História I Need You - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Lobos, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 1.993
Palavras 6.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Noite :3

Capítulo 3 - Sentimentos


 

I Need You



             Não conseguiu conter o repuxar de lábios em um sorriso discreto, a encarava fascinado desejando ouvir aquelas palavras outra vez. Sakura era surpreendente, como queria mostrar a ela o que sentia.

— Acho melhor eu ir dormir. — Sakura piscou os olhos  olhando em volta atordoada.

Estava confusa e estranha.

— É uma boa ideia. — ele concordou tentando desviar o olhar dos lábios da garota.

Nunca esteve tão tentado a beija-la.

Sakura assentiu e se afastou caminhando em direção a sua janela, o quarto de Sasuke era ao lado do seu por isso dividiam a mesma sacada. Mas a muito tempo não o via ali e muitas vezes ele nem ao menos dormia em casa.

Parou nas portas da grande janela com o olhar fixo em sua cama vazia mais a frente, era impossível não se lembrar do passado quando ele estava ali tão perto dela. Sorriu fraco voltando a se virar para o moreno encontrando os olhos negros a observando.

— lembra quando eu era criança e todas as noites você se deitava comigo e eu pedia para contar histórias até conseguir dormir? — perguntou nostálgica.

Sasuke assentiu lentamente.

— Nunca te contei isso mas a verdade é que eu costumava ter medo da noite e quando você estava perto eu me sentia bem, conseguia dormir sem ter pesadelos ou acordar apavorada no meio da madrugada. — confessou desviando o olhar para o céu.

Viria chuva em breve.

— Os pesadelos ainda te atormentam? — Sasuke perguntou vendo a garota soltar um suspiro.

— É, não se pode se livrar deles. — deu de ombros.

Tinha pesadelos a tanto tempo que já estava se acostumando com eles. Não entendia o por que eles a perseguiam mas as vezes pareciam querer lhe mostrar algo. Ela ainda iria decifrar o que significava aquele castelo destruído e uma mulher correndo em meio ao caos com um bebê chorando.

Sasuke coçou a nuca enrugando a testa, não sabia o que fazer naquela situação, ele não poderia fazer o mesmo de antigamente, não conseguiria estar na mesma cama que ela e se portar como se não tivesse um lobo faminto dentro de si louco para toma-la como sua.

— Não sei mais contar histórias. — confessou se sentindo mal por não poder ajuda-la.

— Eu sei, na verdade você era péssimo nisso, mas eu nunca te contei para não magoar seus sentimentos. — ela riu balançando a cabeça.

Sasuke franziu o cenho gostando de vê-la sorrindo.

— Me sinto enganado. 

Sakura sorriu mordiscando os lábios.

— Boa noite Sasuke. — fechou as janelas de vidro puxando as cortinas brancas tampando a visão do moreno.

levou a mão ao peito sentindo as batidas desenfreadas do seu coração, respirou fundo balançando a cabeça, ela precisava parar com isso.

— Ele é seu irmão sua idiota. — sussurrou se jogando contra a cama.

Mas uma voz no fundo do seu ser gritava que estava errada, Sasuke não era seu irmão e o que sentia por ele era de longe um laço fraternal.

Era confuso e doloroso, mas ela esperava superar isso.

Colocou seu casaco vermelho sobre a blusa branca de alças, os olhos estavam fixos em sua janela que balançava por conta da ventania forte que a tempestade trazia. Mesmo gostando de chuva amaldiçoava os céus por ter a mandando tão cedo.

Toda aquela água estragaria seus planos de chegar seca na escola.

— Essa tempestade vai me atrasar para a escola. — bufou entrando na cozinha encontrando sua mãe e Sasuke na mesa.

Franziu o cenho ao ver o moreno ali, geralmente nunca o via pela manhã já que ele costumava sair muito cedo. Mas como Sasuke vivia a surpreendendo lá estava ele com seu jeito sério de sempre bebericando seu café amargo.

— Eu te levo. — ele se manifestou a olhando de relance.

— Não precisa tenho guarda-chuva. — murmurou puxando a cadeira em frente a Mikoto, se sentando em seguida.

 A verdade é que ela não queria ficar ao lado dele em um lugar fechado, com certeza morreria sufocada já que seu ar parecia fugir quando Sasuke estava perto.

— Aquele que você esqueceu lá fora semana passada e que já deve estar muito longe a essa hora? — Mikoto falou colocando pedras de açúcar em seu chá vendo o rosto da rosada se contorcer.

— Droga. — choramingou batendo na própria testa.

