História I Need You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Lobos, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 2.051
Palavras 4.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie voltei ^^

Mais uma vez agradeço a todos que estão dando uma chance a fanfic e pelo carinho.
Obrigada vocês são os melhores leitores que eu poderia ter <3

Capítulo 2 - Tempo.


 

I Need You


A alcatéia foi informada sobre a companheira do futuro Alpha, ouve uma grande discórdia de inicio mas ninguém poderia fazer nada a respeito, restando a aceitação. Todos juraram manter segredo e ser leais a garota. Uma humana cresceria entre eles e o cuidado tinha que ser redobrado, qualquer descuido e Sakura poderia descobrir o segredo por trás das pessoas a sua volta e isso causaria uma grande discórdia.

Alguns ainda se mantinham temerosos sobre a menina mas a medida em que o tempo foi se passando Sakura crescia conquistando a todos com sua graça e doçura. Todos admiravam a garota e davam o melhor por ela, eles eram uma grande família e Sakura não poderia se sentir mais amada.

Mikoto a criou como sua filha mas não escondeu a ela que a mesma era adotada, Sakura entendia e era grata por tudo que haviam feito por ela. Já Sasuke sempre estava por perto tentando agradar a garota a protegendo de tudo e todos, ela sentia um sentimento especial por ele, não sabia explicar o porque gostar tanto do moreno, só sentia que ele era muito mais que um irmão.

Mas a morte de Fugaku abalou tudo e todos, Sasuke foi nomeado o novo Líder da alcateia e suas atitudes assim como personalidade mudaram drasticamente. Ele se tornou um homem  frio e fechado sempre tentando dar o seu melhor para ser um líder a altura de seu pai e honrar sua memória. 

Também teve que se afastar de Sakura pois ela havia se tornado uma bela mulher e ele não conseguia conter o desejo forte que sentia pela garota, desejo qual se intensificava mais e mais a cada dia que se passava, chegava a ser assustador. 

Tinha prometido que só contaria a verdade a ela quando a mesma completasse 18 anos, assim Sakura seria adulta o suficiente para lidar com as emoções fortes que lhe afetariam. Mas ficar a evitando só deixava a garota mais distante dele.

Sakura tentava entender os motivos de Sasuke ter a afastado, ele sempre esteve presente e faziam tudo juntos, mas agora eles não trocavam mais do que duas palavras por dia.

Ela sentia falta do moreno, mas tudo que podia fazer era ignorar e gastar seu tempo estudando e trabalhando na floricultura da mãe.

— Aqui esta Senhor, desejo melhoras para sua esposa. — entregou o buquê de rosas bancas para o homem que sorriu lhe entregando duas notas.

— Você é uma moça adorável. 

— Obrigada e volte sempre. — ela acenou o vendo ir embora.

— Claro que ele vai voltar, com um sorriso desses ninguém resiste. — Mikoto passou pela garota segurando um arranjo de tulipas lhe dando uma piscadela.

Sakura riu balançando a cabeça.

— Concordo ninguém resiste a esse sorriso. 

Ouviu uma voz bastante conhecida e se virou para a figura que entravessava as portas da floricultura. Ele tinha um caminhado despojado e vestia o casaco verde de sempre, os óculos escuros não saíam de seu rosto e os cabelos espetados apontando para todos os lados precisavam urgentemente ver um pente.

— Ta fazendo o que aqui Shino? — apoio os cotovelos no balcão olhando curiosa para o garoto que zanzava por entre as flores.

— Vim visitar a flor mais linda desse jardim.

— Ali estão as rosas mais bonitas. — a rosada apontou para a plantação de rosas vermelhas do outro lado da floricultura.

— Você sabe de que flor eu tô falando. Seu irmão não esta aqui está? — ele sorriu e logo olhou em volta alarmado.

Sakura perdeu o humor saindo de trás do balcão pegando o regador ao lado. Shino era o único amigo que tinha da escola, as garotas não andavam com ela pois eram muito invejosas e Shino era o único que não tinha medo da morte. Eles costumavam sair juntos e ele gostava de ir visita-la na floricultura, até Sasuke expulsar o garoto e ameaça-lo, o Aburame parou de ir a floricultura mas não deixou de andar com Sakura.

