História I Never Fall In Love - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Alfa, Casamento Arranjado, Contrato, Kaisoo, Motocross, Ômega, Sulay
Exibições 520
Palavras 1.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


O/
Boa leitura!

Capítulo 9 - Capítulo Oito


Kyungsoo


Quatro dias, quatro dias já haviam se passado desde o casamento do Junmyeon e do Yixing -também conhecido como garoto fofo de covinhas, digo, Lay. Minha vida virou quase um inferno, como se já não bastasse ter que trabalhar no hospital -não que eu não goste, longe disso- eu ainda tenho que ir todos os dias a empresa Kim's resolver o assunto da parceria entre ela e a SC, pelo menos o Channie e Suho estão nas reuniões pra alegrar o dia, e sim o Suho trabalha na Kim’s, na verdade ele é herdeiro da empresa. E como se já não bastasse isso, Sehun está me expulsando de casa, não literalmente, mas está, acredita que o meu irmão querido falou que já estava na hora de eu arrumar um apartamento só pra mim? Claro que o Lu brigou com ele, mas isso me fez refletir. Eu estava atrapalhando a vida particular deles, além de estar dando o maior trabalho e mais despesas, e foi aí que o Chanyeol teve uma brilhante ideia, ele me chamou para ir morar com ele. Obviamente eu recusei, não queria dar mais trabalho para aquele poste, digo, alfa, ele já fez muito por mim nesses quatro dias quando eu me perdi pela cidade e ele foi me socorrer.

- Senhor Oh? - ouvi a voz doce e irritante da secretária da empresa Kim's, olhei para ela e sorri. - O senhor Kim lhe aguarda na sala dele, se  quiser posso lhe acompanhar até lá.

- Não, obrigado, eu sei o caminho. - respondi e caminhei em direção à sala da direção.

Assim que entrei na sala dei de cara com Junmyeon, Chanyeol e o alfa idiota que derrubou minha preciosa casquinha no chão, conversando animadamente até me notarem. Sorri forçado e caminhei até eles.

- Está atrasado. - Chanyeol falou sério.

- É, eu sei. Tive alguns problemas no hospital. - respondi e me sentei em uma das cadeiras. - Me desculpe.

- Tudo bem. - Junmyeon falou com um sorriso no rosto. - Kyungsoo esse é Jongin, meu irmão. Jongin esse é Kyungsoo, o representante da SC.

- Espera, esse tampinha é o sócio misterioso do Sehun? - que abusado, além de derrubar minha casquinha ainda me chama de tampinha.

- Sim, é ele. - Chanyeol respondeu. - Algum problema?

- Não, nenhum. Só achei que o Sehun tivesse alguém a sua altura para o acompanhar na direção da empresa. - espera,altura em que sentido? - Não acredito que logo ele é o representante, isso não pode estar acontecendo.

Ele começou a andar de um lado para o outro enquanto murmurava algumas coisas desconexas. Ri baixinho e tive toda sua atenção para mim.

- Idiota… - cantarolei baixinho. Acho que ele escutou.

- O que disse tampinha?

- Chega, Jongin. - Junmyeon falou e pegou alguns papéis para ler. - Vamos começar a reunião?

- Vamos. - Chanyeol falou e começou a tirar alguns papéis de sua pasta, que eu nem vi de onde brotou.

E aquela reunião foi um saco, o Jongin, aquele alfa irritante e idiota, discordou de tudo que eu falava, mas mantive a calma e segui até o final da reunião, depois eu fui passear de moto e talvez, mas só talvez, eu tenha chegado tarde em casa e tenha ganhado um sermão do Sehun hyung e do Lu. Posso fazer nada se andar de moto por aí é mais interessante que ficar mofando em casa.

Depois de ter dormido que nem um anjinho, fui acordado pelo som mais irritante da face da Terra: o som do despertador. Nada contra ele, mas poxa, eu mereço dormir mais tempo do que essas míseras horas. Levantei da minha amada -e confortável- cama e fui me arrumar para mais um dia de trabalho. Após estar devidamente higienizado e uniformizado tomei um belo café da manhã e fui trabalhar.

Sabe aquele lindo momento em que você está atendendo uma criança e está tentando fazer ela entender -lê-se obedecer- pois é a pequena criaturinha à minha frente parece não compreender o que eu falo.

- Mateus, não mexe aí. - pedi pela décima vez e ele me olhou e sorriu.

Ele sorriu, pior, ele sorriu travesso. Ah, não! Isso não significa boa coisa.
E antes que eu pudesse pensar em como deter aquela criança do mal, meu potinho com canetas foi ao chão.

- Filho! Por que fez isso? - porque ele não foi bem educado, simples, mãe desnaturada. - Me desculpe, doutor.

- Tudo bem. - sorri e peguei as canetas do chão. - Poderia me trazer esses exames o mais rápido possível?

- Claro! Apenas isso? - a beta me perguntou.

- Sim. Aguardo o retorno de vocês. - falei e fui até a porta, abrindo-a para eles.

- Tchau tio Soo. - o pequeno falou e abriu um sorriso banguela, baguncei seus cabelos ruivos e sorri de volta.

- Tchau pequeno. Tchau senhorita Min. - falei e fechei a porta achando que teria pelo menos cinco minutos de sossego, mas como a vida me ama, escutei meu celular tocar, corri até a mesa e o peguei na gaveta.

- Alô? - disse ao atender o número desconhecido.