Esquecer-se e perder as coisas eram uns dos defeitos de Sakura, sua mãe vivia dizendo que alguma hora ela perderia a cabeça.

— Por que a Senhora não o pegou?

— Eu avisei mas parece que você vive no mundo da lua, agora coma logo ou vai se atrasar para a aula.

A garota pegou um pedaço de bolo de morango emburrada ignorando os olhares de Sasuke em sua direção.

Ele ainda iria mata-la.

— Vamos. — ele se levantou minutos depois.

— Até daqui a pouco mãe. — Sakura disse seguindo para a saída da cozinha com Sasuke logo atrás.

— Até. — Mikoto murmurou vendo os dois sumirem de suas vistas. — Vocês ainda vão me trazer muita dor de cabeça. — suspirou olhando a chuva cair contra a janela.

Era nítida a tensão que estava se formando entre eles e ela sabia que não seria fácil para a rosada aceitar aquela realidade desconhecida.

Sakura se concentrava em observar as folhas das árvores balançarem violentamente, Sasuke ao seu lado estava em silêncio desde que entraram em sua caminhonete.

Era agonizante.

— Eu venho te buscar. — a voz dele quebrou o silêncio assim que o mesmo parou em frente ao colégio.

Sakura desviou o olhar para o moreno que observava a rua a sua frente com o olhar indiferente.

— Por que esta fazendo isso? 

— Isso o quê? — ele a olhou de esguelha.

— Esta tentando fazer as coisas voltarem a ser como antes. — constatou o analisando.

— É só uma carona Sakura. 

A garota menou a cabeça soltando uma risada fraca.

— Claro é só uma carona, não precisa gastar seu tempo comigo eu sei  me virar.  — ela pulou para fora do carro correndo para se livrar das gotas de chuva violentas.

— Sakura. — Sasuke gritou mas ela já havia atravessado os portões se misturando com os outros alunos.

Ele praguejou batendo os punhos contra o volante com força.

Era inacreditável a forma em que ele conseguia liderar uma matilha de lobos sem esforço algum, mas não conseguia lidar com uma simples garota.

Sakura passava pelos corredores cheios de alunos tentando secar seus cabelos, ouvia alguns reclamarem da chuva e outros praguejando de que queriam dormir mais. Muitos estavam molhados assim como ela e outros tiveram a sorte de estarem secos.

— Caramba você esta toda molhada, quer pegar um resfriado sua maluca? — Shino apareceu em sua frente tirando o casaco que vestia colocando sobre a garota que tremia de frio.

— Eu estava sem guarda chuva e...

— Não acredito que veio andando  no meio dessa tempestade. — ele a cortou com reprovação.

— Não, Sasuke me trouxe mas acabei me molhando ao sair do carro. — resmungou chateada ao se lembrar dos últimos momentos com o moreno.

— Boa desculpa, vem vamos que uma prova nos espera. — ele a abraçou e os dois caminharam em direção a sala de aula.

— Você estudou? — ela perguntou se sentando em uma das carteiras da frente.

Shino coçou a nuca e se sentou ao lado da garota com um sorriso amarelo no rosto.

— Não, acabei pegando no sono quando cheguei em casa. 

— E agora? você vai se ferrar seu idiota.

— Minha salvação é você então vê se não deixa seu amigo na mão.

— Você não toma jeito. — Sakura balançou a cabeça vendo o professor entrar na sala.

— Todos em seus lugares a prova irá começar.

A rosada ouviu o resmungo do amigo e suspirou pegando uma caneta em sua bolsa. Não estava nenhum pouco animada para fazer prova mas se quisesse conseguir entrar na faculdade que tanto almejava precisaria dar o seu melhor no seu último ano escolar.

Afinal, medicina não era nada fácil.

— Droga eu me ferrei. — Shino bateu a porta do armário com raiva.

— Eu tentei ajudar. — Sakura protestou vendo o amigo bater a cabeça no metal vermelho várias vezes.

— Assuma estragou todos os nossos planos de cola. — resmungou.

— Os seus planos, eu disse que isso não daria certo. 

— Já entendi, da próxima vou tentar um plano mais eficiente.

Sakura balançou a cabeça em repreensão.

— Tenho uma ideia simples e fácil.

— E qual seria? — ele a olhou com preguiça.

— Estude ninguém consegue nada sem esforço. — sorriu dando de ombros.

— Pelo o amor de deus não comece a filosofar a essa hora da manhã. — o garoto reclamou cruzando os braços em frente ao corpo.

— Idiota não estou filosofando. — Sakura revirou os olhos.

— Ei Sakura. — uma voz chamou a atenção dos dois.

