História Oh, my Daddy! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Girls' Generation, Jay Park
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Jay Park, Jennie, Jessica, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Kai, Lay, Lisa, Lu Han, Rap Monster, Rosé, Sehun, Suga, Suho, Taeyeon, Tao, Tiffany, V, Xiumin, Yoona, Yuri
Tags Bangtan Boys, Black Pink, Bts, Daddy, Girls' Generation, Hentai, Sadomasoquismo, Taeny, Taeyeon, Tiffany, Yuri
Exibições 549
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - O começo de tudo?



                Dia chuvoso

Lá estava eu, no meio daquela multidão, tentando voltar para o único lugar onde sou bem tratada e recebo amor.

*Vozes na multidão*

-Essas pessoas imundas deviam saber pelo menos se vestir.

-Essa garota idiota tocou em mim.
-Odeio mendigos.

(...)

*Fim das vozes*

Não sei se choro ou me escondo, talvez os dois, diante de tantas ofensas e insultos; corro sem direção e acabo caindo em uma poça de lama.

Pessoas começam a rir e me ofender, como se fosse algo normal e comum de se fazer. Mesmo suja e molhada, continuo correndo e por fim, chego ao meu destino.

-Mãe! 'Grito e tento andar mas acabo caindo'

-Tiffany! 'Mãe vem correndo'

Meu tornozelo havia torcido e a dor era suportável na presença da dor maior que o meu coração está.

-Eu consegui isso. 'Estendo notas de dinheiro'

-Venha meu amor, vamos entrar. 'Mãe me ajuda a levantar'

Entramos e sento na velha cadeira feita por meu pai.

-Não precisava fazer isso filha. Seu pai está resolvendo o problema da casa. 'Mãe enfaixa meu tornozelo'

-Eu não quero ser inútil, sei que posso ajuda-los.

Uma lágrima cai seguida de muitas outras, não odeio minha vida pois tenho pais que me amam tanto apesar de não termos nada. Nossa casa pobre e velha foi construída em um terreno onde uma empresa quer demoli-a para construir um shopping, não temos para onde ir e muito menos dinheiro para comprar um metro se quer desse terreno.

Vendo coisas artesanais feitas por mim e minha mãe que está adoecendo aos poucos, as vezes sinto que vamos morrer, não de fome mas de falta de ajuda e esperança. Todos os dias vejo meu pai trabalhando duro para tentar arrumar um lugar para nós.

//

                   21:00

Dormi sem comer e sem rezar, infelizmente toda a minha energia havia se esgotado inteiramente. Levanto após ser acordada pela luz da cozinha ,vou andando devagar até lá ,tomando o maior cuidado para que não me ouçam ou percebam que estou ouvindo.

'Conversa dos pais'

-Chin, isso é loucura. 'Mãe'

-É o único jeito, não quero que minha filha tenha o mesmo futuro que nós. 'Pai'

-Mesmo assim, não irei vender nossa filha para uma pessoa qualquer. 'Mãe'

Tampo minha boca com minhas duas mãos e arregalo os olhos.

Ser vendida?!

-Ela irá entender, não temos condições de dar um futuro melhor para ela. 'Pai'

-Como assim?! 'Mãe exclama'

-Eu... Já a vendi. 'Pai'

O QUE?!

-Chin! Como ousou fazer isso com a Tiffany?! Você não devia ter feito isso! 'Mãe'

-Eu não quero que Tiffany volte para aquele lugar! Ela terá um futuro melhor e será bem cuidada.'Pai'

-Quem é essa tal pessoa a quem vendeu nossa filha? 'Mãe incrédula'

-É uma Kim. 'Pai'

-Você vendeu a Fany para uma Kim?! 'Mãe irritada'

-Rosé... 'Pai é interrompido por um tapa em seu rosto'

-Te odeio! 'Mãe'

'Fim da conversa'

Saio dali o mais rápido possível e me jogo em meu colchão, o choro vem com tudo e eu deixo. Meu coração apertado só de pensar em ficar longe dos meus pais amados, viver com alguém que não conheço é uma coisa que me causa arrepios, será um velho pedófilo? Um estuprador?

Tantas possibilidades me tomam que choro e rezo até pegar no sono.

//

                    09:00

Acordo e logo lembro do que ouvi ontem a noite, fui vendida , não sinto ódio de meu pai mas sim um aperto sufocante em meu coração ao lembrar das coisas que passamos e de seu desespero em nos ajudar. Sei que terei que me adaptar seja lá a vida que vou levar em diante mas também sei que sei que ele não teve outra escolha.

-Bom dia. 'Falo me sentando a mesa'

-Bom dia meu amor. 'Mãe'

-Bom dia. 'Pai'

Alguém bate na porta e ouço meu pai suspirar pesadamente antes de levantar. Meu coração aperta e acelera de um jeito louco.

-Filha, podemos conversar? 'Mãe'

-Sim ,mamãe. 'Sorrio'

Fomos para o quarto e minha mãe se sentou comigo no colchão. Mesmo sabendo sobre o que se trata, me sinto tão confusa.

-Será difícil o que vou lhe contar mas ... 'Mãe é interrompida por mim'

-Eu já sei de tudo.

-Como? 'Mãe surpresa'

-Eu .... ouvi sem querer a conversa sua com meu pai.

Ela assenti e suspira, nunca vi minha mãe tão triste e infeliz quanto agora. A abraço e sinto sua mão pousar em minhas costas.

-Me desculpe. 'Mãe chorando'

-Está tudo bem mãe, eu amo vocês, não importa o que aconteça.

-Fui uma idiota em não poder lhe dar uma vida digna. ' Mãe'

-Ei. Vocês me deram a vida que puderam, me deram amor, carinho e esperança no meio de tanta tristeza e miséria. 'Olho nos olhos dela'

-Eu te amo meu amor, não se esqueça de nós. 'Mãe'

-Never. 'Beijo sua testa e vou ao encontro de meu pai'

Ao chegar na sala o vejo com um homem alto ,moreno e de aparência não muito velha. Minha mãe assenti para meu pai e o mesmo respira fundo, sei que está sendo difícil para ele.

-Tiffany ,esse é Jin, ele vai te levar para o sei novo lar. 'Meu pai com os olhos marejados'

-Olá Tiffany. 'Jin sorrir'

-Oi.

-Se arrume, vocês vão agora. 'Pai'

Assenti fraco e andei em direção ao meu quarto. Ouvi Jin dizer que não precisaria levar nada, somente algo importante para mim.

Vou levar apenas uma foto de minha família. A despedida foi o que mais doeu.

//

                   10:30

A viagem no carro até que foi legal, Jin me contou muita coisa e me alertou também ,consegui sorrir diante de toda a tristeza em mim.

Estamos no aeroporto, pelo o que Jin me disse, a pessoa que me comprou mora no Japão e possui casas aqui em Seul.

~Atenção passageiros do vôo para: Japão, Tokyo. Por favor irem para o portão de embarque~

-Pronta? 'Jin'

-Acho que sim. 'Sorrio fraco'

-Olha pelo lado bom, você fez um amigo novo. 'Jin sorrir'

Assunto fraco e ele segura em minha mão enquanto entramos no avião, primeira classe para ser mais exata.

//

Enquanto Jin dorme, permito que lágrimas caiam sem nenhuma burocracia. Quero gritar para essa dor sair de uma vez.

A imagem de meus pais acenando para mim é tão dolorido que sinto uma falta de ar.

Sei que foi para o meu bem ,mas será que vai ser melhor ficar longe de vocês meus pais amados?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...