História I Saw Her Standing There - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellbits, Emisu, Lukas, Lukas Marques, Rafael Lange, T3ddy
Exibições 13
Palavras 3.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá leitoras, quanto tempo né? Tava morrendo de saudade de vocês ❤
Bomm creio que esse cap seja o penúltimo da Fic, ta beeem grande, espero que gostem ❤
E se preparemm a história vai dar uma puta reviravolta no próximo cap, já to trabalhando aqui no último e tô muito feliz com o resultado final! Espero que vocês fiquem também ❤
Bomm, vai ter uma parte desse cap avisando pra colocar uma música, coloquem California Dreamin do 33tours, vai ficar perfeito!

Enfim, boa leitura 💖

Capítulo 34 - Back Again


É... Eu me lembro.

Me lembro como se fosse ontem o dia em que as coisas aconteceram e deram um fim à tudo que um dia havia começado. Mas é a lei da vida, sim, a lei da vida.. Com tantas coisas acontecendo eu havia me esquecido dela.

Tudo tem um fim.

As vezes demora tanto, mais tanto, que você se esquece que vai acabar. Você pensa que isso vai te torturar pelo resto de sua vida... 

Mas não importa o que aconteça, ou como aconteça, um dia acaba.

Oh perdão, minha intenção não é confundir você, caro leitor de meu diário. Você já deve saber como funcionam as coisas aqui, vamos adiante.

Pensando bem, eu prefiro voltar algumas páginas...

**********

Eu: Mas você acha que isso vai funcionar? - Falei um pouco insegura sobre a idéia falada, estou com um pouco de medo de tudo dar errado, não consigo aceitar a idéia de ficar presa neste lugar para sempre...

Lucas: Sim! Para Bia, o plano não é tão complicado, nós vamos conseguir!

Alan: Quem mais acha que o Lucas está viajando? Qual é gente! Se depender de nós esse plano vai ir por água baixo fácil. 

Emisu: Eu não acho... - Ele falou um pouco baixo. Emisu é um pouco tímido, mas é um garoto legal, decidimos chamar ele para nosso exército, afinal, quanto mais gente melhor.

Alan: Emisu tá aqui? Tinha nem percebido. - Ele disse em um tom irônico, que fez o garoto da touca verde corar e abaixar sua cabeça. Fiquei sentida com o que acabei de ver, queria poder dar um abraço nele, mas não podemos sair do foco.. Alan merece ouvir umas boas verdades também... Mas não quero causar brigas, não mais do que já tem...

Todos ficaram em silêncio um tanto quanto desanimados, estamos reunidos em meu quarto agora. Cinco homens e eu no meu quarto, não quero nem imaginar o que minha mãe falaria se visse isso... Mas afinal, onde ela está? 

Olhei para o lado, Daniel está encostado na parede, ao lado da cômoda. Parece tão abatido, e bem mais do que os outros... Fui andando em sua direção até chegar nele.

Eu: O que te deixa assim? - Falei com a voz em um tom baixo. Ele logo levantou sua cabeça e olhou para mim.

Daniel: Ah Bia.. Lukas... Meu melhor amigo foi embora da cidade sem ao menos me avisar, eu nem consegui me despedir dele...

Eu: Ele foi por minha causa.. E-eu me sinto um lixo quando lembro disso. - Abaixei minha cabeça, tentando conter minhas lágrimas. Sempre tento evitar lembrar disso, mas aconteceu, e não dá para simplesmente ignorar...

Daniel: Calma.. Um dia ele vai voltar, eu só espero que quando isso aconteça não seja tarde. - Ele me abraçou, tentando me confortar, mesmo no fundo sabendo que nada me confortará dessa dor, nada que não seja ele.

**********

Pov Lukas On.

Essa estrada está um saco com toda essa chuva, puta merda.

Eu só espero chegar logo, seguir uma nova vida, novas pessoas.. Eu só quero ser alguém novo...

Mas algo me impede.

Beatriz.. Por que você não some dos meus pensamentos?

Ahh droga! Dei um soco no volante.

Sem querer acabei perdendo o controle, fazendo o carro sair da estrada, está tudo tão rápido e fora de controle, o som dos meus gritos ecoam na estrada vazia, eles pedem socorro, mas ninguém os ouve.

Olhei para o vidro á minha frente, embaçado de chuva e neve, tentando ver com dificuldade onde eu estou.