Sakura se virou para trás e encontrou Sai o filho do Xerife se aproximando, Shino fechou a cara e ela olhou curiosa para o garoto que parou ao seu lado com um pequeno sorriso nos lábios.

— Oi Sai. — ela o cumprimentou por educação.

— Vim confirmar sua presença na minha festa hoje a noite. 

— Minha mãe vai cuidar da decoração e provavelmente eu estarei lá ajudando.

— Não, estou te chamando como minha convidada especial.

— Convidada especial? — Sakura o olhou confusa.

— Quero que você seja minha acompanhante. — disse olhando nos olhos da garota com animação.

Sakura abriu a boca olhando para Shino que fez uma careta.

— Obrigada pelo convite mas não sei se ficarei na festa e se ficar farei companhia para meu amigo. — ela respondeu levando a mão ao ombro de Shino que a olhou surpreso.

— Seu amigo, bom ele não esta na minha lista de convidados mas se você aceitar meu convite pode leva-lo. — Sai respondeu com arrogância olhando feio para o Aburame que não se importou.

— Não quero ir na sua festa, ficar em casa dormindo me parece mais divertido. — Shino  sorriu falso para Sai.

— Lhe garanto que ninguém sentirá sua falta. — o outro retrucou venenoso.

— Mais uma vez obrigada pelo convite, pensarei sobre o assunto, nós temos que ir agora nossa próxima aula já começou. — Sakura puxou Shino para longe do filho do xerife.

— Que garoto nojento. — Shino colocou a língua pra fora.

— Realmente.

— Você vai aceitar o convite dele?

— O que você acha? — Sakura revirou os olhos.

— Por isso que eu te escolhi para ser minha amiga. — ele sorriu a abraçando.

— Você não me escolheu exibido.

— Não corta o meu barato.


(...)


           Os músculos tensionavam-sem um no outro, seu corpo movia-se rápido sobre a adrenalina e os punhos cerrados atacavam o saco de areia com golpes duros e violentos. Descontar suas frustrações ali o ajudava a não sair matando todo mundo.

— Sasuke preciso falar com você. — Naruto entrou na sala jogando uma garrafa de água para o moreno que a pegou no ar.

— O que é? — se virou para o amigo controlando a respiração descompassada.

Seu peito subia e descia violentamente e sua expressão não era das melhores.

— Você esta bem? —  Naruto o analisou já sabendo a resposta.

— Fala logo o que você quer. — o cortou duro.

— Em uma de suas viagens Kakashi encontrou um homem que tinha parentesco com minha família, o nome dele é Jiraiya e eu preciso ir tirar minhas próprias conclusões. — disse sério perdido em suas memórias conturbadas.

Os pais do loiro morreram quando o mesmo ainda era um bebê em um confronto para proteger a matilha de lobos inimigos.

— Onde esse homem esta? — Sasuke perguntou virando a garrafa na boca bebendo toda água em poucos goles.

— Vila da pedra. — respondeu vendo o outro menear a cabeça.

— Vê se não demora preciso de você aqui. — murmurou jogando a garrafa em um canto voltando sua atenção para o saco de areia.

— Valeu teme volto em uma semana no máximo. 

— Hn. 

— E você não faça nenhuma besteira até eu voltar. — o loiro zombou seguindo em direção a saída.

— Sai daqui imbecil. — rosnou ouvindo a risada do amigo ecoar na sala antes da porta ser fechada.

Olhou as horas no relógio da parede e deu um último soco no saco de areia o fazendo voar contra a parede. Pegou sua camisa jogada em um canto e a vestiu saindo da sala atraindo atenção das poucas pessoas que ali estavam.

Ignorou as discussões diárias de Kiba e Choji que calaram a boca assim que o vi e saiu da academia pegando sua caminhonete. A tempestade havia se transformando em uma fina garoa e o tempo estava nublado, poucas pessoas caminhavam nas ruas desviando de poças de lama e água.

Como prometido seguiu caminho a escola de Sakura mas como imaginado encontrou a garota pelo caminho pulando desengonçada sobre uma poça de água. Balançou a  cabeça parando o carro ao seu lado.

— Entra. — curvou o corpo sobre o banco do passageiro abrindo a porta.

— Não. — Sakura negou virando o rosto.

— Eu mandei entrar caralho. — disse impaciente.

— E eu não quero.

— Não me faça sair desse carro Sakura. — ameaçou.

— Que saco. — ela bufou pulando para dentro da caminhonete batendo a porta com força.

Sasuke lhe lançou um olhar repreendedor.