Ele realmente gostava dela, a garota era sua única amiga, e a única que não se envergonhava por andar com o filho de uma prostituta.

— Não se preocupe ele não vêm mais aqui. — Sakura respondeu ignorando o incomodo no peito ao se lembrar de Sasuke.

Eram naqueles momentos que ela sentia falta dos tempos de criança.

— Que bom, me sinto mais seguro agora, e então vamos dar uma volta hoje a noite? — esfregou as mãos em afobação.

— Pensei que você iria estudar para as provas hoje. — ela murmurou se concentrando em molhar as flores.

— Eu tô de boa qualquer coisa minha amigona aqui me da um ajudinha básica. 

— Você só me usa. — Sakura revirou os olhos.

— Você sabe que eu te amo. — ele passou um braço sobre os ombros da rosada a abraçando.

— Tudo bem, vem me buscar as 7 não quero chegar tarde em casa. — avisou vendo Mikoto passar por eles atendendo o telefone em cima do balcão.

— Combinado. Quer ajuda ai?

— Não precisa.

— Ta legal eu já vou nessa, te vejo a noite florzinha. — bateram as mãos e ele acenou dando passos para trás fazendo uma dancinha estranha.

— Cuidado seu maluco. — Sakura balançou a cabeça o vendo se esbarrar em um jarro quase o derrubando.

— Foi mal. — sorriu nervoso arrumando o jarro no lugar e correu para fora da floricultura deixando uma Sakura risonha para trás.

— Legal seu amigo voltar a te visitar, ele me parece ser um bom rapaz. — Mikoto se aproximo da garota.

— É ele é meio maluco mas é gente boa. 

— É muito bonito da sua parte dar a uma chance de amizade a ele, sabe os rumores que são espalhados na cidade sobre a mãe dele, o garoto não têm amigos.

— Sabe mãe, eu odeio quando as pessoas julgam as outras como se fossem superiores, elas zombam mas por dentro são mais sujas que o chão que pisam. — cuspiu as palavras soltando um suspiro cansado.

— Eu sei, mas o mundo é assim querida, sempre foi e não irá mudar tão cedo. — Mikoto deu de ombros.

— É sonhar demais por um lugar sem discriminação? — a garota murmurou decepcionada.

— Não, mas enquanto sonha vamos trabalhar. Temos uma encomenda grande para uma festa amanhã e vamos arrecadar um bom dinheiro.  — a mulher deu um tapinha no ombro da garota colocando seu avental azul.

— Festa? de quem? — perguntou curiosa.

— É o aniversário do filho do Xerife, a cidade toda vai estar lá então teremos que caprichar na decoração, e onde está Ino que não chegou até agora? — Mikoto olhou pela décima vez para a porta da floricultura frustrada.

— Deve estar na academia com os outros, eles vivem enfurnados lá, só eu que não posso. — Sakura resmungou.

A academia de luta Uchiha era o ponto de encontro da alcateia, lá era o lugar onde eles podiam se reunir para reuniões, treinar e ao mesmo tempo disfarçar ganhando dinheiro ao dar aulas de luta.

— Você não vai esquecer essa ideia de querer lutar não é?

— Claro, por que até Ino e Tenten podem ter aulas de luta e eu não? isso é egoísmo da parte de Sasuke. — disse revoltada.

— Sabe que ele não quer te ver machucada.

— Como se eu não soubesse me defender, mas quer saber? não quero falar disso, temos muito trabalho a fazer. — a garota murmurou amarrando os cabelos longos em um rabo de cavalo alto.

— É assim que se diz, pegue a tesoura temos muitos arranjos para fazer. 

 

(...)

 

Os olhos negros estavam fixos no porta retrato a sua frente, ele nunca se cansava de olhar aquela imagem. Sakura sorria na foto tentando se equilibrar em um  par de patins cor de rosa, se lembrava claramente quando sua mãe presenteou a rosada em seu aniversário de 15 anos.

