História I Need You, Akashi-kun... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Chihiro Mayuzumi, Himuro Tatsuya, Hyuga Junpei, Kagami Taiga, Kiyoshi Teppei, Kuroko Tetsuya, Masaomi Seijuurou, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Nijimura Shuuzou, Personagens Originais, Riko Aida, Shougo Haizaki, Takao Kazunari
Tags Akakuro, Akashi Seijuuro, Akashixkuroko, Aokise, Basquete, Coitadinhodokuroko, Doença, Kagamomo, Knb, Kuroko Tetsuya, Kurokonobasket, Midotaka, Murahimu, Seijuuro, Sei-kun, Tetsu-chan, Tetsuya
Exibições 73
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Minna-chin! To de volta! Sentiram minha falta? hihihihi
Então aqui está o tão esperado - ou não tão esperado assim - primeiro capítulo de INYAK! ~palmas~
Agradeço a todos os leitores maravilhosos que favoritaram a fanfic. Sério gente, amo vocês. Verdade mesmo.
Devo avisar que aquela escrita do prólogo, com referências à "Vossa Graça" e tal, só vai aparecer ocasionalmente, em alguns capítulos em que eu achar estritamente necessário. Eu sei disso porque to escrevendo o dez e usei de vez em quando :P heh
Vou tentar postar toda terça, embora talvez haja alguns dias em que eu possa atrasar ou adiantar a postagem por imprevistos. Acontece.
Agora eu vou parar de falar, okay?
Aproveitem!
[CAPÍTULO NÃO REVISADO]

Capítulo 2 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction I Need You, Akashi-kun... - Capítulo 2 - Capítulo 1

  Kuroko Shiori já estava ficando cansada de esperar seu filho descer para tomar café. Iriam se atrasar.

  -Tetsu! - gritou.

  -Já estou indo, Okaa-san! - disse o azulados descendo as escadas apoiando-se no corrimão.

  Ele realmente havia se tornado um belo jovem. Seus cabelos azuis eram sedosos, e os olhos da mesma cor, incrivelmente brilhantes. Seu rosto era delicado, quase afeminado, alguns diriam.

  A única coisa que estragava era a cor de sua pele anormalmente pálida, de um amarelo doentio, consequência de sua doença incrivelmente rara.

  -Olá Tetsu - sorriu docemente, sendo logo retribuída pelo filho.

  Tetsuya olhou para a mãe mais uma vez. E, como todas as outras vezes, não encontrou nenhuma semelhança que os ligasse como parentes. Diferente dele, Shiori tinha cabelos castanho-escuros cortados na altura do ombro, e belos olhos cor de mel. Era uma mulher linda. E estava solteira.

  Kuroko se culpava por aquilo. Por culpa sua, de seu estado, sua mãe havia começado sua carreira no mundo jornalístico tarde demais. Ficava muito tempo com ele no hospital. Então ele procurava não causar muitos problemas ou preocupações excessivas para sua okaa-san ou para seus amigos.

  -Desculpe a demora - foi na direção da porta segurando no corrimão que havia sido instalado por todas as paredes da casa.

  Shiori franziu o cenho.

  -Você precisa comer, Tetsu - repreendeu - Ficará fraco pelo resto do dia se não se alimentar, querido.

  O azulado olhou para a mãe sem expressão, mas seus olhos mostravam arrependimento.

  -Gomen, okaa-san. Não estou com fome - desculpou-se.

  A mulher suspirou e pegou uma maçã, jogando-a para o garoto.

  -Coma isso pelo menos.

  Tetsuya deu um meio sorriso para a mãe, e ambos saíram de casa conversando animados a caminho da escola do garoto. O azulado estudava em uma das melhores escolas do país, a Academia Teiko, que tinha o mais forte time de basquete, que governava sobre todas as outras escolas. Ele e os melhores amigos eram titulares nessa tão famosa equipe.

  Mesmo com uma saúde tão frágil, Kuroko conseguira o respeito de todos no time, e o direito de jogar nos jogos com um papel semelhante ao de um coringa. Entrava para mudar o ritmo dos jogos a favor da Teiko e, inconscientemente, conduzia seu time a tantas vitórias consecutivas.