— Bate com mais força ainda não quebrou. — ironizou a vendo puxar o cinto de segurança com força.

— Cala a boca. — falou enraivecida.

Sasuke tentou disfarça a incredulidade, ninguém o mandava calar a boca e Sakura estava precisando de uma boa lição de moral.

— Posso saber o motivo dessa irritação toda? — controlou a raiva tentando voltar sua atenção para a estrada molhada.

— Não sei, ultimamente fico irritada apenas em olhar pra sua cara. — respondeu desinteressada.

As atitudes dele a aborreciam, mas o que estava a deixando mais irritada era o fato de que não conseguia parar de pensar nele. Se sentia uma grande idiota por isso.

— É mesmo? e o que foi que eu fiz a você? — Sasuke rosnou apertando o volante com força.

Sakura umedeceu os lábios os mordendo nervosa, o Uchiha a olhou de relance soltando um grunhido baixo.

Ela o provocava sem ao menos perceber.

— Eu não sei o que esta acontecendo comigo, me desculpa. — murmurou decepcionada.

— Me conte mais.

— Acho que apenas não acordei nos meus melhores dias. — respondeu encostando a cabeça na janela desanimada.

Estava ficando louca.

— Esta sentindo algo ruim? — ele a olhou preocupado.

— Só frustração. — ela soltou um suspiro cansado.

— Deve ser por causa do trabalho e da escola.

— É pode ser. — respondeu mas sabia que não era verdade.

Suas frustrações eram por causa de Sasuke.

— Eu quero treinar na academia. — disse se virado para ele.

— Não. — respondeu sem tirar os olhos da estrada.

— E por que não? o que tem de mal em aprender a me defender? — Sakura disse indignada.

Sasuke franziu o cenho a olhando.

— Ta precisando se defender de algo?

— Não, mas nunca se sabe. — cruzou os braços emburrada.

— Ninguém vai tocar em você. — respondeu dando o assunto por encerrado.

Sakura bateu o pé não aceitando.

— Você não pode saber, eu quero aprender a lutar não só para me defender mas também para aprende algo novo, quero depender de mim mesma entendeu? — ela disse levanto a mão ao peito tetando fazer o mesmo entende-la.

Era difícil assim aceitar suas decisões? quando ele olharia o lado dela e pararia de ser tão egoísta?

— Você não tem tempo pra isso. — Sasuke retrucou.

— A noite.

— Já disse que não.

— Não preciso da sua permissão.

— Você é menor de idade.

— Faço 18 no final de semana e você não manda em mim. — retrucou firme.

Sasuke parou o carro em frente a sua casa respirando fundo, olhou para Sakura que o encarava séria e balançou a cabeça rindo raivoso.

— Tudo bem faça o que quiser, quer ficar toda roxa e cheia de hematomas? ótimo a escolha é sua, não vou mais te impedir de fazer nada, só não venha chorar pra mim depois pedindo para desistir. — disse ríspido.

Sakura assentiu e tirou o cinto de segurança, abriu a porta ignorando a raiva do moreno em si e pulou para fora do carro.

— Não se preocupe, eu não desisto das coisas fáceis e muito menos choro por bobagens. — retrucou batendo a porta.

Sasuke apertou os olhos a observando entrar em casa e bufou dando partida de volta para a academia.

Sakura o tirava do sério.

 

(...)


            — Coloque esses ali Sakura. — Mikoto apontou uma das mesas do grande salão.

 A garota obedeceu deixando o arranjo de tulipas azuis sobre a mesa.

— O aniversariante tem bom gosto, tulipas são minhas preferidas. — Ino se aproximou da garota.

— São lindas mesmo. — ela concordou encarando as folhas.

— Esse salão é imenso, essa festa será bem chique mesmo, vai ter todas essas coisas de gente rica.

— Hum.

— A cidade toda foi convidada, será a festa do ano.

— Legal. — Sakura suspirou voltando a andar por entre as mesas.

— Você esta calada desde cedo, o que aconteceu? — Ino a seguiu analisando a garota.

— Nada. — Sakura deu de ombros.

— Esse nada me parece muito suspeito. — a loira continuou a insistir.

— Não foi nada só estou cansada.

— Pois acho melhor renovar essas energias, precisa esta disposta para noite.

— Não sei vou vir Ino.

— Claro que vai, ficarei muito triste se não comparecer. — Sai apareceu ao lado de Sakura  a assustando.

— O que faz aqui Sai?

— Vim ver como anda os preparativos para minha festa, e estou feliz por ter a encontrado aqui. — sorriu para a garota que se sentiu enjoada.

