História I Need U - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Rap Monster, Suga
Tags Colegial, Drama, Romance
Exibições 16
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um uhul. Desculpa pelos erros e boa leitura.

Capítulo 5 - Ciúmes?


Sook

 

Um mês depois

Minha barriga só aumentava,  nem uma das roupas antigas cabiam mais a sorte e que tinha comprado roupas novas, saí do banheiro e fui arrumar meu cabelo,  hoje era dia de ir ao médico,  mas uma coisa estava me incomodando, já tinha um mês que Yoongi não aparecia, tudo bem que eu mande me deixar em paz, mas é o bebê?  Será que ele não quer saber nem do filho? Balancei a cabeça para afastar tais pensamentos.

Desci as escadas e peguei minha bolsa no sofá e sai e tranquei a porta, me virei e levei um baita de um susto,  Yoongi estava encostado em seu carro, ele estava de jeans,  tênis até a canela e uma blusa branca.  Vê-lo assim, me fez lembrar do dia em que foi me buscar no aeroporto.

- Que susto, o que faz aqui? Falei guardando a chave.

- Vim te ver. Ele me olhava.

- Bom,  veio em uma hora errada, estou indo ao médico.  O olhei.

- Não seja por isso. Ele abriu a porta do carro.

- Eu vou de táxi. Cruzei os braços.

- Bem eu sou o pai e tenho direito de saber como está o bebê,  então entra no carro.

Ele tinha razão, eu não tinha o direito de impedi-lo de saber como está o bebê,  bufei e andei pisando fundo até o carro. Entrei e coloquei o cinto, cruzei os braços,  ele deu a volta e entrou, colocou o cinto e ligou o carro.

- Vai ficar com essa cara. Ele me olhou.

- Vou.  Bufei.

- Você e quem sabe, me passa o endereço.  Ele estendeu a mão.

Entreguei a ele e olhei para fora do carro,  ele começou a dirigir,  as ruas da cidades estava movimentas, o inverno havia acabado e o sol se fazia presente. Passamos na frente do parque onde nos encontramos quando voltei para Seul, me virei e o olhei,  estava olhando a tanto tempo pra rua que não percebi que ele tinha colocado os óculos escuros, e ele ficava ainda mais bonito assim.

Chegamos ao hospital,  tirei o cinto e desci do carro, fechei a porta e dei a volta,  entrei e ele me acompanhava pelos corredores mexendo no celular,  uma das enfermeiras me atendeu e me levou até o médico, nós entramos numa sala.

- Doutor a paciente Min Sook.  Ela sorriu.

- Olá,  podem se sentar.  Me sentei.

Ele fez algumas perguntas,  e eu respondi,  Yoongi prestava atenção e fazia perguntas também,  ele pediu para que eu deite-se em uma maca para fazer o ultrassom.

- Já sabe o sexo do bebê?  Ele olhou para mim.

- Não.  Falei levantando a blusa.

- Já dá para saber? Yoongi perguntou animado.

- Acho que sim, vamos ver. Ele pegou o gel  e passou na minha barriga e começou a passar o aparelho,  por uma televisão vimos o bebê,  uma emoção tomou conta de mim, era a primeira vez que o ví a tão perfeito.

- E papai o senhor vai ter vários problemas.  O médico riu.

- Como assim ?Yoongi o olhou assustado.

- E uma menina.  Ele sorriu.

Uma lágrima escorreu pelo lado do meu rosto, olhei para o Yoongi,  e mentalmente o agradeci por ter me dado algo bom, ele me olhou e sorriu.

- Bom já acabamos, volte mês que vem para próxima consulta.  O médico disse limpando minha barriga.

Desci da maca e saímos da sala do doutor,  estávamos caminhando pelos corredores e Yoongi tinha voltado a enviar a cara naquela bendito celular,  eu me segurava para não perguntar, mas foi mais forte do que eu.

- Yoongi?  O olhei.

- Hum? Ele se virou e me olhou.

- Onde você esteve este mês? Ele soltou uma risada alta.

- Não te entendo Sook,  você me diz para te deixar em paz e que não quer me ver e agora quer saber por onde andei. Ele ria.

- Esquece não sei nem porquê perguntei. Passiva frente dele pisando forte.

- Eu estava em uma viagem de negócios,  com a minha secretária.  Eu parei quando ele disse a última palavra.

Ele passou um mês fora com uma mulher?  Me segurei para não chorar,  engoli o nó que estava na garganta,  e comecei a andar em direção a saída.

- Ei me espera. Ele gritou e correu até o meu lado.