  Ele era o "sexto jogador fantasma".

  Shiori estacionou o carro em frente ao portão e acenou para os garotos na frente do mesmo. Sabia que seu bebê estava seguro com aqueles quatro por perto.

  Seu sobrinho, Kise Ryouta, acenou alegremente enquanto ajudava o pequeno a sair do caro calmamente.

  -Kurokocchi! - abraçou-o, vendo o carro da mãe do garoto sumir ao virar uma esquina.

  -Kise-kun - sorriu sem mostrar os dentes devolvendo o abraço. Como o azulado não era alguém de muitas expressões, aquele era o maior sorriso que ele sabia dar.

  -Kuroko - chamou Midorima ao ver Kise soltar o pequeno. Estendeu uma tiara com orelhas de gato anexadas - Este é seu item da sorte de hoje. Aquário ficou em terceiro lugar - parou de falar, mas depois acrescentou rapidamente - Não que eu me importe com você ou algo do tipo. Eu apenas tinha ele em casa, por acaso... Nanodayo.

  Os garotos riram do embaraço do tsundere de cabelos e olhos verdes como grama, e começaram a dirigir-se para dentro do prédio.

  -Como você está, Tetsu - perguntou seu melhor amigo, Aomine Daiki, passando o braço por cima do ombro do menor, tomando cuidado para não apoiar todo seu peso sobre o azulado.

  Kuroko colocou a tiara felina, que o deixou incrivelmente fofo, mais que o normal. Midorima precisou segurar um certo gigante maníaco por doces para ele não avançar e pegar "seu ursinho" no colo.

  -Estou melhor, Aomine-kun - tranquilizou-o, embora não fosse relmente verdade. Ele passara o fim de semana todo no hospital. Tivera um recaída novamente. Precisou convencer o médico de que estava bem para ele convencer sua mãe de que podia ir a escola.

  Os garotos o olharam preocupados. Podiam não demonstrar o tempo todo, mas se importavam com o pequeno. Se conheciam desde que eram crianças, e sempre estiveram ao seu lado quando ele precisou. Presenciaram de perto sua luta diária contra a doença que tinha desde que nasceu. Tudo que ele passou para estar ali, andando com ales até a escola.

  -Tem certeza Kuro-chin? - perguntou Murasakibara Atsushi chegando perto e lhe oferecendo um doce de baunilha (que o azulado aceitou com gosto) com um mão, e segurando seu inseparával pacote de salgadinhos com a outra - Quer que eu te leve no colo?

  Tetsuya sorriu com a fala do amigo.

  -Eu agradeço a preocupação, Murasakibara-kun, mas eu estou bem. De verdade - declinou a proposta com a maior educação possível.

  Kise abraçou-o, empurrando Aomine para o lado.

  -Oe! - reclamou o moreno.

  Ryouta mostrou-lhe a língua antes de se virar para o menor.

  -Se você se sentir mal é só avisar, tá Kurokocchi? - choramingou.

  Kuroko riu.

  -Pode deixar, Kise-kun.

  Chegaram ao corredor e param na frente da sala de Kuroko e Midorima, a 2-A, uma classe para os mais inteligentes. Mesmo faltando muitas aulas pelo tempo que passava no hospital, Tetsuya era muito inteligente.

  -Midorimacchi, fique de olho no Kurokocchi por nós, tá? - choramingou o loiro agarrando-se ainda mais no pequeno. Não queria deixá-lo aos cuidados do esverdeado insensível.

  -Tsc - Shintarou revirou os olhos e arrumou o cachecol azul -seu item da sorte do dia- ao redor do pescoço antes de desgrudar o outro de seu colega de classe, já empurrando- o na direção da porta - Morra, Kise.

  Kuroko riu baixinho e acenou para os amigos uma última vez antes de sentar em sua carteira. Midorima acomodou-se ao seu lado.

  Passado alguns minutos os alunos começaram a entrar na sala, e o sensei veio logo atrás deles.