Não podia negar, ela não gostava muito daquele garoto.

— Vai mesmo recusar meu convite? pelo visto ficarei sem companhia hoje a noite. — murmurou decepcionado.

Sakura respirou fundo olhando para Ino que agora tinha uma expressão contorcida e hesitante.

— Sinto muito não sei se estarei disposta. — respondeu educadamente.

— Entendo, acho que essa festa não me parece mais interessante então. — ele abaixou a cabeça e Sakura franziu o cenho.

— Que isso Sai, tem muitas garotas que estão loucas para ser sua acompanhante.

— Mas a que eu quero não esta. — murmurou deixando Sakura sem fala.

Ela odiava ver as pessoas tristes e se odiava mais ainda quando era a causadora da tristeza dos outros.

— Vai ser legal Sakura, não faça uma desfeita dessas ao garoto. — Ino riu dando tapinhas no ombro da rosada.

Mikoto que observava ao longe lançou um olhar repreendedor Ino que deu de ombos.

— Tudo bem Sai, não fica assim eu aceito ser sua acompanhante. — Sakura tentou animar o garoto que sorriu a abraçando.

Um abraço sem jeito e desengonçado.

— Eu sei que posso contar com você.

— É, eu preciso terminar aqui agora. — riu nervosa o empurrando.

— Até mais tarde então. — ele acenou indo embora saltitante.

— Ta arrasando corações garota. — Ino provocou risonha.

— Para. — ela resmungou.

— Voltem ao trabalho as duas. — Mikoto brigou impaciente.

— Sim Senhora.


(...)


            Sakura se olhou pela última vez no espelho admirando o vestido que sua mãe lhe deu no aniversário passado, nunca havia tido chances para usa-lo, até agora. Lhe serviu perfeitamente dando contraste ao seu corpo, os cabelos soltos tinha um penteado simples para trás e o rosto continha uma maquiagem clara apenas realçando seus olhos verdes.

— Minha nossa, você esta linda querida. — Mikoto entrou no quarto olhando admirada para a rosada.

— É o vestido ficou legal. — riu fraco vendo sua mãe se aproximar a fazendo dar uma voltinha.

— O vestido é lindo mas a perfeição vem de quem esta usando.

— Que isso mãe, tem certeza que não vai?

— Estou cansada, vá e se divirta, mas cuidado com o que vai fazer, nada de bebidas além da conta e não deixe nenhum espertinho se aproveitar de você. — Mikoto disse séria e Sakura assentiu.

— Entendido.

— Agora vai antes que Ino estoure meus ouvidos com aquela buzina. — a mulher reclamou ouvindo as buzinadas incessantes do lado de fora.

— Não voltou muito tarde. — Sakura disse beijando o rosto da mãe se apressando ao sai do quarto.

— Melhor mesmo e não se esqueça do que eu falei.

— Ok.

A rosada saiu de casa passando pelo pequeno caminho de pedras em direção ao carro da loira que estava estacionado logo em frente.

— Uau e eu achando que ia ser a mulher mais linda da festa. — Ino fez bico olhando Sakura entrar no carro.

— Para de drama você esta ótima.  — a rosada revirou os olhos.

— Não tem como competir com você e sua beleza exótica. — a loira resmungou ligando o carro.

— Engraçadinha.

— Tô falando sério.

Sakura suspirou observando as ruas escuras.

— E ai os outros vão ir para festa? — perguntou curiosa.

— Só Tenten, Neji, Kiba e o Choji. — a loira respondeu ligando o rádio.

— E Naruto? ele que gosta de uma festa.

— Parece que ele viajou. — deu de ombros.

— Viajou? assim de repente? pra onde? — a garota perguntou surpresa.

— Não sei mas é por pouco tempo.

— Poxa ele nem se despediu de mim. — disse decepcionada.

— Ele não se despediu de ninguém, eu também só soube por que Choji viu ele jogando a mala no carro. — Ino explicou e a rosada assentiu.

Ficaram em silêncio pelo resto do caminho e logo a Yamanaka estacionou o carro perto dos vários outros que estavam parados em frente ao grande salão de festa.

— Isso aqui esta lotado. — Ino comentou saindo do carro.

— Tô começando a achar que não foi uma boa ideia ter vindo. — Sakura murmurou seguindo a loira.

Ela odiava lugares cheios, gostava de ar livre e de pouca atenção.

— Não começa com esse papo, anda logo que o aniversariante te espera. 

As duas seguiram para a entrada da festa observando várias pessoas entrando no local e muitas eram de outras vilas. As garotas passaram pelos seguranças dando seus nomes e tiveram acesso ao salão. 

