História I Promise To Hate You , Lysandre - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Rosalya, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce, Castiel, Compra, Família, Hentai, Lar De Adoção, Lysandre, Ódio, Paixão, Possesivo
Visualizações 111
Palavras 2.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Famí­lia, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um ❤❤❤❤ Eu to amando o feedback de vocês continuem pleasee !

Capítulo 14 - 14 - Minhas Sinceras Desculpas


Fanfic / Fanfiction I Promise To Hate You , Lysandre - Capítulo 14 - 14 - Minhas Sinceras Desculpas

 - Levanta .

 Marina falava .

- Marina  , não  . Que horas são  ?

- Cedo , mas você  irá  sair . Levanta , senhora .

- Marina eu não  to sabendo de nada .

 Falei levantando a cabeça  e olhando para ela .

- A senhora , que disse . Vá  chamar aquela  garota desajustada , para o café . 

- Eu desajustada ?

- Sim , senhora  você  , levante - se .

 Vi que Marina não  iria desistir  , então  me sentei na cama .

- Satisfeita ? 

 Perguntei a ela .

- Agora sim , já  separei seu vestido . Seu calçado  só falta você  descer para o café  .

- Posso pelo menos escovar os dentes ? 

 Perguntei .

- Deve .

 Ela falou .

 E assim era a vida aqui  , tendo que satisfazer as vontades dos outros não  a minha , ricos  são  chatos  demais .  Me levantei , indo ao banheiro . Fiz xixi , escovei meus dentes ,  arrumei  meu cabelo com vários  fios desobedientes . Marina havia deixado o vestido em minha cama , agora era um rosa , delicado com muita renda  um decote calmo , e bonito  , agradável  aos olhos . O salto da vez foi um preto . Tirei a roupa debaixo , colocando  o vestido que não  era como os outros exagerados , cheio de pano a costureira me atendeu bem . Sem extravagâncias  . Peguei o salto , e coloquei em meu pé  38 , sério  pé  38 como eu era delicada . Me olhei no espelho , ótimo  tudo certo . Abri a porta , não  havia ninguém  no corredor . Fechei a porta do quarto , e fui em direção  a escada  , . 

- Bom dia .

 A voz doce preencheu meus ouvidos , olhei para trás , Lysandre .

 - Annn , Bom dia .....

 Respondi assustada .

- Como foi sua noite ? 

 Ele fechou  a porta do quarto dele . E vei até  mim , seus cabelos estavam molhados e seu olhar calmo , e o sorriso pacífico . Fiquei paralisada .

- Boa , .... dormi bem , e a sua ?

- Bem também  , .

 Ele sorriu  , mas logo ficou vermelho . Isso era ..... estranho um rapaz corar , constantemente  .

- Ehh , vamos para o café  ?

 Ele falou .

- Sim , vamos .

 Fiquei esperando ele , passar  .

- Primeiro , as damas .

- Ah , sim .

 Comecei  a andar .

-  Você  , ....

 Ele falou .

 Olhei para ele .

- Eu ? 

 Chegamos na escada , .

- Você  , ainda está  brava  ? 

- Annn , não  . Eu sou um tipo de pessoa que perdoa fácil  .

- Peço  perdão  novamente , eu não  devia ter exposto  sua intimidade .

- Tudo bem , Lysandre  .  Esqueça  isso , foi um mal entendido .

 Chegamos embaixo  .

- Bom , dia .

 A mãe  dele falou . 

- Bom ,  dia mãe  .

- Bom , dia meu filho  vão  sentem - se a mesa . 

 Ela não  me olhou  , então  tá  tudo de boa .

- Venha . 

 Lysandre me chamou  .

- Tá  .

 Falei , me sentando .

 Ali só  estava eu e ele .

- Onde tá  o resto do povo ?

 Perguntei .

- Daqui a pouco chegaram . 

 Ele me olhou .

- Vamos  na cidade . Minha mãe  quer casar a gente logo  , ela vai marcar nosso casamento .

- Sério  ?

- Sim , .

 Ele sorriu .

- Vou poder ir embora .

 Falei , sorrindo  . Olhei para ele que sorriu de volta .

- Sim .

- Obrigado , Lysandre  .

 Agradeci .

- Bom dia Lysandre , .

 Julien chegou .

- Bom , dia Julien .

 Ele falou .

- Atraapalhei algo ?

 Ela perguntou .

- .... Não  .

 Ele respondeu .

- Julien , Jocelyn está  a mesa .

- E ? 

 Ela perguntou .

- Deveria ser mais educada .

- Ah , desculpa  nem vi ela ai .

- Bom dia , Jocelyn  .

 Ela falou se sentando ao lado de Lysandre . 