Ai caralho!!!! O carro tá indo em direção a decida. Sem pensar duas vezes, abri a porta e me joguei na neve, em volta da longa estrada. Caí rolando, agora estou realmente machucado, e não só por dentro.. Porra, acho que tô muito emo nesses últimos dias.

Tento me levantar com dificuldades, o chão coberto de neve está muito frio, minhas roupas já estão ficando molhadas por causa do gelo, preciso sair daqui!

Tento me levantar com toda força que tenho agora, mas escorrego e caio novamente.

Minha visão está se apagando lentamente, o céu cinza está desaparecendo cada vez mais, até chegar o momento em que só sinto a chuva caindo em meu rosto.

*********

Eu: Então.. O que acha de tentar agora? Você sabe que eu te quero, e sempre te quis, você é a melhor coisa que já me aconteceu, e eu não vou desistir de você tão fácil. Eu te amo. - Ela está na minha frente sentada em sua cama, metade coberta por um cobertor que parece ser macio, tão macio quanto seu rosto pálido.. Eu preciso dela, e isso é fato.

Beatriz: E-Eu.. Eu posso te dar uma chance. Você é tão legal, engraçado e muito importante pra mim.. – Senti a felicidade tomar conta de mim, me sinto o homem mais feliz do mundo.. Eu sorri, e sorri com vontade. Ela deu um sorriso também, é a garota mais bonita que eu já ví..

Comecei a me aproximar dela, a cada segundo mais perto e mais perto.. Me sentei ao seu lado em sua confortável cama, toquei em seu rosto pálido que logo ficou vermelho, fechei meus olhos e fui me aproximando mais até que senti sua boca na minha, nós nos beijamos por um tempo até que as coisas começaram a esquentar... Subi em cima dela em sua cama e fui tirando sua blusa, era bem larga, fácil de ser tirada. Parecia que tudo estava adequado para aquele momento e nada poderia estragar, aquele era nosso momento.

*********

E lá vou eu, seguindo a trilha à caminho da minha felicidade, e ela tem nome.. Beatriz. Estou segurando um buquê de flores nas mãos, que estão trêmulas graças a meu nervosismo, vou pedir ela em namoro, isso está mesmo acontecendo?! É como um sonho se tornando real..

Eu: Beatriz! – Chamei seu nome, parado em frente a janela de seu quarto, esperando um sinal. Logo a janela foi aberta por ela, que logo me viu. Eu nunca vou esquecer sua expressão ao me ver, foi uma mistura de surpresa com felicidade e emoção.. 

Ela saiu da janela, e em questão de segundos apareceu do lado de fora de sua casa, com as mãos tampando a boca, essa é a melhor reação que eu poderia esperar!

Me ajoelhei quando chegou perto de mim, olhando profundamente em seus olhos castanhos brilhantes, são como uma joia rara..

Eu: Beatriz Jones.. Você aceita ser minha namorada? – Falei nervoso e ao mesmo tempo entusiasmado, ansioso.. São tantos sentimentos.. Essa garota mexe comigo de um jeito..

Beatriz: Oh meu Deus!!! S-Sim! E-Eu aceito! – Ela sorria intensamente, estava começando a chorar de emoção!

Me aproximei dela e a abracei forte e com vontade. Aquele foi o melhor abraço da minha vida...

*********

XxX: Isso irá fazê-lo acordar.

Abri meus olhos, uma enorme claridade preencheu minha visão, aonde eu estou?

Me sentei com dificuldades, espera.. Eu estou em uma cama? Mas isso é bem desconfortável pra uma cama.. Puta merda, que lugar é esse?!

Olhei à minha volta, minha visão logo foi se adaptando a tanta claridade, tem um homem velho na minha frente e uma mulher ao seu lado, os dois estão de branco. Ei espera, é uma enfermeira.. Mas como?!

XxX: Oh, finalmente o garoto acordou. Como você se sente? – O velho me olhava curioso, que homem estranho..

Eu: Que porra de lugar é esse? Como eu vim parar aqui?? – A confusão está tomando conta de mim agora. – Cadê a Beatriz? O que fizeram com ela??!!

XxX: Acho que vamos precisar de uma camisa de forças – Sussurrou o velho para a mulher vestida de enfermeira. – Jovem, eu sou o Dr.Boris, tenha calma, você está no hospital, cuidaremos de você aqui..

