História I need u,Kim Taehyung. - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 104
Palavras 2.032
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - -


*P.O.V (S/N) on*

 Entro em casa e dou-me de cara com a sala arrumada( algo que eu não esperava vindo dos meninos). Olho para os lados e vejo que a luz da cozinha está acesa.

 Droga!

- Seis horas da manhã!- ouvi uma voz vinda do meu lado esquerdo( o lado contrário a cozinha). Fecho meu olhos e respiro bem fundo. Viro e tenho a visão de Taehyung me encarando bravo com os braços cruzados.

- Annn...Então,né...É...A minha amiga tava precisando de uns conselhos. Sabe como amigas são,né? Eu nem liguei pro horário e fui lá dar uma ajudinha pra ela. - respondi fazendo várias expressões faciais forçadas. Se eu sabia que ele não acreditaria naquilo? Óbvio que sabia,eu apenas tava tentando amenizar a situação com uma piada que pelo visto ajudou um pouco.

- Hmm.- fez uma cara de tipo:" Aham. To acreditando." - Aposto que ela também pediu pra você ir maquiada,ir de vestido ,um bem curto por sinal,ir com um salto bem alto também. - franziu as sobrancelhas como quem está concordando. 

- É! Claro! Ainda bem que meu namorado me entende!- soltei minhas bolsa e fui dar um abraço em Taehyung. Ele não correspondeu meu abraço sincero, e de coração.
 Olhei para o rosto do maior, e ele encarava-me bem sério.
- Eu te amo?- dei um sorrisinho.

- Muito engraçado. Eu também te amo,mas eu quero saber aonde você tava. - me desfiz do abraço.

- Eu fui na festa que minha amiga me convidou. - andei até onde estava minha bolsa e quando a peguei fiquei de frente para Tae,mas de cabeça abaixada para demonstrar respeito.

- Tá. Porque você foi,sendo que eu, que sou seu responsável, te proibi de sair. Você não faz ideia do desespero que me deu quando eu entrei no seu quarto pra te dar Boa noite e não te vi deitada lá. - descruzou os braços e esfregou os olhos.- Sem contar que nem o seu celular você levou;então definitivamente não tinha como eu te encontrar. - olhou-me e em seguida franziu o cenho. - Que corrente é essa? - caminhou até mim,segurando meu pingente. 

- Ahh,é... Eu encontrei Jungkook lá, e ele pediu desculpas me entregando isso. - terminei de falar e o vi apertar os olhos demonstrando a raiva que sentia.

- Taehyung, - segurei sua mão.- Desculpa,tá legal? Mas a questão é que eu não saio de casa a não ser pra estudar. Meus únicos amigos são você e os garotos. Não acha que eu mereço uma diversão? - levantei seu rosto fazendo-o me olhar.

- Você não se diverte comigo? - olhou-me atentamente. Soltei uma risadinha.

- Meu amor,claro que sim. Mas preciso ter uma vida normal,não acha? Desde quando ter acesso ao mundo apenas por cinco garotos,é ter vida?- cruzei os braços.

- Nananinanão..- balançou seu dedo indicador. - Seis garotos. Seu irmão vem aqui em casa direto!- levantou a cabeça,fechou os olhos e cruzou os braços,como quem tem toda a razão.

- Tá bom.- selei seus lábios e subi para o meu quarto.

----------------------

-  O que vamos fazer hoje?- perguntei deitando-me ao lado de Tae no sofá. O garoto nem tirou os olhos de seu livro.

- Você não saiu hoje de madrugada? Tá ótimo já. -respondeu-me e mudou de página.

- Mas já fazem seis horas que eu voltei! Eu to entediadaaaaaaaaaa!!- levantei e fiquei da altura do maior, que fechou seu livro e me olhou sério. Imaginei que ele falaria algo,mas só ficou me olhando.
 Ficamos nos encarando até que ele começa a rir.

- O que foi?- perguntei.

- Nada. É que...Eu realmente nunca imaginei isso. Eu sempre fui apaixonado por você e nunca pensei que alguém como você gostaria de mim,sabe? Todos os garotos gostavam de ti,você tinha tudo e todos que você queria. - Eu o cortei.

- Quê? Claro que não! Eu nunca fui a menina que os garotos gostavam. - cruzei os braços.

