História I Need You - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sakura, Sasuke, Sasusaku
Exibições 609
Palavras 2.733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yoo! Mais um capítulo! Desculpa por não ter postado ontem (apesar da hora, ainda estou contando que seja final do dia 11/10 AUSHUAHS), tive alguns problemas que atrasaram. O capítulo de hoje era para ter saído mais cedo, porém fiquei sem luz por causa de uma chuva, enfim! Espero que gostem, boa leitura seus lindos!

Capítulo 12 - Capítulo XII


A cada quilometro que passava, Sakura sabia que era um quilometro a menos para o destino da viagem: Hachō-mura. Estava tão ansiosa para conhecer o lugar onde Sasuke morava que não conseguia relaxar por um só segundo. Pelos seus cálculos chegariam mais a noite entre o dia vinte e três e a véspera de natal. Estava ansiosa também para dar seu presente a Sasuke, será que ele iria gostar do colar?!

Depois de muitas e muitas horas de viagem enfim a garota avistou a entrada da cidade. Estava muito bonita, coberta por luzes e, apesar do horário, extremamente movimentada. Não demorou muito para, ao modo que desciam algumas ruas, se ter uma visão privilegiada do mar com reflexos das luzes da cidade, o que arrancou inúmeros suspiros da Haruno. Teria feito mais alarde se não tivesse notado o quão Sasuke estava cansado por dirigir por tantas horas.

_ Chegamos. – Anunciou estacionando em uma ruazinha simpática devido às várias árvores decoradas.

A casa que Sasuke apontava não era grande apesar de aparentar ter seus dois andares. Continha algumas luzes acesas e um grande quadro de mosaico ao lado do portão de entrada com um símbolo de leque vermelho e branco. Depois que o moreno estacionou o carro e tiraram todas as malas, Sakura passou a observar o quadro já que Sasuke apertava a campainha que ficava um pouco abaixo do mesmo.

_ É o símbolo da minha família. – Anunciou o moreno atrás de si. – Significa controle do fogo, sempre mantemos o símbolo em nossas vidas em memória dos antepassados que já foram um famoso clã na antiguidade.

_ Puxa, que incrível! – Sorriu Sakura tocando o quadro, descobrindo que o material do mesmo era feito com pedaços de azulejo. – Sua família deve ter inúmeras histórias, quero ouvir todas!

Sasuke sorriu bagunçando a franja cor de rosa da moça que o olhava sem entender. Depois de um tempo o garoto não resistiu à tentação de respondê-la de modo provocativo.

_ Você não tem autorização ainda para ouvir. – Piscou.

_ Por quê? – Bufou a garota cruzando os braços.

_ Porque somente pessoas da família podem ouvi-las e permanecer vivas. – Sakura não conseguir conter sua surpresa ao engolir em seco.

Sasuke aproximou-se mais e mais dela ao modo que a garota se afastava passo a passo até ficar encurralada na parede. O moreno a olhava malicioso mesmo que suas olheiras estivessem mais marcantes do que nunca. Respirava devagar, porém de modo quente, fazendo o corpo da menina se arrepiar com o choque de temperaturas, já que apesar de ser um litoral o inverno ainda se fazia presente.

_ Se quiser mesmo ouvir todas as nossas histórias terá que pagar um preço muito alto. – Sussurrou ele no ouvido dela.

_ Com minha v-vida? – Gaguejou a menina que se arrepiava constantemente ainda contra a parede.

_ Não, algo muito mais valioso. – Brincou ele agora afastando algumas mechas de cabelo do pescoço dela. – Terá que se casar comigo!

Sasuke começou seu ato com pequenos beijinhos que aos poucos se tornaram chupões ardentes contra a pele alva da menina, que segurava os gemidos apertando com força os ombros do moreno. Suas bochechas estavam vermelhas e não conseguia manter os olhos abertos com medo de que alguém os visse naquela situação.

O moreno subiu os beijos pela face dela até chegar aos lábios, arrancando beijos quentes ao mesmo tempo em que suas mãos apertavam a cintura da mesma contra seu corpo.

_ Disposta a me ter como marido? – Brincou ele admirando a face dela, toda vermelha. Acariciava sua bochecha com a mão livre. – Você é tão inocente, se soubesse como me deixa louco assim!

_ Sa-sasuke... – Sussurrou a menina quando Sasuke retornou para seu pescoço ainda mais motivado a suas caricias. Estava prestes a perder o controle de suas ações e se render a ele quando escutou um barulho de chaves contra o portão metálico ao lado de si, fazendo-a recobrar a consciência.

