História I Predict Love - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Álvaro Morata, Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Luka Modric, Marcelo Vieira, Sergio Ramos, Toni Kroos
Personagens Álvaro Morata, Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, James Rodríguez, Karim Benzema, Kylie Jenner, Luka Modric, Marcelo Vieira, Sergio Ramos, Toni Kroos
Tags Beatriz Miller, Cristiano Ronaldo, Fisioterapia, Real Madrid
Exibições 439
Palavras 3.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Chapter Twenty Six - Sweet Home


Essa era uma das piores decisões que já me fizeram tomar na vida. Eu amo meus amigos, minha vida não tem graça sem eles, não que seja o caso de eu me afastar deles se eu perder o emprego, mas de qualquer forma nós não nos veríamos com tanta frequência.

Eu tenho posse por eles, confesso! Odeio quando a malinna fica dando uma de “fisioterapeuta auxiliar” e fica querendo fazer me trabalho. Sério, não tenho paciência.

De outro lado está o homem que eu amo do qual estou grávida. Estou realizando meu sonho com ele e definitivamente não posso fazer ele perder quatro meses de gestação do nosso filho ou filha. Ele com certeza ficaria muito chateado.

— Vamos pra minha sala meninos, precisamos conversar - Eu pedi e comecei a caminhar até minha sala sendo acompanhada por eles atrás de mim.

Após chegarmos na minha sala, fechei a porta e Marcelo foi o primeiro a falar.

— Olha, Bê...falando individualmente eu sentiria muita falta sua cuidando da gente, você em todos os meus anos de Real foi a melhor fisioterapeuta que passou por aqui, quando a gente está lesionado você faz a gente se sentir melhor, mais confiante...Tem casos que outros fisioterapeutas falavam que nós ficaríamos um tempão sem jogar e você resolveu isso em minutos,horas,dias. Além disso tudo você é nossa grande companheira, nossa grande amiga! Vai fazer muita falta pra gente todos os seus conselhos, sua motivação que consequentemente é passada pra gente - Ele respirou fundo - Mas nós estamos falando sobre você ficar quatro meses longe do seu namorado, pai do seu filho, vocês estão formando uma família agora, precisam ficar unidos, você, Cristiano, Junior e o bebê, você não pode viajar por quatro meses e fazer sua família perder quatro meses da gestação de seu filho e irmão... Então eu digo, se você escolher ficar, tudo bem por mim.

Limpei minhas lágrimas que caíam sem restrição. Abracei Marcelo com força, muita força. 

— Eu não sei oque dizer ou pensar - Gareth disse pensativo em quanto olhava para o nada - Sei que é a sua família mas depois disso você não poderá trabalhar mais com a gente, nem mesmo com seu namorado.

Eu não tinha pensado nisso.

Cristiano me olhou sugestivo.

— Eu acho que ela deve ficar, Cristiano e Junior não merecem perder esse momento - Disse Keylor direto Navas.

— Prefiro não expressar minhas opiniões, me acharia egoísta - Revelou Lucas. Fui até ele e o abracei.

— Eu não sei oque pensar...Eu prometo pra vocês, irei pensar bem no assunto - Eu disse cabisbaixa. - Vamos, Cristiano...Não estou me sentindo muito bem.

— Vamos - Ele disse sério.

— Eu aviso que precisou ir - Disse Ramos enquanto eu o abraçava.

— Obrigado - Agradeci com um meio sorriso de canto.

Abracei todos os quinze jogadores mais importantes pra mim.

Bale, James, Modrić, Marcelo, Benz, Isco, Navas, Varane, Sergio, Casilla, Carvajal, Lucas, Toni, Pepe e Casemiro.

Eram com toda certeza os meus melhores amigos.

{...} 

Hoje o dia foi tenso, Cristiano está muito calado.

— Junior, está em casa ? - Eu perguntei a Cristiano que estava concentrado na estrada.

— Sim - Respondeu curto e grosso. Estranhei.

— Por que está me tratando assim ? - Perguntei chateada com o modo que ele falou comigo.