- Isso é o que você acha. Mas todos os seus amigos tinham outras intenções com você. Eu me lembro da raiva que eu sentia...Nossa...Era tanta. Mas eu não poderia dar ataque de ciúmes porque éramos apenas amigos. 

- Eu também nunca me imaginei aqui. Sempre me imaginei procurando alguém que pudesse te substituir porque você estaria namorando com outra e eu não teria nenhuma chance com você. - respondi olhando fixamente para um ponto ao lado de Tae.

- Parece que ambos não imaginávamos que correspondiamos os sentimentos um do outro. - acariciou meu cabelo.

- Realmente...- aconcheguei-me em seu abraço.

- Amor...- chamou-me Tae.

- Hmmm?- respondi.

- Você pretende...É...Se casar comigo,né? - olhávamos para frente,mas consegui perceber seu nervosismo.

- Claro que sim. - deitei minha cabeça em seu ombro.

- Ufa! - soltou um suspiro pesado. - Eu estava com medo daquela história de tipo :" Ahh,ainda to pensando." Jesus Cristo! Só Deus sabe o medo qus eu tava. - rimos.

- Imagina amor. Se eu não quisesse me casar contigo,nem teríamos começado a namorar. Porque namorar se não vamos nos casar? Imagina. Gastar tempo,dinheiro,energia,paciência e tempo de novo,por alguém que você nem ama a ponto de se casar com. Credo! - respondi.

- Onwwt! Que menina madura,crescida. Eu te criei muito bem!- fechou os olhinhos e me abraçou mais forte.

- Sonha que toda essa educação veio de você. - debochei.

- Eita. To sentindo as treta já. - ouvimos uma voz diferente e nos viramos.

- YOONGII!- gritei indo até o meu irmão que encontrava-se na porta-janela da sala.

- Bom dia mana. - abriu um sorriso e veio até mim me dar um abraço.

- Bom dia Yoongi. - Tae acenou para ele que respondeu com outro.

- Onde está Haru? - perguntei

- Ela está em casa. Haru agora é adulta (S/N), ela tem sua própria vida. - Vi meu irmão cruzar os braços.

- HAHAHAHAHAHA! CONTA OUTRA QUERIDO!- Haru apareceu ao lado de Yoongi toda sorridente.

- HARU!- exclamei indo até a mesma.

- AMIGA!!- ela gritou e correspondeu meu abraço. Yoongi olhava-nos e balançava a cabeça em desaprovação.

- Cara,- Tae foi até meu irmão e colocou uma mão em seu ombro.- desiste. Elas nunca vão crescer. - ambos riram da gente.

- Vão tirando sarro,mas sem a gente vocês não vivem! - Haru chamou atenção deles.

- Tem razão meu amor. - meu irmão caminhou até Haru, e beijou a bochecha de sua esposa.

- Ohh,ohh, eu ainda não to casado. - mostrou o dedo sem aliança.

- Ahh é?? - desafiei.

- Mentira minha linda. Vem cá me dar um beijo. - cruzei os braços e senti ele me abraçar,em seguida abri um Largo sorriso e acariciei sua cabeça que se deitou em meu ombro.

- O que vão fazer hoje? - Haru perguntou.

Vocês já devem até ter imaginado. Passamos o dia com eles como fazíamos antigamente. Cheio de risadas e de nostalgia dos tempos de escola.

*P.O.V (S/N) off*

*P.O.V Hyuna on*

 Eram duas e meia da manhã, e onde eu estava? Na rua voltando de um show que teve.

 Com essa moda de palhaços e tals, eu estava simplesmente morrendo de medo de andar sozinha. De verdade. Principalmente porque eu sou nova na cidade e não conheço nada e também porque tenho pavor de palhaços desde pequena.

  Viro uma esquina escura e o que eu mais temia aconteceu. Ouvi uma risada e meu coração disparou. Entrei em um pânico profundo. Do final da rua vinha vindo um palhaço com um martelo.

 Senti minha pressão começar a cair e o medo me consumindo ao vê-lo caminhar mais rápido até mim. Fiz o que eu faria independente da minha idade. Sentei no chão e cobri meus olhos.

 Quando pequena, tinha um membro na família que mexia com feitiçaria e essas paradas e eu morria de medo pois via várias coisas estranhas em casa. Então eu sempre sentava no chão e cobria meus olhos.

 De repente sinto uma presença em minha frente...Era ele,eu tinha certeza. Eu não levantaria minha cabeça por nada. Eu me recusava a olha-lo.

