História I Need U (Long Imagine Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine, Interativa, Longfic, Taehyung, Yoongi
Visualizações 201
Palavras 1.407
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, eu tô muito feliz, sério. Vocês são demais! Nós chegamos aos 300 favoritos e eu já estou planejando fazer um especial para quando a fanfic chegar a DEZ MIL VISUALIZAÇÕES. Nada confirmado ok? Estou apenas pensando se devo fazer isso ou não.
Trouxe um cap pequeno, porém importante.

Capítulo 25 - Chapter XXIV - Inside the chests


 

Capítulo vinte e quatro - Dentro dos baús

 

Cho SeuNome

— Acha que a pílula funcionou?

Era uma sexta-feira à noite. Eu estava fazendo as compras do mês com Jimin enquanto tentava não pensar nos acontecimentos anteriores. Na madrugada do dia seguinte em que a mãe de Taehyung veio falar comigo eu mandei uma mensagem para Yoongi, a mensagem mais filha da puta que eu já mandei em toda a minha vida.

 

Ei, é a SeuNome.

Claro que você sabe que sou eu, até porque meu contato está salvo como ‘Love’ em seu celular, acho esse nome um pouco meloso, porém fofo. Não estou te mandando mensagem pra falar sobre como é o meu número salvo no seu celular, mas é que eu estou pensando muito a respeito sobre uma coisa.

Sei que começamos a namorar faz uns...

Dois meses?

Me desculpe não lembrar o tempo que namoramos, mas é que eu estou de cabeça cheia. Infelizmente aconteceram algumas coisas, umas coisas no qual tem a ver com o meu curso na faculdade. Decidi que quero me dedicar inteiramente ao curso e conseguir um estágio naquele mesmo hospital em que você me encontrou com as mãos sujas de sangue depois de ter atropelado o Tae. É uma oportunidade para mim poder evoluir bastante em meus estudos e ter certeza de que enfermagem é o que eu realmente quero.

Não é um motivo plausível, mas eu nunca tive um namorado até você aparecer na minha vida.

Não estou terminando com você, não quero que pense isso. Só estou lhe pedindo o prazo de um mês para que eu possa me organizar melhor em relação a minha faculdade e em minha vida amorosa. Até lá terei organizado os meus pensamentos.

Um beijo!

 

Algumas coisas eu não estava mentindo. Realmente tinha um estágio no qual eu realmente queria. Pelo menos três alunos da minha turma seriam escolhidos para estagiar no hospital e aprender de uma forma muito mais fácil como funciona a profissão e etc. Mas eu precisava de um motivo e esse era o único motivo que eu havia encontrado para poder pedir um tempo ao Yoongi.

Eu pensaria realmente bem nesse tempo que me deram, eu realmente não podia ficar confusa assim em relação ao que eu sinto. Depois que eu havia mandado a mensagem não demorou para que ele visualizasse e me respondesse:

 

Eu fiz alguma coisa? Se você se ofendeu quando eu sugeri que déssemos um passo a mais na nossa relação espero que me perdoe. Não queria apressar as coisas entre nós, mas achei que estivesse preparada.

 

Eu estava preparada Yoongi, realmente estava. Só não estava preparada quando você estava comigo, mas sim com o seu amigo.

Espantei aqueles pensamentos de minha mente e voltei minha atenção a Jimin que estava preocupado em relação uma possível gravidez. Os cabelos de Jimin agora se encontrava em tons vermelhos, o que me fez sentir saudade de quando Yoongi coloria os cabelos. Já fazia um certo tempo que meu namorado tinha os cabelos pretos, não os pintava pois tinha preguiça de comprar alguma tintura que o agradasse e todo aquele processo de descolorir e etc.

— Minha menstruação vem amanhã, pelo menos eu espero que ela venha.

— Você não apresenta sintomas de gravidez, mas faz poucos dias que você transou com o Tae, deve ser cedo pra você apresentar algum sintoma.

— Eu estou bem, Jimin. Estou realmente bem e tenho quase total certeza de que a pílula funcionou.

Além de pedir um tempo a Yoongi, me afastei um pouco dos outros meninos e esperava que tivesse certeza de que a pílula funcionou para que pedisse que Jimin voltasse para casa e me deixasse sozinha durante um tempo. Creio que não terei coragem de fazer isso, gosto da companhia de Park quando me sinto sozinha naquele apartamento, assim como gosto da maneira como ele me faz não ficar no tédio o tempo todo.

Depois de terminar as compras, coloquei tudo no porta malas do carro de vovô enquanto Jimin conversava com ele sobre o jantar de hoje. Era um dia normal, como qualquer outro, não tinha nada de importante mas meus avós fizeram questão de nos convidar para um jantar.