- Também  não  tinha lhe visto , só  te vi porque você  atrapalhou minha conversa com Lysandre .

 Ela me olhou , sorrindo .

- Ele è  seu noivo  , porque não  chama ele de marido ? 

 Fiquei séria  .

- O marido é  de quem ? 

 Perguntei  .

- Seu , mas é  educação  chamar ele se marido , ou você  não  o ama .

- E o que você  tem haver com isso ? 

 Perguntei , falando baixo ainda  .

- Acho que isso é um não  .

 Ela falou .

- Já  chega , vocês  duas . Estamos em uma mesa  , mais respeito . 

 Lysandre falou .

- Ela começou  , Lys .

- Lys ? 

 Perguntei .

- Sim , Lys . Apelido carinhoso para um amigo especial  .

 Ela falou .

- Você  ...... 

 Fiquei em silêncio  .

- Garota ....

- O café  será  servido .

 A mãe  de Lysandre falou , se sentando na mesa  .

- Vou marcar seu casamento , meu filho .

 Ela falou sorrindo .

- Que bom mãe .

 Ele falou me olhando .

- Parece que vocês  dois estão  se dando bem .

 Ela falou .

 Ele olhou para ela , novamente para mim .

- È , parece que sim .

 Ele falou .

- Que bom , agora você  irá  fazer suas aulas de etiquetas . 

 Ela me olhou .

- Para que  ?

 Perguntei  .

- Por que ? Uma dama , deve saber tudo sobre educação  e para se casar com meu filho mais ainda . 

- Nossa .....

 Parei de falar , não  quero brigar .

- Onde meus pais estão  tia ? 

 Julien perguntou .

- Saíram  minha querida , foram comprar um presente para Lysandre e ela .

- Jocelyn .

 Falei .

- Para que ? 

 Julien perguntou .

- Lysandre tem todo dinheiro , não  precisa disso .

- Eu falei , minha cara mais eles não me ouviram .

 Marina entrou colocando pães  sobre a mesa , logo  em seguida entrou outra mulher com café  , e uma jarra de suco , logo Marina voltou com copos .

- Pode sair Marina ,. 

 A velha falou .

 Marina se curvou e saiu .

- Comam , porque iremos sair . Comam .

 Lysandre , pegou um pão , Julien , logo pegou um . Eu esperaria  pegarem para pegar .

- Pegue .

 Lysandre me deu o pão  .

- E seu . 

 Falei .

- Quero que você  pegue .

 Olhei para Julien que observava , .

- Obrigado .

- Suco ou café  ? 

 Ele perguntou .

- Suco .

 Rspondi .

 Ele pegou meu copo , e me serviu , logo se serviu .

- Espero que Lysandre tenha conversado com você  , que sua lua de mel será  fora daqui .

 Olhei para ela .

- Não  . Não  falou , .

- Agora você  está  sabendo .

- Prefiro não  viahar a lugar nenhum , prefiro ficar aqui .

 Respondi , seca . Ela me olhou .

- Já  falei para ela , que iremos ficar aqui  .

 Lysandre falou .

- Os dois contra eu ? 

 Ela perguntou .

- Sim .

 Ele respondeu .

- Acho que vocês  já  estão  prontos para sair .

- Posso ir tia  ?

 Julien perguntou .

- Vamos , minha querida  .

 Essa garota chata vai atrás  . Lysandre se levantou .

- Vamos caras damas .

 Me levantei , Julien pegou no braço  dele .

- Lys , quero  comprar um vestido .

 Os dois saíram  na frente , segui atrás  . Eu não  iria me importar , até  porque ela pode ficar com ele se quiser  . Eu vou embora , .

- Lys , .....

 Ela cochichou algo . Ele me olhou , . 

- Pare .

 Ele falou .

 Abriram os portões  , e entramos na maldita carruagem  .

 A mãe  de Lysandre entrou primeiro , logo depois Julien . Lysandre me olhou .

- Por favor .

 Ele falou .

- Pode entrar .

 Falei .

- Por favor .

 Ele repetiu .

- Tá  bom .

 Entrei , as duas estavam espremidas com tanto pano , me sentei na frente delas . Lysandre se sentou ao meu lado .

- Dmas sentam - se aqui .

 Julien falou .

- Damas . Eu só  sou uma garota , que quer espaço  .

 Ela me fulminou com o olhar . Lysnadre estava olhando  pela janela resolvi olha a minha também  . O lugar era extenso , com bastante grama . Árvores  , e a floresta . 

- Isso aqui é  antigo .

 Lysandre falou  . Olhei para ele  .

- Percebe - se . 

 Falei .

- Vem de muitas gerações  .

-  Que .....

- Lysandre , você  vai me ajudar ? 

 Julien perguntou .