Ela levou uns belos tombos mas não deixou ninguém ajuda-la, no final do dia a rosada surpreendeu a todos desfilando sobre as rodinhas perfeitamente. Ela sempre foi persistente e corajosa, sempre o deixava de cabelo em pé com suas travessuras.

Viveram tantas momentos bons juntos, ela lhe arrancou várias gargalhadas. Aquelas lembranças só o fazia ter certeza de que Sakura foi a melhor coisa que já aconteceu em sua vida.

E o dia em que a tomaria como sua estava próximo, foram tantos anos de ansiedade e banhos frios esperando esse momento.

Três batidas na porta o tiraram de seus devaneios, ergueu o olhar e viu a madeira ser aberta e Naruto colocar a cabeça para dentro.

— Kakashi chegou. — o loiro avisou.

— Entrem. — mandou entrelaçando os dedos em frente ao rosto observando atentamente os dois homens entrarem no seu escritório .

— Os Hyuugas foram o último clã de bruxos a ser exterminado. — Kakashi jogou uma pilha de fotos sobre a mesa de madeira.

Sasuke olhou as imagens não se abalando com a destruição que via. Kakashi Hatake era um dos membros mais velhos da matilha, ele era o antigo Beta de Fugaku Uchiha e agora o informante de Sasuke.

— Essa guerra não é do nosso interesse. — Sasuke murmurou desinteressado.

— A alguns anos atrás o clã das Portadoras do Byakugou foi exterminado por bruxas, depois disso vários clãs dessas bruxas também foram sendo exterminados aos poucos, e agora acaba de ir abaixo um dos mais poderosos. E depois? e se essa coisa não parar? os lupinos não seriam o próximo alvo? — grisalho disse sério deixando o moreno pensativo.

— Esses assassinatos estão chamando muita atenção. — o loiro que até então estava calado comentou.

Naruto Uzumaki era o braço direito de Sasuke, seu beta, e o melhor amigo do moreno desde a infância.

— Naruto separe mais homens para fazerem as rondas e fiquem atentos a qualquer movimento suspeito, não deixem nenhuma pessoa entrar ou sair de Konoha.

— Certo. — o Uzumaki assentiu.

— Neji ficará sabendo disso? — Kakashi perguntou a Sasuke que estava passivo. 

— Sabe que ele não se importa.

— De alguma forma ele esta ligado aos Hyuugas.

— Ele é um lupino e aquele clã não é nada para ele.

Vozes altas e uma gritaria do lado de fora chamou a atenção dos três.

— Naruto. — Sasuke suspirou olhando para o loiro.

— Tô indo. — O Uzumaki revirou os olhos saindo da sala.

— As coisas continuam as mesmas por aqui. — Kakashi riu imaginando o que estava causando aquele rebuliço.

— Hn.

Neji e Tenten estavam no ringue de novo dando um Show para quem quisesse ver, alguns adolescentes que faziam aulas ali estavam eufóricos e animados fazendo uma torcida.

— Ainda acha que mulheres são um sexo frágil? — Tenten rosnou enforcando Neji em um mata leão.

O moreno se mantinha calmo não dando o gostinho da vitória para a namorada.

— É isso ai Tenten mostra pra todos esses babacas que nós somos muito mais que um rostinho bonito. — Ino gritava apoiando a amiga.

— E ponhe muito nisso. — Kiba assoviou secando a loira fazendo seus amigos rirem.

— Acho melhor segurar a baba Inuzuka isso é muita areia pro seu caminhãozinho. — a loira retrucou lançando uma piscadela para o amigo.

— Eita essa doeu no meu fígado. — Choji riu mastigando suas batatinhas inseparáveis.

— Cala a boca. 

— Se rende Neji? — A Mitsashi sorriu ainda enforcando o namorado.

— Nunca. — em um movimento rápido ele se soltou a prendendo abaixo de si.

Ela o olhou raivosa vendo um sorriso de lado se forma no rosto do moreno.

