História I need you - Kim Namjoon (em revisão) - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Rap Monster
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Jimin, Kim Taehyung, Park Jimin, Suga, Tae, Taehyung, Taetae
Visualizações 321
Palavras 2.170
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


a Unnie voltou, e voltou cedo, curti meu feriadinho, to cansada ainda mas bem melhor que antes.. obrigada pelo apoio de voces meus anjos.

Capítulo 37 - Papai


Fanfic / Fanfiction I need you - Kim Namjoon (em revisão) - Capítulo 37 - Papai

Nam Povs

O pai dela era aparentemente um cara bonito, bem apessoado, mas assustador, me encarrava com ódio, típico brasileiro fortão, malhado, barbudo... Ela me disse que ele era uma borboleta, eu acho que as borboletas que existem no Brasil são totalmente diferentes das daqui na coreia do sul. Não pode ser, eu tô sentindo um frio na espinha, sinto que a morte me chama... dramático? Talvez hahaha.

Me proteja forças do além. Até o jimin parou de rir, minha namorada ficou seria abraçada em sua mãe, e seria. Sua mãe sorria de ladinho, eu pensei que ela era legal, me tratou super bem, mas agora tá ali rindo de minha desgraça, talvez soubesse que iria ser exterminado por isso foi educada antes, coitadinho do pobretão aqui, iria ser morto no hospital que meu amigo foi socorrido... será que poderei me despedir de minha mãe? Sou tão jovem.

S/P – Você? “Kim alguma coisa”, está namorando a princesinha mais linda desse muno? a minha princesinha? Acha que merece? Hum? – Minha namorada revirou os olhos na palavra “princesinha” como sempre.

Nam – Eu...- me cortou

S/P -sabe o risco que está correndo se falar qualquer bosta né? – seu sotaque intensificava mais meu medo.

Nam – Com-Co... Com todo o respeito, eu... Ai meu deus sou um cara morto – deixei as palavras saírem num desabafo, suando frio e ele começou rir e me abraçou envolvendo seu braço forte ao redor do meu ombro e eu ainda estava nervoso sem entender.

S/P – Tu acha mesmo que eu iria fazer algo com um cara como você? meu genrinho batalhador – todos riam, principalmente o Pai do Kook, eu olhava pro jimin que ria confuso, só pra socializar, e deu os ombro quando o olhei – cara eu sei tudo sobre você, acredito que minha filhinha esteja em boas mãos, relaxe, não sou um monstro, estava brincando.

S/N – Eu falei que meu pai é uma borboleta, só esqueci de falar que é um brincalhão. – e esqueceu de falar que ele era gigante e assustador, pensei.

Senhora Jeon – Não precisava aterrorizar o Nam, ele é um amor de menino, quase morreu.

Jimin – Quase morreu? Eu vi a alma dele saindo do corpo – deu uma crise de risos se mexendo todo como de costume.

S/N – Papis e tios aqueles ali são o Jimin e o Hoseok, ambos são nossos irmãos, nem amigos eu digo, pois eles são muito próximos, estiveram e sempre estão do nosso lado – eles sorriram

S/M – Que meninos lindos – minha mãe era muito baba ovo – você já falou deles, eles fazem parte dos 6 amigos do kook que lhe ajudam sempre – minha namorada assentiu.

Nam – então... – falei sem graça ainda com o meu sogro grudado em mim e minha namorada sorriu – eu prometo que cuidarei dela, assim como cuido do Kook. - Uma voz tensa mas sem medo saiu de minha boca

S/P – espero viu moleque, ela é meu tesouro – me apertou quase quebrando meus ossos e me soltou enfim, eita aliviu e abraçou a S/N que sorria toda contente.

Senhor jeon – Namjoon ele além de já ter interrogado sobre você pra ela e pro Kook nos encheu o caminho todo, queria ter certeza, e como a gente já conhece sua índole ele pôde afirmar o quão responsável você é. mas não deixa de ser um chato, não precisava assustar o coitado.

S/P – queria ter certeza de que tipo de homem ele era, minha filha merece o melhor, e embora já saiba um pouco, a gente vai conversar muito viu mocinho, mas sem pressão dessa vez – já sorria e ele me deu língua brincando como o Kook, como assim meu sogro meu deu língua? jesus que familia é essa? Comecei rir com suas caras e bocas mimando a S/N

Senhora jeon – preciso ver meu filho amor – olhou pra minha namorada

S/N – vamos tia, eu levo vocês dois primeiro, depois meus papis vão, o Kookie tá ansioso também. – saiu do lado do pai e veio a mim me abraçando e rindo sapeca.

