História I Remember - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doctor Who
Personagens 11º Doctor, Clara Oswald, Jenny Flint, Madame Vastra, Strax
Tags 11 Doctor, Clara Oswald, Doctor Who
Visualizações 175
Palavras 1.075
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Códigos


 

Clara

 

 

 

Estamos um tão perto do outro que misturamos nossas respirações, vejo seu olhar intercalar entre minha boca e meus olhos.

Passo minhas mãos em seu ombro, em minha cabeça tem uma vozinha gritando para beijar logo mas tem outra dizendo para parar agora. Me aproximo mais para beija-lo, vejo que faz o mesmo, fechando os olhos,  é a minha chance de saber se realmente ainda o amo.Estamos quase nos beijamos, nossas bocas se encostam levemente mas ouço o som da minha campainha, o Doutor se assusta se afastando de mim, reviro os olhos, JUSTAMENTE AGORA! PORCARIA!

- Desculpa.- falo para ele, que não fala nada só olha para o meus desenhos concentrado, percebo que esta corado.

Saio do meu quarto descendo as escadas, só pode ser a Andy. Abro a porta e dou de cara com a criatura loira.

- Oi de novo. Pegou a coisa que você esqueceu? Porque eu tinha que entregar isso... OPA!- Ela grita olhando para o meu rosto.- Por que esta vermelha? Você esta com mais alguém aqui?-  Andy diz me empurrando para ela passar, depois sou eu a louca.

- Não estou.- Digo baixo a seguindo, enquanto caminha por todo o andar de baixo da casa olhando por tudo.

- Não me engane moça, você esta vermelha e só  fica assim quando beija alguém.- Ela diz chegando perto de mim me provocando, as vezes tenho vontade de estrangular essa mulher que chamo de amiga.- E porque esta falando baixo?- Diz me imitando.

- Eu não estou com ninguém! Faz o favor, volte amanhã ando meio ocup...- quando estou quase terminando de falar, passos de cima do meu quarto fazem ruido, xingo mentalmente o Doutor.

- Uuuu ta com visita e não me contou nada? Danadinha.- Ela pisca um olho para mim, isso só me deixa mais constrangida mesmo sem ter muito motivo.

- O que você ia me entregar?- Pergunto para resolver as coisas de uma vez, ela estende uma pasta preta cheia de folhas.

- As provas dos seus alunos, para corrigir até amanhã. - bufo não dormirei cedo desta vez.

- Ta muito obrigada, agora da licença que eu preciso resolver algumas coisas.

- Amanhã me conta tudo, e não precisa me chutar daqui! Até amanhã Clara.- Nos abraçamos, corro de volta pro quarto quando abro a porta me deparo com o Doutor deitado na minha cama com uma espécie de código estranho cheios de círculos que não consigo entender, sendo projetado no teto do meu quarto, me encosto no batente da porta olhando para o que ele fazia. 

O clima que estávamos tendo foi para o espaço em um piscar de olhos. 

- Não podia fazer menos barulho? Se a Andy descobre que você é real ela enlouquece.

Ele olha para mim rápido e depois sua tenção volta aos código estranhos.

- Eu estava em silêncio, mas fiquei entediado!- Ele diz com uma careta.- Só pra você ter uma ideia, eu estava tão silencioso que ouvi toda a conversa de vocês.

No instante que ele diz isso fico mais vermelha, tento esconder o vermelhidão até ver que ele não esta olhando pra mim.

- O que é isso?- Pergunto chegando perto para poder olhar melhor. O Doutor sorri.

- Códigos de espaço e tempo. Estou dando só uma olhadinha neles.

Me deito ao seu lado, olho para o mesmo ponto que ele, os círculos se mexem as vezes, queria entender um pouco dessas coisas.

- Não consegue parar não é?- Me refiro aos códigos. Percebo seu rosto se virar para mim me olhando, me viro para ele esperando a reposta.

- É, não consigo.- Sorrio, eu sei que ele deseja mais que tudo voltar a viajar com a TARDIS.

- Esses códigos são tão difíceis, não sei como entende essas coisas.- Aponto para a imagem sendo projetada no teto.

Sua risada se espalha pelo meu quarto.

- Não são difíceis, só tem que olhar com cuidado, não perder nenhum detalhe, nenhum segundo.- Ele diz e aponta para algumas linhas que parecem que ligam os círculos.

- Pode me ensinar?- Olho em seus olhos verdes, ele parece pensar.

- Irei tentar. Preste atenção, esta vendo esses círculos menores? Eles são...

 

 

 

***

 

 

Perdemos as horas deitados ali um do lado do outro, ele se entusiasmava em cada coisa que me explicava e não parava mais, o Doutor explicava tudo com tanto cuidado para que eu pudesse entender que eu não me cansava de ouvi-lo, quando perguntava sobre as minhas duvidas ele revirava os olhos, dizendo que era fácil. Mas não é, é como tentar saber quem veio primeiro o ovo ou a galinha, pelo menos coisas básicas eu consegui entender.

Enquanto ele me explicava como funcionava viajar pelo vórtice do tempo, minha barriga reclama bem alto de fome. Olho para o relógio do lado da minha cama, já são 4 da tarde.

- Nem vi as horas se passarem...- O Doutor olha para o relógio, depois para mim, ele esta estranho muito estranho. Sinto suas mãos em meu rosto de repente, não sei o que fazer, esse alienígena é difícil de compreender. Um suspiro longo e pesado sai de seus pulmões.

- Eu tenho que ir Clara.- Sua voz sai se arrastando.

- Ir pra onde?- Levanto em um pulo, ele se senta na cama me olhando.

- Para a TARDIS. Sabe ela não gosta de ficar muito tempo sozinha.- Ele se levanta e anda até a porta do meu quarto.

- Você vai voltar né? Não vai me deixar, ou vai ?

O Doutor se vira pra mim, se dirigindo até onde estou, chegando bem perto me encarando.

- Eu nunca te deixei. Irei voltar amanhã.- O Doutor me envolve em um abraço apertado, retribuo o jesto. Assim que nos separamos ele desse as escadas, percebo que esqueceu uma chave de fenda esquisita.

- DOUTOR! ESPERE!

Pego a coisa de cima da minha cama, corro escada a baixo para alcança-lo mas tudo que encontro é a porta aberta e nenhum sinal dele, ainda olho pela rua para ver se ainda está por ai, mas parece que ele evaporou.

Olho a coisa estranha, subo de volta para o quarto, ponho o objeto na minha bolsa, irei devolver amanhã a ele.

Me atiro na cama, foi um dia muito cheio, meu olhar vai para o teto onde a poucos minutos estava as coordenadas do tempo, sorrio ao lembrar dele me explicando com tanto entusiasmo aquela coisas tão complexa.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


É isso ai!
Comentem e favoritem!

Eu queria aproveitar e perguntar se vocês, meus leitores, querem que a Clara e o Doutor tenham um envolvimento romântico?
Comentem as suas opiniões, até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...