Todos começaram a gritar e a vaiar.

— Chuta o saco dele Tenten. — Ino gritou eufórica.

— Ninguém vai chutar o saco de ninguém, acabou o Show pessoal todos voltem aos seus afazeres e vocês dois desçam dai, se querem se matar façam isso lá fora não vão querer irritar o Sasuke hoje. — Naruto apareceu batendo palmas e todos pararam de gritar.

— Chegou o puxa saco. — Kiba revirou os olhos.

— Que experimentar um soco desse puxa saco? — o loiro ergueu um punho juntando as sobrancelhas.

— Idiota.

Todos voltaram a seus afazeres e Neji puxou Tenten para fora do ringue beijando a namorada. Eles sempre faziam isso, provocavam-se, brigavam e logo depois estavam se agarrando pelos cantos deixando todos loucos.

— Você foi demais amiga. — Ino bateu nas mãos de Tenten.

— Eu sou melhor que ele. — ela riu olhando sugestiva para Neji.

— E muito convencida também. — o moreno retrucou lhe dando um peteleco.

— E você me ama.

— Não sei nada disso. — ele desviou o olhar assoviando recebendo um soco no braço.

— Vocês não cansam mesmo em? — Ino cruzou os braços balançando a cabeça.

— Ino você não devia estar na floricultura? — Naruto apareceu ao lado da Yamanaka fazendo a mesma arregalar os olhos.

— Perdi a hora, Mikoto vai me matar. — a loira murmurou nervosa saindo apressada da academia.

— Não queria estar na pele dela nesse momento. — Tenten murmurou penosa.

— Nem eu. — Naruto coçou a nuca vendo a amiga sumir.

Eles sabiam que Mikoto Uchiha virava uma fera quando estava brava e não era uma cena nada legal de se ver.


(...)


            — Atrasada.  — Mikoto parou a Yamanaka assim que ela entrou na floricultura correndo.

— Desculpa, desculpa, desculpa titia. — a loira juntou as mãos em frente ao rosto fazendo uma cara fofa.

— O que eu faço com você garota? — a mulher balançou a cabeça em repreensão.

— Deixa ela mãe, anda Ino temos muito trabalho a fazer.  — Sakura meneou a cabeça concentrada nos arranjos que fazia.

— Ouviu a garota temos muito trabalho a fazer. 

Ino pegou seu avental o colocando apressada e correu em direção a rosada apertando a bochecha da mesma.

— Coisa fofa.

— Sai sua chata, agiliza que temos uma encomenda grande para a festa do filho do xerife amanhã.

— Festa era disso que eu tava precisando. — a Yamanaka comemorou empurrando os ombros no de Sakura que sorriu a empurrando de volta.

— Pois é melhor terminar todos esses arranjos ou ninguém vai para festa aqui. — Mikoto jogou uma tesoura em direção a loira que a pegou no ar.

— Sim Senhora.

 

(...)


          Sakura deslisava os dedos suavemente sobre as teclas do piano sentindo a emoção que cada nota trazia pra si, tocar era o que ela mais gostava de fazer desde que era pequena.  Fechou os olhos esquecendo o mundo a sua volta aproveitando apenas o toque de sua música preferida e o a brisa suave que invadia pela janela.

E tudo pareceu voltar aos tempos antigos, onde sua família estava de volta reunida desfrutando aquele momento com ela, até mesmo Fugaku que era um homem mais reservado gostava de observar a garota tocar.

Mikoto dançava pela sala arrastando o marido durão e Sasuke se sentava ao seu lado dizendo ser seu fã número um, ora ou outra tocava uma tecla seguindo ritmo da garota.  Parecia mais divertido com eles ao seu lado.

Aqueles momentos nunca iriam voltar, mas ficariam guardados em sua memória em uma lembrança antiga e bonita.

Abriu os olhos parando de tocar aos poucos se surpreendendo ao sentir uma presença bastante conhecida no ressinto, era estranho, mas ela sempre sabia quando ele estava por perto. 

