História I Saw The Love In Your Eyes - Capítulo 8


Escrita por: ~, ~jenniferps e ~lausmendes

Postado
Categorias Cameron Dallas, Shawn Mendes
Tags Cameron Dallas, Ídolo, Magcon, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 35
Palavras 2.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capítulo oito


Shawn’s POV

 

Espero a Crys entrar e mando uma mensagem para a Laura.

 

"Cheguei baby"

Demora alguns minutos para ela sair da casa, ajeitando a saia, e entra no carro antes que eu possa descer.

— Hey bebê. – Ela diz e eu me inclina para lhe dar um beijo.

— Oi meu amor, como você tá?

— Bem... Só um pouco dolorida, mas estou ótima, e você? – Ela ajeita a sua saia novamente. – Vi que me seguiu no Instagram.

Começo a dirigir e coloco minha mão na dela.

— Por que dolorida, baby?

— Não acredito que você vai me fazer dizer, Mendes. – Ela sorri. – Porque você é muito grande e seu negócio aí também é grande. – Aponta para o meio das minhas pernas. – E eu estava há um bom tempo sem transar então...

Fico vermelho.

— Mas te machucou, nenê? – Ela ri e desbloqueia o celular.

— Você foi incrível e muito carinhoso. – Se inclina e beija a minha bochecha.

Estaciono na garagem do Cam, desço e abro a porta pra ela.

— Hmmm, que bom. – Pego a sua mão e dou um beijo. – Vamos entrar.

— Claro amor. – Ela pega o celular e me mostra uma foto que havia acabado de postar no seu Instagram. – Essa foto tá ótima, né?

Olho a foto enquanto abro a porta. A legenda dizia: “Incredible is when you fall in love with the same smile every day”.

— Tá maravilhosa baby, você é sempre maravilhosa! – Entro e tiro o meu tênis e o casaco. – Fica à vontade. Você já conhece a casa?

— Conheço muito bem a casa do Dallas.

Vou pro quarto e troco de roupa, colocando apenas um short preto. Sento no sofá e puxo a Laura pro meu lado, pegando o celular e abrindo na foto dela. Curto e comento.

"Beautiful"

Ela também estava mexendo no Instagram, mas vê alguma coisa que a perturba e bloqueia a tela, parecendo nervosa.

— É... O que vamos ver?

Desvio a atenção do celular ainda aberto nos comentários da foto da Laura.

— Vamos assistir um filme? Você pode escolher! – Passo o braço pelas suas costas e aconchego ela no meu peito.

— Podemos ver Homem aranha de volta ao lar. Eu ainda não tive oportunidade de assistir. – Diz, abraçando a minha cintura.

— Claro, eu adoro homem aranha! Será que tem no netflix? – Pego o controle da TV e entrego pra ela. – É todo seu. Qualquer um que você escolher, eu vou amar.

Ela vira o meu rosto para ela e me encara séria.

— Você é o homem mais incrível desse mundo, nunca esqueça. – Então me beija.

Afasto o suficiente pra olhar nos seus olhos.

— A única coisa que me torna incrível é ter você do meu lado, baby! – Volto a beijá-la. Assim que nos separamos, ela me abraça forte.

— Se eu tiver a honra de ser sua namorada no futuro, vou me sentir a garota mais sortuda do mundo, amor. – Diz acariciando a minha bochecha.

— Bem, isso tá nos meus planos. – Encosto o queixo na sua cabeça e abraço ela forte. – Senti sua falta hoje!

— Sentiu mesmo? – Ela sorri e beija o meu queixo. – Agora eu estou aqui com você, baby, e é com você que eu quero ficar.

— É com você que eu quero ficar também, meu amor. – Dou um selinho nela. – Por isso que eu te chamei pra cá, porque queria ficar só nós dois... Pelo menos até o Cameron chegar, se bem que eu acho que ele já tá quase se mudando pra sua casa. – Ela dá risada.

— Pior que é verdade, já tô vendo ele deixar metade das roupas dele lá e a outra metade aqui. – Ela se senta no meu colo, acariciando os meus cabelos. – Mas pelo menos podemos ficar namorando sem o Cameron enchendo o saco.

— Com certeza essa é a maior vantagem! – Dou risada. – Falando nele, eu disse que mandaria mensagem se não fosse pra lá e esqueci. – Apoio a mão que tá com o celular no colo dela e destravo ele, enquanto passo a outra mão carinhosamente pelo seu braço. Percebo que ainda está aberto nos comentários da foto e clico em voltar, então aparece embaixo os comentários das pessoas que eu sigo. Leio um comentário da Crystal e logo abaixo um do Jack Johnson, franzindo a testa.