— É hoje que eu saio da seca. — Ino sorriu encarando os vários homens que perambulavam pelo salão.

Sakura balançou a cabeça olhando em volta e seu olhar fixou em Sai que vinha em sua direção com um sorriso enorme.

— Você esta linda. — ele pegou a mão da garota a beijando.

— Obrigada. — Sakura sorriu forçado.

— Chegou na hora da dança, me da essa honra?

— Dança? — ela engoliu em seco ouvindo uma música lenta e romântica começar a tocar.

Todos já encaravam os dois a deixando nervosa.

— Vai lá Sakura. — Ino deu um empurrãozinho.

— Tudo bem só uma dança não faz mal. — assentiu para o garoto que sorriu a conduzindo para a pista.

Sentiu o nervosismos lhe invadir ao sentir os olhares de todos em si.

— Você é a garota mais linda dessa festa, engano meu, é a mais linda da cidade. — ele entrelaçou seus dedos levando a mão a cintura da rosada a conduzindo no ritmo da música.

— Por favor para de me elogiar isso só esta me deixando mais nervosa. — ela murmurou o acompanhando a passos lentos.

— Minha presença te deixa nervosa? — Sai sorriu triunfante.

— Não, o que me deixa nervosa são todos esses pares de olhos em mim.

— Ah, finja que estamos sozinhos.

— Estou tentando. — ela suspirou tentando ignorar as pessoas a sua volta.

Logo já tinha se formado uma rodinha de convidados ao redor dos dois admirando o casal e lançando elogios.

— Esta bem cheio. — Tenten comentou entrando na festa ao lado do namorado e dos dois amigos.

— Todos fiquem atentos a qualquer pessoa suspeita. — Neji disse sério olhando em volta.

— Olha o tanto de mulher bonita. — Kiba sorriu se enfiando no meio da multidão.

— A comida me parece deliciosa. — Choji passou a língua nos lábios seguindo para a enorme mesa de comes e bebes.

O Hyuuga enrugou a testa balançando a cabeça.

— Será que eles ouviram o que eu falei? — bufou olhando para a namorada que estava com os olhos fixos na pista de dança.

— Olha é a Sakura. — Tenten sorriu apontando para a rosada.

Neji olhou a direção que a morena apontava e balançou a cabeça respirando fundo.

— Ah não, tira ela dali agora Tenten. — mandou olhando rapidamente para a entrada da festa.

— Mas ela me parece esta se divertindo. — a garota protestou.

— Anda logo. — rosnou impaciente.

— O que deu em você em? quer que eu invada a pista de dança e passe vergonha? não esta vendo que ela esta dançando com o aniversariante? não posso estragar o momento. — Tenten o olhou zangada.

— Vergonha não chega nem ao pés do que vai acontecer se Sasuke vê-la ali. — disse irritado apontando para a pista de dança.

— O quê? mas ele não gosta de festa.

— Aqui esta cheio de pessoas de outras vilas, temos que ficar alertas com esses desconhecidos e Sasuke virá, esta chegando para ser mais exato.

— Droga e eu achando que minha noite ia ser divertida. — a morena resmungou.

— O que ta pegando galera? olha como a Sakura esta linda não sabia que ela dançava tão bem. — Ino se aproximou do casal com uma taça em mãos.

— Ino dê um jeito de tira-la dali agora. — Tenten disse apressada.

— Não mesmo, ela esta perfeita, parece até uma princesa. — a loira disse sonhadora.

— O Sasuke esta chegando caramba. 

— Mas aquele mal humorado nem gosta de festas. — Ino resmungou.

— Não temos muito tempo para reclamações, precisamos agir rápido. 

— Mas não a nada demais em uma dança, Sakura não esta fazendo nada de errado. — a loira  protestou.

— Aquele paspalho esta quase a beijando e olha onde a mão espertinha dele esta indo. Se Sasuke matar o filho do xerife teremos um grande problema. — Neji massageou as têmporas exaltado.

— Ele não seria louco de fazer alguma coisa em público, ou seria? — a loira perguntou duvidosa.

— Por que não pergunta pra ele? — Neji rosnou apontando com o polegar para o Uchiha que havia acabado de aparecer entre a multidão.  — Suas lerdas, depois não venham reclamar que eu não avisei.

Sasuke trincou os dentes. Os olhos negros estavam fixos na pista de dança, o copo que segurava faltava pouco para se quebrar em mil pedaços, e logo em seguida ele teria o prazer de fazer o mesmo com o cara que achava que poderia tocar sua garota.