O clima sempre parecia se fechar quando ele estava perto, parecia que ele sugava todo ar do lugar pois ela perdia o controle de sua respiração e ficava nervosa sem perceber.

Sakura não entendia o que era aquilo, mas desde que completou 15 anos começou a ver Sasuke de um modo diferente, ela se achava uma idiota por se sentir atraída pelo seu "irmão" mais velho. 

— A quanto tempo esta ai? — a garota tomou coragem para perguntar o olhando por cima do ombro.

Engoliu em seco quando seus olhares se encontraram, era tão intenso e ardente que chegava a assustar.

— Por que parou? — a voz rouca dele a tirou do transe.

Sakura piscou os olhos desviando o olhar para um ponto qualquer naquela sala que não fosse o moreno e sua beleza que a deixava desconcentrada.

— O que faz aqui? — forçou sua voz a sair firme.

Sasuke a observou por um tempo e se desencostou da porta enfiando as mãos no bolso da calça jeans escura se aproximando da garota.

— É proibido estar na minha casa agora? 

— Você nunca chega cedo, na verdade eu nunca vejo quando chega. — disse mais pra si mesma menando a cabeça ao se levantar.

Se virou em direção a ele e se assustou ao encontra-lo a poucos centímetros a sua frente, não ousou erguer o olhar os fixando na camisa preta que marcava perfeitamente os músculos do homem.

— Não vai continuar? — o Uchiha peguntou meio decepcionado.

Sasuke gostava de ouvi-la tocar, mas fazia algum tempo que não conseguia ouvir tal proeza.

— Não. — murmurou soltando o ar pela boca.

— Por que?

— Perdi o clima. — respondeu rapidamente.

Sasuke estreitou os olhos soltando um suspiro cansado, ela nem ao menos o olhava ao falar. Como odiava isso.

— Por minha causa? — cruzou os braços sentindo uma carranca se forma em seu rosto.

— Eu vou sair agora só estava tocando para passar o tempo. 

— Onde vai? — a olhou dos pés a cabeça ouvindo a mesma soltar uma lufada de ar.

A garota usava um vestido branco soltinho com uma marcação na cintura, por cima um casaco preto e botas nos pés. 

Ela estava linda como sempre.

— Andar por ai. — a garota deu de ombros o contornando rapidamente seguindo em direção a porta da sala.

Ela precisava respirar urgentemente.

— Sakura. — a voz do moreno saiu dura. 

A rosada parou de andar voltando a se virar para ele com uma expressão nada boa.

— O que você quer? —  ela peguntou impaciente.

— Por que esta agindo dessa forma? — controlou sua voz irritada tentando não se exaltar.

Ele sabia que não podia cobrar nada dela quando era ele mesmo que se afastava, mas não conseguia suportar ser tratado daquele jeito.

Antes ela sempre sorria quando ele estava perto, agora ela parecia querer fugir. E a culpa era toda sua.

— Que forma? — peguntou desinteressada.

— Esta me ignorando. — acusou.

Ele odiava ser ignorado, ainda mais por ela.

— O único que ignora as pessoas aqui é você. — retrucou começando a se irritar.

— Eu não te ignoro. — murmurou na defensiva.

Sakura riu irônica.

—A não? Desde que o papai morreu você vêm agindo estranho, não conversar mais comigo como antes e nem me chama pra fazer mais nada com você, nem em casa você para, só fica enfurnado no trabalho na academia. Nós nunca mais vimos as estrelas no terraço como fazíamos todas as noites. — jogou as mãos para o alto exaltada colocando tudo que estava entalado para fora.

A tempos ela queria  dizer isso a ele mas nunca tinha oportunidade, Sasuke sabia que ela sentia sua falta mas não podia fazer nada.

— Eu estou sem tempo será que não da pra entender? — tentou se explicar.

— Antes você tinha tempo, sempre estava comigo. — murmurou decepcionada.

— Onde você quer chegar com essa conversa?

— Eu só quero meu irmão de volta.  — gritou não se dando conta do que havia falado.