CrystalReed: Lindaaa amiga, arrasou”

JackJ: "Essa é a minha garota”

 

— Não sabia que você conhecia o J. – Falo. Laura fica instantaneamente tensa no meu colo.

— Hum? – Engole seco. – É... É... Ele é um conhecido de infância, nada demais... Manda a mensagem pro Cam vai, você disse que ia mandar. – Percebo que ela tenta mudar o assunto e fico desconfiado, mas não insisto no assunto pra não estragar a noite.

— Tudo bem. Pode escolher o filme, amor.

Dou um beijo na cabeça dela e troco meu celular de mão, de modo que ela não consiga ver a tela. Tiro um print do comentário do J, faço um círculo vermelho e encaminho pro Cam.

"Devo me preocupar? PS: tô em casa"

— Vou colocar o do homem aranha. – Ela encosta no meu peito e seleciona o filme, que logo começa a introdução.

Meu celular vibra com a resposta do Cameron.

"Eu realmente não sei Mendes, quer dizer antes não precisava, mas agora..."

— Ótima escolha! – Abraço ela mais apertado e penso por algum tempo na mensagem, então respondo.

"Eu não sei o que você quer dizer, Cam... mas eu já tô preocupado"

Passo o filme todo fazendo carinho nela, mas emocionalmente distante. Não consigo prestar atenção em nenhuma cena, com o pensamento longe e a sensação ruim de que eles estão me escondendo algo.

 

Cameron’s POV

 

Estava deitado na cama da Crystal enquanto ela mexia no celular.

— O que quer fazer agora, meu anjo? – Pergunto, abraçando-a.

— Não sei... A gente podia assistir alguma coisa, ir na piscina ou só ficar aqui como estamos. – Ela brinca com o meu cabelo com uma mão, e a outra digita alguma coisa na tela.

— O que você vê tanto nesse celular, hein? – Sorrio. – Podemos ir pra piscina e depois fazemos o jantar o que acha?

— A Laura postou uma foto no insta e eu estava comentando. Ok, vamos pra piscina e depois fazemos o jantar, boa ideia. – Ela se inclina e me dá um selinho.

— Aquela anã vive postando foto. – Pego meu celular, abro no instagram e curto a foto de Laura. – Só pra não perder o costume. – Dou risada e levanto segurando a sua mão.

— Se você está chamando ela de anã, quer dizer que eu também sou? Nós duas temos a mesma altura. – Ela finge indignação, mas então dá risada. Eu não aguento e dou uma gargalhada, abraçando-a.

— Meu Deus, é verdade. Vocês são da mesma altura... Desculpa, amor, mas então vocês duas são anãs. – Sorrio e beijo a testa dela.

— Cam, que absurdo! – Ela dá um tapa no meu braço e ri. Lhe dou outro beijo.

— Vamos logo que eu tô doido pra mergulhar na tua piscina. – Penso um pouco no que eu acabei de falar e dou risada de novo. – Essa frase ficou meio estranha.

— Cam, você é estranho!

— Você gosta que eu sei. – Digo, a caminho da piscina.

— Você é muito convencido, hein! Será que eu gosto mesmo? – Pergunta, pensativa.

— Olha, você não começa a me deixar confuso. – Me sento na borda da piscina. – Nós vamos entrar né?

— Eu te deixando confuso? Sei. – Ela balança a cabeça, se sentando ao meu lado. – Claro que vamos entrar

— Eu vou só tirar o short, ok? Quando voltar já quero você só de biquíni.

— Ok, lindo. Já volto.

Crystal vai até o quarto e eu aproveito para tirar o short, ficando só de boxer e a espero na borda da piscina.

— Voltei. – Ela diz depois de alguns minutos vestida em um biquíni azul muito bonito.

Pulo na piscina e faço sinal pra ela.

— Vem, amor. – Ela se joga, dando um mergulho. – A noite a água fica mais fria. – Sinto arrepio e abraço ela.

— É verdade, mas se nós ficarmos juntinhos o frio já passa. – Sorri aquele sorriso que mostra as covinhas e eu a abraço por trás.

— Assim tá bom? Você ainda sente frio? Porque eu não tô mais.

— Está ótimo. O frio já passou assim. – Ela se vira e me dá um selinho.

— Que bom então, meu anjo. Nossa viagem tá chegando, você está preparada?

— Nunca estive mais preparada, eu tô um pouco ansiosa também. E você?

— Eu tô normal. Só meio ansioso com o ensaio fotográfico, mas a viagem vai ser incrível, tenho certeza.

— Ah, eu tenho certeza que você vai se sair bem. Eu andei vendo umas fotos suas na internet e você sempre se sai muito bem.