O infeliz a rodopiava na pista e por um momento viu um sorriso se formar nos lábios dela, seus olhares se encontraram e viu a mesma vacilar por um momento. Um minimo momento antes de voltar a deixar o aniversariante conduzi-la.

Nunca sentiu tando ódio em sua vida.

— Sasuke é só uma dança. — Tenten disse nervosa se aproximando do moreno.

— Uma dança entre amigos sem segundas intenção. — Ino ajudou Tenten.

Sasuke levou a bebida que estava no copo a boca apertando os olhos ao ver a mão boba do aniversariante descendo além dos seus limites, se Sakura mesmo não tivesse o parado cabeças já teriam rolado.

— Ele é o filho do xerife por favor se controle. — Tenten implorou.

— Não estou fazendo nada. — retrucou seco.

— Mas esta pensando em fazer. — Neji resolveu argumentar.

O Uchiha ignorou os amigos e se afastou entrando no meio da multidão, olhar aquela cena não estava sendo proveitoso. Controlar seu instinto assassino era o melhor a se fazer agora.

— Ele não me parece bravo, parece até calmo. — Ino comentou vendo o moreno pegando outra bebida.

— Depois de tantos anos você ainda não percebeu que aquela expressão é de que ele esta planejando alguma coisa? Sasuke vai fazer algo, fiquem de olho no filho do xerife. — Neji avisou. 

— Ta vendo? é por isso que eu não tenho homem atrás de mim querendo mandar na minha pessoa. — Ino resmungou balançando a cabeça.

— Você não tem porque ainda não encontrou seu companheiro, depois disso minha cara eu sinto muito mas não vai poder fazer nada. — Tenten zombou.

— Não enche, eu não preciso disso e depois de tantos anos se não encontrei ninguém então não vai ser agora que isso irá acontecer. Vou me divertir que ganho mais.  — a loira jogou os cabelos para o lado dando as costas para os amigos.

— Vamos procurar os garotos. — Neji murmurou e Tenten assentiu.

A música chegou ao fim e Sai girou Sakura em um movimento discreto, as pessoas em volta bateram palmas e logo também entraram na pista dançando ao som de outra música.

— Parece que encontrei uma ótima parceira de dança. — Sai murmurou vendo Sakura sorrir.

— Foi divertido, mas eu preciso tomar uma água agora.

— Quer que eu vá junto?

— Não, continue se divertindo eu volto logo. — ela avisou se afastando e ele assentiu.

A garota atravessou a salão a procura de uma bebida que não fosse álcool, algumas pessoas a cumprimentaram pelo caminho e ela respondia a todos gentilmente.

— Bela dança. — a voz rouca de Sasuke em seu ouvido a fez dar um pulo de susto.

Seu coração estava prestes a sair pela boca.

— O que faz aqui? — se virou nervosa erguendo o olhar para o rosto do moreno sentindo a intensidade dos olhos negros queimando em sua pele.

— O que foi? não queria que eu visse seu Show com aquele imbecil?  — sorriu raivoso.

— O que? do que esta falando? — Sakura enrugou testa.

— Esta de parabéns Sakura você conseguiu esgotar toda minha cota de paciência hoje. 

— Você só pode estar bêbado para falar essas coisas sem sentindo, esquece, eu vou voltar para meu acompanhante. — ela suspirou fazendo menção de se virar mas seu pulso foi agarrado.

O toque quente em sua pele fez choques percorrerem todo seu corpo a deixando sem ar.

— Você não vai a lugar algum. — Sasuke grunhiu autoritário.

— Para com isso. — ela tentou se soltar em vão.

— Se você se aproximar daquele cara de novo Sakura é melhor guardar bem a imagem dele, porque amanhã ele não vai amanhecer vivo. — rosnou aproximando o rosto da garota que engoliu em seco.

Pela primeira vez ela sentiu medo.

— Olha o jeito que esta falando, você anda se drogando? ei para Sasuke.  — grunhiu sendo arrastada para fora da festa.

Algumas pessoas viam a cena mas logo ignoravam achando ser um casal em discussão, de fato eles não estavam totalmente errados, o "casal" precisaria apenas entrar em um acordo e assumir o que sentiam.

— A gente faz alguma coisa? — Tenten perguntou olhando a cena preocupada.

— Não, deixa eles se resolverem. — Neji murmurou meneando a cabeça.

— Coitada da Sakura ela não tem culpa de nada, acho que já passou da hora dele contar a verdade ela.

— Não vamos nos meter nisso.

Ela assentiu e eles voltaram as atenções a festa, Sai já procurava Sakura com os olhos.

