História I Never Fall In Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Alfa, Casamento Arranjado, Contrato, Kaisoo, Motocross, Ômega, Sulay
Exibições 411
Palavras 1.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oeee amores♡
Feliz Das Crianças!!!

Eu sei que era para esse capítulo ser a continuação do casamento, mas me veio a ideia de postar algo hoje então escrevi um pouquinho sobre a infância dos irmãos.

Boa leitura!

Capítulo 7 - Especial: Dia das Crianças



Em um belo domingo ensolarado a família Oh decidiu ir passar o dia no riacho que cortava sua propriedade. Yuta e Jiyoon conversavam enquanto observavam seus dois filhos brincando nas águas calmas e cristalinas.

- O tempo passou rápido, parece que foi ontem quando descobrimos que você estava grávida. - o alfa comentou olhando encantado para seus filhos e depois para esposa.

- É mesmo, daqui um tempo eles se casam e vão formar suas famílias. - Jiyoon falou e deitou a cabeça no colo do marido e logo começou a receber um carinho singelo na cabeça.

As duas crianças jogavam água uma na outra e gargalhavam com a brincadeira. Porém, o pequeno Kyungsoo parou ao ver uma pedra azul no fundo do riacho, a pegou e ficou observando. Sehun, ao perceber que o irmão havia parado de brincar, também parou e ficou olhando curioso para o outro.

- Que foi Soo? - Sehun perguntou e teve toda a atenção do irmão voltada para si.

- Óia. - o mais novo mostrou a pedra para o outro. - Por demais de bonita, não?

- É só uma pedra qualquer, e é feia. - Sehun falou com desprezo.

- Não é não, ocê que num sabe das coisa.

- Sei sim! - o mais velho rebateu irritado.

- Num sabe não. - o menor insistiu e foi atingido por uma grande quantidade de água em seu rosto. - Ocê num fala mais com eu. - falou e jogou água no irmão.

As duas crianças começaram a chorar e logo foram amparadas por seus pais que os tiraram do riacho e levaram para o local onde estavam observando os dois brincarem tranquilamente. Yuta se sentou no chão e Kyungsoo se acomodou em seu colo e passou os bracinhos por seu pescoço para se sentir mais protegido, o alfa começou a acariciar a costa molhada do filho e menor foi se acalmando. Jiyoon, após retirar o filho mais velho de dentro do riacho,  sentou com ele em seu colo e colocou uma toalha em seu corpo para que não pegasse um resfriado.

- O que aconteceu meus tesouros? - Jiyoon perguntou calmamente para os filhos que já haviam se acalmado um pouco, porém, ainda era possível ver algumas lágrimas escorrerem de seus olhos. - Kyungsoo? Sehun? Não vão contar para a omma e o appa?

- O-o-o hy-hyung disse que as pe-pe-pedrinha que eu achei no riacho e-era fe-feia. - Kyungsoo respondeu com seu sotaque caipira entre soluços.

- Sehun, isso é verdade? - Yuta perguntou sério.

- Não. - respondeu com um biquinho e cruzou os pequenos braços. - Ele disse que eu não sabia das coisas.

- Isso não é motivo para brigarem. Vocês são irmãos, vão enfrentar um monte de coisas nessa vida, não podem perder a razão por qualquer coisa, vocês terão que estar sempre unidos para enfrentarem juntos os desafios, e Kyungsoo. - Yuta olhou para o menor que tirou o rosto do vão de seu pescoço para o observar com atenção. - Você não pode exigir que seu irmão goste das mesmas coisas que você e não pode desrespeitá-lo, ele é seu hyung. E você Sehun. - olhou para o outro. - Pare de ficar contrariando seu irmão toda hora, você tem que protegê-lo. Mas nunca deixe de ter e fazer suas próprias opiniões e escolhas.

- Tudo bem appa. - as crianças disseram ao mesmo tempo e trocaram um olhar cúmplice seguido de um sorrisinho, os dois sabiam o que aquele olhar significativa, contaram mentalmente até três e saíram correndo em direção ao riacho.

- Sehun, não molha a to...alha. - a ômega tentou avisar, porém já era tarde, Sehun já havia pulado junto com a toalha no riacho.  A ômega suspirou e seu alfa a abraçou e deixou um leve selar em sua testa.