Eu: Não preciso de sua ajuda, me tira daqui! Eu preciso encontrá-la, e-eu preciso dela... -Falei em tom de choro, mas as lágrimas não saiam de meu olhos, só conseguia sentir uma tristeza profunda me corroendo e a raiva, a raiva sem motivo, a raiva de tudo e ao mesmo tempo nada. Por que tem que ser assim?!

Dr.Boris:  Acalme- se, garoto. Você está fora de si, se controle! De quem você está falando?! Oh Deus, está ficando completamente louco..

Eu: Como eu vim parar aqui?! Eu não sou louco.. Só me deixe ir!

Dr.Boris: Um casal te encontrou sozinho na estrada à algumas horas, você estava desmaiado e te trouxeram pra cá. Deveria agradecer por estar aqui! Seu...Uh... Garoto...

A enfermeira passou pela porta e entrou no quarto novamente, em suas mãos há uma camisa de força, eles querem colocar isso em mim! Eu preciso sair daqui agora!

Me levantei do tipo de cama que eu estava, ainda tô meio fraco, mas vou fazer de tudo pra dar o fora daqui! O médico filho da puta veio em minha direção tentando me segurar pelos braços, ele gritava por reforços, dei uma cotovelada forte em seu estômago, ele finalmente me soltou.

Corri para fora da pequena sala e dei de cara com um corredor, apenas corra, Lukas.. Corra e não olhe para trás...

[...]

Depois de muito tempo finalmente consegui sair daquele hospital, bando de loucos! Eu só preciso agora voltar para casa, minha verdadeira casa.. O lugar que eu nunca deveria ter saído. O que me deu aquele dia para fazer aquilo? Ai, droga.. Espero que a Bia esteja bem, eu preciso dela, e isso é fato...

Ela é como o raio de sol da minha escuridão.. Ai porra, foco agora.. Eu estou no meio da estrada, e logo vai começar a anoitecer. Não tenho mais carro, não tenho nada.. O que eu vou ter que fazer pra chegar lá hoje? E vivo, de preferência. 

Bom, o jeito é rezar e ir andando. Uma hora chego lá. O que mais me motiva a tentar é lembrar de seu sorriso... Essa garota mexeu comigo de um jeito que ninguém mais conseguiu mexer... Ela é única.

Pov Lukas Off.

********

Aquele exército...Tivemos realmente uma boa idéia, as coisas não andavam bem naqueles dias... Mas hoje tudo mudou, ou quase tudo...

Ok, vamos adiantar agora uma página deste diário, acho que essa já deu por hoje...

********

Hoje é um daqueles dias que decidimos não fazer nada, um descanso as vezes é bom... Estou sozinha em meu quarto hoje, bem diferente de ontem, que haviam cinco homens aqui.. Oh céus..

Mas ficar sozinha nem sempre é bom... Esta é a hora em que meus pensamentos decidem me torturar, e as lembranças vem á tona.

E por falar em lembranças, decidi ir na praça hoje, apenas para.. Observar as árvores e relembrar os bons momentos que já tive, e que hoje faria de tudo pra ter novamente...

Rafael está em sua casa hoje, ele disse que queria ficar um tempo com sua mãe, e é lógico que vou respeitar isso, afinal, é a mãe dele... Bom, melhor eu já ir saindo de casa, porque vai ser um longo caminho pela frente..

Me levantei de minha cama, que agora está sendo o lugar que mais fico, realmente preciso sair um pouco e descansar a cabeça, antes de botarmos nosso plano em ação.

Saí de casa e logo fui seguindo a trilha á caminho da praça. Comecei a olhar para as árvores, para a ladeira que dá na floresta.. Parece que foi ontem que caí dali com o Lucas, o antigo Lucas.. Olhei para outro lado e ví a casa do Rafael, nesse momento ele está tendo um pouco de paz em sua vida, ao lado de sua mãe, que um dia já foi minha sogra...

Falando nessa época, lembro do dia que ia me casar com ele, eu estava me casando com Rafael.. Eram um milhão de sentimentos dentro de mim naquele dia, lembro muito bem que me senti como se eu estivesse completa, como se tivesse conseguido.. Mas eu não consegui.

Ok.. Talvez não era pra dar certo mesmo.. -suspirei e abaixei minha cabeça. Eu só não entendo porque nunca dá certo. Se não é com ele, com quem vai ser?

Pov Lukas On.