Nam – eu quase morri bicho – ri anasalado

S/N – Bobinho, depois eu te dou uma porção de beijinho pra pagar o que meu papai causou e você – rio selando nossos lábios

Nam – Vou cobrar tá? - devolvi outro selar

S/N – deve!!! – piscou e saiu com os tios e levou o Jimin também pois ele queria ver o Tae, mas depois voltou só falou com seu melhor amigo mesmo, pois não podiam ficar 5 pessoas lá no quarto.

Estava conversando com meus sogros, já me enturmando e rindo, Jiminie e Hobi também, o Pai dela realmente era um amor de pessoa, lembrava muito o Jeon embora a mãe dela que era tia sanguínea mesmo. a fase do sufuco já passou, graças a Deus não morri.

S/N Povs

Kook – Não acredito... o Meu tio quase mata o Nam de susto? Eu amo meu tio – gargalhou quando seu pai falou o que aconteceu detalhadamente e sua mãe ficava lhe fazendo carinho junto a cama.

S/N- Não ri dele, coitadinho – ria também abraçada a meu tio.

Tae – não acredito que perdi essa cena – rio se sentando na poltrona.

Senhora Jeon – Tae meu lindo, obrigada por estar com meu filho e ainda nos comunicar de tudo, foi muito importante e doce me acalmando sempre – sorri grande pra ele.

Senhor Jeon – se não fosse ele essa mulher ia morrer – rio de desdém

Tae – só fiz meu dever de amigo, relaxem.

Kook- que nada, você é foda demais, nem precisava isso tudo e ficou do meu lado sempre, sem contar que ainda ficou como responsável por mim aqui.

S/N- Ele é incrível né? – mandei um beijinho pro Tae que sorriu quadrado e coradinho com tantos elogios.

Kook – Amigo, a gente precisa conversar. – sorriu com dificuldade

Tae – Simm.... mas o senhor tem que contar o que aconteceu no parquinho primeiro, está todo mundo sem saber como isso aconteceu, daqui a pouco os policiais estão ai pra te interrogar.

S/N – amor, o que você estava fazendo com a Yoon? – ele fez cara de raiva, mas logo voltou ao normal. - Conta logo

Kook – eu vou falar, mas acabei de acordar, e tenho meus pais e vocês aqui, deixem eu descansar e matar a saudade primeiro?

Senhora Jeon – claro meu amor, você aproveita e põem as ideias no lugar – fitei ele, conheço o Jeon, ele só tá prolongando, podia muito bem falar logo e ele sabia que eu sabia disso, e sínico me mandou um beijo rindo.

S/N – Idiota!!! – Exclamei rindo e ele rio com dificuldade

Senhor Jeon – porque vocês sempre se xingam rindo? Não entendo esses jovens, na verdade não entendo vocês dois – rio

S/N – Amor tio, é uma forma de expressar o amor que sinto por esse coelho de pata quebrada. – ri pelo nariz.

Tae – esses dois juntos são insuperáveis – rimos

Kook – Omma vocês vão ficar aqui quanto tempo pra me mimar mais? – eu e o Tae rimos com seu mimo e cara de pau,  ela olhou pro meu tio com raiva.

Senhora jeon -se eu pudesse ficaria aqui até você estar 100% bem, mas voltaremos daqui a dois dias – ele fez bico – temos que cuidar dos negócios da família amor.

Senhor jeon – a gente pode pedir pra te transferirem pra lá pra busan e ela cuidará de você

Kook – Não Appa, seria um burocracia gigante e o percurso poderia fuder comigo, acabei de acordar de horas inconsciente e fiz tantas cirurgias – fiz um bico e ele me olhou sorrindo – Tô em boas mãos né minha princesa - eu ri convencida

Senhora Jeon – Me acalma tanto saber que a S/N sempre cuida de você, confio muito em você amor, confio muito nos dois.

Tae – Cuidar ela cuida mas também mima demais, isso tá chato – rio

Kook – essa é a intensão, quero ser muito mimado e depois de minha Omma ela é a melhor.

S/N – Mimo mesmooooo, se sai Tae, ele é meu coelhinho sempre vou cuidar dele – Tae revirou os olhos gargalhando.

Kook – vou sentir sua falta Omma. - continuava no mimo

Senhor Jeon - Para de drama menino – rio – eu vou vir com ela em alguns finais de semana pra ver como você está. Crianção.

Kook – Para de falar assim comigo Appa tô dodói – não parava de fazer drama e eu sempre derretida pela sua fofura, mas não parava de rir das caras de saco de meu tio e do Tae.

Tae – Tô com fome, vou atrás de algo – se levantou

Kook -Come minha uva toda e ainda fica com fome – Tae lhe deu língua

S/N – Vou contigo e falo pra meus pais entrarem.

Kook – Tras algo bom pra eu comer amor? Eu me recuso a tomar essa sopa.