Mesmo sentindo-se mole e muito quente, teve força o suficiente para afastar o moreno e ficar “formalmente” ao lado dele. Jogou todo seu cabelo para o lado de modo a esconder o local que Sasuke havia novamente a marcado, afinal tudo o que menos queria no momento era que Itachi pensasse barbaridades sobre ela.

_ Oh, Sasuke! – Anunciou um rapaz alto abrindo totalmente o portão agora. – Pivete, nem para ligar!

_ Com coisa que não sabia que eu viria. – Retrucou o Uchiha mais novo sorrindo de lado. Os dois se encararam por alguns segundos antes de caírem na risada e se abraçarem ainda rindo.

Sakura notou que o rapaz, que supôs automaticamente ser Itachi, tinha um cabelo longo preso em um rabo baixo e sua cor era a mesma de seus olhos como os de Sasuke, ônix. Continha algumas olheiras leves na face, fato esse que deixava seu rosto harmonioso e o dava, por consequência, um sorriso terno. Em suma, Itachi transmitia uma sensação de conforto e proteção que apenas sentia ao lado de seus próprios pais, fazendo-a compreender o motivo de Sasuke sentir tanto a falta do mesmo.

_ E essa dama bonita, não vai me apresentar? – Sorriu ele para a Haruno que ainda estava com as bochechas vermelhas.

_ É a Sakura, minha namorada. – Respondeu o moreno rindo da Haruno que gaguejando se curvou formalmente para o Uchiha mais velho antes de se pronunciar.

_ S-sou Haruno Sakura, prazer!

Itachi a admirava surpreso, depois sorriu pensativo dirigindo seu olhar para Sasuke, todo despojado com seu jeitão de “foda-se”, e depois para a Sakura, agindo delicadamente devido a sua timidez.

_ O prazer é todo meu Sakura, sou Uchiha Itachi o irmão mais velho desse mané.

A garota não conseguiu segurar o riso, deixando Sasuke emburrado por alguns segundos antes de começar uma falsa briga com o irmão novamente. Uma brisa gélida passou por eles e, por consequência, fez tanto Sasuke quanto Sakura, principalmente Sakura, se encolherem um pouco. Itachi, por sua vez, parecia indiferente usando sua bermuda e camiseta.

_ Bom, acho melhor entrarmos ou vocês vão congelar. – Sorriu Itachi.

_ Você não sente frio? – Sakura questionou curiosamente, apesar de ainda ser receosa antes de se pronunciar.

_ Não muito, já me acostumei com essas brisas marítimas. – Itachi começou a pegar algumas malas e logo entraram.

A casa por dentro continha os cômodos bem apertados, porém era tudo aconchegante, dando a sensação de que realmente estava em um lar. O primeiro andar encontrava-se uma sala e cozinha, sendo separadas por um balcão com alguns bancos. As paredes eram em um tom claro e havia muitos quadros de fotos dos irmãos.

O sofá era azul e encostado na parede ao lado de uma estante repleta de mangás. De frente a eles uma televisão de tubo não muito antiga estava conectada a um videogame e na cozinha uma bandeja com pizza e refrigerante os esperava. Atrás da parede do sofá com as fotos ficava a escada que levava ao segundo andar.

_ Vamos comer primeiro, depois vocês se ajeitam. – Sugeriu Itachi.

A pizza era de calabresa e estava ainda quente, deixando claro que havia chegado há pouco tempo. Itachi sorria bastante e parecia muito simpático, deixando a rosada muito a vontade. Contou que trabalhava em uma empresa desenvolvedora de jogos online, o que para ele era um dos melhores empregos do mundo. Contou também que estava muito ansioso para conhecê-la, pois Sasuke não parava de falar sobre ela um só dia, o que deixou o moreno bastante corado durante o jantar.

Apesar da relutância de Itachi, Sakura fez questão de lavar a louça e obrigou Sasuke a enxugar e a guardar tudo no lugar. Depois de tudo limpo e organizado o bocejo do casal pelo cansaço acabou sendo inevitável e Itachi se pôs a ajuda-los a levar a bagagem para o segundo andar. O segundo andar, onde ficavam os quartos, continha três portas, o que fez a Haruno deduzir que seria a da esquerda o quarto de Itachi, a do meio o banheiro e a da direito o quarto de Sasuke, já que a porta da direita era a única que continha um adesivo sinalizando “entrada proibida”. Sua teoria se provou certa quando Itachi e Sasuke colocaram suas malas no quarto à direita.