— Pelo simples fato de você estar cogitando aceitar essa proposta e ficar longe de mim por quatro meses - Ele disse irritado agredindo o volante. Ele me conhecia bem.

— Ainda bem que você sabe que estou cogitando ficar longe de você, ainda mais agora - Eu disse com raiva e ele me olhou indignado. 

Iria pedir pra ele parar e me deixar na minha casa mas eu estava querendo ficar meu pequeno.

Após alguns curtos minutos estávamos na casa de Cristiano.

— Olá querida - Dolores me abraçou não tão apertado pôs ela era toda cautelosa em relação ao bebê.

— Olá, sogra - Disse cansada enquando nós duas nos sentavamos no sofá. Coloquei meus pés na mesa de centro, pouco folgada!

— Oque houve com Cristiano ? - Ela perguntou confusa e pude perceber que Cristiano já foi logo subindo, nem parou para cumprimentar sua mãe. Otário!

— Seu filho só me estressa - Eu disse com uma mão na testa e outra aninhando minha barriga. Dolores riu - Florentino, presidente do Real, recebeu uma proposta com muito dinheiro envolvido pra eu passar quatro meses na Alemanha cuidando de vários jogadores lesionados do Bayern, até aí tudo indo... Mas o Florentino disse que se eu não aceitar, eu vou perder meu emprego. Vou ficar longe dos meus amigos.

— É uma situação complicada - Disse Dolores - Você está grávida e são quatro meses.

— É eu sei...Eu juro, sogra, eu não deixo de pensar em ninguém, no Cristiano, no Junior, nos meus amigos...Mas são quatro meses longe de todos pra depois ficar com todos. Se eu não passar esses quatros meses na Alemanha, eu não vou mais trabalhar com meus amigos e nem mesmo com o Cristiano - Eu disse bem confusa. Eu realmente estava muito dividida.

— Diga isso para o Cris, derepente mude a cabeça dele - Dolores sugeriu. Não estava afim de papo com ele.

— Pode até ser, mas hoje não quero assunto com ele, hoje ele foi muito grosso comigo, eu estou grávida não posso ser tratada assim - Eu disse secando falsas lágrimas e fazendo drama, Dolores começou a rir.

— Como está meu netinho ? - Dolores perguntou e começou a fazer um carinho na minha barriga.

— Super bem, ele está crescendo - Eu disse sorrindo - E meu pequeno?

— Junior está no banho, ele está com saudades de sua “Mama” - Ela disse sorridente. Ela amou quando eu contei quando eu e Junior nos aceitamos como mãe e filho, foi lindo.

— Vou ver mi hijo - Eu disse sorrindo e me levantando - Como estou gorda.

Eu disse alto me espreguiçando.

— Isso é só o começo - Disse Dolores e rimos.

Subi a escada com cuidado e logo eu estava no banheiro do corredor, eu iria tomar banho ali, mas aí lembrei que minhas roupas estavam no closet de Cristiano. Aff.

Entrei no seu quarto sem ao menos bater na porta. Não preciso disso!

— Amor...

Ouço Cristiano me chamar quando entro no quarto. Amor é o caralho!

Ele iria receber um gelo.

Passei direto para o closet e ouvi ele bufar irritado, sorri satisfeita.

Peguei uma lingerie preta, um short jeans curto e uma regata branca, percebi que tinha uma parte no closet só com minhas roupas, estou praticamente morando aqui.

Fui para o banheiro do quarto mesmo e tranquei a porta. Tomei um banho fresco e demorado, lavei meu cabelo que já fazia dois dias que eu não lavava, aproveitei pra cuidar da pele e fazer depilação nas pernas.

Quando acabei, me sequei e me vesti rapidamente. Saí do banheiro e vi Cristiano atirado na cama somente de boxer e é nessas horas que eu penso “Meu namorado é um puta de um gostoso”. Fui até minha mochila que estava jogada em um canto do quarto e peguei um dos meus vans, peguei exatamente o preto com alguns desenhos, fechei minha bolsa e me levantei.

