História I need you in my life forever. Frerard. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Frank Iero, Gerard Way, My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way, Ray Toro
Tags Frank Iero, Frerard, Gerard Way, Mikey Way, My Chemical Romance, Ray Toro
Exibições 17
Palavras 2.977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oooi, esse chap é tipo um "bônus" eu estava com vontade de postar então, taddaaaaaaaaa :v asheasuihdas
até as notas finais, kisses e boa leitura <3
~Srta. Iero.

Capítulo 4 - Confusion


*POV* ~Gerard.

Acordei exatamente 03:00 da madrugada, olhei no meu relógio no celular e vi as horas, fiquei espantado pelo mal estar horrível que eu estava, levantei correndo para o banheiro e coloquei meu café, almoço e jantar pra fora (literalmente). Minha mãe chegou dando tapinhas confortadores em meu ombro quando eu já tinha puxado a descarga.

–Filho, está tudo bem? Eu te ouvi lá do meu quarto.– Minha mãe falou enquanto me ajudava a levantar e colocar as costas da mão em minha testa. –Está pálido demais, frio, venha, amanhã você falta à escola e falo com o diretor mais tarde, vou te levar no médico, seus olhos estão meio vermelhos, comeu algo errado pra se sentir mal?– Neguei com a cabeça.

–Mas mãe, estou um pouco melhor.– Falei e ela interrompeu colocando o dedo indicador em meus lábios para que eu parasse de falar,  "shhh".

–Vá à cozinha comer alguma coisa, e descanse, amanhã vamos ao hospital, isso não é normal, você é pálido e frio mas não tanto assim, sem falar que está com os olhos meio avermelhados, descanse e boa noite.– Ela falou me dando um suave beijo em minha testa, em seguida saindo.

"Bom, já que não tenho escolhas, vou fazer um café e assistir TV, ou algo assim."_Pensei.

Desci as escadas bocejando, cheguei na sala e senti algo, uma energia negativa não sei explicar ao certo, mas a temperatura caiu rapidamente, e acredite isso não é normal! Fiquei todo arrepiado, acendi as luzes da sala e da cozinha, coloquei a chaleira no fogão para ferver a água, enquanto isso peguei minha xícara e coloquei um pouco de pó de café nela e deixando-a na bancada ali do lado seguindo para à sala.

Entrei na sala e liguei a TV, comecei a assistir a primeira coisa que passava ali, The Walking Dead, eu gostava muito então assisti um pouco e voltei pra cozinha finalizar meu café, e eu o fiz.

Voltei pra sala, bebendo meu café, e no canto do olho vejo uma coisa mais preta que o escuro voando pra cima. "Deve ser coisa da minha cabeça..."_Pensei.

Depois de um tempo, olhei no relógio na parede da sala, 03:33 da madrugada, aquela sensação ruim voltou, a TV desligou, levantei e acendi a luz, olhei para a TV novamente e na frente dela... Estava o senhorzinho de antes, aquela aparição, fiquei paralisado, em choque, eu não conseguia acreditar no que meus olhos estavam vendo.Consegui piscar algumas vezes, e então, ele sumiu. Lágrimas começaram a rolar sem controle pelo meu rosto, peguei meu celular e olhei o número de Frank.

–Melhor não, ele deve estar dormindo e eu louco, talvez seja fome ou sei lá, café de madrugada pode deixar alguém meio louco, vou dormir.– Falei para mim mesmo, subindo às escadas, entrei em meu quarto, deitei em minha cama e adormeci.

–Gerard, levante, Mikey já foi pra escola, vamos pro hospital, como está se sentindo?– Minha mãe me chacoalhou e me acordou pronunciando essa frase.

–Estou melhor mãe, mesmo, não quero ir pro hospital, faz tempo que Mikey foi? Estou bem e quero ir pra escola, por favor, se eu passar mal ligo pra você..– Falei me sentando na cama.

–Tudo bem, tudo bem, se arrume tome seu café e te levo pra escola, você perdeu no máximo 1 aula.– Ela respondeu saindo do quarto.