_ Sakura, sei que talvez isso seja desconfortável para você, mas só temos dois quartos. – Itachi anunciou um pouco sem graça coçando sua nuca. – Mas ao julgar pela intimidade de vocês lá fora não vai ser grande problemas vocês dividirem um.

De primeiro momento Sasuke e Sakura arregalaram os olhos para o Uchiha mais velho. Sakura não sabia o que responder ou onde enfiar sua cara, tudo o que desejava era um buraco bem fundo para se enterrar. Sasuke apesar da surpresa não demorou a cair na risada nervosa e um olhar mortífero para o irmão, que agora transmitia um sorriso amarelo. Se fossem animes sem dúvida seria um daqueles momentos constrangedores onde uma gota escorreria de suas cabeças.

O quarto do moreno, diferentemente de seu apartamento, não era muito organizado. Continha uma cama pequena de casal, ao qual ocupava boa parte do espaço. Havia uma mesa no canto ao lado da porta e um armário embutido na parede oposta a da cama. Uma enorme janela ocupava a parede paralela a da porta.

_ Vou deixar vocês à vontade agora. Boa noite, até amanhã. Um prazer conhecê-la, cunhada!

_ Tchau Itachi. – Retrucou Sasuke sem dar a oportunidade da moça se despedir. – Quer ir tomar um banho para tirar a poeira da estrada? Eu arrumo a cama enquanto isso.

A menina assentiu, pegando sua nécessaire e uma muda de roupas e dirigiu-se ao banheiro no corredor. O banheiro era branco e continha alguns mine vasos de cactos falsos como decoração da pia. O box era de um vidro esverdeado e o chuveiro lhe proporcionou um banho quente, encobrindo o espelho da pia com o vapor.

Após o banho, Sakura escovou seus dentes e se vestiu com seu pijama: uma calça preta de moletom e uma camiseta velha. Apesar de já ter dormido com o Sasuke há alguns dias, era inevitável o nervoso de ser essa a primeira vez oficial que dividiram uma cama. Talvez ela realmente precisasse ouvir mais vezes sua amiga Ino e começar a comprar roupas novas, pensou. Como havia lavado seu cabelo, tratou de penteá-los enquanto se observava no espelho. Estava com algumas olheiras e algumas marcas no pescoço graças a Sasuke... Sasuke de novo... Afinal o que era essa sensação quente sempre que pensava nele? Porque se sentia tão rendia a ele quando o mesmo lhe sussurrava no ouvido? Era uma sensação tão nova e ao mesmo tão viciante que às vezes contava os segundos para senti-las de novo e de novo.

Fechou os olhos suspirando, recordando-se da ação do moreno há algumas horas e todo seu corpo se arrepiou. Talvez o que ela estava sentindo fosse desejo, Ino vivia falando sobre isso com ela, mas era verdade que nunca imaginou que um dia chegaria sua vez. Entretanto, pensou ao abrir seus olhos e observar novamente seu reflexo, não conseguia se sentir pronta para se integrar por completo e isso a fazia sentir medo. Sasuke seria capaz de entender isso?

Balançou a cabeça almejando espantar todos os pensamentos ruins e se colocou a guardar seus pertences. Depois saiu do banheiro e voltou ao quarto. Sasuke havia arrumado a cama e ajeitado suas malas no guarda roupa, a esperava sentado na cama. Deram um selinho e logo o moreno se retirou para o banho.

A rosada pestanejou deitar na cama, mas não conseguia parar de se revirar. Temendo bagunçar o que o namorado teve o trabalho de arrumar decidiu se levantar. Curiosa para ver a vista da janela não pensou duas vezes antes de abri-la e jamais se arrependeria disso. A vista era extremamente linda ao modo que pegava o telhado de várias casas e ao fundo uma visão esplêndida do mar refletindo a lua cheia. Não sabe quanto tempo ficou ali a observar, porém havia sido tempo o suficiente para Sasuke terminar seu banho e a surpreendê-la a abraçando por trás.

_ Ainda acordada? – Sussurrou ele ao pé de sua orelha, lhe causando arrepios. – Não consegue dormir por qual motivo, mocinha?

Sakura hesitou por um momento ao morder seus lábios, deveria contar?!

_ A-acho que é hiperatividade por estar em sua casa. – Respondeu sem coragem de olhá-lo. Sua voz havia saído falha e uma respiração descompensada se iniciou. Uma brisa gélida brincava com seu nariz e arrepiava sua nuca, já que seu cabelo estava molhado.