- Sim  , posso .

- Ah que legal , .

 Ela falou sorrindo .

 Ficamos andando por um bom tempo , até  que parou . A mãe  de Lysandre abriu a porta , e desceu , Julien também  .

 - Por favor .

 Lysandre falou .

 Eu desci  .

 Ele veio atrás  .

- Lysandre não  precisa de tanta formalidade  . 

 Falei .

- Isso é  educação  .

 Ele falou  .

- Sim , mais seja maia grosso . Vamos , fale algo aem ser educado  .

- Tipo ?

 Ele falou .

 Revirei os olhos .

- Vou ter que lhe ensinar palavrões  .

 Falei .

- Eu sei palavrões  , mais só  uso em momentos certos .

- E quais são  ? 

 Perguntei .

 Ele ficou vermelho novamente  .

- Tudo  bem ? 

 Perguntei  .

- Ah , sim . Sim .

- Venha , Lysandre . 

 A mãe  , dele o chamou . Andamos em direção  a uma casinha simples , comparada as que já  vimos .

 A velha bateu na porta .

- Entre .

 Eu conhecia  esta voz  . Do padre .

 Assim que entramos , ele veio até  a gente . 

- A que devo esta visita ? 

- Casamento padre , vamos marcar .

 Ele me olhou .

- Tudo bem minha cara ?

 Ele perguntou .

- Sim  , Padre .

- Que bom , minha cara . Venha .

 Ele chamou a mãe  de Lysandre , para uma sala . Sai dali , ficando na entrada . O local era simples , mais bem movimentado .

- Isso aqui já  foi mais bonito .

 Lysandre falou .

 Olhei para ele , que saiu também  .

- Eu gostei .

- Sim , eu  lembro que quando  criança  , corria pela lama , e se sujava . 

- Eu não quero lembrar da minha infância  .

 Falei , encarando uma fonte que estava a frente .

- Meu lugar preferido é  aqui .

 Ele pegou em minha mão  , . 

- Onde está  indo ? 

 Perguntei .

- Você  verá  .

 Ele me começou  a andar . 

- Lysandre .....

 Ele se afastou da casa .

- Feche os olhos .

 Ele falou sorrindo  .

- Para que ? 

 Perguntei .

- Por favor .

 Ele pediu .

- ......

 Fechei os olhos .

- Ande só mais um pouco .

 Ele falou .

 Pisei com cuidado , pude ouvir barulho de água .

- Abra os olhos .

 Ele falou .

 Lentamente  abri os olhos .

 Uma lagoa cristalina , um pouco mais par trás umas pedras gigantes que derramavam a água  .

- Que lindo  .

 Falei surpresa .

- Eu amo este lugar , gosto de vim aqui quando estou com problemas . 

 Ele me olhou . Lysandre tinha  um belo lado poético  , belo mesmo .

- Vem .

 Ele não  havia soltado minha mão  , segui ele . Ele andou mais para a frente  , .

- Quando  eu era criança  , amava entrar aqui escondido .

 Ele falou .

- Parece fundo .

 Olhei na água  .

- Mas não é  .

 Em um instante Lysandre escorregou , me puxando para dentro da lagoa . 

- LYSANDREEEE .

 Gritei .

- O que você  fez ?

 Ele sorriu  , um sorriso  calmo .

- ..... Me desculpe .

 Ele falou .

 A água  estava fria , e sim era fundo .

- Lysandre estamos  molhados , agora . Como vamos embora .

- Se acalme .

 Ele falou . 

- Lysandre , estamos molhados não sei se você entendeu .

- Sim , entendi espere , vou tirar você  .

 Ele saiu , com facilidade , e me esticou a mão  . Estiquei  a mão para ele . Ele me tirou da lagoa .

- Lysandre você  é louco ?

 Perguntei espremendo o vestido .

- Não  . Não  foi proposital ,.

 Ele falou . Ele começou  a desabotoar a camiseta . 

- .....

 Okay , o que ele iria fazer , ele abriu a camiseta tirando . Ele tinha um belo corpo , belo mesmo , ele se virou de costas . Ele tinha uma tatuagem . 

 Fiquei  de boca aberta .

- Bom , pegue .

 Ele me deu a camiseta dele .

- Para que ?

- Está frio . 

- Larga de frescura , Lysandre . Coloca isso .

- Pegue .

- Não  , obrigado .

- Você  é  teimosa .

 Ele falou .

 Olhei para ele , era um pouco difícil  se concentrar  com ele sem blusa .

- Veste logo .

 Falei , olhando para o chão . Ele respirou fundo  , mas desistiu e vestiu .

- Sua mãe  vai falar um monte .

 Falei sorrindo .

- Ah , vai .

 Ele falou sorrindo .








Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...