S/N – tipo... - minha tia me corta

Senhora Jeon – Tipo nada, ele vai comer isso – brigou – é ruim mas cheio de nutrientes, eles sabem o que fazem, esse hospital é um dos melhores – ri com cara do Kook

Kook – Mas Ommaaaa- fez drama - pode ser o melhor hospital das galaxias a comida sempre será ruim,

Senhor Jeon – Obedece sua mãe rapaz! – Kook murchou com a voz autoritária de seu pai e eu prendi o Riso mas o Tae começou rir e eu não me aguentei também, então o Kook nos deu dedo, e minha tia pegou a sopa pra lhe forçara a tomar.

Sai com o Tae da sala, mas antes de chegarmos na sala, ainda no corredor, lhe abracei forte fazendo ele parar rindo.

Tae – que isso agora coisa louca? – rio

S/N – Tô te abraçando ué – dei os ombros mas depois segurei em suas mãos – Obrigada por tudo meu amor, serio, nunca vou me esquecer de cada coisinha que fez por mim e por meu primo – beijei seu rostinho.

Tae – depois não venha me perguntar porque estou tão apaixonado – ele rio mas eu fiquei cabisbaixa lembrando disso – ei, não fica triste! Sou maduro lembra? Tô lidando com isso bem...

S/N – É mas... é chato... Queria poder te ajudar.

Tae – me ajuda não saindo de perto de mim, quero sua amizade mais que tudo. – sorri ao sentir um beijinho doce na minha testa, tão protetor. - você não tem nenhuma, irmã ou prima... – brincou.

S/N – NEM SE EU TIVESSE DEIXARIA SE APROXIMAR DE VOCE. Já disse, sou ciumenta – disse rindo cheia de mim e ele gargalhou – você é meu tá? – ele me abraçou e voltamos a andar grudados rindo indo em direção a sala de espera.

Cheguei lá e a turma toda reunida ao redor do meu pai se divertindo com as histórias loucas dele, o Jin, Yoongi, Jimin, Hobi, Nam e a Mina. Todos nos olharam chegar grudados. Meu pai franzio a testa.

S/N – Oi galera – Mandei um beijo pra minha Mina sorrindo ao ver grudada ao Hobi

S/P – Minha filha.... poliamor não é muito saldável, mas se vocês são tão descolados pra manter um relacionamento assim eu até compreendo, você é um cara forte viu Nam, nunca dividiria minha mulher com outro – brincou

Nam – Deus me livre, ela é só minha. – eu me acabava de rir

S/P – Serio? não é o que parece, tenhos dois genros MEU DEUS, o mundo é tão louco atualmente – continuou rindo e brincando como um verdadeiro brincalhão que é, meu pai sabia como eu era com amigos. Era normal me ver agarrada com muitos.

S/N – papis esse que é o Tae, meu amante – ri.

Nam – Que audaciosa essa criatura. – me soltei do Tae e beijei meu namorado sentando no seu colo.

S/N – é brincadeira meu bebezão, eu te amo, só voce, meu namzinho. – riram

S/P – levanta dai que esse papo de bebezão pode ser real, não quero ser avô, tô novo.

S/M -meu deus amor, não brinque com isso – beliscou meu pai – prazer Tae, obrigada você também por cuidar de minha filinha – ele rio quadrado.

Nam – É Valeu por me ajudar a cuidar dessa coisa que só dá trabalho. – abri a boca fingindo magoa.

Tae – É nois sempre parça – dei dedo pro Tae

S/N – por isso vou largar os dois e casar com o Yoongi ele sim me ama de verdade. – sai do colo do Nam e fui ao Suga que prontamente me abraçou com seu olhar de superior.

Suga – sempre gata. – beijou minha bochecha.

S/P – Meu deus alguém segura minha filha, tá cheia de macho, você era tão inocente – fingiu decepção.

Jin – O único que controla ela tá lá na cama todo arrombado tio – meu pai obrigava todos os meus amigos a chamar ele de tio, certeza que nesse meio tempo já havia feito isso depois que vi o Jin se dirigir a ele assim.

S/N – Hahahaha, idiotas vocês - olhei pro tae – gato vamos comer? – ele assentiu – vamos Nam, você também tá sem comer direito

Nam – vamos sim – Nam se levantou e eu me soltei do Yoongi segurando em sua mão.

S/N – Papis vocês podem entrar pra ver o coelhinho tá?

S/M – Vamos amor? – meu pai brincou fazendo reverencia como o soldado e partiram, nós estavamos saindo a eis que ficamos surpreendidos com a entrada de um policial na sala de espera.

Policial – Vim colher o depoimento de seu primo, precisamos saber a verdade logo, e AGORA


 


 


 


 


Notas Finais


um cap mais soft, mas de boas.... até amanhã


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...