Quando eu ia sair do quarto, eu fiquei muito enjoada e em questão de segundos o vômito subiu e eu voltei correndo para o banheiro e Cristiano foi junto, ele segurou meu cabelo enquanto eu botava todo meu estômago pra fora dentro do vaso.

— Que merda - Eu disse irritada enquanto cuspia dentro do vaso.

— Você está bem ? - Cristiano perguntou preocupado.

— Estou, agora me dê licença - Eu disse grossa chegando pra trás e me choquei com seu membro volumoso dentro daquele pano. Esse simples toque me deixou totalmente sedenta.

Ele saiu do banheiro como eu pedi. Eu odiava ser grossa com Cristiano, mas quando ele é grosso comigo ele faz na maior simplicidade. 

Fiquei uns cinco minutos escovando os dentes e uns dez a língua, sempre fui fresca pra essas coisas, odiava com todas minhas forças vomitar.

Saí do quarto e fui para o de Junior onde o encontrei jogando em seu videogame.

— Oi filho - Eu disso sorrindo. Eu ainda estava me acostumando a chamar ele assim, mas eu estava adorando.

— Mama! - Ele largou o controle na hora e veio correndo até mim.

— Como vai meu pequeno ? - Eu perguntei ficando da sua altura para que ele pudesse me abraçar e assim o fez e eu retribui.

— Eu vou bem e você ? - Ele perguntou me puxando pra cama.

— Tudo indo - Respondi.

— Meu irmão está bem ? - Ele pergunta sorrindo.

— Tá ótimo - Eu sorri e vi ele bocejar repetidas vezes.

— Tô com sono - Ele disse deitando na cama.

— Vai dormir vai, mi hijo. Durma com Deus , eu te amo - Eu disse beijei sua testa.

— Durma com ele também mama! Te amo também - Ele fechou os olhinhos. 

Desliguei seu videogame e a luz do quarto. Voltei para o quarto de Cristiano e tirei o tênis, meu plano era dar uma volta com Junior, mas como ele estava com muito sono.

— Oque eu posso fazer pra a gente ficar bem ? - Perguntou Cristiano me agarrou por trás.

— Cristiano, não quero assunto - Eu disse irritada.

— Eu sei que quer - Ele disse e me virou pra ele.

— Se eu quisesse teria falado - Eu disse com a voz um pouco falha pois ele começou a beijar/morder/chupar meu pescoço começando a me deixar quente.

— Adoro quando você se faz de difícil...Só faz meu pau ficar mais duro ainda - Ele disse no pé do meu ouvido após pegar minha mão e levar até seu membro que estava coberto apenas pelo pano fino da cueca. Seu membro estava duríssimo.

— Você me deixa molhada em segundos, seu viado - Eu disse me afastando dele mas ele me encurralou na parede.

— Que bom, pois adoro quando fica molhadinha só pra mim - Ele disse novamente no meu ouvido me dando um calor do caralho.

— Então...Só pra você - Eu disse isso e ele avançou contra meus lábios.

Nosso beijo... Tá aí uma coisa que eu jamais pararia de elogiar na minha vida. Nossas línguas sabiam aquela dança e dançavam como ninguém, conectadas através do amor e tesão que sentimos um pelo outro. 

Após Cristiano morder meu lábio inferior, ele levou seus beijos para meu pescoço, deixando lá chupões e beijos quentes. Ele não teve pena da minha regata branca e a rasgou no meio, com o tesão que eu estava nem dava tempo de reclamar, Cristiano arrancou meu sutiã em seguida e seus olhos brilharam ao ver meus seio nada pequenos. Ele levou a boca até meu mamilo enrijecido e começou a morder, chupar beijar, fez esse procedimento em todo meu seio, tanto no direito quando no esquerdo.

Ele me pegou no colo e me deitou na cama levemente, Cris desabotoou meu short e logo o tirou, jogando o mesmo pra longe, ele fez questão de também rasgar minha calcinha. Pra falar a verdade eu nunca fui uma mulher fresca na hora do sexo, então não via problema.