- Deixa ele, depois eu pego outra lá em casa. - Yuta falou e olhou para o chão onde viu uma pedrinha azul próxima a sua perna, a pegou e ficou olhando.

- Essa não é a pedra que o Soo encontrou? - Jiyoon perguntou.

- É sim. - Yuta confirmou e sorriu. - Vou fazer um colar e dar para ele. - a ômega sorriu e o beijou.

Kyungsoo e Sehun voltaram a brincar como se nada tivesse acontecido. Era sempre assim, os dois brigavam mas  como um não vivia sem o outro, logo faziam as pazes.
E assim seguiu a tarde da família Oh, Yuta e Jiyoon trocando carícias enquanto observavam seus filhotes brincando juntos por aquele ambiente tão acolhedor e calmo.











                ◇◇°•○•°◇◇











- Me dá meu boneco, Suho. - o pequeno Jongin gritou para o irmão que estava em posse de seu brinquedo preferido.

- Mas eu quero brincar com esse. - Junmyeon falou e apertou mais o brinquedo em seus braços.

- Mas ele é meu, brinca com o seu.

- Eu quero esse! - o mais novo teimou e Jongin veio em sua direção e puxou o boneco, o menor não soltou e os dois ficaram em uma pequena disputa para ver quem tinha mais força e conseguia pegar o boneco, até se ouvir um pequeno “clack” e as duas crianças caírem ao chão. - D-desculpa. - pediu Junmyeon.

O mais novo sabia que havia acabado de quebrar o brinquedo preferido do irmão e que ele não o perdoaria de forma alguma.
Jongin olhou para o pedaço de seu brinquedo em sua mão e sentiu o sangue ferver, como seu irmão ousara destruir o melhor brinquedo de todos? Com lágrimas nos olhos e soluços  presos na garganta, se levantou e foi até onde o irmão estava terminando de se levantar e deu-lhe um soco no olho direito, e por mais que não tivesse tanta força o irmão caiu novamente ao chão e começou a chorar. O mais velho também deixou suas lágrimas caírem e sentou ao lado do irmão.


Minseok e Jongdae estavam sentados na sala assistindo a um filme de ação quando ouviram o choro de seus filhos, o lado “omma” do ômega falou mais alto e Minseok saiu correndo para o lugar de onde o choro vinha, Jongdae saiu correndo atrás do ômega até chegarem próximo a entrada do jardim da casa. Entraram e encontraram seus filhos sentados um ao lado do outro chorando, se aproximaram.

- Aconteceu alguma coisa meus amores? - Minseok perguntou preocupado para os filhos e afagou o cabelo deles.

- O Jongin m-me ba-bateu. - Junmyeon contou e levantou a cabeça, seus pais se assustaram ao ver o olho do pequeno um pouco vermelho, certamente iria ficar roxo por alguns dias.

- Jongin. - Jongdae chamou usando sua voz de alfa e todos se encolheram. - Por que fez isso?

- E-ele quebrou meu b-brinquedo. - respondeu baixinho entre soluços e correu para os braços de Minseok.

- Isso não é motivo para bater no seu irmão. - Minseok falou.

- Por que quebrou o brinquedo dele Junmyeon? - Jongdae perguntou para o filho mais novo.

- Eu só queria brincar com ele um pouquinho.

- Os dois, já para o quarto. - ordenou o alfa e rapidamente foi atendido. - Eu  não entendo esses dois, eles têm um quarto cheio de brinquedos e ficam brigando por causa de um.

- Calma amor. - pediu o ômega e acariciou o ombro do outro. - Vamos conversar com eles sobre isso.

Jongdae e Minseok entraram em casa e subiram até o quarto dos filhos. Assim que entraram no quarto ficaram surpresos, Jongin e Junmyeon pulavam e riam em suas camas, até parecia que não haviam brigado minutos atrás.

- Eu ainda vou ficar louco com esses dois, e olha que eles não têm nem 9 anos ainda. - Jongdae resmungou e fechou a porta. Minseok riu da atitude do alfa e o seguiu pelo corredor.











                ◇◇°•○•°◇◇


Notas Finais


*-*
Lembrando que esse capítulo é só para comemorar a data de hoje mesmo e mostrar a relação das famílias já que não foquei -nem irei focar- nesse relacionamento deles quando eram crianças.

Bjoos♡
Até o próximo O/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...