História I Remember - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin
Visualizações 554
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então minha primeira fanfic, e nada melhor do que começar com o otp jikook não é...

Por favor ignorem os erros...obrigada desde já.

Capítulo 1 - Prólogo


            31 de Dezembro de 2015

   Começava uma correria. Enquanto Jungkook esperava seu namorado no ponto perto de uma praça — se perguntava o porquê daquela correria — logo avistou o mesmo do outro lado da rua com um sorriso enorme nos lábios, — Deus como ele amava aquele sorriso. Não gostava muito da idéia dele lhe buscar depois de seu trabalho. Desviou o olhar, logo voltando a observar o namorado, mas este não estava mais com aquele sorriso — estranhou —, estava com uma feição triste e desesperada, logo pôde ouvir alguns gritos e quando deu por conta estava sendo usado de refém com um arma apontada em sua cabeça. Não sabia exatamente de onde surgiram ou em que lugar assaltaram.

   Foi tudo muito rápido, e já estava cercado de viaturas com policiais apontando armas em sua direção e gritando algo como "solta ele" ou "se entregue".

 Ele estava com medo e isso era aparente. O bandido olhou para seu companheiro, que com um movimento rápido tomou uma das armas das mãos de um dos policiais e saiu correndo na direção de Jungkook. Tentaram o impedir muitas vezes, mas este conseguia escapar.

  Já sem paciência por ser impedido, acabou elevando uma de suas mãos em punho e acertou o rosto do chefe que se equilibrou para não cair. O chefe por sua vez se irritou, deu um sinal com os dedos e logo se pode ouvir alguns tiros vindo em sua direção mas não parou, seu foco era Jungkook mesmo sentindo as balas perfurando algumas partes de seu corpo, que já se sentia fraco e dolorido.

   Jungkook tentava se soltar das mãos do bandido, porém foi em vão. Gritava para que o namorado parasse mas o mesmo não parava. A pouco metros de distância, ele parou, olhou Jungkook com um sorriso fechado e fraco segundos antes de atirar nos bandidos.

   Em seguida atirou contra o bandido atrás de Jungkook , repetiu o ato com os outros quatros assaltantes que cairam no chão. Os policiais logo foram de encontro com os corpos caídos no chão e começaram — novamente — outra correria.

   Ainda se sentindo fraco e ainda olhando para Jungkook, que permanecia parado em choque olhando para o companheiro, caiu de joelhos no chão, sentado em suas pernas.

   Jungkook correu em direção ao namorado e se ajoelhou na frente dele. Sem demora o abraçou, apertando-o em seus braços, mas em troca recebeu um gemido de dor.

   — Por que você fez isso? — perguntou Jeon já chorando.

   — Porque eu te amo. E faria isso quantas vezes fosse — tossiu — possível.

   — Mas você não deveria! Eu não quero te perder, por favor, Jimin — chorava ainda mais agarrado ao corpo de Jimin.

   — Não vai. — sorriu. — Você me ama? — agora ele chorava.

   — Sim. Eu te amo, Park Jimin. 

Antes, para o moreno falar isso era muito difícil. Jimin sorriu largo, mesmo estando prestes a morrer, ouvir aquilo da pessoa que sempre amou significava muito. Agora poderia morrer em paz e feliz, mesmo uma parte de si não querendo deixar Jungkook, mesmo assim, isso não parecia ser uma opção agora.

 — E você? — Ele perguntou num fio de voz.

   — Eu amo você mais do que minha própria vida. — Aquilo fez o moreno chorar mais ainda, apertando-o mais forte.

   — Jimin, me perdoa? Por favor? —Choramingou. 

Demorou alguns segundos e Jimin não respondeu, Jungkook sentiu as mãos em sua cintura desfazendo o aperto e a cabeça em cima de seu ombro tombar para o lado, então soube que ele estava morto. Chorou mais ainda, apertou mais ainda o corpo sem vida junto ao seu. Não se importava se estava ou não se manchando de sangue.

 — Eu te amo. — sussurrou.

   Chorou, gritou desesperado. Mas já era tarde. Ficou ali gritando para que Jimin não o deixasse, para que ele o perdoasse, mas não teria sua resposta, mesmo já sabendo.

   Os policiais que até então estavam cuidando dos bandidos e ligando para a ambulância, pegaram Jimin dos braços de Jeon e levou as pressas para a ambulância, mesmo sabendo que este já não tinha vida. Depois ajudaram o moreno e também o levaram para o hospital.