Levantei, tomei um banho e me arrumei, desci tomei meu café e entrei no carro com minha mãe, ela dirigiu em direção à escola.

–Gerard, se passar mal ligue pra mim e eu vou te buscar o mais rápido possível.– Minha mãe falou enquanto dirigia.

–Sim mãe, estou bem, caso eu ficar mal te ligo, não se preocupe.

–Quer que eu busque vocês no fim da aula?

–Não tudo bem, andar vai me fazer bem.

–Então tudo bem, tchau filho– Ela falou ao estacionar na frente da escola.

–Tchau mãe.– Falei saindo o carro.

Entrei na escola e fui à sala do diretor. Bati na porta e ele disse "Entre". Entrei na sala e ele sorriu ao me ver.

–Bom dia Sr. Way! Sua mãe me ligou e explicou seu atraso, está se sentindo bem?– Ele me perguntou simpático.

–Sim Sr. Miller. Posso ir à minha sala? Não quero perder mais aulas.

–Desse tipo de aluno que eu gosto, sempre se dedica aos estudos, aqui, estregue este papel ao professor para adentrar à aula, e bom dia Sr. Way.– Respondeu o diretor me entregando um tipo de "justificativa" para eu adentrar a sala.

–Obrigado e bom dia também Sr. Miller.– Respondi e acenei já com o papel em mãos, saí da diretoria e segui até minha sala.

Cheguei lá e bati na porta, em poucos segundos a professora de Biologia apareceu, entreguei-a a "justificativa" e ela falou:

–Bom dia Sr. Way, entre eu estava mesmo fazendo a chamada.

–Bom dia professora.– Respondi e segui ao meu lugar no fundo da sala.

E adivinhem? Frank estava lá, estava meio cabisbaixo mas assim que me viu, sorriu, e eu sorri também. Sentei em meu lugar e a professora prosseguiu com a chamada, ela provavelmente marcou minha presença.

–Oi Gerd, fiquei preocupado, o que aconteceu?– Frank se virou para mim e me perguntou, só então percebi que ele estava com meu casaco, sorri ao ver.

–Estou melhor, eu tive mal estar de madrugada, e lembra daquela aparição de ontem?– Ele assentiu.– Então, ele apareceu pra mim de madrugada quando eu estava assistindo TV, e depois desapareceu, o ar pesou em casa, a temperatura caiu muito rápido, eu pensei em te ligar mas eu não queria te atrapalhar já que deveria estar dormindo.– Falei e ele me olhou espantado, empalideceu e arregalou os olhos.

–Gerard... Eu também vi ele hoje de manhã, mas no meio da rua... Eu estava vindo pra escola sozinho, então ele apareceu na minha frente, eu parei e fiquei lá, quando eu pisquei ele sumiu e eu corri pra escola, morrendo de medo...– Ele me respondeu, fiquei sem reação.

–Frankie, falamos disso depois, tudo bem?– Falei e ele assentiu.

–Bom alunos, vou entregar as provas de ontem, Gerard e Frank.– Falou a professora e eu me levantei, andei até lá e peguei a prova, olhei a nota e me decepcionei ao ver a nota.

Sentei em minha cadeira e Frank virou pra trás e me viu diferente.

–É ruim? Deixa eu ver.– Ele perguntou e pegou a folha, ele cobriu a boca com uma mão e sorriu.

–Gerard, eu nunca tirei uma nota tão alta assim em biologia! Obrigada!– Ele me agracedeu.

–É 9,5 e eu queria um 10 sei lá, achei que não foi uma boa nota, você merece mais...– Falei e ele sorriu, me alegrei só com aquele sorriso.

–Gerard, você não sabe a diferença que isso vai me fazer em casa.

–Por que?– Perguntei meio sem entender.

–Meus pais sabem o quão BOSTA eu sou em biologia, quando eles verem essa nota vão ficar muito felizes, obrigada.– Ele respondeu ainda sorrindo.

–De nada Frank, se quiser podemos fazer todos os trabalhos que você quiser juntos.– Ele assentiu ao que eu falei.

A aula continuou, e só percebi Mikey ao meu lado quando ele jogou uma bolinha de papel na minha cara.