Aguenta cara... Só mais 50 km... Ah desisto! – Bufei de cansaço e me deitei no chão coberto de neve. Assim não dá mais.. E olha que eu já lembrei do sorriso dela pelo menos umas cem vezes!.. Ai merda, me arrastar até a vila nesse chão não dá mais, minhas roupas já estão encharcadas! Se eu não morrer de cansaço vai ser de hipotermia, porque porra.. Tá foda.

Ouvi um barulho vindo da estrada, vindo de algum lugar um pouco longe de onde estou. Virei rápido a cabeça para olhar, ah isso! Um carro!!

Me levantei rápido e estiquei meu braço para o carro, preciso urgentemente de uma carona, só espero que ninguém ache que sou um maluco estuprador!

Eu: Eiii, pare por favor!! Eu preciso de ajuda!! – Gritei para a pessoa que estava no carro, mesmo não conseguindo a ver daqui. O carro logo parou na estrada e abaixou o vidro da janela, dando vista à um homem velho. Ele me olhou de cima a baixo, dava para perceber que ele sentia pena, deve pensar que sou um drogado, “esses jovens de hoje”.

XxX: O que te aconteceu para estar nesta situação, rapaz?

Eu: Ai moço, a história é grande até demais. -Falei em um tom cansado, não vejo a hora de chegar em casa, sentar minha bunda, que agora tá congelada, no meu sofá macio... 

XxX: Teremos tempo. – Ele abriu a porta de seu carro e fez um sinal com a cabeça para eu entrar, acho que nunca me senti tão aliviado!

Eu: Muito obrigado Senhor! Tô tentando chegar em casa já faz muito tempo, quase não consigo mais sentir minhas pernas! – Entrei no carro e me sentei naquele banco macio, podendo finalmente relaxar meu corpo.

XxX: Entendo. Sabe garoto, eu já passei por muita coisa também, sou ex militar. Aliás, me chame de Jones.

Pov Lukas Off

*********

XxX – Hey Bia!! Vem aqui com a gente! – Ouví uma voz doce e amigável me chamando, olhei para trás e ví a Sra.Lange parada na porta de sua casa e Rafa ao seu lado. Sorri e fui até eles.

Eu: Ooi Tia! Como está o dia de vocês? – Ela é tão meiga e fofa, é o tipo de pessoa impossível de alguém não gostar. 

Tia: Tá ótimo né filhão? – Ela olhou pro Rafa, que logo deu risada.

Rafa: Nossa mãe, ótimo! Tô adorando as novelas mexicanas que a senhora assiste. – Falou em seu tom irônico porém risonho, e não vou negar, adoro quando ele faz isso! 

Tia: Ah seu bobão! – Falou rindo – Querida, quer entrar e tomar um café com a gente?

Eu: Ah claro tia! – Aceitei seu convite e entrei na casa. Era de madeira, simples e super aconchegante, do tipo que você entra e não quer sair mais!

Ela foi para a cozinha preparar um café da tarde para nós, realmente é uma fofa! Rafael tem muita sorte por ter uma mãe como ela. Falando em Rafael, saporra ta aqui do meu lado, estamos sentados no pequeno sofá vendo a novela! Risos.

Rafa: Caralho Alejandro, por que ce faz isso com a Telma, você não tem coração?! -Falou em seu famoso tom de zoeira com choro forçado, Rafael e suas vozes.. 

Eu: Esse é o famoso cara vacilão! – Falei rindo enquanto ele ria também. Inesperadamente ele deitou sua cabeça no meu colo, coisa que ele não fazia já faz tempo, uau..

Rafa: Pelamor Bia, muda de canal que senão vou entrar em depressão daqui a pouco! 

Rí e logo avistei sua mãe vindo da cozinha com uma bandeja de bolinhos e café, em pequenas xicaras decoradas, logo ela colocou a bandeja na mesinha que ficava em frente o sofá.

[...]

Comemos, rimos, zoamos.. Posso dizer que essa foi uma das melhores tardes que já passei na minha vida. Foi tudo real, intenso e com amor, eu tinha me esquecido de como é sentir isso verdadeiramente.

*California Dreamin On* Saí da casa já a noite, deviam ser umas 21 horas mais ou menos, não considero tarde, mas não é tão aconselhado andar sozinha por aqui uma hora dessas, principalmente se você for eu..

Pov Lukas On.

[...]