- Soo? É o Chanyeol. Queria saber se você está muito ocupado agora. - o alfa perguntou do outro lado da linha.
- Eu estou no trabalho, por quê?

- Tem como você ir mais cedo para a empresa Kim's?

- Não sei, tenho que ver com o administrador do hospital. - respondi enquanto conferia as horas no meu relógio de pulso, ainda faltava duas horas para o fim do meu expediente. - Aconteceu alguma coisa?

- Não. Só queríamos começar a reunião mais cedo, Junmyeon disse que ainda tem muitos detalhes para serem revistos.

- Vou ver aqui, qualquer coisa te mando uma mensagem. Tchau. - pude ouvir ele dizer um “Tchau” e finalizei a ligação.

Agora eu tenho uma grande missão: convencer o chefe de me liberar mais cedo.
Não que isso fosse uma missão impossível, mas vamos refletir:

1- É a minha segunda semana nesse trabalho.
2- Eu praticamente todos os dias chego atrasado.
3- Sempre saio 15 minutos mais cedo.
4- Vivo passeando pelo corredores do hospital no horário de trabalho.

Talvez ele desconsidere algumas outras inflações que eu cometo -como comer na sala de atendimento- e me libere duas horas mais cedo. Entrei -obviamente eu bati antes- na sala do chefinho e o vi conversando com o Lee.

- Boa tarde. - fiz uma reverência e fiquei ao lado do meu amigo que estava de frente para o chefe.

- Boa tarde. O que faz aqui Kyungsoo? - chefinho perguntou desconfiado.

- Vim lhe pedir um favor. - respirei fundo e continuei. - Posso sair agora? Houveram alguns imprevistos na empresa e eu tenho que ir resolver.

- Poder até pode, mas quem vai tratar dos seus pacientes? - faz isso não chefinho, logo agora que eu tinha esperanças de conseguir.

- Eu fico. - Lee falou com um sorriso. - Como meu horário já acabou, eu não tenho mais nenhuma consulta para hoje.

- Não quero te incomodar, Lee.

- Que isso, vai ser divertido cuidar das crianças. - meu amigo respondeu todo animado, abracei ele.

Não tinha como não abraçar aquele alfa maravilhoso que sempre me ajuda quando preciso. Lee, eu te amo amigo, tu merece um bombom.

- Obrigado Lee. - desfiz o braço e encarei o alfa-barra-chefinho, ele tinha um olhar repreensor que deu até medo, mas foi aí que me lembrei de ter quebrado uma das principais regras do hospital.

É proibido qualquer tipo de  demonstração de afeto entre os funcionários.

Tomara que o chefinho releve, eu já vi coisas bem piores por esses corredores e salas.

- Bom, como o Lee vai cobrir o final do seu turno, você pode sair, mas não vá se acostumando. - o alfa falou e… sorriu? Não, só deve ter sido um reflexo meu mesmo.

Agradeci o Lee e o chefinho e fui para minha sala, mandei uma mensagem para Chanyeol o avisando e fui para a empresa Kim's.
Cumprimentei a todos que encontrei pelo caminho até a sala do Junmyeon. Respirei fundo e entrei, mas talvez eu tenha errado a sala, tinha um alfa -desconhecido pela minha pessoa- sentado na cadeira principal analisando papéis.

- Em que posso ajudar? - o alfa perguntou amigavelmente e eu fiquei parado observando ele vir em minha direção. - Tudo bem com você meu jovem?

- T-tudo, aqui não era a sala do Junmyeon? - perguntei.

- Sim, ele e os outros foram buscar algumas coisas e beber um café no andar de baixo. Sente-se para espera-lo. - o alfa falou e eu me sentei. - Como é seu nome? - ele perguntou se sentando à minha frente.

- Oh Kyungsoo. - ele arregalou os olhos com minha resposta.

- Oh Kyungsoo? Tipo da família Oh? Irmão de Oh Sehun?

- É, eu sou o irmão mais novo dele. - eu respondi e dei de ombros, já esperava uma reação assim vindo de qualquer um, realmente é estranho do nada brotar um membro em uma família tão influente e conhecida como a minha.

- Você é filho do Yuta e da Jiyoon? - perguntou abismado e surpreso.

- Sou, algum problema?

- Não, só fiquei surpreso, não sabia que eles tinham outro filho além do Sehun. - respondeu com um sorrisinho de lado, suspeito. - Que falta de modos a minha, nem me apresentei. Sou Kim Jongdae, o dono de tudo isso aqui.

Espera! Eu tô falando com o dono da Kim's? Tipo, Kim Jongdae? O verdadeiro?

                   Ca-ra-lho

Esse cara é tão maneiro! Nunca pensei que estaria sentado ao lado dele. Será que se eu virar para ele e dizer “Olha eu sou teu fã, me dá um autógrafo? E tira uma self comigo?” ele me acharia estranho?

- Prazer. - me limitei a dizer e sorri nervoso.

- Quando ver seu appa e sua omma, diga a eles que quero marcar um encontro ou um almoço para relembrarmos os velhos tempos.

- Claro!

Assim que respondi a porta da sala foi aberta e três alfas -Junmyeon, Chanyeol e Jongin- e um ômega -que conheci no casamento do Junmyeon- entraram conversando. Não demorou muito para a reunião começar.










                  ◇◇°•○•°◇◇


Notas Finais


*-*
Bom... esse capítulo foi só para introduzir alguns personagens na história mesmo...

Sábado tem capítulo amores >< Então até lá
Bjoos♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...