - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Seungcheol "S.Coups", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jeongcheol, Jihan, Jihancheol, Mpreg, Verkwan, Viadagem
Visualizações 176
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ. Querem me matar pelo drama do aviso? Espero que não.

Boa leitura *^*

Capítulo 13 - Chapter 10


Chapter 10 


×


-- Chan... Olha lá, o Hansol veio pra escola hoje. O Kwan deve estar tão feliz... -- Hao comentou baixo pelo fato de estarem no meio da aula, observando o casal trocar olhares a frente de si.

-- Sim... Faz uns dias que ele não estava vindo, e eu até percebi o Seungkwan largado pelos cantos. Agora ele está até corado! Aigoo... Deve ser tão bom ter um namorado como o Hansol né? Estudioso, bonito, talentoso, de boa família... -- Os dois colocaram os queixos sobre as mãos, ainda observando o casal duas cadeiras a frente.

-- Chan. Se a gente namorar, promete que vai ser assim?

-- Claro que não MingHao, cu com cu da choque esqueceu? -- O mais baixo revirou os olhos, voltando a focar na matéria.

-- Mas eu posso usar um consolo duplo... -- Desta vez, além de Lee, algumas pessoas levantaram a cabeça e passaram a encarar Hao que parecia não ter vergonha do que disse.

-- Olha Ming... Quando eu decidir sair da minha vida de solteiro, eu quero um homem que me assuma, me proteja, me ame e além de tudo, me foda. Você é um ótimo amigo mais não é o macho alfa que eu preciso. --Ele pousou as mãos sobre os ombros do amigo e sorriu tentando 'confortá-lo'.-- Mas quando quiser podemos testar o consolo duplo.

-- Aish. Tudo bem.

-- Você viu o Jeonghan? Ele parece não ter vindo hoje...

-- Vocês não sabem? -- Viraram para o garoto atrás de si, negando levemente a sua pergunta. -- Todo mundo está falando de Jeonghan e do filho do diretor! -- Exclamou, mesmo baixo. -- Várias pessoas já viram eles se beijando pelos cantos. -- Lee estranhou.

-- Jeonghan e Seungcheol? -- O garoto assentiu e Chan encarou o chinês, que parecia não saber muito o que falar.

Naquele mesmo instante, Yoon e Choi discutiam na sala do diretor, pois este último os flagrara em um beijo no meio do corredor, iniciado pelo garoto mais velho e não muito rejeitado por Jeonghan.

-- Ah, Wenhe, pelo amor de deus! Você quer me colocar na detenção por um beijinho? -- O loiro observava em silêncio, estranhado a relação de pai e filho. Seung nem sequer o tratava por "senhor". -- Se for por isso, castiga o Jeonghan também.

-- E o que eu tenho a ver com isso agora? -- Rebateu, ao ouvir o seu nome.

-- Eu não me beijei sozinho.

-- Mas eu não queria!

-- Se não queria, por que correspondeu?

-- Eu fui obrigado! Coagido!

-- E por acaso eu tinha alguma faca?

-- Calados! -- Prenderam sua atenção ao Choi mais velho e logo ajeitaram-se as cadeiras, sem deixar de trocar farpas pelo olhar. -- Por mais que seja um delinquente, Seungcheol está certo. Ele não "se beijou" sozinho. -- O moreno sorriu convencido após as aspas do mais velho e o loiro deu um tapa em seu braço.

-- Mas eu não fiz nada Senhor Choi! -- O mais velho saiu detrás da mesa e ficou a frente de Han, segurando suas mãos com cuidado.

-- Jeonghan, meu querido, é necessário. Você sabe que esse delinquente tem razão e que em alguma hora você cedeu. Os dois estão errados, então os dois merecem castigo. Hani, prepare uma carta de convocação para os responsáveis.

-- Não! -- Jeonghan deu um "pequeno" salto na cadeira, ouvindo a risada um pouco mais alta de Seungcheol. Ele não se importava, já que seu pai já era o homem que mandara a convocação. Ele já estava na escola, já sabia o que estava acontecendo e já tinha definido sua punição.

-- O senhor Yoon Jisoo é seu responsável atual, certo? -- Ele assentiu, mesmo receoso, e pegou o papel encarando a escrita em negrito.-- Ele precisa vir aqui amanhã. Vocês estão dispensados para a aula, Seungcheol, você sai primeiro.

O moreno revirou os olhos, se levantando dali e seguindo para fora da sala, esperando que Jeonghan saísse dali para poder agarrá-lo pela cintura, puxando seu corpo para si.

-- Não! Me solta, seu bruto! -- O loiro tentou se soltar, empurrando o abdomem do garoto mais baixo. -- Seungcheol, por favor! Nós já levamos uma advertência por conta de um primeiro beijo, eu não quero levar outra bronca.

-- Um beijo e eu vou embora.

Jeonghan suspirou. Até que era tentador.

-- Por que você está agindo como se nós fôssemos namorados? Eu não tenho obrigação de te dar um beijo.

-- Não quer me dar, eu roubo.

-- Não! Seungc... -- Jeonghan sentiu os lábios de Choi sobre o seu novamente, e as mãos sendo presas possessivamente em sua cintura. Choi levou uma de suas mãos aos fios claro e os puxou sem muita força, deixando um último selar antes de se afastar de Jeonghan.