 Por um momento imaginei que ele me deixaria ali, já que se ele me tocasse,eu poderia prossessa-lo, mas não...Definitivamente o pior aconteceu.

 Senti uma pontada forte em minha cabeça e gritei de dor caindo para o lado. Ele continuou me batendo com aquilo e o sangue escorria cada vez mais. Eu chorava e gritava, enquanto aquele doente só ria e me batia. Depois de um tempo, não vejo mais nada.

-----------

 Acordo em um lugar claro,e percebo que era um hospital. Há muitas faixas em meu corpo e vários daquele negocinho de soro que eu não sei o nome.

 Dou uma olhada na sala onde encontrava-me e vejo um garoto dormindo na poltrona ao lado de minha maca. Ele tinha traços lindo, era uma pena saber que ele tinha me visto naquele estado. Apreciando toda aquela beleza, vejo seus olhos abrirem.

 - Ah, você acordou. - levantou-se e colocou as mãos no bolso de sua calça. Tá. Ele realmente era lindo e muito alto.

- Qual seu nome? - perguntei.

- Jungkook, Jeon Jungkook. E o seu? - respondeu-me e também perguntou.

- Kim Hyuna. Jungkook, como eu vim parar aqui? -cocei meus olhos e em seguida o vi andar devagar de um lado para o outro.

- Eu estava andando na rua e te vi sangrando jogada no chão. Primeiro pensei que estivesse morta, depois vi que ainda respirava.

- Ahh. Meu...Você nem acredita. - olhei fixamente para o chão e percebi ele caminhar até mim rapidamente e atento.

- O que?- fez cara de preocupação.

- Quem fez isso comigo...Foi...Foi um palhaço. - era a coisa mais estranha pra sei dizer,mas era a verdade.

- O que?!- sua cara era de incrédulo.

- Sério. Eu estava voltando de um show e quando virei uma esquina, um palhaço começou a andar até mim e eu entrei em pânico, então sentei em posição fetal como quando criança. - O olhei. Ele me encarava muito,então senti um leve desconforto,pois ele era muito lindo e eu encontrava-me em um estado deplorável.

- Porque uma menina como você estava voltando sozinhas às duas e meia da manhã? Isso é muito arriscado,garota. - cruzou os braços.

- Ahh,mas é que era perto da minha casa, então eu pensei que tudo bem. - respondi. Ele ficou um tempo me olhando e balançando a cabeça negativamente.

- Não faça mais isso. -me repreendeu.

- Que horas são? - perguntei realmente curiosa.

- Três e quarenta. - olhou o relógio em seu pulso e voltou a cruzar os braços.

 Passamos muito tempo ali falando de nossas vidas. De vez em quando vinha um enfermeiro e checava alguma coisa que eu não prestei atenção, então não sabia o que era.

 Jungkook me contou sobre sua vida e sobre seus medos. Eu contei sobre a minha também. Tinha certeza mais que absoluta que quando saissemos daqui, seríamos amigos de verdade.

- Por que eu sempre tive medo de palhaços? Bom...Quando eu era criança, fui em uma festinha de uma amiga. Nós estávamos brincando de esconde-esconde com o palhaço que animava tudo. Teve uma hora que ele me encontrou,mas estávamos bem longe de todos. E ele começou a se aproximar,mas eu pensei que ele quisesse brincar,então não fiz nada. Até que ele tampou a minha boca e me estuprou. Aí eu peguei um medo muito grande de palhaços. - respondi. Não sentia nada de mais ao contar essa história,mas se fosse uns anos atrás,eu choraria muito.

- Nossa...Sua vida é difícil,hein?- abriu um sorriso e bagunçou meu cabelo. Rimos.

- A sua também. -cruzei os braços ao lembrar de todas as experiências que ele havia me contado. O vejo abaixar a cabeça e sorrir envergonhado. - O que foi?- perguntei.

- Bom...O que eu te contei aqui, eu nunca havia contado pra ninguém,e...- abaixou a cabeça envergonhado de novo. - Você é muito linda. - levantou seu olhar pra mim com um sorriso nos lábios. Senti me corar.

- O-obrigada...- abaixei minha cabeça e coloquei as duas mãos em minhas bochechas. - Você também é muito bonito, Jeon Jungkook.- respondi ainda de cabeça baixa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...