–Nossa Way, valeu hein? Nem me cumprimenta mais, vou lembrar quando me pedir café de novo...– Mikey falou, brincando obviamente.

–Bom dia Mikola! Desculpa eu não percebi você aí, que nota tirou na prova?– Perguntei à ele e abriu um sorriso pra mim.

–Bom dia Geraldo, tirei 9,0 e você? Eu queria ter tirado um 10 pra Avril, mas ela ficou muito feliz com o 9,0.– (Sim, nos chamávamos de apelidos estranhos às vezes, ex: Geraldo ou Mikola.) Ele falou,  eu sorri, percebi que realmente se importava com Avril.

–Tiramos 9,5.– Respondi e ele assentiu.

A aula continuou até bater o sinal, aula de matemática, eu sabia porque Frank havia me avisado, e a última aula seria educação física, todos os dias tínhamos educação física, Frank me falou.

–Bom dia classe, oh, vejo alunos novos aqui... Vocês já viram equação na antiga escola?– Perguntou o simpático professor para Mikey e eu, assentimos com a cabeça.

–Que bom, porque tínhamos prova hoje, falei com a turma semana passada, mas como os 2 não sabiam, vou deixar vocês fazerem em dupla, ou seja, quem não estudou agradeça à eles.– Falou o professor piscando pra turma, que vibrou pela aula ser em dupla.

–Mikey, viemos na semana de provas?! Biologia, Matemática, Pessoas...– Falei pra Mikey e ele assentiu e riu, por que "Pessoas"? Porque nós éramos anti-sociais, ou seja, aquelas multidões eram um pesadelo real para nós.

Vi que uma menina na frente de Mikey se virou pra ele e pediu:

–Hey, quer fazer a prova comigo?– Perguntou uma menina, bonita de cabelos negros.

–Alicia, Mikey vai fazer a prova comigo!– Respondeu Avril... Espera aí, Avril estava com ciúmes de Mikey?!

–Nossa Avril, não precisa ficar assim, eu não sabia que namoravam, desculpe...– Falou "Alicia" meio constrangida. Notei que Frank também olhava tudo, e muito surpreso por sinal.

–Não estamos namorando, Avril, posso ir com ela pelo menos nessa prova? Eu queria conhecer mais pessoas...– Falou Mikey, e como assim ''conhecer mais pessoas''? Ele é anti-social, ai ai essa escola tá acabando com a gente.

–Tudo bem, tudo bem. Gerard, tem dupla por acaso?– Avril me perguntou e Alicia, Mikey e Avril me olhavam. Eu não sabia o que dizer, travei.

–Sim ele tem, eu.– Respondeu Frank com um sorriso.

–Tudo bem então.– Avril falou já escolhendo outra pessoa.

Me aproximei de Mikey enquanto Alicia estava arrumando suas coisas, igual a Frank.

–Mikey, o que, o-o que foi isso?!

–Ah Gerard, eu vi a Avril hoje de manhã na rua abraçada com um menino e sorrindo muito, ele enchia ela de beijos, quando vi aquilo eu me afastei, é provável que o garoto viu e foi em bora quando olhei pra trás. Aí o diretor mudou essa menina da frente com um bagunceiro que ficava aqui atrás, e eu achei ela mais bonita que a Avril, quero tentar... Sem ser com a menina mais popular da escola.

–Fez certo maninho, se precisar to aqui.– Falei dando tapinhas no ombro dele.

–Obrigado G.– Ele sorriu e eu sorri também.

Me sentei em meu lugar e Frank ainda estava chocado, a professora estava na primeira fila estregando as provas.

–Por que está tão chocado?– Perguntei pra Frank e ele me olhou.

–A Alicia... Ela não tem amigos, tipo, nenhum, e ela sempre faz as provas sozinha, e ela falar com Mikey é estranho sabe? Porque muitas pessoas tentaram ser amigas dela mas ela não quer, sem falar que a Avril teve um belíssimo ataque de ciúmes quando Mikey aceitou ir com ela.