Recebeu um tapa do garoto de fios longos e viu este se afastar de si rapidamente. Ele adorava aquilo. Correr atrás do loirinho alto poderia até ser vergonhoso em alguns momentos, mas era gostoso ter os lábios de Jeonghan prensados aos seus. Talvez, Wenhe não estivesse errado em admirar o garoto.


×


-- Hansol, vamos ao hospital.

Seungkwan ditou ao entrar no quarto do casal, vendo o moreno deitado sobre a cama, repassando as matérias atrasadas.

-- Não vamos não. Tenho Inglês, geografia e matemática pra revisar. Eu faltei muito na escola esses dias. -- Respondeu, mesmo sem olhar para Boo.

-- Você não precisa estudar isso. É americano, fluente em inglês, já viajou por vários lugares ai então sabe muito sobre geografia, além de que, o Minghao é mestre na matemática, ele pode te ensinar algo depois. Agora vamos Hansol, hospital!

-- Não. Boo, eu preciso estudar. O inglês pode não ser tão importante, mas as outras matérias são. Você deveria estar estudando também. Depois nós vamos ao hospital, eu nem estou tão doente. -- O garoto mais novo retirou os sapatos e se deitou na cama, colocando seu corpo por cima do de Hansol. Deixou alguns selares no pescoço branquinho e logo um tapa, voltando a somente abraçar o moreno.

-- Você está tão pálido Hansol. A anemia está te deixado mal, sabia?

-- Sabia. Mesmo tomando o remédio, os efeitos não passam.

-- Eu estou preocupado. Por isso queria que você fosse ao médico. Mas claro, Chwe Hansol nunca me ouve. -- Se deitou ao lado do mais velho e passou a encarar o teto.

-- Nós vamos depois, eu prometo. Só me deixa estudar um pouquinho que seja, tá bom?

-- Tá.

Boo voltou a ficar em silêncio enquanto observava a seu Hyung. O rosto era tão bem feito, mesmo que tão pálido e com traços infantis, os olhos castanhos estavam refletidos a meia luz, ao mesmo tempo em que os lábios finos sussurravam algo a ver com a atividade. Como ele, sendo tão inferior da maneira que era, havia conseguido conquistar o garoto tão bonito? O que Hansol havia visto em si para o amar tanto? Talvez, se suas famílias não fossem próximas e se sua mãe não fosse uma pessoa tão ruim, eles nunca teriam se envolvido daquela maneira.

Há alguns anos, Um pequeno SeungKwan estava sentado em um canto do quarto, abraçando suas pernas enquanto soluçava várias vezes, sem se importar com as lágrimas que caíam sobre seu rosto.

Ele viu o garoto mais velho se sentar a sua frente e empurrou seu próprio corpo contra a parede, querendo se afastar do outro.

-- Por que você está chorando? Nossos pais estão festejando lá fora, você não quer vir?

-- N-não... A mamãe não gost-a de mim... Ela disse que..- eu sou feio e gordinho... Ela queria que eu fo-fosse que nem você Hansol. Mas eu não consigo...

O menino escondeu o rosto entre as pernas e sentiu seu corpo ser abraçado, enquanto um singelo carinho foi feito em seus fios negros. Só aquele toque de carinho conseguiu fazê-lo para de chorar, por que era disso que ele precisava.

-- Você não precisa ser igual a mim para ser especial e bonito. Você é um garoto maravilhoso! Eu sei que ela é sua mãe, mas não se importe com os comentários negativos. O importante é que você gosta de si mesmo! Por que se você gostar de si, lá na frente alguém vai gostar de você.

O menor respirou fundo, inspirando o cheirinho floral que as roupas do outro emitiam, e se aconchegou mais no colo de Hansol, deixando que seus olhos se fechassem.

-- Você pode ser esse alguém?

O garoto mais velho permaneceu calado enquanto olhava para o nada, pensando se era realmente aquilo que Boo havia dito.

-- Eu vou gostar de mim mesmo se você quiser... Eu vou me amar... Mas eu preciso da sua ajuda.

O mais alto riu soprado e deixou um selar sobre a testa do menor, um sobre a ponta do nariz, e um sobre os lábios pequenos, acariciando o queixo do mais novo para manter seus olhares firmes e passar confiança para este.

-- Eu vou ajudar você... E eu vou te amar muito. Nunca irei abandonar você Boo Seungkwan...


-- Obrigado por ser aquele alguém. -- Ele soltou de repente, vendo o sorriso do garoto mais velho e logo sentindo o seu abraço. -- Eu te amo tanto. As vezes dói sabia?

-- Ah, Boo. Para. Não dói me amar quando eu te amo de volta. Por que você é a pessoa mais especial da minha vida.

-- Aish, eu sou o garoto mais feliz do mundo.

-- Ainda bem, por que eu estou com muita preguiça de te alegrar agora. Tenho que estudar. -- Voltou sua atenção aos cadernos.

-- Eu vou te ajudar. I english very well...

-- Claro my Boo, claro.


Notas Finais


OLHA ESSE VERKWAN BICHO.

Vou fazer meta de comentarios sim. Quero, no minimo, 5. Senão ces nem vao ver minha cara mais por aq.

/corretor desligado, preguiça de botar acento.

ATÉ O PROXIMOW~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...