Senti seus dedos estimulando minha intimidade com força, fazendo eu me contorcer na cama, já que não podia gritar.

— Tá gostando meu amor? - Cristiano perguntou enquanto introduzia três dedos em mim me pegando de surpresa. Apenas assenti.

Cristiano tirou seus dedos de dentro da minha vagina e levou sua boca para o local.

— Puta que pariu - Gemi baixinho quando senti a língua quente do Cris na minha intimidade.

Ele sabia chupar como ninguém, sentia sua língua trabalhando na minha vagina de forma delicada mas ao mesmo tempo violenta. Quando seus lábios e língua tocaram meu ponto mais sensível, eu já não respondia por mim e estava gemendo alto.

— Relaxa, seus gemidos não vão sair daqui - Disse Cris e mordeu algum local da minha vagina, meu grito foi abafado pela mão de Cris.

— Agora é minha vez - Eu disse me levantando da cama e joguei ele no mesmo lugar que eu estava.

Sentei em cima de seu membro ainda coberto, comecei a rebolar vendo Cris jogar a cabeça pra trás, então parei com a tortura e me levantei de cima dele. Minhas mãos foram para a barra de sua boxer a puxando para baixo, fazendo saltar aquele membro maravilhoso. Segurei em sua base e levei minha boca até a cabecinha onde deixei um beijo, logo envolvi todo seu membro com a minha boca, deixava ir seu pau até a minha garganta e Cristiano estava com uma mão no meu cabelo controlando os movimentos daquele boquete e a outra estava dando tapas estalados na minha bunda. Após ficar alguns minutos chupando ele, senti seu pré-gozo vir, então tirei a boca na hora.

— Filha da puta - Ele esbravejou se levantando da cama mas eu o empedi, sentando em seu membro, fazendo seu pau se perder dentro de mim.

— Caralho - Eu disse assim que senti as estocadas fortes e profundas de Cristiano, ele sempre foi bruto na hora do sexo e isso era oque me dava mais tesão. — Mais forte, Cris...

Gemi em seu ouvido.

— É o que ? - Ele perguntou começando a estocar bem lentamente me torturando.

— Me foder rápido, Cristiano, Rápido! - Eu disse começando a ficar irritada mas fui impedida pelas forte e rápidas estocadas dele.

{...}

3 meses depois.

— Está tudo bem por aí, filho ? - Perguntei a Junior via Skype. Ele parecia estar em um lugar diferente, devia ser a casa de Portugal.

— Comigo está...Meu pai e eu estamos com muita saudade de você - Ele disse com uma carinha triste - Quero ficar logo com você, mama!

Ele começou a chorar. Aí meu Deus!

Comecei a chorar junto pôs eu estava com muita saudade.

Sim, eu aceitei a proposta, eu e Cristiano ficamos exatamente um mês sem se falar, mas depois ele entendeu meu lado e disse que realmente a melhor opção era eu vir para a Alemanha. Desde quando cheguei aqui me senti muito bem, até porque eu já conhecia alguns jogadores da vez que vim conhecer o CT do Bayern. Eles estavam sendo tão legais comigo. 

Também arranjei uma obstetra maravilhosa aqui em Munique para seguir com o pré-natal. Eu já estava com seis meses de gestação minha barriga já estava bem grande e pesando bastante também, eu tirava várias fotos e mandava para Cristiano que ficava todo babão com o filho ou filha.

Hoje mesmo, eu iria a minha consulta para saber o sexo do bebê, eu queria que Cristiano participasse desse momento. Müller e Lisa iriam me acompanhar e eu estava ansiosa.

— Amiga, estamos aqui fora - Says Lisa.

— Mi amor, mama precisa desligar, estou indo saber se você vai ter uma irmãzinha ou irmãozinho. - Eu disse doce pra ele que sorriu animado.

— Tá bom mama, eu te amo, tchau - Ele sorriu. A cada vez que eu ouvia ele me chamar de “mama” ou dizer que me ama, meu coração batia mais forte.

— Eu também te amo, filho, fica com Deus - Mandei um beijo e ele mandou outro e assim encerramos a chamada.