Lukas: Oh senhor, muito obrigado mesmo, não sei nem como te agradecer, você salvou minha vida! Eu realmente não imaginei que alguém fosse parar para me ajudar naquele temporal e neve toda.. Obrigado! É bom saber que ainda existem pessoas boas.

Sr.Jones: Não há de quê, Rapaz. É sempre bom ajudar, mesmo que para isso você precise se colocar em jogo.

Nunca se esqueça disso. –

Ligou seu carro novamente e deu meia volta, logo o ví sumir pela neblina da enorme estrada.

Olhei para os lados, estou totalmente sozinho na entrada da vila, aqui de noite fica assustador. Ah.. Vamos pensar positivo, tô quase chegando em casa, só de pensar nisso já é um alívio a mais na vida.

Comecei a andar em direção á primeira trilha que iria seguir no momento, até adentrar totalmente na vila cheia de florestas e grama.. Ai como senti falta desse lugar!

[...]

Andar por aqui até que era bem tranquilo, já estou bem no meio da vila agora, meu Deus, mal vejo a hora de deitar no meu sofá!

Pov Lukas Off.

Há essa hora meus pais já devem ter voltado pra casa, realmente não sei se acho isso bom ou ruim..

De repente ouví o barulho de folhas sendo pisadas vindo à alguns metros de distância de mim, senti meu corpo arrepiar totalmente e meu coração gelar, meu Deus, tá se aproximando cada vez mais, e-eu sinto.. 

Comecei a andar de costas tentando enxergar quem estava atrás de mim, coisa que não deu muito certo nessa escuridão toda. Eu preciso sair daqui o mais rápido possível discretamente, mas como?!

Senti meu pé pisotear um galho e um barulho alto foi feito, nessa hora só consegui ficar imóvel, com o medo dominando meu corpo.

Pov Lukas On

Continuava andando pela longa trilha já entediado, cada passo parece que conta como trinta, eu só quero minha casa..

De repente ouví um barulho de algo quebrando muito próximo de mim, puta que pariu que porra é essa! Deus me proteja socorro!

Conseguia ouvir uma respiração e logo tive certeza que não estou sozinho aqui. Ok Lukas, é hora de colocar suas habilidades em prática!

Me atirei em direção ao que suspeitei que era o causador do som e realmente estava certo, o peguei pelo braço, joguei no chão e imobilizei o filho da puta.

Eu: Agora você já era! Não tente resistir ou vou te quebrar seu estuprador!

Pov Lukas Off

De repente senti algo forte agarrando meu corpo e fui direto para e chão, senti uma forte dor ao baque que meu rosto deu na trilha.

XxX: Agora você já era! Não tente resistir ou vou te quebrar seu estuprador! – Estuprador?! E-espera eu conheço essa voz.. Mas é impossível!

Eu: M-Me solta por favor, eu não sou um estuprador, sou só uma garota! -Falei em um tom assustado e um tanto quanto desesperado.

O agressor ficou em silêncio por alguns segundos e começou a mexer em algo, logo senti uma claridade imensa em meu rosto, que já ardia. Forcei a visão para tentar enxergar e.. O que?!!

Eu: Lukas?!!!

Lukas: Bia???!

Falamos instantaneamente ao mesmo tempo, senti meu corpo se arrepiar totalmente agora, mas como?!!

Ele me levantou rapidamente, ainda segurando a lanterna para conseguirmos nos enxergar.

Lukas: Meu Deus!! E-Eu não acredito, depois de todo esse tempo! – Falou com voz de choro e me abraçou, me abraçou intensamente e com força. 

Logo me soltou e ficou olhando meu rosto com uma expressão inexplicável.

Lukas: Eu te amo tanto, você não faz ideia do que eu passei pra chegar aqui.. -Lágrimas já escorriam de seus olhos, e dos meus também. – M-Me desculpa por te machucar, eu sou um idiota! Um lado de seu rosto está todo arranhado e sangrando, me desculpa..

Eu: Lukas eu não acredito que você realmente é você! Meu Deus, eu senti tanto sua falta..

Lukas: Eu também.. Nunca devia ter te deixado, me perdoe por isso.. – Ele abaixou a cabeça desanimado e suspirou, mas logo voltou a me olhar. - Vamos pra minha casa, deixa eu cuidar de você, pequena


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não se esqueça de Favoritar a fic e deixar seu comentário! Beijão ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...