— Me solta Sasuke pare de agir feito um idiota. — Sakura tentava parar o moreno enquanto ao mesmo tempo se concentrava em não tropeçar nos próprios saltos.

Ele a puxava com força.

— Você esta louco. — resmungou quando ele parou em frente sua caminhonete.

Sasuke se virou para ela furioso e Sakura sustentou seu olhar tentando não vacilar, nunca tinha o visto tão irritado.

— Você que esta louca se pensa que pode se agarrar com o primeiro que lhe aparecer.

— Eu não estava me garrando com ninguém, você não tem o direito de querer vir mandar na minha vida. — ela gritou aborrecida.

O Uchiha  apertou os olhos tentando se manter calmo.

— Sim, eu tenho todo o direito. — retrucou a deixando indignada.

— Você não é nada meu Sasuke, nem sequer meu irmão você quer ser. Não sei o que se passa nessa sua cabeça mas já esta me irritando. — Sakura disse exaltada e se possível irritando ainda mais o moreno.

— Tenho certeza que não está mais irritada do que eu. — cerrou os dentes abrindo a porta da caminhonete a jogando dentro do carro.

— Eu quero te matar. — ela gritou tentando sair mas ele a empurrou sem nenhum esforço fechando a porta.

Rodeou o carro entrando no mesmo e a segurou antes que ela pulasse para fora travando as portas.

— Não é a única que quer matar alguém aqui, na verdade acho melhor você me convencer a não voltar para aquela festa e arrancar a cabeça daquele infeliz. — fuzilou a garota que o encarava raivosa.

— Idiota, idiota, idiota, mil vezes idiota. — Sakura grunhiu o enchendo de murros.

Mas ele nem ao menos se movia e parecia não estar sentindo dor. Ela engoliu em seco ao sentir a pele dura e quente do moreno.

— É só isso que você consegue fazer? ainda não vejo a morte. —  zombou dirigindo para longe daquele lugar antes que fizesse alguma loucura.

— Por que esta agindo dessa forma? esta parecendo um maluco descontrolado. — acusou.

— Você ainda não me viu descontrolado. — retrucou irônico.

— Eu só estava dançando, você não pode ficar me controlando, não pode me impedir de me envolver com as pessoas. — cruzou os braços em frente o corpo indignada.

— Então assume que estava se envolvendo com aquele cara? 

— Não tenho nada com Sai, só fui educada o bastante para aceitar ser sua acompanhante.

— Muito gentil da sua parte fazer uma boa ação, as mãos dele pelo seu corpo eram parte do pagamento?

— Era uma dança.

— Pois saiba que eu não gostei nada daquela dança. — rosnou.

— Você não pode agir assim todas as vezes que eu me aproximar de um garoto, um dia eu vou encontrar alguém e vou me casar e ter filhos e.... — ela falava apressada gesticulando as mãos.

O Uchiha freou o carro de uma forma brusca e Sakura teve que se segurar para não ser jogada contra o para-brisa. 

— Qual o seu problema? — ela gritou ofegante tirando os fios de seus cabelos bagunçados do rosto.

— Você não vai casar com ninguém merda. — gritou a assustando.

Passou a mão pelo rosto com força a vendo umedecer os lábios rosados, mandou um foda-se pro mundo e curvou o corpo para o lado puxando a garota para perto sentindo a respiração ofegante dela bater em seu rosto.

Sakura o olhava assustada e incrédula, e quando a mão dele tocou seu rosto acariciando sua pele a mesma engoliu em seco sentindo as batidas do seu coração a mil.

A admirou por poucos segundos antes de fazer o que reprimiu por anos, de inicio foi  apenas um roçar de lábios que destruiu todas as forças da garota, mas quando suas línguas se encontraram o beijo se tornou intenso e necessitado. 

Uma chama ardente ardiam em seus peitos e necessidade que sentiam um do outro era inexplicável. Sakura ofegou segurando firme os braços de Sasuke tentando controlar a euforia dentro de si, ele a puxou para seu colo soltando um grunhido quando ela o abraçou mordiscando seus lábios.

Era um explosão de sentimentos.

Ele se amaldiçoava por ter demorado tanto tempo para beija-la.

 


Notas Finais


Próximo capitulo mais um personagem irá aparecer, alguma dica?

Pra quem tiver curiosidade sobre o vestido de Sakura aqui esta : https://i.pinimg.com/736x/07/a7/b4/07a7b4f94a6d0dfa2b89c522d727a6e7--short-prom-dresses-short-evening-dresses.jpg

Até mais pessoas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...