Desliguei o notebook e saí do quarto de hotel. O Bayern me ofereceu casa e apartamento mas eu preferi ficar em uma casa mas aconchegante pela gravidez.

Peguei o elevador e logo eu estava fora do hotel. Avistei o carro de Thomas e fui andando. Abri a porta traseira e pude ver, Lisa, Thomas, Mats e Alaba.

— Boa tarde, amores - Eu disse sorridente e eles me responderam da mesma forma.

— Como vai meu sobrinho ? - Mats perguntou enquanto colocava a mão sob minha barriga.

— Ou sobrinha - Eu resaltei e ele riu - Está super bem e dando muito trabalho pra mamãe.

Eu disse isso e ele começou a mexer.

— Tá vendo meu pequeno é muito esperto, já até reconhece a mamãe - Eu disse sorrindo toda feliz. Logo senti as mãos de Mats e Alaba na minha barriga. 

Aproveitei que meu príncipe/princesa estava animado (a) gravei um vídeo dele (a) se mexendo, ficou muito fofo pois meu bebê tava animado. Mandei para o grupo em que estão meus migs do time, as meninas, meu namorado e eu.

�� FFF ��

— Vídeo - Says Bê.

— Um pouquinho da nossa princesa ou príncipe - Says Bê.

— MEU DEUS! Dinda fica toda boba aqui babando - Says Clarice.

Papai então - Says Cristiano.

— Anw, meu bebê, dindo ama - Says Marcelo.

— Amor, tá aonde ? - Says Cristiano.

— No caminho da clínica - Says Bê.

— Vai ser menina - Sofi Says.

— Tô sentindo que é menino - Says Bale.

— Também acho que é menino - Says Casemi.

— Vem Lucca! - Says Ramos.

— Vem Caio! - Says Navitas.

— Já escolheram o nome do meu filho? Como assim ? - Says Cristiano.

— Claro! A mamãe dele que escolheu, vai ser um dos dois - Says Bê.

— Ata, estou sem moral mesmo. Quero minha princesinha logo - Says Cris.

— Vai ser menino Cristiano - Bê Says.

./././.

Parei de conversar e me concentrei em sair do carro pois já tínhamos chegado na clínica.

— Quero meu namorado, quero meu filho - Eu resmunguei e Mats me abraçou de lado enquanto andávamos.

— Calma, falta pouco pra você ver eles - Disse Mats sorrindo e eu retribui. Ele era tão positivo, tão fofo, ele é um anjo.

— Vamos saber o sexo do baby torcedor do bayern - Disse Thomas e os outros concordaram.

— Deixa o pai dela ouvir isso - Eu disse rindo e reparei que eu disse “Dela”, eu queria uma menina e também muito um menino então eu ficava intercalando.

— Bê esse bebê está enorme, olha o tamanho da sua barriga, você só está com seis meses - Disse Lisa rindo enquanto observava minha barriga.

— Vem dois por aí, hein - Disse Alaba e eu ri nervosa. É um bebê só.

— Também acho - Revelou Mats.

— Só vocês - Eu disse.

— Seu terceiro filho, eu vou ser o padrinho - Disse Thomas sorridente.

— E eu a madrinha - Disse Lisa.

— Eu vou ser o tio - Disse Alaba.

— E eu o pai - Disse Mats e todos olhamos pra ele de imediato e começamos a rir. - Tô falando sério.

— Olha o boy se declarando - Disse Lisa fingindo uma tosse.

— Te quero também Mats - Eu disse brincando e todos riram. Ah se Cristiano ouvisse uma coisa dessas. - Estou brincando, amo demais meu namorado.

{...}

— Poxa Susan, isso está muito gelado - Eu disse sobre o gel que ela passou na minha barriga. Susan era um amor, ela só tinha vinte e um anos e se tornou minha amiga rapidamente nesses três meses que passaram. Ela era uma garota linda, Loira, olhos super verdes e um cabelão loiro até a cintura. Tinha um corpão também.