              2 de janeiro de 2016

   E lá estava Jungkook, depois do enterro, depois que tudo aconteceu — toda a confusão e democracia —, todos resolveram ir embora, pois já começava a escurecer. Todos foram embora, menos a sua família que esperava na entrada do lugar para não deixá-lo sozinho.

   Somente ele, sua família, e a família de Jimin estava no enterro. Jeon não queria ir embora queria ficar ali olhando para o nome dele gravada na lápide de granito branco. Contornou o nome "Park Jimin" com os dedos e permitiu-se chorar novamente, por ter o perdido, por saber que nunca mais o veria, que nunca mais irá ver seu lindo sorriso, aquele que aprendeu a gostar​ e a amar. Nunca mais ouviria sua voz doce e calma, ou quando estava rouca por ter acabado de acordar lhe desejando um "bom dia", por saber que nunca mais ouviria seus gemidos de prazer, seus gemidos manhosos pedindo por mais, ou quando simplesmente ficava manhoso quando queria um doce e Jeon não queria lhe dar, apenas para ver e ouvir seu amado manhoso ou fazendo chantagem para conseguir o doce ou qualquer outra coisa. Por nunca mais poder o proteger de seus medos; medo do escuro, de ficar só, medo de se perder. Mas o maior medo de Jimin era que o Jeon o deixasse se o "outro" voltasse.

   Sorri triste, lembrando dessas coisa e outras que nunca mais se repetiriam. Se sentia culpado, um lixo, se perguntava por que  não foi bom para ele assim como ele era consigo — na verdade ele sabia —, por que foi perceber tarde de mais que o amava, e por que não aproveitou do amor de Jimin quando pôde. E quando estava começando a aceitar aquele sentimento, já era tarde de mais.

   Aconteceu tudo muito rápido, uma hora estava em seus braços aprendendo a lhe amar e na outra, quando finalmente aprendeu, o perdeu.

"A culpa é totalmente minha", confessa entre os soluços. Estava fraco, não queria acreditar que isso tudo estava acontecendo. 

Ainda em pé, chorava. Chorava feito uma criança. Uma criança insegura, com medo. Ele precisava dos braços de Jimin lhe rodeando, só assim se sentiria seguro e menos infeliz.

   Sentiu uma mão sobre seu ombro, nem sequer olhou para trás.

   — Filho... Vamos para casa?


   Era sua mãe. Ele fungou mais uma vez, limpando suas lágrimas enquanto olhava de novo o nome na lápide, e assentiu com a cabeça. Ela então rodeou seus bracos em volta da cintura do filho quando este se virou e os dois andaram até o carro onde o pai se preparava para levá-los para casa.

   — Quando chegar em casa, preparo algo para você, sim? — Sua mãe disse.

   — Quero ir para minha casa. — retrucou.

  — Se quiser não tem problema, pode ir sim para a nossa ca— ele a interrompeu antes que terminasse.

   — Não! — olhou para sua mãe, que levou um leve susto e tentou se acalmar — Não precisa — suspirou —, vou ficar bem. Por favor, só quero ficar em casa. — Tentou sorrir e estendeu sua mão para acariciar o rosto de sua mãe. Ela se acalmou e devolveu o sorriso.

   — Está tudo bem. — sorriu.

Jungkook despediu-se dos pais e saiu do carro indo em direção a sua casa, caminhando de cabeça baixa.

   Parou em frente a porta ainda fechada, suspirou pesadamente antes de adentrar o local. Fchou a porta atrás de si e caminhou a passos lentos até o sofá. Sentou-se e passou os dedos sobre o mesmo, sorrindo ao lembrar de como ele ficava fofo dormindo naquele sofá quando Jungkook demorava no trabalho. Ele ficava ali o esperando, mas sempre caía no sono. E então desatou a chorar mais uma vez, e não importava o que lhe diriam ou o que pensavam de si, chorar parecia a melhor opção até agora. Ele ficou ali pensando, tanto em Jimin, quanto "nele".

   A partir dali ficou sozinho em sua casa. Sem a companhia de quem tanto  desejava.


Notas Finais


Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=zM6W3S67-YA

Então...me digam o que acharam por favor...nos vemos no próximo capítulo.

(Betado por ~v-a-n-g-o-t-h)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...