–Frank, Alicia estava abraçando outro menino hoje de manhã numa rua quando Mikey vinha sozinho pra escola, e ele achou Alicia muito bonita, mais que a Avril! Ou seja, Avril não quer Mikey.

–Quer sim, mas aquele deveria ser o ex dela, eles se abraçam todo dia, ele quer a Avril de volta, e ela tá gostando do Mikey, ela me disse ontem.– Ele respondeu e eu? Fiquei boquiaberto com cara de bobo.

–Estou chocado, além de abraçar o ex quer meu irmão, de fato não entendi meninas.– Falei e Frank riu, dizendo "Eu também não". Sorri.

–Relaxa, Mikey vai fazer muito ciúme pra Avril, mas se ele gosta mais da Alicia do que da Avy é escolha dele, tente não se intrometer, porque isso vai dar treta com as 2 e Mikey vai precisar ficar com uma das 2, avise pra ele antes que role sangue e cabeças pelo chão.– Frank falou e rimos.

A professora entregou nossa prova e começamos à faze-la.

–Olha Frank, não garanto um 9,5 aqui não...– Falei querendo preocupá-lo.

–Por que? Tá tão difícil assim pra você?– Ele me perguntou, preocupado.

–Garanto um 10! Isso aqui é muito fácil.– Falei e ele sorriu, aqueles dentes brancos tão bem cuidados, seus lábios finos tão bem desenhados... Seus... CONCENTRE-SE GERARD NÃO O DECEPCIONE...

Depois de uns 30 minutos entregamos a prova, vi que Mikey também se levantou para entregar a sua, ele estava sorrindo mais do que quando estava com Avril. Olhei no fundo da sala e vi Alicia sorrindo também, fiquei feliz por Mikey estar gostando de alguém que realmente deve gostar dele.

Voltei ao fundo da sala, eu estava muito cansado, sentei em minha cadeira e deitei minha cabeça sobre meus braços que estavam em cima da mesa.

–Tudo bem Gee? Parece muito cansado.– Me perguntou Frank.

–Talvez um pouco, sinto que eu deveria falar com alguém, mas não sei quem.

–Está pensando na aparição, não é mesmo?

–Na verdade sim, mas eu não sei com quem falar.

–Vem na minha casa hoje à tarde e a gente volta lá, meu avô tinha uns negócios de assombrações, tipo livros, podem ajudar.

–Está certo.

O sinal da aula tocou e todos voltaram aos seus lugares. Esperávamos o professor e todos conversavam enquanto isso, porém baixo.

–Hey Frank, olha no Mikey.– Falei já olhando no meu irmão e quase rindo ao ver a cena, Frank também viu e quase riu também.

Alicia estava virada conversando com Mikey, Avril se levantou e foi à carteira de Mikey, atrapalhando a conversa dos 2, Alicia virou os olhos e Mikey também.

–Hey Mikey, quer andar comigo na aula de educação física?.– Avil perguntou para Mikey com um sorriso.

–Era disso que estávamos falando Avril, eu ia apresentar Alicia pro meu irmão, porque não me disse que ela é super legal?– Perguntou Mikey pra Avril, eu não aguentei, soltei algumas risadas, mas "tossindo" junto para disfarçar mais.

–Porque ela não é.– Respondeu Avril, ríspida, e meio grossa, sei lá.

–Ah Avril, a gente era melhores amigas até seu pai virar diretor e você ficar popular, e me abandonar, desde então estou sozinha, porque fala mal de mim? Eu apenas estava conversando com Mikey, problemas com isso?– Respondeu timidamente Alicia.

–Deixe o passado para trás Alicia!– Respondeu Avril logo indo se sentar.

Notei uma lágrima perdida correndo no rosto de Alicia, foi de partir o coração, parecia que ela gostava mesmo de Avril, e eu nunca a vi tão grossa assim. Mikey limpou a lágrima de Alicia e disse "Relaxa, vai ficar tudo bem, vai querer andar comigo depois?" Ela assentiu com a cabeça.

–Bom dia classe! Pelo visto ninguém faltou, então vamos pra educação física.– Disse o professor ao colocar suas coisas em sua mesa.