— Amiga, para de reclamar - Ela me repreendeu. Mats, Alaba, Lisa e Thomas preferiram ficar lá fora, estranhei mas não dei muita atenção a isso. 

— Queria meus amores aqui comigo - Eu disse triste e Susan sorriu.

— Bom, se for a gente estamos aqui - Olhei pra frente de imediato vendo Cristiano e Junior ao seu lado. Quase que eu levanto e vou abraçar eles.

— Meu deus, que saudade - Eu disse descumprindo a ordem de Susan e me levantando da cama.

— Eu também tava, mama - Junior disse enquanto eu o abraçava apertado.

— Meu amor - Eu disse e abracei Cristiano com força, muita força.

— Estava sentindo tanto sua falta - Cris disse beijando minha testa. Logo começamos a nos beijar.

— Papa e mama, isso é nojento - Junior disse e eu e Cris encerramos o beijo rindo. 

Apresentei Cristiano à Susan e voltamos ao procedimento.

— Quero a opinião do papai e da mamãe, pra vocês qual é o sexo ? - Perguntou Susan sorrindo. Acho que ela já sabia o sexo.

— Achamos que é menino - Cris disse dando um beijo nas costas da minha mão, sorri em troca.

— Então acharam certo - Susan sorriu mais ainda é acho que meus olhos já lacrimejavam.

— É menino ? - Perguntei rindo toda boba enquanto as lágrimas rolavam, Olhei para Cristiano que estava dando atenção a minha barriga, estava beijando o local, podia também sentir as pequenas gotas de lágrimas que saim do canto de seus olhos.

— É sim - Susan concordou. Era tão bom ouvir o som do coraçãozinho do nosso menino.

— Vamos ter um menino amor, nosso menino - Cristiano me beijou.

{...}

Cristiano disse que estava com o pé machucado e que viajou com a permissão de Zinedine que não  viu problema  já que ele estava com o pé  machucado mesmo.

Após a clínica fomos até um restaurante comemorar, eu, Cris, Junior, Thomas, Alaba, Mats, Lisa e Susan. Cristiano e Thomas ficaram o jantar todo conversando, eles gostaram um do outro coisa que eu não esperava, Alaba e Susan estavam na maior pegação, pra esses dois só falta o pedido de namoro mesmo. Mats e Junior ficavam a todo momento conversando e Junior disse pra mim que adorou conhecer ele. Eu e Lisa falávamos sobre coisas relacionadas a Caio.

— Amor o nosso filho vai se chamar Caio - Eu disse sorrindo assim que abri a porta de casa. A casa que eu estava era bem grande e luxuosa, tinha dois andares, no primeiro era sala de estar, cozinha, banheiro, sala de jogos, sala de jantar. No segundo tinha as suítes, uma sacada grande depois do corredor que dava acesso aos quartos.

— Pelo menos eu gosto do nome - Ele disse arrastando sua mala e a de Junior.

— Estou com sono - Junior disse sonolento.

— Meu deus, você está com sono toda hora - Reclamou Cristiano nos fazendo rir.

— Já está tarde mesmo - Eu disse trancando a porta e indo pra sala. - Ai filho.

Acariciei minha barriga.

— Está mexendo ? - Perguntou Cristiano com os olhos brilhando e vindo até o sofá aonde eu estava deitada.

— Tá - Eu disse tirando a mão da barriga para que Cris pudesse conversar com Caio.

— Vou avisar o pessoal no grupo - Eu disse e Ronaldo assentiu.

�� FFC �� 

— CAIO ESTÁ CHEGANDO! - Bê Says.

— Anw meu deus, é afilhado ❤❤❤ - Marcelo Says.

— Eu sabia! Dinda está tão ansiosa pra ver nosso menino - Clarice Says.

Falei...E aposto que o nome vai ser CaioNavitas Says.

Vai sim, NavitasBê Says.

— Uhul! Mas um meninão pro time - Ramos Says.

— Parabéns, Cris e Bê...Mais um macho na conta - Casemi Says.

...

— Cadê o neném do papai ? - Cristiano conversava com Caio e meu sorriso era mais que enorme.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...