  Kiyoshi Teppei era professor de física avançada, uma matéria um pouco complicada para o azulado, que não assistia várias das aulas do ano.

  Mas o professor era incrivelmente gentil e uma boa pessoa, e o ajudava sempre que precisava.

  Kiyoshi sorriu para os alunos, fazendo sinal para que se acalmarem.

  -Bom, minna-san - começou - Hoje vamos ter um novo aluno que fará parte da 2-A - abriu a porta, deixando uma figura não tão alta passar. Kuroko sentiu o ar faltar ao encarar os tão conhecidos olhos ímpares - Entre! Não seja tímido! - incentivou Teppei.

  O estranho sorriu educadamente e entrou na sala parando em frente a classe. Curvou-se respeitosamente.

  -Por favor, apresente-se - disse o professor colocando a mão em seu ombro.

  -Meu nome é Akashi Seijuuro - disse calmamente, a voz rouca - É um prazer conhecê-los.

  Kuroko engoliu um seco. Seu amigo estava diferente de seis anos atrás, quando fora morar na Inglaterra. Basicamente, ele estava muito mais quente. Seus cabelos ruivos estavam mais compridos, com algumas madeixas caindo na testa. Seus olhos coloridos tinham um brilho perigoso e misterioso que faziam você pensar que ele era problema com certeza, mas não conseguia se afastar. Seu rosto estava mais maduro, mais adulto, com maçãs do rosto alta e cílios longos.

  Tão diferente da criança que ele conhecera, mas tão igual ao mesmo tempo.

O ruivo passeou o olhar pela sala, passando por uma dúzia de garotas que o olhavam encantadas, por alguns garotos com inveja, outros com certo receio de sua postura imperativa, e sobre um garoto de óculos e dedos enfaixados com um cachecol azul que definitivamente não combinava com o uniforme e que parecia tentar conversar com uma classe vazia.

  Franziu o cenho perguntando-se se não haviam errado e o mandado para uma turma de loucos.

  -Akashi-kun - disse seu professor, fazendo o ruivo dirigir sua atenção a ele, que mostrava um sorriso gentil - Eu sou Kiyoshi Teppei, seu professor de física avançada. Por favor, sente-se na frente do Midorima-kun -apontou para a carteira vazia na frente do garoto de óculos.

  -Arigato - curvou-se novamente e dirigiu-se para o seu lugar, acenando com a cabeça para o garoto antes de se sentar, que devolveu-lhe o cumprimento, sério.

  Kiyoshi-sensei começou a passar a matéria, algo que Akashi já havia visto vagamente em sua escola na Inglaterra, então apenas apoiou o rosto na mão e começou a brincar com o chaveiro de bola de basquete em seu estojo.

  E pelo jeito o tal Midorima atrás de si também já sabia o que era aquilo, pois logo Seijuuro o ouviu sussurrar baixinho para a cadeira vazia:

  -Tem certeza que está bem? Você parece pálido demais. Quer que eu avise o Kiyoshi-sensei, nanodayo?

  A cadeira vazia respondeu melodiosamente:

  -Não precisa se preocupar, Midorima-kun. Eu estou bem. É impressão sua.

 Akashi congelou. aquela voz, aquele timbre, aquele tom baixo que ele nunca esquecera, e que assombrava seus sonhos todas as noites.

    Virou-se pra trás vagarosamente, temendo ser mais um sonho, e que o dono daquela voz tão perfeita iria desaparecer novamente assim que acordasse.

  Mas não. Ali estava ele, com naturais cabelos incrivelmente azuis, e olhos como a mais bela safira.

  Ele preferiu ignorar as orelhas felinas.

  -Tet... suya?


Notas Finais


Clichê? Talvez, mas eu prometo que vai melhorar. Sei que tem um monte de gente que escreve fanfics começando com o aluno novo bonitão que chega na escola e paaahhh, mas daqui a pouco vai acontecer muitas coisas diferentes, eu prometo.
O próximo capítulo não é o melhor que eu já escrevi, mas não ficou ruim também. Tenham paciência com essa pessoa aqui, tá? heh
Até semana que vem, minna-chin!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...