O clima se tornou tenso e Sakura mordeu os lábios vendo Sasuke esfregar as mãos no rosto com força. Ela não entendia, mas ele odiava quando a mesma o chamava de irmão, sempre deixou claro para ela que não tinham esse laço sanguíneo.

— Eu não sou seu irmão. — disse ríspido a vendo balançar a cabeça.

— Eu sei você sempre me joga isso na cara, mas mesmo assim eu continuou gostando de você, sou uma idiota mesmo. — soltou uma risada amarga.

Sasuke apertou os punhos com força tentando se segurar para não agarra-la naquele exato momento.

— Não faz essa cara sabe que odeio quando faz isso.

— Como se você se importasse. — ela deu de ombros.

— Sabe que eu me importo. — a olhou ofendido.

— Não, você só sabe ignorar minha existência, mas tudo bem eu não quero atrapalhar sua vida. 

Sasuke bufou bagunçando os cabelos.

— Tsc. Para de dizer asneiras, nós vamos ver as estrelas mais tarde. — disse rendido.

— Não quero te obrigar a fazer nada comigo. — ela resmungou o olhando de esguelha.

— Quem disse que eu não quero? — retrucou sentindo os olhos verdes o observando com desconfiança.

Ficar perto dela sem poder toca-la era torturante, mas ficar longe e vê-la decepcionada  era mil vezes pior.

A rosada abriu a boca para responder mas batidas na porta a impedira. Sasuke desviou o olhar da garota para a madeira atrás dela e em poucos segundos sua expressão se fechou. Passou por Sakura seguindo até a porta a abrindo em um movimento brusco dando de cara com o amigo da garota.

O sorriso no rosto de Shino morreu aos poucos e ele ergueu o olhar lentamente engolindo em seco ao encontrar um par de olhos negros o fuzilando.

— An a Sakura esta? — perguntou nervoso.

O Uchiha olhou o garoto dos pés a cabeça com repulsa.

— Não. — respondeu seco.

— Tem certeza? eu marquei com ela e...

— Sakura não vai a lugar algum com você, da o fora daqui se ainda gosta de respirar. — disse ríspido vendo o garoto dar um passo para trás.

A rosada que até então estava calada ouvindo a conversa soltou um suspiro se aproximando da porta tentando passar pelo moreno.

— Estou aqui sim Shino, sai da minha frente Sasuke e para de ameaçar meu amigo. — Sakura tentou passar pelo Uchiha mas ele a puxou para trás.

— Você não vai sair daqui. 

— Sakura eu acho melhor deixar nosso passeio para depois. — Shino riu nervoso.

— Não, nós vamos sair agora, Sasuke tem mais o que fazer do que ficar enchendo meu saco. — ela bateu o pé lançando um olhar raivoso para o moreno.

— Eu já disse que você não vai sair com ele. — Sasuke grunhiu sustentando o olhar da garota.

— E eu já disse que vou sair,  e se você não sair da minha frente agora é melhor nunca mais olhar na minha cara.  

— Tsc.

— O que esta acontecendo aqui? — Mikoto apareceu com um saco de compras olhando cautelosa para os filhos que se encaravam mortalmente.

Parecia que ele iriam se matar a qualquer momento.

— O seu filho acha que tem algum controle sobre mim, avisa pra ele que eu vou sair e é melhor ele dar licença.  — Sakura rosnou sentindo os olhos do moreno queimarem em sua pele.

Ela não sabia o quanto ele estava se segurando para não fazer uma loucura naquele momento.

Mikoto soltou um suspiro entrando no meio dos dois empurrando Sakura devagar para fora  de casa sobre olhar raivoso de Sasuke.

— Sasuke ela só vai dar um passeio com amigo nada demais, deixa de ser chato e vem me ajudar com o jantar. — a mulher lançou um olhar sério para o filho que não moveu um músculo.

Continuou encarando a rosada até que ela se virasse e saísse puxando o amigo amedrontado junto. Respirava fundo se controlando para não cometer um assassinato, quando foi que Sakura se tornou tão ardilosa?