— Você viu? – Tenho certeza que meus olhos estão brilhando enquanto eu falo. – Que linda você é, anjo.

— Vi sim, queria ver um pouco do seu trabalho. Tenho orgulho de você. – Ela sorri.

— Que fofa você, meu amor. – Dou um beijo na bochecha dela. – Você tá com fome? Eu posso cozinhar algo para nós.

— Tô morrendo de fome, amor... Você cozinha? – Pergunta admirada.

— Claro que cozinho, minha mãe me ensinou quando eu era mais novo. Ela disse que eu ia ter que fazer minha própria comida. – Dou risada ao me lembrar.

— Aí que lindo... Eu não sei como ainda fico admirada com tudo o que você faz, aliás, existe alguma coisa que você não saiba fazer?

— Talvez eu não saiba pintar, mas eu nunca tentei então... – Saiu da piscina e a acompanho até dentro da casa.

— Talvez se tentasse, quem sabe... Eu já tentei, mas não sei fazer aqueles quadros com paisagens bonitas. – Sorrio.

— Tenho certeza que você vai ser uma advogada maravilhosa e isso já conta por muitas outras coisas. – Pego uma panela no armário. – Que tal panquecas?

— Adoro panquecas! – Ela diz animada e eu sorrio mais uma vez.

— Pois ótimo, vou fazer panquecas pra nós dois, arroz e talvez uma salada. O que acha?

— Ótimo, posso te ajudar?

— Sim, você pode fazer o arroz e pegar umas batatas amor?

— Claro, amor, sem problemas. – Ela me dá um beijo e começa a pegar as coisas para fazer o arroz.

Preparo as comidas cantarolando e sorrindo de vez em quando e ela me devolve alguns sorrisos. O jantar correu tranquilamente, e eu aproveitei aquele tempo para tentar conhecê-la melhor. Após comermos, ajudei a Crystal a lavar louça e dormimos abraçados mais uma vez.

 

Shawn’s POV

 

Eu estava tão distraído que só percebo que o filme acabou quando Laura fala comigo.

— Meu Deus, que filme incrível, amor! – Quando eu não respondo, ela me encara. – Aconteceu algo, Mendes?

— Hã? O que? Não, não aconteceu nada, baby, eu estava só pensando no filme. Você tá com fome? – Tento mudar de assunto.

— Sim, sim, estou com muita fome. – Ela sai do meu colo e sorri – Você tem coca-cola aqui? Eu queria beber coca. – Pergunta, ajeitando os seus cabelos.

— Tem na geladeira. — Me levanto e pego uma coca pra ela e uma água pra mim.

Encosto no balcão e olho novamente a mensagem do Cam. Então bloqueio o celular e coloco com a tela virada pra baixo, decidindo não pensar mais nisso pelo menos por essa noite. Olho pra ela e dou o melhor sorriso que eu consigo.

— Mas o Dallas não tem nenhuma comida que preste aqui, aquele mané... Que tal a gente pedir uma pizza?

— O que você pedir está ótimo, amor. – Ela se aproxima, colando os nossos corpos e segura nos meus braços. Fica na ponta dos pés e me dá um beijo. Pego ela pela cintura, colocando-a sentada no balcão e ficando no meio das suas pernas.

— Você quer pizza de que, amor?

Ela prende as pernas na minha cintura e acaricia os meus cabelos sorrindo.

— Pede a de pepperoni do pizza hut... Pode pedir duas? Pede uma de pepperoni e outra de quarto queijos. Pode deixar que eu pago uma. – Sorrio e mordo a bochecha dela.

— Você é uma fofa, mas não pense que eu vou deixar você pagar, baby!

Pego o celular e peço as duas pizza pelo aplicativo.

Ela me dá um leve tapa no ombro.

— Por que vocês homens nunca deixam a garota pagar também, hein? É algum tipo de lei entre os cavalheiros? Pode parecer que não, mas nós mulheres também gostamos de pagar, gostamos de mostrar que somos independentes. – Ela beija o meu pescoço.

Sorrio e dou um beijo na mesma bochecha que havia mordido.

— Baby, eu sei que você é independente e eu admiro isso. Mas eu fico feliz em pagar, me deixe ficar feliz!

— Claro que eu deixo, meu lindo. – Ela me abraça. – Para de ser maravilhoso, Shawn.

Abraço a cintura dela.

— Você que é maravilhosa. — Dou um beijo no seu pescoço.

Demora alguns minutos até as pizzas chegarem, e assim que terminamos de comer, eu deixo a Laura em casa, prometendo que voltaria no outro dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...