— Como vai o seu namoro? — Vovô perguntou.

Eles não sabiam sobre o que estava acontecendo e eu também não queria contar-lhes que tudo estava dando errado na minha vida. Fechei os olhos e suspirei antes de forçar um sorriso e responder meu avô com a maior cara de pau do mundo.

— Está indo bem!

O olhar de Jimin sobre mim me deixou completamente envergonhada por estar mentindo tão descaradamente. Durante o caminho até a casa dos meus avós eu fiquei pensando em como as coisas estavam meio feias para o meu lado, por alguma razão eu sentia que não ficaria somente por ali. A sensação de que esse dia demoraria para acabar veio como um soco em minha direção. Minha mente estava inquieta e minhas mãos soavam como se eu estivesse nervosa por causa de alguma notícia, mas eu não esperava nenhuma notícia.

Ou esperava?

A confirmação de que a pílula funcionou não era em si o que me deixava nervosa. Espantei os pensamentos quando vovô estacionou e eu rapidamente fui colocar as compras para dentro de casa. Vovó nos recebeu muito bem e até mimou Jimin, ela gostava do meu amigo e até já mencionou que ela preferia Jimin a Yoongi. Não consigo entender que poder é esse que o Park tem de encantar as pessoas tão facilmente. Coloquei algumas sacolas na cozinha enquanto ouvia os três rindo por causa de alguma piada que o mais novo contou, desde quando entrei no carro eu havia ficado calada.

— Você está bem querida? — Vovó perguntou.

— Sim. É que... As provas da faculdade estão chegando e eu me sinto um pouco nervosa, sabe? — A senhora assentiu. — Precisa de ajuda para fazer o jantar?

— Claro! Pode buscar algo no porão para mim? Acho que o velho liquidificador pode me ajudar agora já que o seu avô não quis concertar o que quebrou e nem quer comprar outro. Quero fazer um bolo para o Jimin.

— E para mim?

— Você está merecendo uma palmadas! — Brincou. — Ande, ele deve estar em algum lugar no porão!

Minha avó minha uma mania de guardar coisas velhas, seja liquidificadores, micro-ondas, fogões e até mesmo camas. Ela gostava de guardar essas coisas velhas mas que ainda funcionavam para o caso das novas um dia parassem de funcionar de vez e ela não precisar ter que comprar outro imediatamente. A porta até o porão ficava do lado de fora da casa, lá havia várias coisas velhas e tinham vários baús no qual nunca tive interesse em abrir, devia ser alguma lembrança dos tempos de juventude dos meus avós.

Ao abrir a porta eu desci uma escada de no mínimo sete degraus e acendi um lampião para iluminar um pouco aquele lugar escuro. Não era a melhor iluminação do mundo, mas era o suficiente para que eu pudesse enxergar alguma coisa naquele lugar.

Havia uma cama —como o esperado—, uma geladeira, espelhos e várias outras coisas além de uns quatro baús. Procurei em algumas prateleiras o liquidificador e nenhum sinal de encontra-lo. Peguei o lampião e me aproximei de um dos baús, espero que eu o encontre por ali já que algumas coisas costumavam ficar dentro dos baús. Eles não eram trancados, apenas muito bem fechados e eu precisava de um pouco de força pois eles eram meio pesados e difíceis de abrir. Fui até o que estava em minha frente e com um pouco de esforço eu consegui abri-lo. Apesar de não ter achado o liquidificador, eu achei aquele baú bem interessante.

Havia um espelho colado na tampa do baú, ele estava empoeirado e grudado no espelho estava uma foto do meu avô na época em que ele estava servindo o exército. Dei um meio sorriso ao ver a foto já amarelada por causa do tempo e me concentrei em descobrir o que mais tinha ali. Havia alguns brinquedos que eu havia deixado aqui antes de partir para o Brasil, algumas fotos de mamãe quando era pequena e fotos minhas. Peguei em um álbum no qual tinha o nome de mamãe e no momento em que eu assoprei para tirar a poeira e o abri um papel caiu no chão. Eu o peguei e iria colocá-lo no lugar, porém algo me chamou atenção.

 

De: Park Minjae

Para: Minha linda filha, SeuNome


Notas Finais


Gente, guardem esse final pois ele de agora em diante vai ser MUITO importante para o desenrolar da fanfic. Vamos ter uma série de acontecimentos que vai ter como consequências diversas tretas. E é com uma imensa tristeza que eu digo que estamos na fase final da fanfic. Ela não vai acabar daqui uns dois ou três caps, não mesmo, ainda tenho coisas para contar. Mas estamos na fase final na qual será a mais importante, pelo menos eu acho.
Espero que tenham gostado e agradeço de novo os 300 favoritos. VOCÊS SÃO INCRÍVEIS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...