Ela nunca havia batido de frente com ele, ninguém nunca o enfrentou e saiu vivo para contar história.

— Anda logo garoto precisamos ter uma conversa séria. — a Uchiha puxou o filho pelo braço o arrastando para dentro de casa.

— Mãe você não podia ter deixado ela sair. 

— Cala a boca. — ela brigou o levando para cozinha trancando a porta ao entrarem no comodo.

Sasuke andou inquieto puxando os fios de cabelo, parecia uma bomba prestes a explodir.

— Nem pense em ir atrás dela. — sua mãe o repreendeu.

— Inferno. — o Uchiha socou a parede tentando descontar sua raiva.

— É melhor se controlar ou vai perder a confiança dela, sabe que suas atitudes só estão a afastando de você. — Mikoto apontou o dedo em direção ao moreno lhe dando uma bronca.

— E que droga você quer que eu faça? — ele se exaltou.

— Primeiro vai parar de ser possessivo e respeita-la, e segundo para de me irritar e  vem me ajudar a fazer essa droga de jantar.

— Saco.

— E para de resmungar, toma corta esses tomates. — a mulher jogou um saco de tomates e uma faca em direção ao filho que os pegou no ar mal humorado.

O que lhe fazia sentir melhor era triturar aqueles tomates imaginando ser o "amiguinho" de sua garota teimosa e petulante.

— Você ainda me paga porco espinho defeituoso.

— Sasuke Uchiha nem pense em fazer nada contra aquele garoto. — Mikoto repreendeu.

— Hn.

 

(...)

 

O passeio pelo parque de Konoha foi silencioso, depois do que aconteceu Sakura não estava com um humor legal e Shino respeitou isso trocando poucas palavras com a garota.

— Esta entregue. — ele enfiou as mãos no bolso do casaco balançando o corpo para os lados.

— Obrigada pelo passeio eu estava precisando mesmo dar uma volta. — ela agradeceu sorrindo fraco.

— Quando precisar tô aqui, mas acho melhor eu ir embora.

— Até amanhã, e esqueça o que aconteceu aqui mais cedo ta bom? Sasuke não vai fazer nada com você.

— Relaxa cara feia não me assusta. — balançou as mãos fazendo a garota rir.

— Boa noite Shino. — ela acenou abrindo a porta de casa.

— Boa.

Soltou um suspiro encontrando a sala vazia e subiu as escadas de madeira até o andar de cima, andou pelo pequeno corredor e entrou em seu quarto ligando interruptor.

Prendeu os cabelos seguindo para sua grande janela de vidro a abrindo e se surpreendeu ao encontrar Sasuke em sua sacada.

— Como foi o passeio? — ele perguntou sem ao menos olha-la.

Sakura cruzou os braços por conta do frio e se aproximou se postando ao lado do moreno observando a vista da cidade.

Konoha ficava muito bonita a noite.

— Você mandou o Lee me seguir não foi? 

Ela não era burra e tinha percebido o amigo nada discreto a seguindo por todos os lugares que havia passado.

— Por que eu faria isso? — perguntou desinteressado.

Era bem a cara dele  fazer isso.

— Devia ter escolhido alguém mais discreto. — ela comentou o olhando de esguelha.

— Tem razão devia ter mandando o Naruto. — murmurou depois de algum tempo em silêncio.

Sakura se surpreendeu com a cara de pau do Uchiha.

— Você é um idiota sabia? — ela riu incrédula.

— E você gosta de mim, não gosta? — perguntou cauteloso encarando os olhos verdes que tanto lhe fascinavam.

A garota abaixou o olhar e meneou a cabeça sorrindo fraco.

— Sabe que sim.

Era um gostar intenso, não sabia explicar e não importava o quanto ele se afastasse ou a irritasse, o que ela sentia por Sasuke era forte demais para ser destruído. 

Ela não entendia o porque de tamanho sentimento, mas contanto que ele nunca a deixasse estava tudo bem.


Notas Finais


Até breve pessoal :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...