_ Você vai acabar se resfriado. – Observou o Uchiha a acariciando com seu nariz a nuca da menina. – Tão cheirosa... – Sussurrou baixinho.

Não demorou muito para que as carícias recomeçassem e dessa vez não havia problema para a rosada deixar seus gemidos inconsequentes escaparem. Sasuke a puxou para si e a pegou no colo, depositando-a em cima da cama.

Os beijos que depositava eram quentes e sua mão começava a ultrapassar a linha da cintura e avançando lentamente para os seios medianos da garota. Aquela era a primeira vez que um homem lhe tocava, não sabia como deveria reagir e muito menos como curtir aquele momento, já que todos os seus pensamentos recaíram como uma ancora cai de um navio.

Como se estivesse lendo os pensamentos da menina, Sasuke não chegou e tocar onde a rosada supôs ser o seu destino final, distribuindo beijos pelo ombro a mostra da mesma e subindo até seu queixo, onde pode fitar os olhos esverdeados da amada.

_ Você está tensa. – Observou pensativo. – Não precisa ficar assim, eu a conheço o suficiente para saber que você não se sente pronta.

Sakura não pode deixar a surpresa escapar por seu olhar. Abriu a boca três vezes antes de conseguir se pronunciar em um ruído quase inaudível.

_ D-desculpa... E-e-eu... E-essa é a minha primeira experiência eu não sei como agir ou... – Sasuke a interrompeu com um selinho.

_ Não se desculpe por isso, eu entendo sua irritante. – Disse calmo, agora fazendo carinho na mesma. – Jamais te forçarei a uma coisa dessas e, para ser sincero, fico feliz em saber que serei o primeiro e o único a lhe causar essas sensações. O sexo em si Sakura não é apenas o ato final, é o amor que envolve o casal. Desse modo são os beijos, a paixão, a troca de olhares! O sexo é como...

_ Como uma poesia... – Completou a garota corada.

_ Sim, como uma poesia onde o poeta somos nós.

_ Nunca tinha pensado por esse lado... Achei que sexo deveria ser como aqueles filmes pornôs! – Confidenciou a Haruno ficando ainda mais vermelha, arrancando uma risada gostosa de Sasuke.

_ Pornô é ridículo. – Disse depois de um tempo. – Deve ter gente que gosta, mas sinceramente não acho aquilo atrativo quando se trata de amor. Eu gosto demais de você para querer apenas de tratar como um pedaço de carne.

Sakura sentiu seus olhos se emocionarem. Jamais pensou que alguém lhe trataria assim, ou melhor, jamais pensou que caras assim existissem. Naquele momento soube claramente dos sentimentos do moreno por si mesmo que ele não tivesse dito as palavras “eu te amo”.

Seu peito começou a subir e a descer sem nexo devido à coragem que buscava em seu intimo. Mordeu com força os lábios para se lembrar de que era real e que não havia nada de errado em fazer o que ela quisesse. Ela era livre e ele também para decidirem o que queriam ou não a fazer em um quarto e uma cama, afinal uma poesia pode ser aberta e sem prazo para acabar.

_ O que foi? – Sussurrou ele confuso a admirando ainda.

Sakura o empurrou com força para que mudassem de posição, ficando ela por cima dessa vez.

_ Sakura?

_ Sasuke, uma poesia não precisa ser terminada em um mesmo dia por seu poeta, não é? Afinal, se for construída aos poucos será ainda mais bela e profunda em seus sentimentos, não acha?

Sasuke continuava confuso, mas concordou com a linha de pensamento da rosada, encorajando-a, portanto, a prosseguir.

_ Desse modo, tudo bem começarmos a compor aos poucos? Mais especificamente hoje? – Sussurrou colocando suas mãos por dentro da blusa do moreno e beijando-o ternamente na bochecha, descendo lentamente para o pescoço de extremamente tímido.

_ Você ainda vai me deixar louco! – Foi tudo que Sasuke pode dizer antes de se entregar aos encantos de Haruno Sakura.


Notas Finais


E AI, SERÁ QUE ROLA OU NÃO? AUSHUAHS adoro um suspense muhahahaha!
Geeente, feliz dia das crianças (agora estou contando como dia 12 :v auhsuah), espero que vocês ganhem presente, pois presente sempre é bom. Eu vou ganhar 5 reais :v nessa crise to até feliz (:
Enfim, vou dormir agora! Beijos, boa noite e até amanhã!

PS: se tiver algum erro ignora, por favor, estou com soninho pode ter passado alguma coisa :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...