Todos saíram rapidamente, menos Frank, Alicia, Mikey, Avril e eu, saímos por último em conjunto.

–A Avril vai matar alguém Gee...– Falou Frank e eu ri. Olhei para Avril e vi que se ela pudesse, matava Alicia ali mesmo.

Saímos de dentro da escola e andamos até a arquibancada, Avril foi junto com as outras líderes de torcida treinar, mas não tirava os olhos de Mikey. Sentamos no mesmo lugar do dia anterior e olhamos as pessoas jogando, etc.

–Alicia, esse é o Gerard, meu irmão.– Mikey falou quando nos sentamos na arquibancada.

–Olá, prazer em conhece-lo.– Disse Alicia estendendo a mão pra mim.

–O prazer é todo meu.– Apertei sua mão, ela era muito bem educada.

O dia estava nublado, estava meio frio, e vi que Alicia estava sem casaco, quando Mikey percebeu ela se arrepiando toda por conta do frio, tirou seu casaco e ofereceu à ela.

–Obrigada.– Ela disse pegando o casaco de Mikeu, que ficava grande nela, achei bonito da parte dele.

Alicia viu que meu irmão estava com frio também, então o abraçou de lado, e ele correspondeu, deixei meu queixo ir ao chão com a cena, a cena mais fofa que vi até aquela hora, Frank me cutucou me tirando de meu transe.

–São adoráveis.– Ele disse apoiando sua cabeça em meu ombro, obviamente deixei.

–Verdade.– Falei apoiando minha cabeça na dele, até perceber alguém subindo na escada. Avril.

Eu e Frank nos separamos e nos assustamos com Avril olhando Alicia com raiva, mas Alicia nada fez, apenas se apertou mais em Mikey, talvez por medo, e Mikey fez o mesmo, como se dissesse "Tudo Bem".

–Aproveitadora não é Alicia Simmons?!– Disse Avril ao ficar frente à eles. Eu me assustei, claro.

–Ele apenas me emprestou o casaco dele e eu o abracei para não ficar com muito frio.– Disse Alicia se defendendo.

–Que bom que não se corta mais não é mesmo? Pelo menos assim pode andar sem casaco por aí!– Avril falou, e Alicia abaixou a cabeça, deu pena da coitadinha.

–Me cortava por sua culpa, pelo que seu pai fez com o meu pai, ele destruiu minha família e você me destruiu, disse que eu sempre pude contar com você!– Falou Alicia e enterrou rosto no peito de Mikey que estava chocado.

–Já passou Alicia, pare com seus dramas! Eu não tenho culpa se seu pai vendia drogas.– Falou Avril já sem paciência.

–Ele só queria colocar comida na mesa Avril.– Alicia disse e aquilo partiu meu coração.

–Não precisava pagar uma escola particular pra você, ele poderia ter te colocado aqui antes.– Disse Avril virando os olhos.

–Ele disse que queria que eu tivesse um futuro, apenas isso, e eu me esforcei até você estragar tudo e pagar de santa agora, só porque seu pai é diretor.– Disse Alicia limpando as lágrimas em seu rosto.

–Alicia, eu vou...– Mikey a interrompeu.

–Já chega vocês duas! Avril saia daqui por favor, depois falo com você.– Disse Mikey e eu fiquei aliviado, porque se não eu falaria pra Avril sair.

–Só vou porque você pediu, e cale-se Alicia!– Disse Avril já descendo a arquibancada.

–Gerard vem comigo agora, por favor.– Disse Frank ao que se levantava e me levava junto.

–Mikey, cuide dela, depois voltamos.– Falei pra Mikey e ele assentiu.

Descemos a arquibancada e entramos na escola, entramos em nossa sala.

~~~

 


Notas Finais


Desculpem acabar nessa parte, mas eu achei que iria ficar muito grande o chap, nos vemos quarta! E me digam aqui nos comentários teorias do que vai acontecer! Amu vuxeiz kisses <3
~Srta. Iero.
(Ah, e desculpem qualquer erro, eu não consegui ler o chap hoje, desculpem mesmo!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...