- Por isso não pude te ver, para saber como estava o bebê.  Ele esticou a mão para tocar na minha barriga,  mas eu desvie sua mão.

- Então faça a mesma coisa a sua vida toda. Bufei e andei,  mas ele me puxou.

- Qual o seu problema?  Ele cruzou os braços.

- Você é o meu problema,  obrigado por ter vindo hoje, mas não apareça mais. O olhava, sim eu estava com ciúmes,  e sim eu sei que eu e ele não temos nada, mas não dá para controlar.

- A e some de novo por favor, pode ir resolver seus problemas com a sua secretaria.  Bufei.

- Hoje é sábado não tenho trabalhado e ela está ocupada hoje. Ele riu.

- Não me interessa.  Gritei.

- Eu sabia, você está com ciúmes.  Ele ria e colocava a mão na barriga.

- E...eu? Não estou não.  Falei ficando corada.

- Está sim,  eu te conheço muito bem e sei quando você está com ciúmes.  Ele se aproximou e me puxou para ele colocando a mão na curvatura da minha cintura.

- Me solta Yoongi . Falei tentando empurra-lo

- Não solto.  Ele ria.

- Eu vou gritar.  O empurrei mas ele não me soltava.

- Não vai não.  Ele segurou minha nuca e me beijou. Estava tentando resistir e lutar, mas fraca como sou retribui ao beijo, estava provando de cada canto de seus lábios e boca, ele sorri entre os beijos pois sabia que tinha me vencido, o ar se fez necessário e nos afastamos.

- Não importa o quanto eu te beije eu sempre vou querer mais. Ele sorriu.

- Essa foi a última vez ouviu? O olhei.

- Vamos ver. Ele sorriu e eu sai andando e peguei o primeiro táxi que passou.

 

Alguns meses depois.

 

Os meses passaram voando,  eu continuei vendo o Yoongi, não porque voltamos mas sim porque ele  ama encher a paciência.  E sim nos beijamos outras duas vezes, já disse sou fraca quando o assunto é beijar o Yoongi.  Mas eu tentava manter o máximo de distância dele, um dos beijos foi quando ele foi me ver e levou uma de suas amiguinhas e antes de ir embora pediu para ela espera por ele no carro,  sem me dizer uma palavra eu soquei e bati ele me segurou e me beijou. E o outro foi na casa dos meus pais, eu estava vendo as fotos de quando era criança e ele entrou no meu antigo quarto,  ele disse algo que não gostei e me levantei para sair do quarto ele me puxou para ele e me beijou. Meus pais sabiam da gravidez só não sabiam que o pai era o Yoongi. Pelo menos tive paz esses dias, ele viajou de novo, e eu bem estava no trabalho, mesmo meu chefe/amigo me mandando ficar em casa.

- Sook tudo bem? Namjoon me olhou.

- Acho que sim. Sorri

- Como assim acho? Ele se levantou e veio na minha direção.

- Estou sentindo umas dores no pé da barriga.  O olhei e tentando sorrir, mas ao contrário disso fiz uma cara de dor.

- Vem vamos a um hospital.  Ele pegou na minha mão e eu me levantei.

A bolsa estourou e o chão da sala dele ficou cheio de água.

- Desculpas.  Me reverenciei.

- Sook para com isso.  Ele me puxou para fora da sala.

Pegamos o elevador e descemos até a garagem, entramos no carro e fomos para o hospital,  ele dirigia rápido pelas ruas,  eu eu uma hora ou outra sentia dor, chegamos ao hospital e me levaram para um quarto para ser preparada para o parto,  pedi a Namjoon que fosse a minha casa buscar algumas coisas,  ele lutou para não ir mas acabou sendo vencido. Peguei meu celular e enviei uma mensagem,  eu poderia querer ele longe de mim, mas não podia afastá lo da filha.


 

Sook on

Yoongi estou no hospital,  nossa filha vai nascer, então venha rápido. Por  favor.

 

Era a primeira vez que eu dizia nossa filha,  esperei mais um pouco e o doutor entrou.

- Está pronta?  Ele me olhou.

- Não podemos esperar mais um pouco?  O olhei.

- Sinto muito temos que ir. Ele sorriu.

Ele não viria, abaixei a cabeça e lágrimas molharam meu rosto,  o que você pensou Sook?  Que ele correria para estar com você agora?  Os médicos me colocaram em uma maca para ir para sala de parto, as lágrimas continuaram a sair era uma mistura de tristeza e alegria ao mesmo tempo.

- Está pronta? Apenas assenti. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...